Mais uma bela fornada de cidadanias – Adilson e Ana Tais

Ciao a tutti

Acaba de sair do forno da Minha Saga duas novas cidadanias quentinhas!!!! Estou falando de duas pessoas sensacionais que tivemos o prazer de conhecer aqui na Saga – o Adilson e a Ana Tais
 
ANA TAIS


A Ana jà chegou aqui esbanjando simpatia, uma extrema forca de vontade e o melhor: ela transpirava boas energias!!!

E foram muitas boas risadas, muita prosa e muitos momentos de emoçao, como no dia que ela terminou de assinar o livro de registros do comune e nosso querido Samuel ( que voces também vao ter o prazer de conhecer em breve) disse: – Ana, agora voce pode chorar… E nao é que ela se debulhou em lágrimas? Kkkkkkkkkk

Além da simpatia, a Ana nos deu verdadeiras aulas sobre a vida na Alemanha, os percalços e nossa història è bem parecida, pois ambos estamos sempre lutando pelos nossos objetivos e sorrindo a cada etapa alcançada!!! 

 
Um dos momentos que mais me marcaram na convivencia com a Ana foi num dos tantos almoços no Mc Donald's, enquanto eu contava alguns momentos que passei aqui na Itàlia, os seus olhos se enchiam de làgrimas ao ouvir a història – eu nao sabia se ria ou chorava junto quando olho pro lado e tà là a Lu também se debulhando em làgrimas rsrsrs

Abaixo alguns destes grandes momentos que passamos juntos:

 
O momento mais esperado: – Ana, dà uma olhadinha pra foto…
 
Quanta alegria!!!!!
 
Comemoraçao com a vera pizza napolitana, claro!!!
 
ADILSON FIBRA
 
O que falar do Adilson: uma das pessoas mais inteligentes e perseverantes que eu conheci em todo este tempo na Itàlia. Cidadao do mundo: morava na Austràlia, veio à Italia para reconhecer a sua cidadania e agora vive na Holanda, onde frequentarà a universidade por là.
 
Tambèm com ele foram muitas històrias engraçadas, muita palhaçada juntos e por que nao dizer: algumas bebedeiras nas nossas comemoraçoes!!!
 
O pior è que caso ele venha a ter problemas com os Alcolicos Anonimos, vou ter uma grande parcela de culpa, pois foi eu que "apresentei" a ele as delicias do Limoncello (que aposto levou algumas garrafas escondidas na mala rs)
 
O grande dia!
 
 
O grande momento!
 
A grande comemoraçao!
 
A clàssica foto pro blog 🙂
 
 
Agora temos mais duas estrelinhas do mapa-mùndi: um na Austria e outro na Holanda – onde foram parar os personagens desta bela història: nao vejo a hora de reve-los daqui a algum tempo e ouvir sobre as oportunidades que foram abertas com o reconhecimento da cidadania italiana – e pelo pouco que pudemos conhecer, nao demorarà muito para que tenhamos muuuuuitas boas novidades destes dois.
 
Um grande beijo aos dois, muito sucesso e mais uma vez muito obrigado pelos ensinamentos, voces foram fundamentais para a nossa història 😉
  • Anonymous

    parabens a todos os brasileiros que desejaram e tiveram a tao esperada cidadania italiana. Me chamo Anna e sou de Roma mas minha mamma è de Brasilia-DF entao tenho a cidadania brasileira. è muito comodo ter as duas porque nao faço filas em aeroportos. Li muitos artigos do blog que è muito interessante mas me diverte uma coisa: a alegria dos brasileiros pela Italia em contraste com a desilusao dos italianos con a Italia. Os estrangeiros sao uma alma nova para este pais velho, arcaico e em rovina. Infelizmente a Italia nao oferece mais nada a ninguem, tantos jovens devem ir embora para ter emprego e o dinheiro acabou… Eu sonho a Alemanha onde quero ir quando termino a universidade. Porém nao quero desanimar ninguem, muita força para voces, sorte e sucesso.

    Anna

  • Caro Saga, ottima domanda.

    No, io non rinuncerei mai alla mia cittadinanza italiana. Non perchè sia molto fiero del mio Paese, ma perchè queste sono le mie origini. Il Franco che sono è così perchè è nato e cresciuto in Italia, e il fatto di vivere in un paese straniero ha rafforzato questo “amore” per il mio paese.

