[DICA UTIL] Jamais remover os grampos da legalização dos documentos

Ciao a tutti

Preciso dar uma dica muito importante, que acontece de vez em quando e diz respeito a legalização dos documentos e o seu formato.

Quando levamos nossos documentos para legalizar no consulado, entregamos a certidão brasileira + a tradução na língua italiana e o consulado faz o seguinte: carimba este jogo de documentos, e em seguida grampeia ambas as folhas, fazendo uma espécie de ‘orelha’ nos documentos e ali coloca um carimbo, conforme vocês podem verificar nas imagens abaixo:

 

Uma vez que os documentos estão dobrados, grampeados e carimbados, eles passam a ser considerados um único documentoe não pode ser modificado, alterado e principalmente – retirado o grampo e/ou separadas as folhas caso isso aconteça eles se tornam nulos!!!

Sim queridos leitores, muitos de vocês estão pensando: – Mas quem em sã consciência retiraria os grampos dos documentos? Afinal de contas, se o consulado grampeou as folhas e colocou o carimbo ali tem um motivo càspita!!!

Pois é, vocês estão cobertos de razão, mas infelizmente isso acontece com muito mais frequência do que vocês podem imaginar e confesso que quando recebo documentos para análise e vejo que os grampos foram retirados, não consigo imaginar algo do gênero – pois entendo que se a pessoa conseguiu chegar ao ponto de levar os documentos para que fossem legalizados no consulado italiano, ela já estudou sobre o processo, já sabe como as coisas funcionam e é improvável que ela não consiga pensar um pouquinho para perceber que se o carimbo consular está cobrindo ambas as folhas grampeadas é exatamente para comprovar que aquilo não pode ser tirado!!!

Espero que este artigo seja útil para ajudar a esclarecer e mais uma vez ajudar a quem pretenda obter o reconhecimento da tão sonhada cidadania italiana.
Abbracci a tutti e até o próximo post 😉

  • Kadija

    Olá Fábio.
    Estou na lista de espera do Consulado de BH. Tenho toda a documentação necessária para o reconhecimento da cidadania italiana, com exceção da certidão de óbito do ascendente italiano. É possível dar continuidade ao processo mesmo na ausência desta certidão? Como devo proceder?
    Obrigada.

    • Atualmente os consulados tem exigido a apresentação dos óbitos, portanto busque e apresente também este documento ok? Abs

      • Kadija

        Obrigada por seu retorno Fabio.
        Se me permite mais uma pergunta, que dica você teria para o fato de eu não conseguir localizar a certidão de óbito do ascendente italiano? Pergunto pois já pesquisei em todos os cartórios seguindo os dados das certidões dos demais da linha, mas simplesmente não encontro.
        Agradeço se de alguma forma puder me auxiliar. Abs.

        • Não ter encontrado é diferente de não ter existido e portanto você deve procurar exaustivamente este documento até encontrá-lo

  • Aline

    Como sempre Fabio com dicas uteis. Obrigada pela dedicação!

  • Myria

    Oi Fabio, sim minha irmã tem contrato de trabalho, menos mal, Seguiremos suas orientações, e muito obrigada pelas respostas, muito gentil!!
    Um grande abraço
    Myria

  • Ola Myria

    Se sua irma tem um contrato de trabalho ela pode sim te dar um permesso, pois para permessos familiares è necessàrio comprovar que a pessoa tem meios financeiros de sustentar aquela que quer receber. Em relaçao às exigencias, a melhor coisa a ser feita è solicitar a sua irma que và à questura da regiao onde vive e peça a lista dos documentos a serem apresentados.

    Abraços

  • Myria

    Oi Fabio sou Myria novamente, gostaria de te fazer mais umas peguntas, você acha possivel que eu consiga essa permissão pra estar na Italia visto que minha irmã tem a dupla cidadania? Como te disse antes ja’ fiz a pratica da legalização, estava preocupada com o tempo mais ainda não tem 6 meses que fiz, posso realmente pedir essa permissão por motivo familiar? O que eles exigem pra se obter essa permissão? O que devo fazer chegando la’?
    Se voce puder esclarecer essas duvidas te agradeço e mais uma vez obrigada e Parabens pelo seu trabalho!!
    Abraços
    Myria

  • Myria

    Oi Fabio Barbiero, muito obrigada pela tua resposta, me foi muito util!!!
    Abraços
    Myria

  • Ola Myria

    Tecnicamente os documentos legalizados tem 6 meses de validade, porém existem muitos comunes que aceitam acima deste prazo – peça para sua irma se orientar no comune onde vive para saber se eles aceitam ou nao.

