Brasileiros na Italia – Cristina Ennes (Lucca)

Ciao a tutti

Hoje daremos continuidade na nossa sessao Brasileiros na Italia, apresento a voces uma das leitoras mais assiduas do nosso blog – Cristina Ennes:
Pra quem tà chegando agora eu explico: recebo muitos emails de pessoas perguntando sobre a vida aqui na Italia, mercado de trabalho, condiçoes de vida, coisas positivas e negativas, entre outras coisas! Com o objetivo de poder compartilhar diversas experiencias, pensei: – Uè, porque nao criar uma sessao no blog com experiencias de outros brasileiros aqui na Italia’? Coloquei no papel, criei um questionàrio com 10 perguntas e mandei para pessoas que eu penso que podem dar excelentes contribuiçoes para voces – e isso se transformou na sessao Brasileiros na Italia 😉
Entao vamos là com nossa primeira entrevistada:
1 – Nome e local de nascimento
Cristina Ennes, provincia de Lucca – Toscana
2 – Quanto tempo voce vive na Italia?
Mais de 3 anos
3 – Qual o seu status aqui? (cidadania italiana ou brasileira com visto?)
Cidadania italiana
4 – Por que voce escolheu a Itàlia como destino?
Primeiro porque sempre ouvia meus avos contarem històrias sobre a Italia – além disso eles vinham todo ano pra cà, pois eram proprietàrios de um panificio em SP e praticamente todo o maquinario vinha da Italia.
Outra razao è a paixao de meus filhos pelo ciclismo: no Brasil eles jà eram ciclistas profissionais .O mais velho veio sozinho a primeira vez e quando voltou me disse: – Mae quero morar na italia mas so vou se formos todos juntos. Como sabia que meu bisavo nao havia renunciado a sua cidadania italiana e para se viver aqui sem dor de cabeça fomos atràs da cidadania. Hoje meus filhos nao querem mais sair daqui!!! O Brasil agora è para passar as ferias.Viemos eu minha irma , minha filha e meu filho .Eles hoje trabalham com o ciclismo que è a paixao dos dois e nòs, “as velhas” estamos aqui para dar o apoio necessario que eles precisarem.
5 – Voce trabalha?
Sim
6 – Hoje, analisando sua vida aqui na Itàlia, considera que vir pra cà foi uma escolha positiva ou negativa?
Foi positiva em todos os sentidos, principalmente profissionalmente – pois aqui somos muito mais valoriados do que no Brasil. Por isso penso que o futuro dos meus filhos està garantido!!!
7 – O que a Italia tem de melhor?
Tem tudo de bom!!! Comida, lugares lindos, pessoas maravilhosas. Nao sei se me acostumaria voltar a viver no Brasil.
8 – E o que a Italia tem que voce nao suporta?
A falta de conhecimento de alguns comunes como o de Colevecchio onde fiz minha cidadania e que a anagrafe nao entendia nada e demorou seis meses. Fora que ela queria o permesso de soggiorno e a questura nao dava mesmo porque eu havia vindo do Brasil direto pra Roma. Ela por sua vez nao aceitava que a questura nao nos dava o permesso, tive de pagar um seguro desnecessàrio e ainda no final fui chamada de terrorista pelo anagrafe!!!
9 –  Algum projeto para os pròximos 12 meses aqui na Itàlia?
Sim, temos um projeto que ainda nao posso falar porque nao esta pronto mas que vai ser muito legal.
E pra finalizar, deixe uma mensagem aos leitores da Minha SagaNo começo tudo è dificil, seja onde for. Mas a nossa fè e otimismo por uma vida melhor e a uniao da minha familia foi o que nos fez ficar aqui. Largamos tudo que tinhamos no Brasil para (re)iniciarmos uma vida nova em um outro pais. Claro que bate saudades da familia e dos amigos, mas felizmente para amenizar um pouco esta saudade existe a internet.
O que fizemos foi OUSAR: sair de uma vida estàvel e começar tudo de novo – e nao nos arrependemos!!! Estamos muito, mas muito felizes aqui, juntos, unidos.
Pois è, caros leitores, a mensagem da Cristina è algo simples, mas que infelizmente muitas pessoas nao conseguem fazer, que è sair da pròpria zona de conforto em busca de algo melhor. E ao contràrio do que muitas pessoas pensam, este ‘algo melhor‘ nem sempre significa ganhar mais dinheiro, ou viver numa casa melhor. Para muitos, significa viver num lugar menos injusto, onde todos possam ter as mesmas chances e oportunidades que outros. Convido voce, que acabou de ler este relato agora, que reflita um pouco sobre sua vida – e tente se imaginar daqui a cinco anos – o que voce estarà fazendo? Como estarà vivendo? Serà que no mesmo bairro? Na mesma cidade? No mesmo pais? Trabalhando no mesmo lugar? Ninguém pode responder a estas perguntas, mas uma coisa è certa: somente nòs somos donos do nosso pròprio destino, pensem nisso e atè o pròximo post 😉
  • ANA BACHELET

