Consegui minha cidadania, e agora?

Ciao amigos

Há algumas semanas venho colhendo informações e fazendo pesquisas sobre os amigos que conseguiram o reconhecimento da cidadania e como foi o “depois” de pegar a carteira.

Infelizmente as notícias não são muito boas, mas serve como estimulo e lição para os que virão.

Bom, todos nós sabemos das dificuldades que existem para obtermos a nossa cidadania reconhecida. Estou aqui há 6 meses e posso dizer que não foi fácil. Ainda não assinei minha carta mas estou nos procedimentos finais.

E o problema é exatamente esse: todos se preparam para o processo em si, estudam as circulares, escolhem com cuidado o lugar, procuram a melhor oferta de companhia aérea, só que esquecem de outro detalhe tão importante quanto o processo em si: quando for cidadão italiano reconhecido, o que mudará?

Infelizmente não é incomum ver pessoas com a carta di identità na mão procurando emprego. Ou ainda “novos” cidadãos italianos dividindo espaço em fábricas com os verdadeiros imigrantes, como romenos, búlgaros, albaneses, entre outros.

E por que isso acontece?

Porque estas pessoas não pensaram como seria o “after day”.

Muita festa, muita comemoração, mas praticamente todos acordam no dia seguinte, caem na real e vem a pergunta:

– Ok, e agora? Cosa devo fare?

E descobrem que os dois, três, quatro ou dez meses foram praticamente perdidos, pois nada mudou. Acordaram no dia seguinte ao reconhecimento e perceberam que existe um papel a mais na carteira. Nada mais.

CIDADANIA É COMPORTAMENTO, NÃO UM PEDAÇO DE PAPEL

mudança pensamento

Dentre todas as pessoas que tenho entrevistado, e que estão aqui na Italia realizando o processo e pretendem permanecer vivendo aqui, praticamente nenhuma fala a língua italiana! O pior são as desculpas dadas:

  • Acha que falar inglês é suficiente (a língua oficial da Italia não é inglês, mas sim italiano).
  • não gostam da Italia, da cultura e da língua italiana (sim, infelizmente muitos pensam desta forma)

Vejam o exemplo de uma das minhas entrevistadas:

Ela chegou aqui na Italia em maio deste ano, e durante todo o processo tinha em mente que iria pra Londres no final dele. Por isso escolheu não fazer nenhum curso de italiano – mesmo descobrindo que existiam cursos gratuitos. Passou todo o tempo junto a outros brasileiros, e com isso não aprendeu nada sobre a vida e a cultura italiana.

No final do seu processo, ela não teve dinheiro pra ir para Londres, e neste momento está procurando emprego por aqui.

Porém vejam o paradoxo: quando ela chega em uma agência de emprego ou empresa, entrega o seu currículo e mostra a sua carta di identità italiana. Automaticamente quando o entrevistador percebe que ela não fala a língua do próprio país, acha que o documento dela é falso e a descartam.

Afinal, como você pode ser cidadão de um país e não conhecer a propria língua?

Outro problema que ela está enfrentando é que, assim como a língua italiana, ela também não se preocupou em fazer os seus documentos italianos, como o codice fiscale, a tessera sanitaria e sequer se preocupou em se cadastrar no Centro per l’Impiego – que é o órgão do governo italiano que ajuda os cidadãos na busca e na inserção do jovem no mercado de trabalho.

APRENDENDO COM A EXPERIÊNCIA ALHEIA

Para que vocês não passem pelos mesmos problemas, quero compartilhar algumas dicas que são fundamentais para que vocês não cometam o mesmo erro da nossa entrevistada. Quero que vocês pensem muito sobre isso, e não façam como a maioria das pessoas que vem à Italia, deixando as coisas para o último momento.

PRIMEIRO PASSO – CODICE FISCALE

A primeira coisa que vocês precisam fazer quando chegar aqui é o Codice Fiscale. Basta ir a qualquer Agencia dell’Entrate, com o passaporte e pronto: em 5 minutos te dão o seu numero.