    Abraços

  • Myria

    Oi Bom Dia parabens pelo site, gostaria de tirar uma duvida, bom tenho uma irmã que mora na Italia ha’ 8 anos e’ casada mora em uma provincia de Roma chamada Morlupo e tem a dupla cidadania, então por esse motivo fiz toda a pratica da legalizãção aqui no Consulado da minha cidade, o problema que fiz ja’ tem uns meses pois por motivos de saude de minha mãe não pude viajar como estava programando, gostaria de saber qual o meu prazo maximo para da’ entrada nessa legalização la’ na Italia?? Por gentileza se possivel esclareça essa minha duvida pois isso esta me deixando muito preocupada pois ainda não posso viajar!!
    Muito obrigada!
    Abraço
    Myria

  • Anonymous

    Fabio! Ainda bem que voce falou isso! hahaha Eu iria querer tirar os grampos com certeza hahahhaha
    obrigada!

  • Izabella

    No dia 26 de abril eu te escrevi:

    “Siena è complicadissimo – a Lucia tem justificado a demora nos processo em relaçao ao “caso Battisti”

    Nao è novidade que o comune de Siena nao està nem ai para os processos de cidadania – existem comunes que todas as semanas escrevem aos consulados cobrando, outros procuram formas de solucionar o longo tempo – em Siena a resposta da oficial è clara:

    Um seu conterraneo que apresentou o pedido em janeiro recebeu estes dias a resposta de BH, non espere receber respostas em tempo breve, ocorre sempre alguns meses.

    Quando eu oriento aos leitores a nao ir a determinados comunes, nao è porque eu sou chato, ou porque quero que façam o processo conosco, è porque sei que nao presta – seja porque conheço pessoalmente (no caso de Siena) seja porque outros leitores me contaram (também no caso de Siena)!

    No passado salvamos uma menina que começou a fazer o processo ai exatamente porque o comune nao quis ajudà-la em praticamente nada e nao existe ‘lei’ ou ‘circular’ que obrigue um oficial a fazer o que queremos!

    No final do ano passado, um leitor quando finalizou o processo em Siena (onde seu pai jà havia feito) me contou todos os pormenores do processo, e em determinado momento escreveu:

    “A Lucia, do Comune daqui de Siena, nos disse que depois do caso “Batisti” tudo está demorando mais. Os italianos estão muito ressentidos e estão “atrapalhando” onde podem. Inclusive citou diversas prováveis leis que podem fazer futuras gerações perderem o direito de cidadania, etc. Um bom exemplo disso foi a visita do vigile. Ele me informou que se eu não estivesse em casa ele iria voltar para verificar uma segunda vez apenas 30 dias depois”

    Os italianos estao ressentidos ou ela està ressentida? Porque nem mesmo em alguns comunes no Veneto acreditam que nòs temos algo a ver com o Battisti. E nao existe ‘circulares ou provàveis leis’ que podem fazer com que percamos o direito – isso demonstra um sentimento pessoal dela a este respeito.

    Infelizmente voce escolheu um péssimo comune para a pràtica da cidadania e agora – no meio do processo – è praticamente impossivel fazer algo, a nao ser aproveitar a “dica” da oficial: prepare-se pra esperar…

    Abraços e boa sorte!

  • Obrigada pelo retorno Fabio

    Desde 19/06/2012. Perguntei para a responsável pelo meu processo se havia alguma previsão e veja a resposta que recebi:

    “Il Consolato ha ricevuto la mia richiesta PEC (lo vedo dal mio pc) ma è fuori discussione che ci comunichino previsioni per la risposta.

    Un suo concittadino che ha presentato richiesta in gennaio ha avuto risposta in questi giorni da Belo Horizonte; non creda di avere risposte a breve occorre sempre qualche mese.”

  • Ola Izabela

    Depende: geralmente recebemos a non rinuncia de BH em 15 dias, em outros casos pode demorar atè 90 – que è o prazo màximo que um òrgao publico tem para responder o requerente. Porém nao existe circular especifica para trabalhos consulares, pois por se tratar de òrgao diplomàtico, eles podem sempre alegar o ‘alto fluxo de trabalho consular’. Hà quanto tempo voce està esperando a sua mancata?

    Abraços

  • Olá Fabio, eu de novo! O consulado de BH tem demorado quanto tempo para retornar com a non rinuncia? Eles tem algum prazo máximo para fazê-lo? Caso tenham um prazo pré determinado, existe alguma circular que tenha isso oficialmente escrito? Obrigada

  • Grande Marcio, acredito que este erro voce consiga retificar no proprio cartòrio, nao?? Verifique com eles, e na dùvida traga sim os òbitos, è sempre melhor sobrar do que faltar rs

    Abraços

  • Valeu, Fábio. É q o atestado de óbito do meu avô está com informação errada: veio escrito q seus pais são brasileiros. Mesmo com a certidão de nascimento e de casamento do meu avô constarem q ele é filho de italianos, vc acha q é melhor corrigir e levar tb a de óbito? Abraço. Marcio.

