Aniversario de 35 anos – em Paris

Ciao a tutti

Queridos amigos, inicio este post agradecendo a todos que me escreveram, enviaram mensagens de texto, som, video, pombo-correio, coruja do Harry Potter, sinais de fumaça e tudo aquilo que foi possivel parabenizando-me pelas 35 primaveras apenas completadas, mais precisamente no dia 16 de julho passado.

Quem acompanha este blog sabe que sou praticamente um garoto propaganda da companhia aérea irlandesa Ryanair, pois jà perdi a conta de quantas vezes voei com eles. E no final de semana passado, mais uma vez aproveitei uma das promoçoes e là fomos nòs – eu e a Lu – comemorar meu aniversàrio num dos lugares mais romanticos do mundo – Paris (Parigi em italiano…)

Tinhamos acabado de desembarcar no aeroporto de Beauvais – na França

O segredo de conseguir boas promoçoes é comprar com bastante antecedencia. Nòs conseguimos dois bilhetes de ida e volta por 130 euros (com todas as taxas inclusas) isso porque compramos com apenas um mes de antecedencia. Com certeza que compràssemos com mais tempo teriamos encontrado um preço ainda melhor, imaginem!!!

Como o dever nos chama e a cada dia temos novos clientes chegando, nossa viagem foi bastante ràpida – saimos de Pisa na sexta-feira do dia 15 de julho e retornamos no domingo, dia 17 de julho – portanto imaginem o quao complicado foi planejar essa viagem!!!

Como sou um antigo frequentador de fòruns e sites de mochileiros e viajantes doidos, fui logo pesquisar o sistema de onibus turistico de Paris e descobri que existem duas empresas: a Les Cars Rouges e a L'Open Tur Paris.

O sistema SightSeeing

Conhecido também como SightSeeing, é um sistema mundial de onibus turisticos com dois andares, utilizando o sistema "sobe e desce" ou seja: o portador do bilhete pode subir e descer quantas vezes quiser durante o periodo em que durar o seu bilhete, que pode ser de 1 dia ou 2 dias. Além disso, quando voce entra no onibus pela primeira vez, voce recebe um fone de ouvidos para acompanhar o roteiro na lingua que preferir. Eu particularmente acho sensacional a idéia, pois voce pode andar de onibus por toda a cidade (e com isso economizando em onibus normais e metros) além de contar com a explicaçao na sua lingua dos diversos pontos turisticos.


No nosso caso, pagamos 30 euros cada um para usufruir do onibus durante 2 dias! Além disso, escolhemos a empresa L'Open Tur porque eles oferecem 4 roteiros, com mais de 50 paradas!!! Iniciamos o tour no proprio dia 15 de julho e sò conseguimos fazer 3 deles – o ùltimo fizemos no dia 16.

PARIS – VERDADES E MENTIRAS

1 – a dificuldade com a lingua francesa

VERDADE – Confesso a voces que estàvamos um pouco preocupados, pois nenhum de nòs falamos frances. Eu atè comprei um livro de frases de viagem, estudei alguns dias mas é muito complicado, pois diferente do italiano ou portugues – o frances falado é totalmente diferente do frances escrito!!! E claro que chegamos là e a coisa tornou-se ainda pior: eu devo ter encontrado com uns trinta franceses e com todos eles nao consegui entender sequer UMA palavra…

2 – O parisiense nao te responde se voce nao falar frances

DEPENDE – Nao tivemos nenhum problema em solicitar informaçoes pelas ruas ou dentro das lojas e restaurantes. Porém em nenhum momento chegamos com o tradicional "Do you speak english?". Decorei a frase: "Parlez-vous italien? (((pronuncia-se par-le-vu i-ta-lièn?))) e quando as pessoas diziam que nao, eu emendava se falavam ingles: "anglais?" (((diz-se an-glè?)))

Todas as pessoas que encontramos falavam ingles e nos responderam normalmente. No segundo dia encontramos duas brasileiras perdidas que tinham acabado de chegar e estavam inconformadas porque – segundo elas – ninguém falava ingles em Paris. Eu perguntei se elas estavam perguntando em frances e me responderam que estavam utilizando o clàssico "Do you speak english", foi ali que me convenci que perguntar em frances é a melhor opçao!!!