O Codice Fiscale é o documento de identificação que você utilizará sempre quanto contatar um ente publico ou privado. Ele é o equivalente brasileiro do CPF e é exigido em qualquer tipo de movimentação financeira.

Para saber melhor como solicita-lo basta clicar aqui.

SEGUNDO PASSO – SCHEDA TELEFONICA

Compre um chip de celular. Aqui chama-se “scheda” (pronuncia-se “esqueda”). Normalmente custa entre 10 e 20 euros e sempre vem com a metade deste valor em créditos. É fundamental que você coloque em seu currículo um número para ser contactado, e não caiam na besteira de achar que basta um endereço de email – você será chamado para uma entrevista de emprego recebendo uma ligação, não um email.

TERCEIRO PASSO – CURSO DE ITALIANO

Não importa se você vai para o Afeganistão, para a Etiópia ou para Dubai depois do seu processo de cidadania. Enquanto estiver aqui, o mínimo que você deve fazer é se esforçar para aprender a língua do seu país, independente se você contratou um assessor ou não.

A propósito de assessor: não dependa única e exclusivamente dele, afinal de contas você esta pagando para que ele intermedie o seu processo, cuide da sua residência e basta! O resto é por sua conta.

Por isso procure escolas de italiano na região onde você se encontra. Tente não perder tempo com cursos gratuitos, geralmente oferecidos por associações para estrangeiros, pois infelizmente neste tipo de curso você não aprende nada. Isso acontece porque, pelo fato de serem voltados aos cidadãos estrangeiros, a maioria dos alunos são do continente africano e asiático, estes últimos normalmente com grande dificuldade com o som da língua latina, o que retarda absurdamente as aulas.

Procure cursos pagos, que são caros mas valem cada centavo investido!

QUARTO PASSO – BIBLIOTECA

Procure a biblioteca comunale, por dois motivos:

1 – Obviamente ler livros vai te ajudar no aprendizado do idioma. Peça sempre ajuda ao bibliotecário, explique que você precisa de livros com história suaves pois quer se familiarizar com a língua italiana.

Ou faça como eu e parta logo para livros mais densos como “La verità del giacchio“, um dos primeiros livros que li aqui na Italia, que narra a história de um meteorito encontrado pela Nasa e que pode conter vida extraterrestre.

2 – Outro grande motivo para fazer a inscrição na biblioteca é a possibilidade de utilizar a internet gratuita que eles oferecem.

Toda biblioteca tem ao menos 2 computadores, onde você pode ver seu emails, procurar emprego, acessar a Minha Saga, entre outras atividades. E como tudo estará em italiano, você terá contato permanente com a língua.

QUINTO PASSO – CADASTRO NO CENTRO PER L’IMPIEGO

O Centro per l’Impiego é um órgão que auxilia os cidadãos na busca pelo emprego. Acesse o site e verifique o mais próximo da sua residência.

Tão logo tenha sua cidadania reconhecida, vá até o centro da sua região e cadastre-se.

Eles marcarão um appuntamento di coloquio (entrevista) onde será definido seu perfil e quais as vagas disponíveis a você.

CONCLUSÃO E REAÇÃO ESPERADA

Espero que ao ler este post, vocês tenham tido a seguinte reação:

– Cáspita, não é que eu não tinha pensado no que vou fazer após minha cidadania.

E seguindo as instruções e dicas aqui descritas, não tenho dúvidas que a vida de vocês por aqui será muito mais fácil.

E caso você queira dicas práticas sobre a vida aqui na Italia, veja se o Guia Prático da Vida aqui na Italia serve para você clicando aqui.

