Morre Lucio Dalla

E' com imensa tristeza que escrevo este post para comunicar a morte de Lucio Dalla – um dos maiores cantores italianos de todos os tempos.
 
 
 
Tristeza porque me lembro como se fosse hoje aqueles vivos domingos na casa da 'nonna', enquanto esperàvamos a vò terminar o spaghetti alla bolognesa (coisa que sò ela sabe fazer tao bem) – na vitrola da sala ecoavam as mùsicas daquele pais que parecia tao distante chamado Itàlia.
 
Musicas retiradas de discos que chamàvamos 'coletaneas', e tinham os nomes mais impressionantes: "Bella Italia", "Viva Italia", "As 20 cançoes italianas mais romanticas de todos os tempos", etc com suas capas tricolores
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
E dentre tantas mùsicas que tocavam em continuidade – uma em especial sempre me chamou atençao – uma tal Caruso que eu jamais entendia a letra – sò entendia que um 'homem abraçava uma garota' que 'tinha chorado' e depois chegava o refrao… a o refrao, como era lindo: 
Ti voglio bene assai
Ma tanto, tanto bene assai
è una catena ormai
che scioglie il sangue
dint'e vene sai.
 
Claro que nao entendia todo o refrao, mas sentia no coraçao aquele amor que o autor passava, com aquela voz semi-rouca bradando aquela mulher o quanto a amava, mas tanto, mas tanto que sentia o sangue se dissolvendo nas suas veias…
 
Para homenagear o grande Lucio Dalla, deixo a voces o video de uma das suas belissimas apresentaçoes e abaixo o texto com a respectiva traduçao que fiz, sem me preocupar com a traduçao literal e sim com aquilo que eu mesmo sinto em cada verso, espero que gostem.
 
 
 
 
 

Qui dove il mare luccica
Aqui onde o mar brilha

e tira forte il vento

e o vento sopra forte

su una vecchia terrazza davanti
Sobre um velho terraço

al golfo di Sorriento
em frente ao golfo de Sorrento

un uomo abbraccia una ragazza
Um homem abraça uma garota

dopo che aveva pianto
que tinha chorado

poi si schiarisce la voce
Entao limpa sua voz

e ricomincia il canto.
e começa a cantar.

Te voglio bene assaie
Eu te amo tanto

ma tanto ma tanto bene sai
Mas tanto, tanto que voce nao faz idéia

è una catena ormai
è uma ligaçao tao forte

che scioglie il sangue
que faz o sangue dissolver

dint'e vene sai.
nas minhas veias.

Vide le luci in mezzo al mare
Viu as luzes em meio ao mar

pensò alle notti là in America
pensou nas noites là na America

ma erano solo le lampare
mas eram apenas lanternas

e la bianca scia di un'elica
e o rastro branco de uma hèlice

sentì il dolore nella musica
sentiu a dor na mùsica

si alzò dal pianoforte
e levantou-se do piano

ma quando vide la luna
mas quando viu surgir a lua

uscire da una nuvola
detràs de uma nuvem

gli sembrò dolce anche la morte
atè mesmo a morte lhe pareceu tranquila

guardò negli occhi la ragazza
olhou nos olhos da garota

occhi verdi come il mare
aqueles olhos verdes como o mar

poi all'improvviso uscì una lacrima
de repente lhe escapou uma làgrima

e lui credette di affogare.
e pensou que iria se afogar.

Te voglio bene assai
Eu te amo tanto

ma tanto ma tanto bene sai
Mas tanto, tanto que voce nao faz idéia

è una catena ormai
è uma ligaçao tao forte

che scioglie il sangue
que faz o sangue dissolver

 

 

dint'e vene sai.
nas minhas veias.

La potenza della lirica dove ogni dramma é un falso
Que poder é este da òpera onde cada drama è falso

Che con un po' di trucco e con la mimica puoi diventare un altro
Onde com um pouco de maquiagem e mimica podemos nos transformar em outra pessoa

Ma due occhi che ti guardano cosi vicini e veri
Mas quando dois olhos que te observam tao intensos e verdadeiros

Ti fan scordare le parole confondono i pensieri
Te faz esquecer as palavras e confundem os teus pensamentos

Cosi diventa tutto piccolo anche le notti la in America
Entao tudo fica tao pequeno, atè mesmo as noites là na America

Ti volti e vedi la tua vita come la scia di un'elica
Voce reve toda sua vida como o rastro branco de uma hélice

Ma si è la vita che finisce ma lui non pensò poi tanto
Mas è isso, a vida que termina mas ele nao se preocupou

Anzi se sentiva già felice ricominciò il suo canto
Ao contràrio sentiu-se feliz e entao recomeçou a cantar

Te voglio bene assai
Eu te amo tanto

ma tanto ma tanto bene sai
Mas tanto, tanto que voce nao faz idéia

è una catena ormai
è uma ligaçao tao forte

che scioglie il sangue
que faz o sangue dissolver

 

 

dint'e vene sai.
nas minhas veias.

