Aniversário em Londres 2010 – Micos Parte II

Pensaram que os micos tinham acabado? Na-na-ni-na-nao…

QUARTO MICO – HORARIO DO TELEFONE

No dia seguinte, acordamos cedinho, pois tinhamos combinado com alguns amigos que nos encontrariamos às 10:00 horas no Costa Caffé para tomarmos café e passarmos o dia juntos.

Porém no dia anterior, meu iPhone tinha ‘morrido’, pois nao ligava, nao dava nenhum sinal de vida. Aliàs é a 2ª vez que isso acontece com ele em Londres.

A Leka me disse algo que faz sentido: como eu levei meu chip daqui da Itàlia, ele ficava sempre procurando ‘rede’ e com isso a bateria acabou muito mais ràpido do que o normal.

Vivendo e aprendendo!

Mas com sorte consegui ressucità-lo na noite anterior, e coloquei-o pra despertar às 08:00 horas do dia seguinte. Como voces acompanharam no tòpico anterior, chegamos em casa jà praticamente às 02:00 da madruga, por causa do onibus errado, entao tinhamos pouquissimas horas pra dormir!!!

Acordamos com a cara mais do que inchada, ainda bebados de sono (a Lu querendo me matar ainda pelo acontecido no dia anterior…) e fomos ao nosso destino, nos encontrar com meus queridos amigos, completava um ano jà que nao os via!

Caminhamos alguns quilometros até a Putney Bridge e mesmo sendo domingo achamos estranho que as lojas ainda estavam fechadas, afinal faltavam poucos minutos para dez horas da manha!!!

Naquele momento parei numa destas lojas e vi o horàrio de funcionamento: a partir das 09:00 da manha aos domingos… Mas nao era possivel ainda estar fechado… a nao ser que…NAO ACREDITO QUE FIZ ISSO, A LU VAI REALMENTE ME MATARRRRRRRRRRRRRR.

Discretamente sem ela perceber falei: – Amorzinho, pergunte aquele rapaz que horas sao, por favor? Ela respondeu:

– Ué, voce nao està com o celular? – Sim amore mio, mas é que, veja bem, eu acho, quer dizer… dai eu pulei na frente do cara e com todo meu ingles com sotaque escoces (por isso ninguém entende, nem eu) domandei:

– Good morning, sir! Please, WHAT TIME IS IT? E fechei os olhos, jà com medo da confirmaçao…

Ele respondeu: – Nine o’clock!

A Lu sò me olhou e esperou o cara se distanciar: NAAAAAAAAAAAAAAAO ACREDITO QUE VOCE AO ARRUMAR O RELOGIO DO CELULAR COLOCOU UMA HORA A MAIS! ISSO QUER DIZER QUE NA VERDADE ACORDAMOS àS 07:00 HORAS???

Ops, veja sò que coisa, menina? Tanta tecnologia por ai e esse celular nem pra dizer a hora exata!!! Olha là amor, nao sao realmente lindos estes relògios azuis nas igrejas londrinas?

Depois de comer até coxinha, naquela altura do campeonato a Lu jà tinha me perdoado, vejam que foto alegrinha:


Consegui passar o restante do domingo sem envergonhar ninguém, voltamos pra casa com as roupas limpas, jà começando a sentir saudades de Londres, pois no dia seguinte voltariamos à Italia!

O DIA SEGUINTE – ULTIMO MICO DA VIAGEM

Jà tinhamos combinado que o ùltimo dia seria reservado para visitarmos um dos locais mais baratos pra compra de roupas em Londres – a TK-MAXx:


Sò uma observaçao: existem diversas lojas em Londres para compras, percebemos que é muito mais barato comprar em Londres do que aqui na Itàlia, nas lojas como a Primark, Lillywhites, H&M é possivel comprar camisetas a partir de 1£. Optamos pela TK-MAXx por ter opçoes de marcas bacanas baratas. Eu encontrei por exemplo uma calça da Diesel por miseras 12£, CalvinKlein por 10£ entre outros. O problema é sempre encontrar o nùmero ideal, mas pra quem gosta de shopping é uma diversao à parte!