Abbracci a tutti e até o próximo post 😉

  • Felipe Civolani

    Fabio, primeiramente parabéns pelo post!
    Eu consegui reconhecer minha cidadania e pretendo ir pra Italia em Abril pra ficar definitivamente.
    Já estou estudando italiano há algum tempo e já consigo me comunicar razoavelmente.
    Uma coisa tem me tirado o sono, eu não tive a oportunidade de fazer a carta d’ identità, tenho só o passaporte e estou inscrito no AIRE e ao chegar na Italia eu ficarei hospedado em locais provisórios.
    Nesse caso você acredita que eu consiga obter a inscrição anagrafica como “senza fissa dimora”?
    grato pela atenção e um abraço
    Felipe Civolani

  • LEONARDO SERAFIM

    Buon giorno Fabio.
    Estou cuidando do meu processo no Brasil. Estou estudando Italiano (Já passei da metade do curso). Como minha entrevista está marcada para daqui a 1 ano, estou procurando o máximo de informações possíveis sobre melhores ramos de emprego para que eu tenha melhores oportunidades na Itália. Atualmente trabalho com suporte a software comercial, mas faço faculdade de gestão de turismo. Sei que você não tem como saber se profissão A ou B estão em alta ou não. Mas gostaria de saber o que acha. Se na sua opinião seria uma boa troca ou se eu poderia focar num curso de panificação, já que amo a cozinha e principalmente massas.

    Grande abraço.

    • Fabio Barbiero

      Olá Leonardo tudo bem?

      Você já conhece o Guia Prático da Vida na Italia que eu publiquei há alguns meses? Lá eu explico na prática como buscar oportunidades no mercado de trabalho por aqui, o link é http://www.minhasaga.org/guia

      Abraços e boa leitura!

  • Boa Fábio, infelizmente a maioria desses “italianos” que só querem o benefício do passaporte e migrar para outros países, não reconhecem a riqueza cultural da nossa Itália, para mim a Itália é sem dúvida um dos melhores países para se viver, não é atoa que vemos sempre por ai: “Itália, la dolce vita” etc. Lutei aproximadamente 7 anos para obter o reconhecimento da minha cidadania italiana, e durante esse tempo mesmo sem certeza nenhuma de que iria ao país que sempre sonhei, busquei me aprofundar na cultura que também é minha, porque oras, meus antepassados eram italianos, minha família tem tradições vindas da Itália, porque vou menosprezar a minha pátria? Que o berço de quase tudo no mundo? A Itália revolucionou o mundo, o mundo respira a Itália. Enfim! Hoje sou cidadão italiano, estou na Europa, mas não na Itália por questões de oportunidade, mas com o preparo que tive, a curiosidade de aprender tudo sobre esse país maravilhoso, passar horas estudando a língua para um futuro incerto. Sei que quando for para a Itália, estarei preparado para enfrentar todos esses problemas acima citados de pessoas que só querem o passaporte e não uma dupla cidadania. E acredite, hoje estou na Inglaterra, que é um país maravilhoso, mas o meu plano a longo prazo é ir para Itália e exercer meu papel de cidadão Italiano, à qual me foi dado o direito de ser.

    Abraços e parabéns pelo post.

  • Mariana

    Olá Fábio. Parabéns pelo site!! Eu consegui minha cidadania italiana há pouco tempo. Eu por enquanto pretendo continuar morando no Brasil, mas gostaria de saber quais os documentos que devo portar quando viajar ao exterior para comprovar que também sou italiana: somente o passaporte? E enquanto ainda não possuo o passaporte? Há algum outro documento que comprove minha nova cidadania? Muito obrigada!

    • Olá Mariana

      Procure aqui mesmo no blog o artigo sobre os documentos do cidadão italiano. Abraços

  • Olá Francine tudo bem?