  • Ola Jussara

    Isso nao existe, infelizmente voce foi parar num comune que nao sabe (ou nao quer) trabalhar – todo e qualquer descendente de italianos que esteja com todos os documentos traduzidos e legalizados, e que esteja num imovel que lhe de condiçoes de solicitar a inscriçao anagràfica pode tranquilamente fazer o processo – nao existe “tempo minimo” para dar entrada – desde que obedecidos os critérios acima.

    Abraços

  • Ola Fabio Tudo bem!

    Estou precisando de uma ajuda. Fui recentemente para italia para tentar dar entrada na minha cidadania Italiana na cidade de Frosinone, pois tereia residencia ali pois conheco uma pessoa. Resumindo, o comune nao me deixou dar entrada pois me disseram que para eu tere residencia eu precisaria esperar tres meses, e depois voltar, arrumar um emprego e depois comecar tudo novamente. Fiquei puta da vida pois levei ate a lei de 2007, a pessoa que conheco disse que faria uma carta dizendo que se responsabilizava pelas minhas despesas mas nada. O que eu posso fazer agora, pois fica complicado esta historia de ter que trabalhar para poder dar entrada no processo….comos e tivesse sobrando trabalho por la. Me da um help? ah! voltei ao Brasil!

  • Ola Marcio

    Na verdade, existem comunes que nao exigem a certidao de òbito – e o consulado nao pode negar a legalizaçao dos documentos porque o requerente nao tem estes documentos.

    Porém na dùvida – solicite também os òbitos, è sempre melhor sobrar do que faltar rsrsrs

    Abraços

  • Oi, Fábio. Pegando carona no post anterior, eu entendi q não é necessário apresentar nenhum atestado de óbito para fazer o processo da cidadania. O Consulado de São Paulo tem aceitado normalmente “liberar” os documentos sem os óbitos pra quem vai fazer o processo direto na Itália? Obrigado. Abraço. Marcio.

  • Oi Fábio,

    O “ruim” é que é o consulado de POA que está solicitando os óbitos!!!!
    Já pedi a eles se realmente é preciso das certidões de óbitos (mais que 5 vezes), mas eles são insistentes, não mudam de opinião… dizem que precisam mesmo não constando na circular K28….hehehhehehe

    Mesmo assim, acredito não se tratar de um problema grave que impeça a legalização!

    Abraços.

  • Ola Mauricio

    Eu nao me preocuparia, pois os òbitos nao sao exigidos.

    De qualquer forma, verifique sempre com o comune onde voce pretende fazer sua pratica se exigem os obitos, pois alguns comunes exigem, pra dificultar 🙂

    Abraços

  • Carissimo Fábio,

    Meu nonno(meu ascendente) faleceu aqui no Brasil no dia 17/09/2000. A certidão de óbito brasileira dele está tudo certinha com relação a data de morte! Mas estava olhando o Estratto dell’atto di Nascita dele e consta (no último campo, lá em baixo onde diz “altre enunciazioni dell’atto” a data de morte dia 21/09/2000, ou seja 4 dias de diferença!

    Acredito que isto não representará um problema na hora da legalização e nem do pedido de reconhecimento na Itália, certo? Até porque todas as demais datas e nomes presentes em todas certidões que vou legalizar estão todos corretíssimos (idênticos e sem variação).

    Acredito que esta diferença (de 4 dias) se deve a data em que o Stato Civile recebeu a notificação de morte e incluiu nos registros do comune, será isto mesmo?

    Um forte Abraço Fábio e Luciana.
    Mauricío D.

  • Ola Elisangela seja bem-vinda!

    Qual è sua dùvida?

  • Ola Marcio

    Sim, o ERESP que prove o envio, e a CNN devem sim também ser enviada ao ERESP, no post sobre a CNN explico como fazer.

    Abs

  • Ola Sonia

    Infelizmente os consulados na Argentina às vezes demoram atè um ano para responder o pedido, no seu caso a non rinuncia deve ser enviada para todos os consulados onde os documentos foram emitidos – se voce è argentina automaticamente deve ser solicitado ao consulado pertencente ao local onde voce nasceu também.

    Abraços

  • Grande Cesar

    Atè tu Brutus? kkkkkkkkkk

  • olá !
    gosto muito do seu blog e tenho acompanhado a alguns dias .Ontem entrei em contato com um orgão para fazer a retificação dos meus documentos e obtive essa informação:

    Em análise superficial, constatei
    que há documentos oriundos de Igrejas. Estes não são válidos, veja o que o consulado de SP diz sobre tais documentos:

    “Caso um dos ascendentes tenha nascido no Brasil antes de 01/01/1889, poderá ser apresentada a relativa certidão de Batismo emitida pela Paróquia, devidamente legalizada pela Cúria Episcopal competente pela paróquia de emissão. Também serão aceitas certidões de casamento religioso emitidas pela paróquia nos casos de casamentos anteriores a 21/05/1890, estas também legalizadas pela Cúria. Tais certidões também devem ser providenciadas em original, com firma reconhecida pelo ERESP e traduzidas para o italiano por tradutor juramentado ou Patronato.