Saimos de là direto para um dos bairros mais bacanas de Londres: Camden Town:


Camden é conhecida por ser um bairro ‘alternativo’, cheio de lojas que vendem de tudo: desde artigos de couro, camisetas de bandas de rock, produtos feitos de cannabis, com seus famosos mercados particularissimos. Para chegar là basta descer na estaçao de metro com o mesmo nome:


Pra mim, uma das grandes atraçoes em Camden é o Horse Tunnel Market, conhecido também como Stables Market:


O Stables Market foi construido em 1834 como estàbulo:


Das coisas que podem ser encontradas neste mercado, vale uma atençao especial para as caixas e baùs antigos e também as réplicas das placas de rua em Londres:



E por todos os cantos do mercado é possivel encontrar diversas esculturas, vejam que maravilha:


Apòs este passeio fantàstico que recomendo a todos, resolvemos fazer nossa ùltima parada pra comer antes de pegarmos a estrada ao aeroporto. Escolhemos um lugar que eu sou apaixonado: Yo Sushi:


O Yo Sushi é sensacional: no restaurante existe uma esteira onde passam os pratos, cada prato tem uma cor com seu respectivo valor:


Achei um video no Youtube que mostra bem como funciona:

Apòs comermos muito sushi e sashimi, fomos até a estaçao de Baker Street, pois dali sairia o Easybus, que nos levaria até o aeroporto de Stansted. E nao tem como nao relacionar esta rua a um dos personagens mais conhecidos de Londres: o detetive Sherlock Holmes:

Proprio ali, no nùmero 221b da Baker Street encontra-se o museu dedicado ao famoso detetive:




Além de tornar-se famosa pelo romance sobre o investigador Sherlock, descobri sem querer que a estaçao de metro Baker Street é simplesmente a estaçao de metro mais antiga do mundo!!!


Inaugurada no dia 10 de janeiro de 1863, hoje é a estaçao mais pròxima de dois pontos turisticos de Londres: o museu do Sherlock e também o famosissimo museu de cera Madame Tussauds.

CONSIGO PAGAR MICO ATè SEM TER CULPA…

Depois de muitas fotos, estàvamos jà dentro do onibus que nos levaria ao aeroporto quando pensei: – Bom, agora acabaram-se os micos, afinal estamos jà no final da viagem, nao dà mais tempo…

Antes nao tivesse pensado assim! Fechei os olhos pra dormir, jà que a viagem até o aeroporto duraria pelo menos mais uma hora quando vejo um clarao e um barulho ensurdecedor. Abro os olhos assustado, muita confusao, muito barulho, vidro quebrado e penso: MEU DEEEEEEEEEEEEEEEUS , è BOMBA!!! COOOOOOOOOOOOORRE NEGADA!!!

Até que olhei pro lado, e senti a Lu me segurando: – Calma, o motorista do nosso obibus bateu em outro e estourou o vidro da janela, estamos todos bem…

Dai que eu entendi: nosso onibus na verdade era um micro-onibus e o cretino do ‘nosso’ motorista conseguiu bater com a janela no espelho retrovisor de um onibus da linha National Express, que também ia ao aeroporto de Stansted! E o espelho quebrou em cima de um rapaz que estava do meu lado, imaginem a situaçao e o desespero!!!


Dai desce todo mundo, alguém pede àgua pro rapaz, que por um milagre de Deus nao teve nenhum ferimento, outros pedem providencias, uma garota começa a discutir com o motorista do outro onibus, que por sua vez manda ela ficar quieta jà que nao tinha visto o que aconteceu, e eu là sem entender bulufas do que acontecia: tinha a Lu traduzindo pra mim. Prometi naquele momento que vou aprender ingles, pelo menos pra poder brigar num momento desses, nao?

Depois de muita confusao, chegou outro onibus e embarcamos nele! E o tempo passando! E nada de chegar o aeroporto… Quase 40 minutos depois começamos a ficar apreensivos, pois nao ia dar tempo de chegar, nosso voo sairia às 19:00 mas o portao fecharia às 18:30. O onibus encostou no aeroporto exatamente às 18:30, ainda teriamos que passar pelo controle (muuuita vantagem em ser cidadao europeu :)), pelo raio-x e chegar até o portao de embarque.

Olho no relògio: 18:45 e estamos no raio-x. O bucéfalo do oficial me pede pra tirar o tenis, o cinto, o celular, o boné, a chave, a màquina fotogràfica e eu desesperado!!! Apita daqui, apita dali, o cara me bolina todo (safadénho) e finalmente me deixa ir. Sò deu tempo de dizer pra Lu. pega meu tenis que ficou na esteira e CORRRRRRE!

Imaginem eu: descalço, com o passaporte em uma das maos, carteira e passagem na outra, mochila nas costas e a Lu também com a mochila nas costas e com meu tenis nas maos correndo que nem retardados no meio do aeroporto de Stansted!

Dica ùtil: nao andem descalços nas esteiras e escadas rolantes, confesso que nao é uma sensaçao agradàvel aos nossos pès…

Quase dez minutos depois, botando os bofes pra fora chegamos no portao 43 e SURPRESAAAA: o voo estava atrasado, nao tinham nem aberto o portao ainda…

Ok, nao xinguei porque poderia ser pior! Coloquei meu tenis, fui ao banheiro enxugar o suor e fazer um xixizinho antes de embarcar e entramos no aviao, felizes da vida que tinhamos conseguido embarcar e estàvamos voltando pra nossa casinha linda!!!