    Como este tipo de pergunta é impossível de responder, segue o vídeo onde eu trato deste assunto: http://www.minhasaga.org/2014/05/finalmente-falando-sobre-a-crise-na-italia.html

    Abs

  • Francine

    Ola Filipe, td bem?
    Estou preparando toda minha documentação e se Deus quiser estarei indo no inicio do ano em busca da cidadania e vou fazer todo o procedimento com o Fabio.
    Se puder me ajudar com algumas duvidas te agradeço.
    Em questão de emprego, como andam as coisas por ai? Mais fácil na região Sul ou Norte? Estão comentando aqui no Brasil que a crise esta pegando por ai.
    Outra duvida, questão de aluguel, qual região possui um valor mais acessível?
    Bom…são muitas duvidas ..rs. Mais 2 delas são as recitadas acima.

  • Luiz

    Ola Fabio, Atualmente estou neste caso, ja tenho a cidadania, mas quero aprender a lingua e a cultura. Que regiao da Italia vc indicaria como primeira cidade a morar? Obrigado

    • Olá Luiz

      Sua pergunta se enquadra no último vídeo que gravei, quando me perguntam sobre as profissões aqui na Italia – como é que eu poderia te indicar uma cidade melhor ou pior? Baseada no que?

      Recomendo que procure informações sobre a Italia, veja videos sobre cidades italianas, procure blogs de pessoas que vivem em determinadas cidades e se possível venha a Italia a passeio para conhecer o país, pois VOCÊ é quem deve decidir qual o lugar perfeito pra você, ok? Abs

    • Olá Luiz

      Sua pergunta se enquadra no último vídeo que gravei, quando me perguntam sobre as profissões aqui na Italia – como é que eu poderia te indicar uma cidade melhor ou pior? Baseada no que?

      Recomendo que procure informações sobre a Italia, veja videos sobre cidades italianas, procure blogs de pessoas que vivem em determinadas cidades e se possível venha a Italia a passeio para conhecer o país, pois VOCÊ é quem deve decidir qual o lugar perfeito pra você, ok? Abs

  • Claudia

    Oi, Saga!
    Preciso muito da sua ajuda! Estou na Itália fazendo o meu processo de cidadania e gostaria de saber se para fazer a inscrição da Residência no Anágrafe eu obrigatoriamente preciso já possuir um código fiscal, ou se eu posso fazer este documento após o reconhecimento da cidadania. Existe alguma lei ou circular que fala sobre isso?

    Desde já muito obrigada!!!

    • Olá Claudia

      Depende do comune: alguns exigem e outros não – independente de circulares.

      Abs

      • Claudia

        Oi, Saga!!

        Obrigada pelo rápido retorno! Estou no Comune de Seregno (Monza) e aqui eles pedem o codice fiscale. Fui até a Agenzia delle Entrate em Desio com o meu passaporte brasileiro e a Domanda de Cittadinanza, mas a pessoa que me atendeu não quis emitir o Codigo, pois ela está exigindo que eu apresente um Permesso di Soggiorno para fazer. Eu não tenho o Permesso e pelo que já li no seu blog não preciso tê-lo, pois estou dentro do período de permanência legal de 3 meses. Inclusive não tenho a declaração de presença, uma vez que entrei na Itália diretamente por Malpensa. O que eu você me aconselha a fazer?

        Abraços,

        • Olá Claudia

          Neste caso você deve convencer a agenzia a emitir o codice fiscale. Diga a eles para emitir um para turista, com sua residenza all’estero, ok?

  • VMP

    Finalmente, muitissimo obrigada!!! Pretendo me mudar para Firenze em março e estou preucupadissima com os documentos que preciso tirar e como vou me virar enfim… Mas já possui cidadania italia, passaporte, com relação a isso esta tudo ok!
    O seu passo a passo era exatamente o que estava procurando. A unica coisa que não encontrei é como é a experiência de procurar um lugar para morar. Excelente!