    Spero che nessuno si offenda o si arrabbi, ma io pensavo nella cittadinanza brasiliana solo come una comodità. Siccome vivo in Brasile e penso che passerò qui il resto della mia vita, pensavo che fosse utile, a livello burocratico, economico o sociale, avere la cittadinanza brasiliana.

    Mia moglie dice che io non dovrei chiedere la cittadinanza, perchè critico troppo il Brasile. Ma lei non si rende conto che, se io critico, non è per cattiveria o ignoranza, ma proprio perchè vedo e riconosco che questo Paese potrebbe essere veramente un Paradiso, ma per colpa di certe persone (politici, ladri, assassini e altro) a volte diventa un Inferno, e non riesco a vedere tante cose sbagliate senza fare o dire niente.

    Dovrò pensare ancora molto bene a cosa fare su questo argomento.

    Um grande abraço.

  • Caro Franco

    Ti rispondo con una domanda anche questa abbastanza provocatoria ma che però ha un senso e so che capirai: se il governo brasiliano, per darti la naturalizzazione ti chiedessi di rinunciare a quella italiana, chiederesti comunque la cittadinanza brasiliana?

    Può sembrare una ‘pegadinha’ ma quello ti voglio dire è che se te pensi alla cittadinanza come un rapporto giuridico e basta tra te e lo stato è un conto e va benissimo avere la naturalizzazione come istrumento per la vita quotidiana e burocratica. Se altrimenti pensi alla cittadinanza nel senso di nazionalità, avendo come principio la sensazione di appartenenza, i legame tra la cultura, lingua, ecc è un altro conto.

    Io personalmente ho chiesto il riconoscimento della cittadinanza italiana perché mi sono sempre sentito parte integrante di questa nazione, in Brasile mi sentivo straniero e quindi non ci avrei nemmeno pensato caso fossi necessario rinunciare, ma.. e te?

    Ti saluto!!!

  • Ciao Saga!

    Meu marido e eu fomos em 2 Patronatos: o ENAS e o EPASA. Fomos muito bem tratados nos dois, massssss – o rapaz (Marcelo) que nos atendeu no EPASA, super gentil e educado, nos explicou direitinho com muita educação e paciência por onde começar, alem dos valores serem menores. Nós temos o divórcio para traduzir (que é o que vai pesar mais),e chata e pechincheira que sou, fomos atras. E graças a Dio nós vamos atualizar tudo dentro do nosso previsto. Meu marido vai na próxima semana no consulado, e pedir que eles encontre a pasta. Vamos torcer que dê tudo certo. E… OBRIGADO mais uma vez pelas suas preciosíssimas explicações e dicas. Se cuide! :)!

  • Caro Fabio, come sempre i miei migliori complimenti per il tuo blog. Ma ti scrivo per farti una domanda che, anche se può sembrare provocatoria, è solo per poter avere le idee chiare e fare la scelta giusta: perchè io dovrei chiedere la cittadinanza brasiliana?

    Come sai vivo in Brasile da circa 3 anni e sono sposato con una donna brasiliana. Sono venuto in questo Paese per diversi motivi e, anche se a volte critico alcune cose, penso che passerò qui il resto della mia vita. Il mio futuro è brasiliano, anche se ho imparato a mie spese che il destino a volte gioca brutti scherzi.

    Quindi, pur avendo il visto permanente e tutti i documenti che servono, sto pensando a chiedere la naturalizzazione brasiliana. Ma non posso fare a meno di chiedermi: perchè fare questo?

    Io ho già il mio bel visto, ho un lavoro e una famiglia, quando Dio vorrà mi prenderò una chacara per vivere in pace in mezzo alla natura… quindi che vantaggi “pratici” avrei nel chiedere e ottenere la cittadinanza brasiliana?

    L’unico motivo che mi viene in mente è che in quel caso non avrei più bisogno del visto. Ma a parte questo? Il doppio passaporto? Ne basta uno per viaggiare. Potrei votare alle elezioni brasiliane, ma non è che mi interessi molto questo punto.

    Quindi perchè dovrei chiedere la cittadinanza brasiliana? Che cosa avrei in cambio? Cosa guadagnerei?