Naquele momento a Lu disse: – Amore, deixa eu ver as fotos que fizemos hoje là no museu do Sherlock.

Eu respondi: – Claro, mas a màquina està com voce! Comigo? Nao, eu nao peguei no raio-x, voce… nao pegou?

Gente, eu sò nao chorei porque ela estava do lado! Pegamos o tenis mas esquecemos de pegar a màquina, com todas as fotos do passeio: as fotos do meu aniversàrio, com os meus amigos, o tour com o bus turistico, enfim todas as quase quinhentas fotos tinham ficado pra tràs…

O ALIVIO

Depois de chorar escondido no banheiro em casa, no dia seguinte pedi pra Lu ligar no setor de Achados e Perdidos do aeroporto de Stansted e perguntar se tinham achado a màquina, que na verdade nao tinhamos perdido, ela ficou na mao do oficial no raio-x. E vejam que engraçado, a pessoa que nos atendeu perguntou a cor e modelo da màquina, passamos tudo certinho e entao ela perguntou: – Me digam uma das fotos que tem na màquina!!! A Lu falou: – Vixi, o que eu vou falar? Big Ben? rio Tamisa? Parlamento? Igreja? Parque? Dai me deu um estalo e me lembrei da primeira foto que fizemos: Eu, ainda na pista de pouso com o boné da Itàlia. Eita beleza, a fofa confirmou que a màquina estava là e que poderia enviar para o nosso endereço aqui na Italia com um custo de 12 libras! Pagamos com o nosso cartao de crédito e dois dias depois estava là minha linda màquina na caixinha de correio com todas as fotos da viagem!!!


OPAAAAA, E NAO é QUE FALTOU CONTAR UM DOS MICOS – A PERDA DA CARTA D’IDENTITà ITALIANA…

E nao é que terminando o post lembrei de outro mico, e olha que nem é um mico qualquer: eu perdi minha carta d’identità italiana!!!

Como disse um amigo: – Fàbio, a gente sonhando em ter uma dessas e voce me perde a sua, como assim???

Pois é povo, tudo aconteceu no dia do meu aniversàrio. Apòs sairmos do restaurante, o Neto, o Silvio e o Eric tiveram a idéia de bebericarmos algo num pub. Porém para entrar em determinados locais é obrigatòria a apresentaçao de um documento de identificaçao. Naquele momento eu procurei e nao a encontrei nos bolsos, pensei que tinha deixado em casa. No dia seguinte procurei, procurei e nada: escafedeu-se!!!

Ainda bem que eu tinha levado meu passaporto italiano, senao eu teria que ir até o consolato italiano a Londra para pedir a eles um documento pra me deixar ir embora, imaginem a situaçao…

Fui até uma Police Station e fiz o boletim de ocorrencia, explicando o que tinha acontecido. Em menos de dez minutos jà estava com o boletim na mao, agradecemos e seguimos viagem. Cheguei aqui na Itàlia e também nao perdi tempo: fui no Carabinieri aqui na minha cidade – e fiz também outra ocorrencia, também super tranquilo: em menos de dez minutos jà tinha colecionado dois boletins!

Com o boletim em maos, tres fotos e 5,16 euros fui ao comune e fiz uma nova carta d’identità, que pra falar a verdade nem precisava fazer, jà que agora meu documento oficial de identificaçao é a patente de guida (carteira de motorista) que prometo contar tudinho sobre a minha prova pràtica para a obtençao da carteira!!!

Abbracci a tutti e muito cuidado com os pombos por ai…

 

  • Vamos ao aprendizado, Não sabe viajar fica em casa, vc precisa ir no programa do Jô Soares pra relatar suas “experiências” , paciência Lu com essa criatura…..rsrs
    Abs

  • Muito boa a foto do pombo!
    hehe

  • Ciao Fabio!
    Blz homem? Como a Tati dizia, eu é que sou o leitor do minhasaga..heheh, continuo fazendo minhas visitas regulares e me divertindo com as tuas histórias! Parece que te ouço falar…só falta as cartas do truco, o lambrusco baratinho e as risadas!
    Um abraço,
    JR.

  • Hahaha! Grande Fábio! Um duplo-post verdadeiramente tragicômico! Até lembrei de um amigo aqui em Salvador, da época da faculdade, que era terminantemente proibido de tocar em qualquer coisa quando íamos a exposições, museus e coisas do tipo! Grande abraço, in atessa di news!