  • Ola Anonimo tudo bem???Estou jà preparando um post sobre carro, como comprar, como manter, etc…Abs

  • Anonymous

    legal..axei essa pagina hoje e estou adorando ler as tuas dicas,otimo mesmo…tirei varias duvidas aqui…Uma dica,vc poderia falar sobre o q nos brasileiros temos direitos,ajuda no aluguel,ajuda nos estudos..e uma coisa q nao consigo entender e como ler uma busta paga cada mes eh diferente..E tbm seria interresante se vc nos dar dicas onde fazer e pagar menos pra assegurar um carro..Abraços

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • Eu demorei 6 meses aqui pra arrumar trabalho, é muito dificil, pq a Italia esta fazem 10 anos em quase recessao, e eu sou um dos que nao ve a hora de cair fora daqui.. eu hein… fui pra Suiça no Natal, aquilo sim é pais.. acho que ta te faltando parametros, por isso acha a Italia boa.. soh pode.

  • Oi Fabio!!Pois é, pra quem fica na Italia, nao muda muita coisa mesmo de certa forma..(eu acredito)So muda pra quem ta loco pra i pra outro paìs…heheheA situaçao da lingua italiana, acho que mesmo pra quem vai embora, é legal aprender o italiano, afinal somos ou nao italianos, se temos a cidadania, batalhamos tanto pra te-la, porque nao querer nem aprender o NOSSO idioma..!!Mais adorei seu post!! Demais..!!Beijo e boa sorte…Pensamento Positivo sempre ne

  • Texto retirado do site Circolo Italiano di JundiaíAlbertoPublicado em: 03/12/2007 às 03:52:35Importante:Ola pessoal.Gostaria de alerta-los para aqueles que pretendem fazer a cidadania na italia, que estejam bem preparados antes de vir , principalmente psicologicamente.Eu jà possue a cidadania a ha muito tempo, mas estou repassando a voces , conforme as informaçoes , declaracoes de pessoas que estao em situaçoes dificeis por aqui.Obviamente existem casos, que se resolvem faceis mas a mioria nao.E agora com este problema de imigracao , eles procuram dificultar mais ainda.Aqui tudo è lento,nao sao organizados, muita burocracia, lentidao, mal vontade por parte dos italianos,mal educados.Agora com as mudanças aqui no Veneto, tragam um bom $$$, porque as normas estao mudando devido a uniao dos prefeitos da regiao veneto.E quem pretendem fazer em Verona, pelo que me informaram, estao bloqueando.Enfim, nignuem entende mais nada,a unica coisa certta eh que a cidadania leva meses em muitos casos.Se os italianos fossem mais organizados, menos burocraticos, nao estaria esta fila enorme de espera nos consulados brasileiros.E por outro lado, a italia esta cara demais,greves, aumento de preços, aluguel un absurdo,poder aquisitivo dos italianos baixo, sao aproximadamente 7.500.000.00 de italianso pobres conforme a estatistica.Eh um belo pais, sem duvida, deixei a inglaterra , vim para ca para aprimorar o idioma e conhecer mais sobre minhas origens.Entao pessoal, estejam bem seguros e prociuram informar-se melhor antes de vir. Caso conheçam alguem que ajudem com residencia etc, convem vir, mas chegar aqui sem ter noçao de nada,eh pura desilusao.Um abraço a todos.Alberto

  • oi fabio! tudo bem? codafone para os ricos? hehehe eu tenho o vodafone pois a "minha familia" aqui temque me ligar ao menos 3 vezes por dia pra saber se eu comi, se estou bem, etc, etc…hehehemas é caro mesmo, eu uso pra ligaçoes o WIND, dos pobres coitados brasileiros…hehehesuas colocaçoes sobre a vida, emprego aqui sao importantissimas! eu estou aqui ha 2 meses, falo italiano, realativamente bem, tenho o codice, e mesmo assim emprego esta dificil….agora vou ver nesses sites que vc passou e mesmo nas agencias….um grande abraço pra vc!!!!

