Consulado de SP interrompe legalizaçao de documentos

As informações contidas neste artigo estão desatualizadas e foram mantidas apenas como referência. As informações atualizadas você encontra clicando aqui.

Leia o texto que apareceu no site do consulado italiano em SP:

AVISO IMPORTANTE

A promulgação do Decreto-Lei n. 10 de 15 de fevereiro de 2007, normativa publicada no Diário Oficial n. 38 na mesma data, modifica a precedente disciplina da imigração e da condição do estrangeiro na Itália.

Com base em tal normativa, tornaria-se portanto inaplicável a Circular do Ministério do Interior n. 28/2002, que sanciona a obrigação do comune em proceder a inscrição em seus próprios registros dos descendentes de cidadãos italianos que possuem uma válida permissão de estadia, independente da “duração da mesma” e da finalidade para a qual é concedida.

De fato, concretamente, os estrangeiros que se encontram na Itália por motivos de turismo não podem mais obter a permissão de estadia por fins de reconstrução da cidadania.

No aguardo da conversão em Lei do Decreto-Lei n. 10/2007 e de eventuais novas instruções, o Ministério do Exterior informa portanto àqueles que estão interessados em obter o reconhecimento da cidadania diretamente na Itália que não será possível apresentar pedido de inscrição nos registros do Comune italiano, a não ser para os que ingressam na Itália com visto consular válido superior a três meses.

Em atuação de tal indicação, este Consulado Geral suspende portanto, em via cautelar e com efeito imediato, a legalização de documentos para o reconhecimento da cidadania na Itália, com ressalva para aqueles que ingressam com visto superior a três meses. Essa medida visa a zelar os cidadãos brasileiros de origem italiana, que já se dirigiram a este Consulado lamentando a não obtenção da permissão de estadia na Itália e, conseqüentemente, a recusa dos oficiais do Comune do completamento de pedidos para o reconhecimento da cidadania.

ATENÇÃO: As informações contidas neste artigo servem apenas para fins didáticos, pois tudo isso aconteceu em um momento em que os consulados italianos no Brasil tinham cancelado as legalizações. Atualmente, as legalizações estão sendo feitas normalmente e não é possível vir a Italia sem os documentos todos legalizados.

  • Anonymous

    OI Fabio,Um amigo esteve em assuncion e disse coisas muito legais sobre a cidade. talvez valha a pena tentar por lá.Eu que já tinha duvidas tenho ainda mais. Abraços tristes,Marcela

  • Caraka…as vezes eu penso até em desistir…pareçe que cada dia se complica mais…agora pra onde vou? na Italia ta tudo parado e aki no Brasil é e sempre foi a mesma bosta..enfim…

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • DalvaRealmente morar no Paraguai é muito difícil. É igual ou pior do que morar na Bolívia. Eu sei disso pq conheço muitos paraguaios e bolivianos pois minha família tem várias empresas de confecção e "importa" bastante mão-de-obra pagaruaia e bolovoana.Posso te assegurar que nós no Brasil ainda não sabemos o que é miséria.Só pra exemplificar tem um rapaz que trabalha com um tio meu que este mês foi nas Casas Bahia e tirou um TV. O cara tem mais de 30 anos e não tinha TV na casa dele, na Bolívie. E ele ficou encantado pq aqui existe "prestação" pq lá é tudo à vista e ninguém tem dinheiro para comprar nada a vista. Então Paraguay só se fosse durar mais ou menos 3 meses (pra aguentar o calor e a miséria)O importante é ir pra algum lugar onde possamos nos estabelecer, trabalhar e, se possível ainda estudar durante o processo.Bjss

  • Talão Essa é a mesma dúvida que eu tenho. Por isso escrevi um tópico perguntando qual é a autoridade que um consulado tem para mudar as leis. Na semana que vem eu vou ao consulado em SP pra pegar minhas certidões e falarei que estou indo pra Argentina e o que devo fazer. Daí eu posto aqui

  • Anonymous

    U$ 4.ooo,oo ???? Bom preço. Sei de uma advogada em Milão que agiliza tudo..porém voce precisaria estar lá in Italy…Aqui só c fosse alguem do consulado…aê esses 4k seriam miséria..pois teria que molhar a mão de muita gente lah dentro…Lembrando que quem trabalha no consulado recebe com base em Euros.

  • Anonymous

    pagaria ate 4000 dolar para conseguir minha cidadania me indica alguem?

  • Se for assim (tem que legalizar antes), então é impossível de encaminhar a cidadania através de um consulado que não seja no Brasil…?

  • Anonymous

    Fabio td bem? Me fala uma coisa, vc por acaso chegou a ter acesso a nomes de agencias de emprego na Argentina ou no Paraguay? Se é um ano no Paraguay, não sairia mais rápido? Ou lá é ruim de se viver?GrataDalva

  • Fala Fábio, mas só ficou um problema: Para obter reconhecimento da cid. em outros países, além da itália, é sim obrigado a legalizar os docs. Então como fica a situação de quem vai p/ outro paiz que não seja a itália?

  • Olá EduardoÉ isso mesmo. Desde que você tenha residência fixa você pode dar entrada em qualquer lugar do mundo que tenha um consolatto italiano.Na Argentina o processo dura em média 2 anos. No Paraguai 1 ano. Uruguai 3 anos e Peru também 2 anos em média. E é verdade: o custo de vida é menor, principalmente na Argentina, onde o salário mínimo é 800 pesos, o equivalente a 600 reais. E a oferta de empregos, principalmente na área de informática é bastante grande. Abraços

  • Fala Fabio, tudo bem? Vi que vc está pensando em ir a Buenos Aires tentar fazer pelo consulado de lá. Então, se é possível encaminhar o pedido da cidadania através de qualquer consulado do mundo, bastaria estabelecer residência num país barato onde ninguém é italiano (sei lá, ÍNDIA por exemplo 🙂 ) e encaminhar por lá? A fila de espera seria bem menor que os vários anos daqui do Brasil, e o custo de vida bem menor que a Itália! Faz sentido isso ou estou falando muita besteira?

  • Fabio,O Consulado de Curitiba já faz isso. Eles só legalizam documentos para fins de cidadania para brasileiros que já estejam residindo legalmente na Itália (com permesso).http://www.conscuritiba.esteri.it/Consolato_Curitiba/Menu/I_Servizi/Per_i_cittadini/Leva/Pelo que eu entendi, continua igual a solicitação da cidadania diretamente na Itália, no Comune, depois de comprovada residência na Itália e permesso válido.AbsAnna