    Ola Fabio, meu filho está em Paris, tem um visto de trabalho pois ele é sócio do bistrot familiar, eu estou no Brasil ate novembro, então decidimos pedir a cidadania dele, meu bisavô ALFREDO PIGHINI 16/03/1871 LUCCA, aqui o consulado pedi a CERTIDÃO DE NASCIMENTO para começar o processo, vc pode conseguir o DOCUMENTO. Dai eu mando toda a documentação e meu filho vai a Lucca fazer a demanda. Por favor poderia me dar um retorno, Obrigada. Ana Bachelet e-mail: anabachelet@gmail.com.

  • sim, no meu caso, creio que consegui unir os dois: me sentir bem aonde nasci, conseguir um ótimo emprego e ficar aonde tenho os laços de familia! abbracci!

  • @Marco

    Brigadùùùùùùù 😉

    @Jorge Henrique

    Desculpe descordar sò de uma parte do que voce escreveu: eu penso que o melhor lugar pra se viver nao è o lugar onde nascemos, mas sim onde nos sentimos bem – e ai sim podemos chamar de casa! Porém acredito que nossas raizes sao sim importantes e jamais devemos nos esquecer de onde viemos. Abraços

    @Eduardo Oliveira

    😉

    @Felipe Petry

    Foi exatamente essa a minha idéia: compartilhar a història de vàrias pessoas, pra refletirmos e pensarmos na nossa pròpria experiencia! Se eu consegui fazer voce pensar nisso, jà ganhei o dia rsrsrs

    Abraços e sucesso pra todos nòs, sempre!!!

  • Fábio, em primeiro lugar quero parabenizá-lo pela iniciativa de apresentar um pouco da vida destes “brazucas” que vivem na Itália. Muito interessante mesmo. É muito bom poder conhecer um pouco de cada pessoa, onde cada um está trilhando seu caminho do seu modo. Este olhar muitas vezes ajuda-nos a pensar sobre nossas vidas. E como nossa amiga Cristina disse, “no começo tudo é difícil seja onde for”, mas o negócio é levantar a cabeça e não desistir nas primeiras dificuldades, pois estas sempre existirão. Grande abraço! E sucesso sempre!!

  • Parabéns à minha bravíssima amiga Cristina, à sua irmã Laura e filhos! Sei de cada passo dessa saga que rendeu saudades aos que ficaram no Brasil.

  • Bom, eu já sou ao contrario, gosto do Brasil, e Italia só a passeio, pois sei que as coisas ai também não são tão maravilhosas assim. Tenho um bom trabalho no Brasil e penso que o melhor lugar pra se viver é o lugar onde nascemos pois é aonde temos nossas raizes!
    Um abraço e sejam felizes!

  • Marco Palma

    Que legal! PArabéns Fábio e Cristina, só faltava essa troca de experiências para deixar o Minha Saga melhor que ele já é!!!

    Abraços