Do Paraguai para Argentina

Eu sabia que a minha veia mochileira não ia deixar eu fazer o óbvio…

Ao invés de retornar à Foz de Iguaçu e pegar um ônibus pra Puerto Iguazú (já na Argentina) eu resolvi dificultar: peguei um ônibus até a rodoviária de Ciudad del Este e comprei uma passagem diretamente para Buenos Aires passando por Encarnación.

Do Paraguai para Argentina

O nome da companhia é Nossa Senhora de la Assunción.

A negociação no balcão foi mais ou menos assim:

– Bom dia, gostaria de uma passagem para Buenos Aires
– Pois não senhor, o onibus parte às 14:30, tem dois andares, serviço de bordo, comidas quentes e frias, etc. etc. etc
– Ok, e qual é o ônibus?
– Este (e me mostra uma foto)
– Tà, mas e o ônibus de verdade?
– Ahh, só chega às 14:00 – temos apenas um em nossa frota (então não é frota…)
– Sei, e quanto custa a passagem?
– Apenas DUZENTOS E DEZ MIL GUARANIS
– Quanto? Meu Deus, preciso ir no banco tirar todo este dinheiro, posso pagar em reais?
– Naturalmente!
– E quanto ficaria a conversão neste caso?

Ela pegou a calculadora e começou a fazer contas e mais contas, o problema é que tinha tanto zero que a coitada (da calculadora) não dava conta.

Depois de muito suor, ela vira para um colega e pergunta:

– Fulano, quanto é em reais a passagem para Buenos Aires?

– Sei lá, paga ai uns noventa reais que tá bom (!?)

E sim, eu comprei a passagem nestas condições!

Depois de uns quarenta minutos, finalmente chegou o ônibus e até que foi uma boa surpresa: novo e limpo (ufa)

Fazendo este trajeto, o ônibus faz uma parada na cidade de Encarnación, que é ainda Paraguai e depois entra na parte argentina através da cidade de Pousadas.

E pela primeira vez na vida me senti importante com o passaporte brasileiro!

Entra um policial de fronteira argentino e começa a INTERROGAR todos os passageiros: pedindo documento, perguntando o que ia fazer na Argentina, quanto tinha de dinheiro, onde ia ficar, referências, entre tantas outras coisas.

Quando chegou na minha poltrona, eu já estava com o passaporte brasileiro na mão, esperando e não acreditando que até na Argentina eu iria passar novamente pela imigraçao, já imaginando se aconteceria o mesmo que aconteceu em Milano.

Pois quando mostrei meu passaporte brasileiro ele apenas olhou e disse:

– Brasileiro? Sem problemas!

Foi então que descobri que nós brasileiros temos mais moral que os paraguaios.

Pelo menos na Argentina!

Foram praticamente duas horas parados na fronteira pra poder entrar na Argentina, tamanho controle por parte dos policiais.

Todas as identidades paraguais checadas, passaportes carimbados, malas controladas pelo raio-x e o ônibus revistado!

Controle de primeiro mundo 🙂

  • kkkkkkkkkkkkkkkkkkk to me rachando de rir kkkkkkkkkk … super frota de onibus kkkkk… tanto zero que a coitada ….kkkkkkkkk que sarro meu!!!

  • Anonymous

    Adorei seus comentarios sobre os paraguaios… depois brasileiro fica "ofendido" quando passa pela mesma situaçao na imigraçao dos paises europeus ou EUA…