 
Dedico este post à minha nonna Maria e ao meu nonno Briane – os grandes protagonistas italianos da minha vida 🙂
  • Ola Lilian

    Esta informaçao è baseada na minha experiencia, seja nos comunes onde eu trabalho, sejam naqueles onde os proprios leitores me contaram sua experiencia.

    Cansei de ver comunes simplesmente negando dar informaçoes à pessoas ‘estranhas’ ao processo, pois somente o pròprio requerente ou o seu ‘representante legal’ podem receber as informaçoes.

    Além disso, jà fui em pelo menos tres comunes resolver problemas de pessoas que me procuraram, e que sò tive acesso ao processo porque a pessoa havia autorizado a “Agenzia di Barbiero Fabio” que è uma atividade legal e que presta serviços ‘a terceiros’, entendeu?

    Abraços

  • Lilian Santos

    Fabio, baseado em que legislação você diz que uma pessoa pode ser representada por procuração apenas por uma pessoa juridica?

  • STE

    Oi Fabio,
    Tudo bem?

    Recebi o seu email e nao sei se comemoro ou sento e choro hahaha. Respondi-o com algumas questoes. Sera que vc pode me ajudar?

    Obrigada por tudo.
    Abraco e bom fim de semana

  • Ola Max

    Sim, voce deve ter todos os documentos traduzidos e legalizados para a pràtica, pois ultimamente muitos oficiais de imigraçao tem exigido e conferidos os documentos.

    Abraços

  • Max

    Ciao Fabio

    Irei reconhecer minha cidadania direto na Itália.

    Você poderia me informar se eu preciso levar algum documento que comprove esse ato para apresentar na imigração no momento da entrada em território italiano. Como devo proceder?

    Abbracci

  • Ola Cà

    Sim, è este o valor sim que o 27º cobra.

    Em relaçao ao seu comentàrio, adorei suas colocaçoes – somos cidadaos do mundo, devemos absorver o màximo de cultura que pudermos em cada um dos locais que estivermos, e com certeza devemos arriscar, quem sou eu pra nao concordar com isso ? kkkkkk

    Abraços e sucesso sempre!!!!

  • Conheço a Itália e boa parte da europa, agora quero explorar novos continentes. Só que para isso também preciso da parte burocrática, gostaria muito de poder investigar a história da minha família, minhas origens, etc…e um dia com certeza farei mas no momento me preocupo com a questão de trabalho e estudo pois só assim posso financiar minhas viagens e me dedicar a uma carreira…então a cidadania me ajudaria muito e como tenho direito não acho errado usufruí-la com esse propósito.

    Nossos ancestrais vieram para cá em busca de melhores oportunidades,deixaram para traz a cultura deles e a nação a qual pertenciam então por que não podemos também fazer o mesmo?

    Posso ser meio fria mas não acredito muito nessa idéia “romântica” relacionada à imigração. A maioria dos imigrantes vieo fugindo da guerra ou da pobreza. Eles foram para onde pensaram que teriam melhores condições de vida. O homem sempre foi nômade.

    Nesse sentido, entendo porque as pessoas querem morar no Reino Unido, Alemanham, Suiça, etc…são países em que os proporcionam uma boa qualidade de vida e não vejo nada de errado nisso.

    Morei um tempo na Inglaterra e não é tão boa assim (minha opinião) mas ainda sim é muito melhor do que outros países. Ela é ótima para estudar.
    Lá o mercado de trabalho na minha área é muito maior do que no Brasil ou Itália e sei que posso aprender muito mais trabalhando lá por um tempo do que aqui. Vou ter acesso a boas universidades (não desmerecendo as brasileiras) e eu até que tenho uma simpátia pelos ingleses exploradores! rsrs Então para mim seria muito legal poder voltar por um tempo.

    Não quero morar lá por muito tempo mas gosto de vivenciar novas culturas. É legal aprender sobre a cultura deles também. Se fosse por condições de vida, escolheria o Canadá. Morei um tempo lá também quando era adolescente e adoro!