    Nos casos de nascimentos e casamentos ocorridos após estas datas, serão aceitas somente as certidões emitidas pelo Registro Civil.”

    Como as certidões apresentadas aqui são posteriores as datas mencionadas acima não servem para a apresentação no consulado. Teremos que providenciar as certidões do cartório e então, com base nos dados constados nelas, verei se há necessidade de retificações (pode ser muito provável que os nomes estejam diferentes destas certidões, por isso preciso ve-las antes de lhe orientar).
    Outro fato é que as demais certidões, sem ser as da Curia (as dos cartórios) estão no formato simples,e para apresentação no consulado, devem ser em inteiro teor.
    Falta também a certidão de nascimento do italiano.
    Caso queira podemos lhe ajudar com a busca dessas certidões.
    Se tiver interesse me avise e verei quanto fica o orçamento para isso.
    A certidão de Nascimento do meu bisnono ja a possuo minha preocupação é com esses documentos da “Curia” e agora não posso dar o proseguimento com a documentação? , pois ja estive no Cartório e lá nada constam

  • Anonymous

    Ahh entendi, muito obrigada Fabio!! Espero que eles respondam logo, pois o consul aqui fez uma cara nao muito boa a respeito do consulado de SP…que ele tem inumeras requisicoes e nada!
    Voce esta na Italia?

    Abracos,

    Alessandra

  • Oi, Fábio. Mais uma vez agradeço pela gentileza com q vc sempre nos responde. Estou me preparando pra fazer o processo na Itália e por enquanto consegui reunir as certidões. O próximo passo seria enviar para o Eresp para a legalização, certo? Queria saber se o próprio Eresp devolve a documentação pagando a postagem ou quem envia é q deve arcar também com a volta dos documentos (envelope, selo, etc.)? Outra coisa, neste caso a CNN não vai para o Eresp, correto? E para finalizar: depois q os documentos voltarem do Eresp, mando para a tradução e reconhecimento da firma do tradutor, é isso? Obrigado. Abraço. Marcio.

  • OI FABIO PEDI A COMUNA ONDE VOU DAR ENTRADA NOS DOCUMENTOS ,E DISSERAM QUE O NOM RINUNCIA TA LEVANDO ATE 8 MESES PRA VOLTAR DEPENDENDO DO CONSULADO QUE DEU A ENTRADA.ISSO PROCEDE?AGORA COMO EU LEGALIZEI MEUS DOCUMENTOS POR BUENOS AIRES QUE FAZ PARTE DA CONVENCAO DE HAIA PORQ SOU ARGENTINA E MORO EM CURITIBA ,NAO FIZ PELO CONSULADO,PARA ONDE VAO ENVIAR OS DOCUMENTOS PARA O NOM RINUNCIA?PRECISO LEGALIZAR NOVAMENTE TUDO OUTRA VEZ PELO CONSULADO AQUI? MAIOR DUVIDA, GRATO PATRICIA

  • Ola Alessandra

    O consulado fez o pedido de non rinuncia ao consulado de SP – um documento obrigatòrio para a pràtica da cidadania italiana. O consulado tem demorado entre 30 e 60 dias para responder.

    Abraços

  • rsrsrsrsrsrsr, eu fiz isso… ainda bem que não tive problema rsrsrsrs. Eu tirei os grampos para “escanear”.
    Bem pelo menos deu tudo certo e tenho todos aqueles documentos “escaneados” para mostrar para meus filhos no futuro…
    Abraço Fábio,

    Cesar Silvestre

  • Anonymous

    Ola Saga, gosto muito do seu blog e sempre que posso estou acompanhando! Gostaria de uma informacao sua se vc puder dar. Estou na Belgica, como estudante. Trouxe meus papeis legalizados hoje ao consulado italiano em bruxelas. o Consul me disse que eles tem que escrever para o consulado de sao paulo e apos isso sera cedida a dupla cidadania. Ele disse que na italia o processo é o mesmo. Como sabemos, o consulado de SP è muito enrolado, ele chegou ate me mostrar papeis da argentina e outros estados brasileiros, que chagaram a ser entregues em 15 dias, poresm sao paulo, ele ainda continua aguardando. Voce sabe oq eles escrevem para SP? ou oq eles solicitam de la? Obrigada!!!

    Alessandra
    agalelli@msn.com