3 – O frances é mal-educado

MITO – Os franceses que encontramos foram super gentis, ainda no primeiro dia estàvamos perdidos querendo chegar à Opera e uma francesa vendo nossa dificuldade em tentar explicar a ela em frances perguntou: "Do you speak english?" Respondi quase com um: Vixi Maria, yeeeeeees" rsrsrs

E no ùltimo dia, também perdidos (ah và) sem saber qual a saida do metro para a estaçao de Porte Maillot, outra francesa também percebendo que pareciamos cego-em-tiroteio nos 'guiou' atè a saida correta, porém desta vez falando apenas em frances. Eu sò entendi quando ela disse: Buvè (na verdade ela disse Beauvais, que é o nome do aeroporto, mas pronuncia-se Bu-vé) e eu Oui (sim) e fomos conversando atè a saida. A conversa foi mais ou menos a seguinte, pelo que entendi:

Ela: Owuerioweuriowueriowuiourwuriowurioewurieowuriowuoueruioweurio??

Eu respondi: Ahhhhh ok…

Ela: uwpiriowuoeuowirpwuroewuripowupqutripeutpeuteputeouteruteiuptre, e vu?

Eu: Oui, peròòòò je ne parle un peu

Ela: Ulalàààààpowriowiotuewtreiuteiuteryteiuoyteiryteriuoyteriutyeriuyteiutyertu!!!

Tudo isso acontaceu durante a subida das escadas rolantes, no final ela apontou para a direçao que deveriamos tomar e eu todo educadinho respondi: Merci Beacoup Mademoiselle…

4 – Em Paris voce anda, anda e anda…

VERDADE – Mammamia, tudo em Paris é muito grande, muito imponente!!! Por isso quando voce se dà conta jà està colocando os bofes pra fora literalmente!!! Neste quesito a escolha do bus turistico foi fundamental, pois ganhamos muito tempo e economizamos muito nossas pernas e joelhos

5 – Quem entra no Louvre pra ver somente a Mona Lisa se arrepende!

VERDADE – Quando vamos num museu, queremos ver a obra de perto, analisar cada detalhe, cada pincelada… Ok, no meu caso é mentira porque sou super ignorante nessa 'coisa de arte', mas é uma baita sacanagem a Mona Lisa. Uma semana antes da viagem eu comprei um quebra-cabeças de 1500 peças dela e juro – o quebra-cabeças que eu montei é maior do que a imagem original do quadro!!! Ela é super minuscula e pra piorar, fica praticamente inacessivel, atràs de um vidro à prova de balas. Meno male que o zoom da minha nova màquina digital é bom, confiram:

Tudo mundo dizia a mesma coisa: que era minuscula e teriamos que nos acotovelar com os japoneses, alguém dùvida??

PONTOS ALTOS E BAIXOS

Desvantagens:

Pobreza – Como toda cidade grande, Paris sofre com a alta concentraçao de mendigos. Foi estranho ver pessoas dormindo no chao, pedindo esmolas nas estaçoes, pedindo dinheiro no metro, etc.

Alimentaçao é muito cara comparada com a Itàlia – nòs comemos no Pizza Hut, tomamos cafè da manha parisiense e jantamos em restaurantes tipicos franceses e realmente é muito caro comer por là. Enquanto aqui na Itàlia num bom restaurante um casal paga em média 60 euros, incluindo antipasto + primo piatto + secondo piatto + contorno + dessert + vinho e àgua, em Paris gastamos este mesmo valor comendo apenas antipasto + primo + vinho. Nao é a toa que a grande maioria dos restaurantes em Paris sao ètnicos – sem exagerar, encontramos mais restaurantes de comida japonesa do que francesa!!!

Mobilidade – Andar em Paris é muito fàcil, segundo ouvimos numa das explicaçoes no onibus – na cidade de Paris nao existe nenhum ponto que tenha mais do que 500 metros sem uma estaçao de metro!!! No terceiro dia utilizamos o metro para conhecer o cemitério onde estao enterrados Jim Morrison, Edith Piaf, entre outros famosos e foi super tranquilo. Também fomos atè o Pantheon que fica pròximo à Universidade de Sorbonne de metro, tudo muito ràpido. O bilhete simples custa 1,70 euros.

Areas verdes – Em todos os cantos da cidade voce se depara com um parque ou jardim. Como tinhamos pouco tempo e no final do segundo dia choveu, nao conseguimos visitar nem o Jardim de Luxembourg e nem o proprio Palais Royal que fica na frente do Louvre, ficaram para a pròxima viagem, junto com a Eurodisney e Versailles…

VALEU A PENA??