    So che può sembrare una domanda stupida, ma se ci pensi bene non lo è. E penso che tu, con tutta l’esperienza che hai su questo argomento, possa risolvere i miei dubbi.

    Um grande abraço!

  • Ola Danielle

    Voce jà perguntou diretamente na escola onde pretende frequentar se existe limite de idade? Se ainda nao fez isso, và atè là e aproveite para conhecer o colégio e também os cursos.

    Se nao puder, procure um CTP – Centro Territoriale Permanente – que sao instituiçoes criadas pelo governo italiano e que oferecem cursos para pessoas mais velhas e que nao puderam frequentar os cursos regulares.

    Abraços!!!

  • Ola Elisangela bem-vinda!!!

    Depende dos documentos: o consulado avalia a documentaçao com base no critério do reconhecimento da paternidade – como trata-se do reconhecimento ‘jure sanguinis’ ou seja, por direito de sangue, è preciso existir nos documentos o reconhecimento explicito de paternidade/maternidade. Geralmente nos arquivos religiosos nao existe isso, por exemplo nas certidoes civis vem escrito “foi declarante o pai” – e isso è sinal irrefutàvel de paternidade, entendeu?

    Eu recomendo que voce solicite a orientaçao do consulado para quais documentos devem ser apresentados e se è possivel a reconstruçao judicial dos mesmos com base nos documentos religiosos.

    Abraços e boa sorte!!!

  • Oi Fabio. Gostaria de parabeniza-lo pelo seu trabalkho. Seu blog nos ajuda muito e sempre o indico para os meus amigos que pretendem tirar a cidadania aqui na Italia.

    Eu tenho uma duvida. Eu moro em treviso e gostaria de fazer um curso de esteticista. Observei que nos colegios as meninas que tem ate 18 anos podem fazer esse curso de graça, que seria o equivalente aos 3 anos do ensino medio.

    Minha duvida eh: Eu tenho 26 anos, tenho permesso di soggiorno, tenho faculdade no brasil, eu poderia fazer um curso no colegio destinado a adolecentes??

    grata e sucesso sempre

  • ola Fabio Barbiero

    Bom como todos eu tambem gostei do seu blog
    Quero te pedir uma ajuda um esclarecimento, Consegui juntar “achar” os documentos de meus ancedentes aqui no Brasil o meu problema é que eles são após 1889 e são todos pela “Curia” não existe registro deles em cartório, e o consolado de São Paulo só aceita documentos de igrejas antes 1889 quero saber se existe a possibilidade de com esses documentos que tenho pedir em cartório que eles me façam , na verdade não sei o que fazer e nem pensar , pois agora que consegui juntar todos descubro isso , fiquei aborrecida e com medo de não poder dar o prosseguimento.

    sede já agradeço sua atenção!

  • Anonimo

    Nao existe ‘inicio’ pela Italia e ‘termino’ via consulado – quem te “vender” isso està te enganando!!!

    Para dirimir suas dùvidas, và diretamente no consulado italiano e pergunte a eles: se voce vindo à Italia iniciando o processo aqui, poderà terminar com eles – alias isso è uma òtima idéia, pois tem muitas pessoas tem me procurado porque receberam este tipo de proposta – para que nao sejam pegos desprevenidos oriento que vao atè o consulado italiano e perguntem ANTES de vir à Italia – afinal nada melhor do que conferir as informaçoes diretamente nos òrgaos oficiais!!!!!

    Porque penso que nao seria nada agradàvel voces virem à Italia, permanecer aqui poucos dias, voltar ao Brasil, comparecer no consulado e descobrir naquele momento que foram enganados.

    Lembrando ainda que estamos falando do reconhecimento da nacionalidade de um pais – ISSO NAO SE FAZ POR PROCURACAO – como alguém pode ‘reconhecer’ a cidadania por outra pessoa, voces jà pararam pra pensar o quao è absurda esta informaçao???

  • Grande Adilson

    kkkkkkkkkkk

    Nòs è que agradecemos pela confiança e pelo carinho, com certeza logo logo estaremos por ai (voce sabe que quando fala-se em viajar nao perdemos tempo rs)

    Abraços!!!!!

  • Olá Fábio, vejo que a cada dia cresce mais seu blog PARABÉNS!!!

    Após 7 dias da entrada da documentação na comune, hoje o vigile passou aqui em casa.

