Proposta indecente – Quer brincar comigo?

Caros amigos, vejam a situação que passei e percebam a falta que o idioma faz!

proposta indecente

Era pouco mais de uma da manhã quando fui convidado a me retirar da estação de trem de Padova, que só reabriria novamente às 04.30.

Logo no meu ùltimo dia na Italia – antes de retornar ao Brasil (logo logo vou escrever toda a história) teria que literalmente dormir na rua – e pior: na noite mais fria que eu peguei aqui: míseros 3 graus.

Estavam eu e mais uns sete extra-comunitarios na frente da estação, e depois de mais de dez dias de Italia – e apenas dois banhos tomados (um no hotel em Roma e outro no hotel e Mantova) – o porta-dólar que eu tinha trazido jà tinha praticamente se desintegrado.

Por isso eu tinha colocado meu suado dinheirinho dentro da minha mochila, num dos seus inúmeros compartimentos.

Tentem imaginar a paura que eu sentia naquele momento.

Não sei se tremia mais pelo frio ou pelo medo de ser roubado, pois não teria como dormir e manter meus documentos e dinheiro à salvo.

O tempo passa, e quando era aproximadamente três horas da manhã chegou um italiano e me perguntou o que tinha acontecido.

Expliquei que a estação estava fechada e ele também ficou inconformado, pois estava frio, naã era justo, etc, etc e etc.

Papo vai, papo vem, algumas perguntas básicas:

– De onde voce é? – Está a turismo aqui na Italia?

Respondi educadamente, ele então me disse que era de Trento – norte da Italia e que estava retornando apos o carnaval em Venezia.

Perguntei se ele tinha gostado, ele respondeu que tinha adorado, conheceu bastante gente e que visitava todos os anos.

Sem mais nem menos o cara pergunta:

– E sexo?

Eu respondo:

– Que tem?

Ele:

– Não te faz falta?

Daí o retardado aqui se complicou nas palavras e ao tentar falar non mi manca – que significa “não me faz falta” acabei dizendo mi manca que significa “sinto falta“.

Daí meus amigos, só Deus na minha vida…

O cretino então me fala, em alto e bom tom:

– MI PIACE RAGAZZI (Eu gosto de meninos )

Eu respondi que EU não tinha nada contra, mas que não gostava.

Ele, não conformado com minha resposta, solta outra:

– È CARNEVALE, VUOI GIOCARE COM ME?? (É carnaval, quer brincar comigo??)

Saí de perto do cara e fui indo em direção aos extra-comunitàrios  – aqueles mesmos que eu tinha ficado com medo antes rs

E ele continuava:

– Voglio giocare com te!

– Voglio giocare com te!

– Voglio giocare com te!

Aí eu dei um grito:

– BASTA!!! QUE CA**O DE PAROLA QUESTA???

ME PIACE RAGAZZO O CA**O.

VAI CAGARE.

VAI PRA **** QUE TE ***** (em muito bom português mesmo!)

Ai finalmente o palhaço percebendo que eu NÃO IA BRINCAR COM ELE, saiu de perto e me deixou em paz.

E passei o restante da madrugada conversando com meus “novos amigos” sabe-se-lá-de-que-país

Pois é, tem coisas que só acontecem comigo…

  • Nereide A. Borin

    Eitaaaa!!! kkkkkkkkkkkkkk….que figura heim!!!!

  • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Douglas Libraiz de Matos

    Melhor história ever! kkk

  • Gra

    Chorei!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Fábio assediado!

  • Tive um treco ao ler este post.Hilário!!!

  • Hahahaha…Como diria um amigo meu, é triste, mas é engraçado. Continue contando!

  • numa hora destas não sei se é melhor entender ou se fazer de desentendidoeu já estou providenciando uma carteirinha de surda-muda para situações de emergências… e vou levar também uma bengalinha, em última instância, já desço-a na cabeça dos folgados no caminhohahahamuito engraçado. Conte mais!!!

  • Rapza que baita falat de sorte,um mané na sua area,eu conheci uma italiana linda na internet e nem sala de bate papo era,era em comunidade de algum de fotografia(flickr) a mulher queria casar comigo,me deu um emprego em uma empresa do pai dela,e ainda ia me mandar duas passagens ida e volta para a Italia,só não aceitei isso tudo ,pq na epoca(2005) eu namorava….O mais inacreditavel que ela entendia meu horriverrrr italianoBoa sorte !!