Leo – o mascote da Minha Saga

Queridos leitores, somente hoje percebi que nao apresentei oficialmente a voces o Leo, o mascote da Minha Saga!!
 
Bom, vamos contar a història do inicio!!! Tudo começou quando decidimos (eu e a Lu) que iriamos ter um bichinho de estimaçao. Conversa daqui, briga dali, ela queria um cachorro, eu queria um gato, depois ela queria uma tartaruga, eu queria um gato, ela entao passou a querer um passarinho, um coiote, um avestruz… atè que se conformou em ter um… GATO!
 
Porém minhas justificativas eram muito boas: vivemos em apartamento, viajamos sempre em busca de documentos – às vezes passamos 3, 4 dias fora de casa – e um cachorrinho jamais poderia ficar tanto tempo sozinho. Jà o gato nao – è muito mais independente do que qualquer outrao animal de estimaçao.
 
Meses se passaram quando ela entao resolveu ceder e aceitar um gatinho, com uma condiçao: – Escolho eu a raça dele! Ok, desde que nao seja aqueles gatos sem pelo (ahhh gente, peloamordeDeus, o bichinho feio!!!)
 
Atè que um belo dia, ela me fez ver uma foto, que compartilho com voces:
 
 
 
Queridos leitores, toda vez que eu vejo essa foto confesso que me vem imediatamente uma vontade de falar um palavrao, e claro que como respeito as moçoilas que leem o blog soltarei em latim:
 
PUTIUS QVE ME PARIVM – que gato lindooooooooooooooo!!!!
 
Como se nao bastasse, ela ainda me mostra outra, adicionando: – Amore, quando crescerà, ele ficarà assim:
 
 
 
E foi entao que eu conheci essa maravilhosa raça de gatos – conhecidos por Siberiano Neva Masquerade
 
O GATO SIBERIANO
 
Esta raça de gatos è resultado da seleçao natural entre gatos selvagens com gatos domésticos advindos là da Russia siberiana – e por là è considerada a raça nacional dos felinos.
 
O NEVA MASQUERADE
 
Jà a sub-raça (sei là se isso existe rs) Neva Masquerade deriva do rio Neva na Russia, onde foram encontrados os primeiros gatos com esta particular coloraçao – se voces repararem bem – ao redor dos olhos è branco, como se eles estivessem maquiados. Os olhos sao sempre azuis, e o mais engraçado: os gatos siberianos sao aqueles que tem o comprtamento mais parecido com o comportamento dos caes, entao conseguimos encontrar um meio-termo rsrsrs
 
NOSSO FILHO – LEO
 
Foi praticamente o primeiro nome que veio na nossa cabeça, pois vivemos na Toscana, sob a influencia do grande Leonardo da Vinci 😉
 
Quando a Lu começou a pesquisar sobre a aquisiçao do gatinho, começamos a descobrir o mundo dos bichinhos aqui na Itàlia, começando pelo profissional que cria e vende o animal – conhecidos como allevatori (do verbo allevare – criar)
 
Aqui na Toscana nao existe nenhum allevamento de gatos siberianos, foi entao que descobrimos um là em Milano, depois de muita conversa – descobrimos que havia um cucciolo (filhote) que acabara de nascer.
 
A primeira foto do Leo que vimos foi essa:
 
Leo com 40 dias
 
Entao corremos para perguntar como seria feito o pagamento, quanto tempo demoraria para que pudessemos buscà-lo, entre outras coisas.
 
A allevatrice (criadora) disse que somente poderiamos buscà-lo depois de tres meses, pois ele teria que desmamar e tomar todas as vacinas… Gente foram longos tres meses de espera, e neste meio tempo ela nos mandava fotos do Leo – pra piorar ainda mais kkkkkk
 
Leo com 7 semanas
 
 
Leo com 13 semanas
 
E voces precisam ver a burocracia: primeiro passamos o nome para que fosse possivel registrar o certificato d'origine  (certificado de origem) onde consta o pedigree.
 
Vejam a arvore genealògica do Leo:
 
Nome: Leo
Razza: Siberiano
Colore: Blue Tabby Point and White
Nato il: 13/11/2011
Microchip: 9000620001951416
Madre: Inima Matilda (nascida na Russia)
Padre: Amethyst Neva's Mystery (nascido na Russia)
 
e por ai vai – no certificado tem atè o nome dos trisnonnos dele kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
CURIOSIDADES
 
Antes de mostrar o verdadeiro 'book fotografico' do Leo a voces, algumas curiosidades que aprendemos durante o processo de aquisiçao de um animal de estimaçao aqui na Itàlia:
 
1 – O processo è muito sério, as pessoas realmente levam à sério as recomendaçoes e os animais sao tratados como filhos!!!
 
2 – Todos os animais tem um microchip de identificaçao, que nao è obrigatòrio mas altamente recomendàvel, pois caso o animalzinho se perca, basta levar em qualquer veterinàrio que ele consegue ler o chip e encontrar os pais.
 
3 – Nao se assustem ao entrar numa loja, restaurante, salao de cabelereiros e encontrar pessoas com seus animais – isso è muito comum aqui na Itàlia e aceito naturalmente.
 
4 – Esqueça as cenas absurdas de animais perambulando pelas ruas – isso aqui praticamente nao existe! O serviço zoo sanitàrio funciona e existem diversos abrigos, que oferecem proteçao para os amiguinhos.
 