    A pergunta é: Já estou “livre” pra ir para Suiça ou tem mais alguma coisa que devo fazer antes de partir?

    – Já entreguei toda documentação
    – Já fiz a residência
    – O vigile já passou

    Obrigado mais uma vez e parabéns!!!

  • Anonymous

    Obrigado, Fabio! Você, como sempre, solícito! Parabéns!

    Sem querer abusar, mas já abusando de sua boa vontade, me diga uma coisa: há algum problema em se fazer dessa forma, “terminar” via consulado, sem carta d’identità?

    abraço!

  • Adilson

    Fallllaaaa Barbiero…come stai fratello? Ficou bem legal o post… Esse foi um dia inesquecivel pra mim!!! Alias, todo o meu tempo de Italia foi inesquecivel…e nem me fale desse Limoncello…rsrsrs…mto bom…ja to com saudade…foi a melhor coisa que vc fez por mim!!! (tirando a cidadania, claro…hahahahahaha)
    Brigadao por toda a força que vc e a Lu me deram na “minha saga” em busca da cidadania italiana…foi um sonho realizado!!!
    Agora quero ver qdo vcs virao me visitar na Holanda…rsrsrs…fica o convite!!!
    abracao

  • Ola Amanda

    Voce recebeu a carta de finalizaçao dizendo que os documentos vao para trancriçao?? Pois se for essa, dependendo do consulado pode demorar ainda outros dois anos para enviar os documentos para o comune, infelizmente….

  • Ola Anonimo

    Nao existe término do processo via consular, pois quando damos entrada aqui na Itàlia é necessàrio finalizar.

    O que existe è gente ‘vendendo’ isso como verdade: o comune transcreve os documentos e a pessoa nao ‘termina’ no consulado – simplesmente ela se inscreve como cidada italiana no consulado e entao faz o pedido do passaporte – porém nao terà a carta d’identità italiana.

    Abraços

  • Ola Bruna seja bem-vinda 🙂

  • Amanda

    olá fabio, novamente… fiquei fuçando no seu blog depois que mandei a mensagem e acho que achei a resposta
    “Na verdade, a cidadania é reconhecida quando o sindaco* do comune onde é realizado o processo assina um documento onde diz – sempre colocando aqui como resumo – que apòs a anàlise dos documentos apresentados pelo oficial di stato civile, declara para todos os efeitos que o requerente é cidadao italiano desde a data que nasceu (((vejam que nòs nao nos tornamos cidadaos italianos, somos desde que nascemos))) e autoriza que o mesmo oficial di stato civile proceda com a transcriçao da certidao de nascimento apresentada ao livro de registro de nascimentos daquele comune, assim como a certidao de casamento, caso tenha sido apresentada!

    Vejam que o nascimento de um ‘novo cidadao’ se dà quando o sindaco* manda transcrever sua certidao de nascimento e nao na confecçao da carta d’identità ou passaporte, aposto que muitos de voces sequer conheciam esta etapa – que é a mais importante – do processo!!!”

    A pergunta é com esse papel de reconhecimento que eu recebi já significaria que foi feita a transcricao da minha certidao no livro? ou isso demora mais um tempo?
    SE sim eu peço isso pro consulado ou diretamente pro comune?
    Sobre a carta d’identità eu sou posso possuir uma se for residente na italia? ou morando no brasil posso socilitar uma?
    obrigada

    obrigada

  • Amanda

    Olá fabio!

    gostaria de um esclarencimento se possivel, Depois de mais de 9 anos de espera recebi ontem a carta de riconoscimento della cittadinanza italiana. Foi tudo feito pelo consulado de sp. Agora eu tenho que agendar pra fazer o passaporto. A duvida que segue agora é qual documento eu tenho que solicitar pro comune pra provar a minha cidadania? li em algum lugar que só essa carta nao prova nada né?! e que quando for renovar o passaporte italiano preciso apresentar algum documento que não é essa carta. Estou totalmente sem informacoes já que nao tive assessoria de ninguem pro processo todo.

  • Anonymous

    considerando, claro, que contando com sua assessoria.

  • Anonymous

    Fabio, lendo seu blog, vi que podemos retornar após confirmada a residência e feito o pedido no comune. Pergunto: depois disso, é possível terminar o processo sem retornar, via consulado?

  • Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui 🙂

    ontendency.blogspot.com