Saga no Brasil – Experiencias na ‘Patria Amada, Salve Salve’

Ola amigos
 
Como todos sabem estive neste mes no Brasil matando um pouco da saudade da familia e fazendo alguns contatos interessantes neste fascinante mundo da cidadania italiana!!!
 
Descobri que viajar ao Brasil depois de um tempo morando fora é uma experiencia estranha, diferente e ao mesmo tempo enriquecedora!
 
Estive conversando com algumas pessoas que passaram pela mesma situaçao e chegamos a mesma conclusao:
 
Quando chegamos no Brasil, meio que nos tornamos extra-terrestres!!! Nos sentimos peixes fora d'agua!
 
Vejam alguns exemplos disso:
 
PROGRAMAS DE TV
 
Alguem chega pra voce e pergunta: – Voce viu o que a Nanà disse pro Max????
Dai voce, com aquela cara de besta responde? Quem? Disse o que? Do que voce està falando???
A pessoa retruca: – Da Nanà do Big Brother, vai me dizer que voce nao tà acompanhando???
Ainda com cara de besta: – Nao, là passa o Grande Fratello, com pessoas da Italia, nao tem canal de televisao brasileira!
– Ahhhhhhhhh, mas entao voce ve o Rafinha Bastos no CQC (Custe o que Custar da Band) né??
Neste momento voce pensa (que parte ele nao entendeu que na Italia nao tem canal de televisao brasileira!?) mas responde educadamente: – Nao acompanho nao, là nao passa…
 
Dai a pessoa fala outras coisas meio sem nexo – pelo menos pra voce – como o novo corte de cabelo da Eliana, do novo namorado da Suzana Vieira, do aniversàrio de 80 anos da Hebe (80 ou 180?) e pra terminar com sua noite a pessoa te convida pra jantar na casa dela. Voce chega là e ela te faz uma bela de uma macarronada, como se voce simplesmente nao conhecesse pasta e nao estivesse morrendo de vontade de comer um belo prato de arroz, feijao, carne e batata frita…
 
ROUPAS e COSTUMES
 
Aqui na Italia, muito diferente do Brasil as coisas custam muito pouco! Com cerca de 100 euros voce compra uma calça Diesel, com parcos 40 euros voce adquire um autentico perfume Dolce e Gabbana, com 30 um tenis Nike (original, nao da 25 de Março…) e assim por diante. E obviamente quando voce viaja pra qualquer lugar – incluindo o Brasil – voce leva as roupas que usa, os perfumes que tem, o iPhone, seu notebook, etc e tal.
 
Dai voce està numa roda de amigos e seu celular toca! Voce tira do bolso e atende, normalmente, como faz na Italia. Dai começa um burburinho, as pessoas começam a cochichar umas com as outras e no final do telefonema voce percebe que todos estao de braços cruzados olhando pra voce, como se fosse um criminoso por ter um iPhone! E o pior: acham que voce fez de propòsito sò pra mostrar pra todo mundo que voce é chique! Como disse uma amiga minha hoje: – "Eles sò nao sabem quantas privadas eu tive que limpar pra conseguir comprar o meu".
 
TROCA DE IDENTIDADE COM OS AMIGOS E PARENTES
 
Voce deixa de ser quem voce é e começa a ser apresentado como 'Este é meu primo italiano'. Ou seja, nao sou mais Fabio, o primo! Ou entao: 'este é meu amigo Fabinho que mora là na Italia, conhece ele??? Mò chique! Meu grande amigo!!!'
 
Mae e avò entao nem se fala! Quando eu chego no Brasil minha mae e minha avò saem ligando pra toda familia (que vergonha!) pra dizer que o filho que mora na Italia veio pra visita-las! Desta vez eu levei uma bolsa da Benetton pra minha mae que nao largava praticamente nem pra dormir, imaginem!!! E disparava: – Meu filho que mora na Italia que trouxe, olha sò que chique…
 
PERGUNTAS INDISCRETAS
 
Outro consenso sao as perguntas que geralmente sao feitas. Parece que somente pelo fato de voce morar no exterior, voce é a pessoa mais rica do mundo! E que voce conhece todos os lugares, principalmente por aqueles que faltaram às aulas de geografia.
 
Ouvi coisas como: – Nossa, que legal que voce esta na Italia, ja conheceu a torre Eifel? (Serà que a pessoa pensa que a torre de Pisa é na França?)
E: – Caraca, là também tem canguru, jà que voce tà perto da Austràlia, que faz fronteira com a Italia no norte! (putz, Austria virou Austràlia…)
 
Mas é engraçado a idéia de praticamente todos em relaçao aos costumes do povo italiano. Pra galera que conversei, todos tem a ideia de que comemos macarrao no café da manha, almoço, café da tarde e jantar, tamanho é o estigma dos italianos no exterior
 
Outra coisa que percebi é todo mundo na rua se cumprimentando com o Namasté, que é uma forma de cumprimento originària da India e que està na boca do povo, devido a influencia da novela da Rede Globo – Caminho das Indias.
 
Também percebi que de tempos em tempos as pessoas no Brasil adotam determinadas culturas e habitos. Na minha ida anterior percebi o habito da palavra 'moço'. Devo confessar pra voces que ODEIO essa palavra. Voce vai em qualquer lugar e là vem o 'Espera um pouco moço que jà venho te atender', 'Fala moço, em que posso ajuda-lo?'. Arghhhhhhhhhhhhh
 
Desta vez, reconheci o tal 'suave'
 
Exemplos de uso:
 
Dois amigos se encontrando na rua
– Fala amigao, tudo bem?
– Opa, suaveeee!
 
Telefonema
– Oi Julio, to te ligando pra dizer que vou me atrasar um pouco pra nossa reuniao!
– O Fabio, nao se preocupa, tà suaveee!
 
Torcedores comentando o jogo
– Cara, voce viu o Gornaldo derrubando o alambrado do estàdio?
– Eu vi, mas tà suaveeee, pelo menos ele tà fazendo gol…
 
 
Enfim, acho que deu pra descrever algumas coisas que vi nestes 20 e poucos dias, depois volto pra contar outras coisas pra voces, como minha ida ao consulado de SP, o Sagakontro em SP, minha carta ao prefeito de Sao Paulo e outras aventuras pelo Brasa!
 
Namasté!
 
  • Pior que é bem assim mesmo!! hahahadaí a gente percebe que em tooodo esse tempo as coisas não mudaram quase nada e rapidinho mata aquela saudade absurda que tinha da comida e das coisas bobas.. e logo vem a saudade da vida nova lá fora, e a vontade de viajar de novo.. tirando, claro, saudades da familia e dos amigos que infelizmente não tem jeito..

  • Por isso não devemos nos estressar quando na Itália fazem perguntas absurdas sobre o Brasil e a vida no Brasil,o brasileiro é tão ignorante em relação a Itália quanto o italiano em relação ao Brasil!Fabio estou curiosa pra saber da sua ida ao Consulado!!conta logo!Bjs

  • Adorei este Post Fábio vc sabe discrever bem as coisas. Passei um tempo na Inglaterra e quando voltei aconteceu a mesma coisa e olha que fiquei somente 6 mês. Veja o lado bom, as pessoas que não te davam atenção agora poem tapete vermelho, nossa quando voltei foi um tal de queridinho, amiguinho e etc… Aposto que te perguntaram quanto de dinheiro vc ganhou por lá…….rsrsAbracci