Mammamia e como valeu!!! Paris entrou na lista dos lugares que queremos voltar – do lado de Barcelona, Brugges e Amsterdam… Um dos momentos mais emocionantes foi quando – no ùltimo dia – entramos no Pantheon. E' um prèdio que abriga as cinzas dos maiores nomes franceses como Voltaire, Rousseau, Marie e Pierre Curie, Alexandre Dumas, Victor Hugo, Loius Braille. Foi bacana também visitar o tumulo de Honoré de Balzac, Delacroix, Apollinaire e o grande Allan Kardec…

Sem contar ela, a majestade Eiffel:


Todas as fotos da viagem estao no meu album no Flickr, para acessà-lo basta clicar aqui.

Um forte abraço a todos e atè o pròximo post!!!

 

  • Ooi eu moro em paris Eu Amo Paris 🙂 ‘-‘

  • Ola Fernanda tudo bem?

    Sim, voce pode comprar seu bilhete diretamente no onibus com o motorista em qualquer ponto. Tem uma parada claro na frente da torre rsrs

    Abraços e boa viagem!!!

  • Oi Fábio! Adorei seu relato, me matei de rir!
    Estou indo final de ano pra Paris, também vamos ficar apenas 3 dias e a sua dica do tour caiu como uma luva!
    Já entrei no site do L’open mas continuo com uma dúvida.. eu posso começar de onde eu quiser o tour? Exemplo.. se meu hotel fica perto da Torre Eiffel, posso ir lá e entrar no ônibus direto ou preciso ir até algum ponto de saída?
    Obrigada e parabéns pelo blog (já acompanho ha tempo) 🙂

  • Ciao Catarina

    Ai sim, beeem melhor rsrsrs Nao ouvi falar nao, porém o preço està realmente òtimo!!!

    Bjsssssss

  • Ciao Clebinho

    Belissima dica – sò nos arrependemos daquilo que nao fizemos, nao é mesmo???

    Forte abraço e nos vemos em breve, assim que tivermos uma folga aqui vamos pra Irlanda 🙂

  • Ahh eu já estava desconfiando disso Fabio! rsrsrs
    Achei um curso na Università Popolare de Roma UPTER que está bem em conta.. 250 euros 22 lições/60horas
    Vc já ouviu falar? rs prometo que não te incomodo mais! mas já virei fiel seguidora do blog rs
    beijos

  • Curtimos o seu aniversário daqui, parabéns pela viagem e obrigado por dividir as fotos com toda a GALERA…..
    Só um comentário sobre crise: Vivemos em um sistema econômico gerador de desigualdades e crises, enquanto tem alguém em “crise” tem outro enriquecendo, como diria meu pai, sempre existiu crise econômica, na época dele, na época do meu avó e ate do meu bisnono que foi para Brasil, então NÂO deixem de realizar seus sonhos por causa disso, arrisquem, se arrependa de algo que vc fez e nunca se arrependa de algo que não fez…..
    abbracci!!!

  • Ola Catarina tudo bem???

    Seja bem-vinda em nosso blog 🙂

    Eu recomendo que voce procure um curso pago de italiano, pois chegamos à conclusao que cursos gratuitos oferecidos pelos comunes sao muito ruins, pois como sao voltados para os estrangeiros extra-comunitàrios, geralmente as classes sao repletas de chineses, senegaleses, russas e ucranianas – estas pessoas tem muita dificuldade com a lingua italiana, e com isso as aulas nao fluem!!!

    Procure um curso pago, geralmente paga-se entre 100 e 200 euros por semana, porém o resultado é muito melhor, ok??

    Abraços e brigadùùùù pelos parabéns 😉

  • Ciao Nadri

    Brigadùùùùùùùùùùùùùùùù

  • Olá Fabio!
    Você não me conhece rs, me chamo Catarina e já sou cidadã italiana e estava esperando me graduar pra poder realizar meu sonho de voltar a terra do bisnonno e estudar história da arte! Queria te dizer que encontrei seu blog hoje na internet e acabei lendo-o inteirinho! rs fiquei entretida a tarde inteira, pois, diferente de muitos, o seu blog me animou muito a ver que é possível ir para Italia e realizar nosso sonho! Parabéns! admito que estou um pouco receosa e com medo pq ficamos meio perdidos quando vamos começar uma vida nova rs Bom, andei pesquisando muito sobre o melhor pra fazer o meu mestrado e cheguei a conclusão de que é roma, apesar de estar meio em dúvida quanto a roma ou firenze. E ai queria te perguntar uma coisa: como estou esperando meus documento para legalizá-los etc devo ir para a Italia no fim deste ano e eu estudo italiano faz um tempo mas tenho que melhorar muito e sei que existem esses cursos gratuitos dos comunes mas nçao consigo achar nenhum informação no site do comune, na verdade nao sei nem onde procurar rs. Em roma devo procurar pelos quartiere? Enfim, queria saber se vc pode me dar alguma dica, pois devo tentar iniciar o mestrado ano que vem (se for aceita rs) e queria ir agora para estudar italiano, trabalhar e me familiarizar com tudo.. ahh e assistir rai, ouvir musicas e etc já faço como vc recomendou 😀 hehehe
    Feliz aniversário! e parabéns pelo seu blog!!!!
    Catarina Stigliano
    csencarnacao@gmail.com