  • oi Fabio…Eu já penso em estudar e trabalhar na Itália, desde o começo da minha saga meu objetivo sempre foi de viver na Itália, tanto que para isso estou me dedicando a estudar Italiano para não passar por esses sofrimentos… Esse Tópico foi um dos melhores, Parabéns. Ciao

  • Anna Del Fiorentino

    Fabio, excelente artigo, como sempre.Ninguem e menos brasileiro porque se integra com a cultura italiana, ou do pais onde escolheu estar, seja provisoriamente ou em definitivo.A vontade de aprender o idioma, conhecer os costumes, as festas, os pratos tipicos, as pessoas… e importante para que a pessoa seja feliz onde estiver, ja que esta longe do Brasil e das sua propria cultura. Temos sempre muito o que aprender e a ensinar, passando assim uma boa imagem do brasileiro em terra estrangeira. Faco minhas as palavras do amigo Ricardo Tolomelli, rsrs. Caso vc venha pro norte, pra Trento ou regiao, tem hospedagem gratuita aqui em casa! So avise antes, porque ja tenho prenotazione dos meus pais, de alguns amigos… mas sem duvida da pra te encaixar! rsrs. Nao vai dormir na estacao de Trento podendo vir aqui em casa, hein! Ah, estranho dizer isso, porque ao contrario do Ricardo eu sou mulher, rsrs, mas meu marido mora comigo e e super fa seu tb. O convite e nosso!

  • Anonymous

    Fabio,tudo bem?Gostaria de tirar uma duvida contigo,quanto tempo realmente o consulado de Sao Paulo envia ao comune a non renuncia???Se souber, me responda por gentilezaobrigado

  • Fábio, valeu por manter este blog. Não sou descendente de italianos, não vou ter direito à cidadania através da minha família, mas venho me informando sobre possíveis formas de se imigrar legalmente para a Itália (imigrar mesmo, ser uma estrangeira que vive e trabalha na Itália de forma legal); sei que é complicado, mas seu blog tem sido MUITO útil com relação a diversos detalhes que eu desconhecia (por exemplo, a questão da habilitação). Abraço.

  • Fabio, tudo bom, colega ???? Teu último post me levou a dúvidas assaz intrigantes, hehehe. Seguinte: qdo você chegou a Italia, como era teu conhecimento em italiano, como está agora, como você nota a diferença no dia a dia no trato com as pessoas conforme vai aprendendo mais, e o q percebe sobre os aspirantes a cidadania que estão aí, qto ao conhecimento no idioma ? Faz um topicozinho falando especificamente sobre isso, vai… 😛

  • Fala, Fabio!Sou mais um que, silenciosamente, utilizo das informações constantes do seu blog para me direcionar rumo a minha própria saga, que graças a vc e a outros amigos, está menos "saga" e mais "sussa".Estou morando em Santa Marinella, colada a Civitavecchia, e estou te fazendo um convite direto e informal para vir me visitar, quando quiser mudar um pouco de ares.Sinta-se livre pra escrever quando quiser vir (ou mesmo quando precisar, vai saber o que suas incursões em busca de documentos te reserva, né?). Meu e-mail é tolomelli@gmail.com[]'ão e parabéns pela conclusão da fase 1 da saga, parabe'ns mais ainda pelo desfecho que teve, de revirada, boas notícias, adianto, e principalmente reseito por parte das pessoas que trataram do seu processo no fim das contas.Ricardo Tolomelli

  • FabioAcredito que poucas pessoas pensam sobre isso… isso é tão importante quanto o próprio processo pq, como vc mesmo deixou a entender, de que adianta a cidadania se não há uma inclusão social principalmente do idioma??Realmente não é muito fácil de entender o pq as pessoas aceitam um desafio grande como é o de reconhecer a cidadania e deixam de lado buscar ser um italiano de fato.Vai entender… =oGrande abraço

  • Grande, Saga!Esse é o conteúdo que salva muitas vidas. Não é a toa que você é um cara de sucesso.A comunidade agradece!Abraço!