Dica de Pobre – Comprar uma bicicleta

Uma vez contando a Luciana minhas peripécias nas buscas de documentos quando cheguei aqui na Italia, especialmente sobre as noites dormidas nas estações de trem e os quase dezesseis quilos perdidos nos primeiros meses devido as léguas percorridas, eis que ela me pergunta:

– Amore, mas ao invés de caminhar igual a um camelo todo este tempo, por que você não comprou uma bicicleta?

Depois de refletir sobre aquilo, que parecia a coisa mais inteligente do mundo (e exatamente por isso me fez sentir um completo energúmeno), a resposta saiu com a maior naturalidade do mundo:

– Simples, meu amor: porque pobre não pensa!!!

Fábio Saga em 2007 buscando documentos no norte da Italia
Fábio Saga em 2007 buscando documentos no norte da Italia

Pois é: como eu não pensei nisso antes, cáspita! Quantas vezes subi morro, desci morro, peguei chuva, sol, vento, frio andando que nem um cavalo, se eu tivesse comprado uma bicicleta, muitas destas coisas eu teria evitado. Embora se tivesse feito isso, não estaria aqui para dar essa dica…

Enfim, caros leitores, por isso quero dar esta dica valiosa que somente um pobre-mas-limpinho poderia vos dar: comprem uma bicicleta!!!

Não somente porque faz bem para a saúde, ou porque polui menos o ar, mas sua vida aqui na Europa será muito mais fácil. Se você pretende ficar na Italia por alguns meses – seja para realizar a sua prática de cidadania, seja para fazer turismo, a magrela será utilíssima, vejamos alguns pontos positivos e outros negativos que podem influenciar na sua decisão:

PONTOS POSITIVOS

  • Meio de transporte gratuito: você não paga absolutamente nada para andar por ai com uma bicicleta;
  • Possibilidade de realmente conhecer a sua cidade e região: parece brincadeira, mas temos clientes que vieram realizar o processo nas nossas cidades de praia, por exemplo, que não aproveitaram 90% do que existia na cidade, pois iam da casa pra praia e vice-versa. Quando viram o que perderam, se arrependeram em não ter aproveitado quando estavam aqui;
  • Socialização: pedalando você tem muito mais chance de conhecer novas pessoas do que dentro de casa ou andando de trem ou ônibus. Todos nós, quando chegamos aqui na Italia, queremos colocar em prática tudo aquilo que aprendendemos com a língua, principalmente com as aulas de italiano que a Minha Saga disponibiliza (olha a propaganda ai geeeente), e girando com a bicicleta isso se torna quase automático;
  • Exercício físico: não adianta, vir a Italia nos faz engordar! Não importa se você não come carne, ou se faz regime – experimente permanecer aqui alguns meses e descobrirá que os queijos custam uma ninharia, que os vinhos no mercado custam a partir de 2 euros (alguns, que aqui custam 10 euros no Brasil são vendidos por 1500 reais!?!) e que comer numa pizzaria ou restaurante é tão bom e barato que você se habitua a fazer isso todas as semanas!!! Por isso os italianos, mesmo comendo tudo que comem não engordam – a grande maioria deles utilizam a bicicleta como meio de transporte;
  • Piste ciclabile e segurança: não conheço nenhuma cidade italiana em que andar de bicicleta seja perigoso, pelo contrário: a maioria das cidades conta com pistas exclusivas aos ciclistas, além do respeito que os motoristas tem com os mesmos.

PONTOS NEGATIVOS

  • Cidade cheia de ladeiras: o único motivo que posso pensar que não compensa é se você vem para uma cidade íngreme, cheia de ladeiras e obstáculos e que por estes motivos não te permita pedalar tranquilamente.