  • Ciao Fabio e Lu!
    Um pouco atrasada mas,
    Feliz Aniversário Grande Saga!
    Buona Fortuna!
    Amei as fotos e vocês estão lindos 😀

  • Ola Saga!! Obrigada pela resposta, ajudou bastante, consegui fazer uma idéia melhor de como estão as coias ai.

    Valeu!!

  • Ciao Carlinha!!!

    Quando tiver um tempo và sim a Paris, mas decore as frases, que nao tem erro 🙂

    Baci

  • Ola Alice

    Desde que eu cheguei aqui fala-se em crise, porém todos os meus amigos e conhecidos continuam trabalhando nos mesmos lugares ou ainda em lugares diferentes, mas ninguém està desempregado. Estou falando tanto dos meus amigos italianos quanto dos meus amigos brasileiros!!! Talvez o maior reflexo seja a diferença entre o euro e o real, quando eu cheguei aqui estava 3,50, hoje estao parcos 2 e pouco, isso influencia bastante, principalmente para aqueles que saem do Brasil pensando em ‘fazer dinheiro’ para depois voltar… O europeu està (bem)acostumado com um padrao de vida muito maior do que o povo sulamericano, sabe o que é crise pro italiano?? Ter que vender uma das suas tres casas de aluguel, ou ainda ter que pagar 10 euros a mais por um ticket sanitàrio. Se utilizarmos como base o Brasil, isso nao é nada, porém para os italianos ter que abrir mao de algumas coisas que fazem parte da tradiçao – como ir semanalmente no restaurante ou pizzaria – por exemplo é sinal de crise 🙂

    Abraços

  • Grande xarà brigadùùùùùùùùùùùùùùùùùù

  • Primeira vez que eu pisei em Paris, em 2000, cheguei falando em ingles e voltei dizendo para todos que os franceses eram mal educados, nada hospitaleiros e tudo o que ja ouvimos de outros brasileiros e ingleses, mas ai eu mudei a minha tatica e fui estudar um pouco de frances, como apresentaçoes e perguntas… e é exatamente o que vc disse, um simples “Parlez-vous anglais?” muda toda a receptividade das pessoas e Paris se torna o melhor lugar para se visitar no verao… ainda mais com alguem que se ama do lado =] Abraços, xara!

  • PARABéNS, FABIO!! Nem nos conhecemos direito, mas ja é como se fossemos amigos rs… Felicidades, meu xara! Fica na Paz!!!

    Abs,

  • Primeiramente, parabens pelos seus 35 anos. Faz pouco tempo que cadastrei-me no seu blog Minha saga. Não sou jovem na idade, mas jovem na mentalidade, pois já tenho 63 anos. Sou profissional liberal (médico psiquiatra no Rio de Janeiro). Tenho a cidadania italiana pois sou filho e neto de italianos. Sempre que possível viajo com a familia para a terra querida de meus ancestrais. Agora, lhe pergunto, voce é jovem, mas haverá alguma possibilidade de voce programar facilidades de viagens para pessoas com mais idade que muito gostariam de visitar o belo país de seus ancestrais, ou isso é impossível?

  • Olá Saga, tudo bem? Aproveitando este post para solicitar uma publicação especial. Creio que todos estamos acompanhando pela televisão a situação da crise na Zona do Euro, e agora mais especificamente a Itália. Creio que existem várias pessoas que acompanham o seu blog que estão planejando ir embora para a Itália para obter a cidadania e até ficar por lá depois. Será que você, como morador da Itália, poderia nos passar um pouquinho como está a real situação ai? Esclarecer os fatos e nos tranquilizar, ou não?rsrs
    Obrigada, abraços!!

    Alice

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • Gra

    Mijei e rir com a conversa com a francesa!
    Só vc mesmo!

  • delícia de passeio de níver!!! quero muito conhecer Paris! Está num dos meus primeiros próximos roteiros de viagem… Não imaginava que tivesse muitos mendigos nas ruas, triste. E eu ia me “ferrar”, pq nao falo nem francês nem inglês, hahaha… mas a gente se vira, se quem tem boca vai a Roma, chega a Paris tbm! baci