    Enfim, entendo o que você diz e concordo mas acho que as coisas não são tão simples assim…no final, as pessoas sempre buscam o mesmo: ser feliz, cuidar dos seus “own business”, melhor qualidade de vida, segurança, etc. Não é a toa que os países que proporcionam um pouco disso estão cheio de imigrantes como o próprio Canadá. Quem é que não quer poder com mais oportunidade de vida? Ninguém quer morar na favela e passar fome, tão pouco ver o seu dinheiro ser triturado pelo Estado ao invés de ser revertido ao país. Então se existe outro país que possa dar melhor qualidade de vida, por que não arriscar?! 🙂

  • Como sempre, obrigada!
    Já entrei em contato com o 27º e eles me cobraram R$5,05 pelo procedimento mais R$ 25,00 Sedex. É esse preço mesmo?

    Já que você tocou nesse assunto queria dizer que eu concordo com você. Porém, acho interessante pensar que também somos um país de imigrantes de diversos lugares do mundo e que portanto essa idéia de patriotismo, ainda mais em um mundo globalizado, é cada vez mais difícil de ser incorporada no pensamento (principalmente de pessoas da minha geração que já nasceram nesse mundo em que as barreiras geográficas são cada vez menores).

    Concordo com você no sentido de ter respeito ao seu país de origem e ao nosso passado que é responsável inclusive pela nossa parte cultural, nossos hábitos, pensamentos mas confesso que essa idéia de patriotismo já não tenho. Nem em relação à Itália, nem ao Brasil e não teria nem se fosse de qualquer outra nacionalidade. Para mim o mundo é um só, misturado em diversas culturas.

    Penso que conhecer o mundo e estar aberto as opções que ele traz é tão importante quanto respeitar todo o nosso passado.

    Somos parte da Ítália mas principalmente brasileiros. Nossa cultura tem traços de lá mas foi aqui que ela também foi se transformando.

    Quanto a não querer ficar na Itália não é nem porque é um país ruim de se morar (na minha opinião obviamente) mas é porque eu justamente quero conhecer o mundo! E para isso a minha cidadania ajudaria muiiiiito!rs 🙂

  • Em relaçao às suas outras dùvidas:

    1 – Nao, os documentos italianos nao necessitam de nenhum intervento no Brasil

    2 – A traduçao e o respectivo reconhecimento da firma do tradutor devem ser feitos depois que os documentos voltarem do ERESP

    3 – A CNN deve ser enviada a um tabelionato para que seja reconhecida e aposta a firma do tabeliao – pois o ERESP sò reconhece documentos que contenham assinatura – qualquer dùvida neste procedimento basta acessar o site do ERESP.

    Abraços e um òtimo dia!!!

  • Ola Cà

    Quando abrimos uma empresa aqui na Italia nòs devemos comunicar as autoridades – inclusive o vigile vem ao escritòrio confirmar a atividade desenvolvida.

    Quando eu disse ‘parceria com o comune’ quis dizer exatamente isso: o comune conhece a empresa estabelecida legalmente e nao existe problema com esta atividade. O que fazemos (me incluo, pois tenho uma atividade legal aqui) è representar o cliente, facilitando o processo burocràtico – porém existem limitaçoes nesta representaçao: nao existe nenhum profissinal (advogado incluso) que possa te representar no ato do “reconhecimento da sua cidadania”, ou ainda fazer a carta d’identità italiana por voce – se te oferecerem isso, tenha certeza que è crime!!!

    Respondendo a pergunta: “Por que voce nao pode simplesmente sair da Itàlia por conta pròpria?”

    Porque voce està vindo aqui por livre e espontanea vontade, està solicitando sua residencia e declarando que deseja o reconhecimento da cidadania por ser RESIDENTE no pais.

    Por este motivo, caso voce và embora e nao deixe um profissional cuidando do seu processo, como saberà quando deverà retornar? Se chegar uma correspondencia solicitando seu imediato comparecimento no comune, como è que vai fazer, jà que nao estarà aqui e nao deixou nenhum procurador?

    Aproveito sua pergunta para deixar uma reflexao a todos os leitores:

    O que muitas pessoas confundem – e eu sempre faço questao de salientar – è que o processo de cidadania nao è apenas “vir à Italia e pegar um papel” – è um processo administrativo que dà ao requerente a possibilidade de ser reconhecido cidadao de uma naçao – gozando de todos os direitos de um cidadao nato aqui. Infelizmente è muito comum ouvir pessoas que acabaram de adquirir o reconhecimento dizer que a Itàlia è uma porcaria, que a Inglaterra que è um lugar bom, que a Alemanha è perfeita, isso ou aquilo. Porém nenhum destes paises que sao tao maravilhosos deu o direito à esta pessoa de viver legalmente – entao acho importante lembrar a todos que ninguém è obrigado a solicitar o reconhecimento e/ou gostar da Itàlia – porém devemos ter o minimo de gratidao ao pais que nos deu este direito, de viver, trabalhar e poder circular livremente pela Europa e em grande parte do mundo.