DICAS ÚTEIS

  • Comprar um cadeado ou corrente: isso é fundamental, pois aqui na Itália não existe assaltos, como infelizmente temos no Brasil, com armas, etc. Porém o furto de bicicletas é um ‘esporte nacional’ e por isso um belo e grosso cadeado é o melhor amigo do ciclista;
  • Jamais “acorrentar” sua bicicleta num poste de iluminação ou qualquer outro item público: isso fará com que sua bicicleta seja removida pela prefeitura! Existem lugares específicos para deixar sua bicicleta estacionada, e laçando-a nos postes públicos, os vigiles urbanos vão retirá-la e na pior situação você ainda será multado;
  • Utilizar os trens para se locomover entre as cidades: muita gente não sabe mas em praticamente qualquer trem existe um vagão exclusivo para viajar com a sua bicicleta – paga-se um pequeno valor complementar no bilhete que te permite viajar tranquilamente entre uma cidade e outra, caso a distância seja muito grande.

COMO COMPRAR SUA COMPANHEIRA DE ÓCIO

Se você pretende permanecer na Italia apenas por alguns meses, eu recomendo que você compre uma bicicleta usada. Qualquer cidade italiana tem pelo menos uma loja que conserta, compra e vende bibicletas, e os preços variam de região a região, e também em relação a estaçao do ano: no verão custa mais caro do que no inverno, por exemplo. O preço normal de uma bicicleta usada é 50 euros, enquanto as novas custam em torno de 100. As novas podem ser encontrada em qualquer supermercado (sim, aqui na Italia os supermercados vendem de tudo) ou em grandes cias como a Decathlon.

E uma grande sacada é utilizar os sites que vendem trecos online, e aqui na Italia temos dois grandes sites:

O primeiro é um site prevalentemente de pessoas comuns que querem vender os seus bens e na grande maioria das vezes encontramos ali coisas realmente a preço de banana! Basta efetuar o cadastro, procurar pela região interessada, pelo comune específico e visualizar os anúncios.

Já o Ebay nada mais é do que a versão original do Mercado Livre brasileiro, e funciona exatamente da mesma forma – quer dizer, quase da mesma forma – pois aqui na Italia existem duas sessões no Ebay: a versão clássica e a versão Ebay Annunci (esta última semelhante ao subito.it).

Vários clientes nossos já utilizaram ambos os sites para comprar suas bicicletas e ficaram bastante contentes. Um deles, conseguiu comprar uma bicicleta nova, na caixa, porque a proprietária tinha ganhado e não sabia o que fazer com ela: se não me engano, ele pagou 60 ou 70 euros apenas…

Portanto caros leitores, não façam como o pobre aqui, garantam o meio de transporte de vocês de forma simples e inteligente rsrsrsrs 😉

 

  • Éder Adriano

    Olá! Uma dúvida: estou indo a passeio em set/15 e ao invés de levar minha bike pra pedalar pela Itália, prefiro comprar uma aí (também vou comprar uma barraca). Sabes como é o processo para eu trazer ela para o Brasil? Entra no limite de US$ 500,00 para compras no exterior, ou “vira” bagagem normal por já estar usada e ser meu meio de locomoção durante minhas férias? Quero comprar uma nova de no máximo Eu$ 300,00 só fico em dúvida se terá taxas a pagar quando chegar aqui em SP. Obrigado. ederadriano01@gmail.com

  • Rafael Clarindo

    Pedaaaallla Robinho, opa, Fabinho! Muito boa dica.

  • Rafael Italiano

    Melhor Dica de Pobre!

    A propósito Fábio, por gentileza, me tire uma dúvida: com relação a busca por emprego na Itália, bicicletas comuns são aceitas como “meios próprios” (meios de transporte) pelas empresas/agências de emprego?

    A presto…

  • Fábio
    A algum tempo atras meu sogro foi atropelado pois como ele estava sem nenhuma luz de sinalização na bike, um motorista não o enxergou e ele foi parar no chão! É muito importante os equipamentos de segurança em qualquer cidade principalmente se nao houver ciclovia. Espero ter ajudado