5 – Imagine o seu animalzinho ter passaporte!!! Isso mesmo, aqui para viajar com seu animal è necessàrio que o mesmo tenha o passaporte, microchip e libretto di vaccinazione (carteira de vacinaçao):
 
 
 
 
 
 
 
6 – Um mundo de diversao para o seu animal – existem milhares de lojas de brinquedos para todos os gostos, vejam os 'mimos' que compramos pro Leo:
 
Tira-graffi (arranhador para as unhas)
 
Leo com 3 meses brincando com o tira graffi
 
Fonte de àgua corrente e filtrada

 

'Casinha' protegida para as necessidades fisiològicas

E o melhor:

Chama-se palestra per gatti (academia para gatos) pois è um tal de sobe aqui, desce li, passa por dentro, aparece em cima rsrs

 Termino o artigo com algumas fotos do Leo que fizemos durante os seus oito meses de vida, afinal que pai babao nao coloca fotos dos seus filhos?

 

 

 

 
 
 

 

 
 
Todas as fotos podem ser acessadas no albùm do Leo no Flickr.

 

 
Voces perceberam que existem vàrias palavras evidenciadas no artigo. Como muitos leitores estao estudando a lingua italiana, a partir de agora quando escrever algo na lingua de Dante, colocarei a palavra evidenciada e a respectiva traduçao entre parenteses 😉
 
Abbracci a tutti e atè o pròximo post 😉
  • Gustavo Rocha

    Oi Fabio, gostaria de saber se na itália existem empresas que tomam conta de seu animal(cachorro especificamente) enquanto você viaja. Pergunto isso pois tenho um cachorro de pequeno porte e gostaria de me mudar com minha esposa para itália e queremos levar ele junto, mas temos esta dúvida de onde deixar ele quando precisarmos fazer alguma viagem. Aqui no Brasil já existem inúmeras empresas que prestem este serviço e gostaria de saber se na itália também é fácil de encontrar. Um abraço

    • Olá Gustavo tem sim, normalmente eles deixam propagandas nas clínicas veterinárias ou nos pet-shops. Abraços

  • Gabriela Stanislau Affonso

    Oi Fabio
    Lindo o Leo! Ele deve ser um fofo!
    Gostaria de saber como é para alugar um apto tendo animais, sei q na Alemanha eles são super bem vistos, mas e ai na Itália? É muito complicado?
    To querendo ir prai no começo do ano q vem, e penso em levar minha gata que é meu grude e depois dando tudo certo minha mãe mandaria minha cachorrinha tbem.
    Obrigada Fabio

    • Olá Gabriela

      A lei mudou recentemente e permite que o inquilino possa ter animais pequenos, desde que não atrapalhe o condomínio. Abs e o Leo tá mandando um bj 😉

      • Gabriela Stanislau Affonso

        Q boa noticia!!!! Eu estava preocupada mas não conseguiria deixar a Bruleè aqui. Ufaaaa! rsrs
        Fabio, eu precisava de um orçamento de vcs para busca da certidão de nascimento ou batismo do meu trisnonno, eu tenho a certidão de casamento e de óbito dele. Para qual email eu posso te mandar as informações?
        Obrigada pela sua atenção.
        Da um apertão no Leo por mim e um bjo! =^..^= rsrsrs
        Abraço

  • Anonymous

    TENHO PROFUNDA ADMIRACAO, RESPEITO,AMOR PELOS GATINHOS.O LEO PARACE UMA PAIXAO!!!!!lINDO!!!AINDA BEM Q TENHO MEUS 3 GATINHOS P AMAR, E EU SO GANHO COM ISTO.

  • Anonymous

    ciao Fabio
    parabens pelo blog, encontrei otimas dicas aqui…
    nao tenho cidadania italiana, mas estou morando em Roma por um tempo, em um programa de intercambio da empresa que trabalho no Brasil, minha mae pretende me visitar em breve e trazer sua cadelinha poddle, vc saberia me informar qual documentacao é necessaria para entrar aqui na italia com o animal.
    grazie1000
    saluti
    bruno E. Braga

  • Anonymous

    Oi parabens perlo blog, me chamo anna e sou cidada italiana e brasileira. O unico ponto che nao concordei contigo è que aqui na Italia nao tenham animais abandonados na rua. Infelizmente temos quase 17.000 animais abandonados e o problema dos cachorros de rua (randagi) é muito sério especialmente no sul da Italia: Calabria, Puglia, Sicilia ecc. Muitos animais sao vitimas de pessoas malvadas que matam ou espancam esses cachorros em modo violento. Sou uma voluntaria de um canil em Roma e vejo de coisas horriveis todos os dias infelizmente.

  • Mauricio

    Olá Fábio,

    Belo gato! Me faz lembrar muito a raça siamês, no qual tive um durante bom tempo…

    Aposto que vc pagou carríssimo neste bichano… poderia nos dizer quanto?

    Interessante o controle que a Itália tem sobre os animais, assim como tem também sobre os seus abitantes…bem diferente do Brasil

    Abraços
    Mauricio

  • Sandra

    Parabens pelo Leo!!! Ele e lindo mesmo. Eu adotei o Nevinha,um gato Brianzolo que este ano veio para o Brasil comigo. Um gato com a dupla cidadania….Abraços

  • O Leo é um verdadeiro modelo! super charmoso e fotogênico! Mas este sistema com chip acho muito legal, ainda mais se tratando de gatos, nós tivemos 2 e simplesmente “sumiu” na noite, temos vizinhos que não gostam de gatos. Mas em fim, vejo que ai se tem muita responsabilidade e respeito quando se trata em ter um animal em casa, e isto é maravilhoso, pois são bichinhos que tem que ser cuidados com muito carinho, e eles vivem quase uma vida toda com a gente. Aqui ainda se vê animais perambulando pelas ruas, cachorros enormes sem focinheira… estamos longe do ideal em fim, em muita coisa. Abraços!

  • descobri seu blog e adorei seu gatinho!!! aparecerei mais vezes, pois estou interessada na cidadania e em viajar para a Italia. Recebi um papel do consulado mas nao sei se é valido na Italia. Bjs, ate! Cris