    Como jà me aconselhava meu pai sobre viver no exterior – com autoridade de quem vive hà 20 anos nos EUA – sua resposta foi: jamais fale mal do pais que lhe sustenta e te dà direito de viver – se nao estiver de acordo, simplesmente pegue suas coisas e volte ao Brasil – lembre-se sempre que ninguém lhe obrigou a sair do seu pais e viver no pais dos outros – porém o minimo que voce tem que ter è respeito!

    Pensem nisso 😉

  • Fábio, desculpa esqueci essa pergunta (eu li a parte em que vc escreve sobre a CNN mas estou com dúvida ainda):

    -Eu emiti online a certidão com todas as veriações que aparecem nos meus documentos e imprimi tb a autenticação online. Agora eu preciso enviar para um tabelionato em SP ou posso levar em um cartório de Campinas mesmo (onde eu moro)? Como eles vão reconhecer a autenticidade?

    Obrigada de novo!!!

  • Ok, entendi.

    mas não é estranho que as comunes tenham parceria com essas empresas, isso não seria ilegal? Afinal, comune é comune e presta serviço público…por que fazer parceria? Não consigo entender porque algumas comunes precisam da presença física e outras não? não existe a lei que determina se precisa ou não?

    Eu só posso sair da itália se deixar uma procuração com algum advogado que vai me representar até o final do processo? Não posso simplesmente sair da itália por conta própria e voltar só quando o processo terminar ou voltar caso eles peçam algo mais? Pretendo ficar pela europa mas não na itália, então seria tranquilo pegar um trem e voltar caso precisasse de algo.
    Eu gostaria de ficar o menos tempo possível na Itália mas não estou gostando dessa idéia de procuração!

    Outras dúvidas:
    Meus documentos tiveram as datas retificadas e já enviei para reconhecerem a firma no tabelião de SP (já vai ser o 3º selo de firma reconhecida!rs). Agora preciso enviar tudo para o ERESP:

    1- Preciso enviar os documentos italianos tb?

    2- Preciso fazer a tradução e reconhecer firma antes de enviar os docs ou posso fazer depois?

    Estou com medo de esquecer alguma coisa!!! Mas acho que está tudo certo!! 🙂

  • Ola Juliana

    Meu email è fabiosaga@minhasaga.org

    Abraços

  • Olá Fábio, tudo bem? Gostaria que me enviasse seu e-mail, por favor, pois o link com o seu está com erro e não consegui. Eu e mais 5 pessoas da minha família já estamos com documentos encaminhados para tradução e legalização e ficma prontos em maio. Pretendemos ir a Itália em junho e gostaria de saber os valores de sua consultoria, pois vc foi muito bem recomendado. Meu e-mail: junocchi@gmail.com
    Muito obrigada, Juliana.

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • Ola Cà tudo bem?

    Tudo depende da parceria que o consultor tem com o comune onde trabalha! Nao è ilegal que voce contrate uma empresa que seja responsàvel pelo seu processo, porém somente um advogado e/ou empresa titular de partita iva (CNPJ italiano) pode representà-la, por isso solicite estas informaçoes para os profissionais.

    Nos comunes onde eu trabalho nao existe ‘reconhecimento por procuraçao’ – ou seja: o cliente deve estar presente no ato da finalizaçao – pois NINGUEM PODE RETIRAR UMA CARTA D’IDENTITA para outra pessoa – afinal o reconhecimento da cidadania è algo pessoal, intransferivel e muuuuito sèrio.

    Abraços

  • Fábio,
    Consultei uma empresa de advogados e me disseram que se eu fizer o processo com eles eu não preciso esperar na Itália até o final do processo. Isso me interessa muito porque quero ficar lá o menos tempo possível! Porém estou com o receio de ser algo ilegal. Me disseram que não mas não sei como posso consultar a lei italiana?
    É normal isso? Eu posso simplesmente depois da confirmação de residência deixar o país sem mais nem menos e esperar o processo ou no Brasil ou em outro país? ou só posso fazer isso com procuração?

    obrigada!

  • Belissima homenagem. É uma pena que tenha partido…porém jamais será esquecido!!!