Quando o assunto é vinho

Chegou a hora de contar a vocês tudo que aconteceu no Winetown – a maior festa de vinhos aqui na Toscana.

WINETOWN 2013

Este ano foi a primeira vez que conseguir ir na festa, já que a descobri praticamente sem querer no aso passado: estávamos eu e a Luciana em Firenze, quando de repente eu comecei a notar várias pessoas passando com suas taças de vinho na mão, bebericando seus vinhos com a maior alegria do mundo! Para minha infelicidade, era o último dia da festa, já quase a noite – me lembro que eu jurei que no ano seguinte estaria lá desde o primeiro dia rsrs

E como se não bastasse ir este ano, ainda recebi da Barbara do Brasil na Italia a maravilhosa ideia de cadastrar-se como imprensa, e lá fui eu conferir de perto o que a Italia tem a oferecer quando o assunto é vinho e melhor – com acesso total a todas as mostras, locais e produtores!!!

 

A FESTA

A festa consiste basicamente no seguinte: em diversos pontos estratégicos (e turísticos) da cidade de Firenze foram instalados grandes mesas onde os produtores apresentavam os seus produtos ao público, que por sua vez adquiria o cartão WineCard e com ele tinha direito a um número limitado de degustações, podendo ‘recarregar’ o cartão, pagando 10 euros e tendo direito de degustar outros 5 vinhos e assim por diante!

Como eu era da imprensa, podia experimentar livremente o que eu quisesse, desde que eu falasse depois sobre o produto, claro 😉

Vejam abaixo algumas fotos que fiz de alguns destes locais:

Em cada um destes lugares, era possivel experimentar coisas diversas: desde os vinhos clássicos, até vinhos brancos, espumantes, cervejas artesanais e em dois deles era possível experimentar comidas típicas de vários lugares do mundo.

O CONTATO COM OS PRODUTORES

Se você tivesse que sugerir um vinho para um paladar brasileiro, qual destes você sugeriria?” – basicamente esta era a pergunta que eu fiz a todos os produtores com os quais eu conversei, e vocês não tem idéia sobre o quanto eu aprendi sobre vinho rsrsrs

A primeira lição foi entre estes três vinhos:

Segundo os meus professores, para o paladar brasileiro ou para alguém que não está acostumado com o vino rosso (tinto) é recomendável vinhos um pouco mais velhos (não tão velhos), como aqueles de 2009 ou 2010. E ainda segundo eles, o Brunello de Montalcino (a segunda foto) é a opção mais indicada ao público brasileiro!!!

A propósito: vejam os primeiros professores que me ensinaram sobre isso no Winetown:

O CALZONE DO GIOVANNI SANTARPIA

Como eu já havia antecipado a vocês, neste ano existiram vários locais onde era possível encontrar comidas típicas e eu não poderia deixar de falar da pizza e do calzone do napolitano Giovanni Santarpia!!!

Imaginem uma figura simpaticíssima – que trabalha brincando, cantarolando – exatamente o que esperamos de um típico napoletano rsrsrs

Abaixo vocês podem ver algumas das criações do Giovanni e de seus funcionários:

 

O FAMOSO CHIANTI

Não dá pra falar de vinho na Toscana sem falar do Chianti não é mesmo? Porém o que muitas pessoas não sabem é que o nome Chianti não é a marca do vinho ou a cidade onde ele é produzido: Chianti é uma região na Toscana que contém diversas cidades e até diversas províncias!!!

Uma destas regiões – e talvez a mais conhecida é Siena, região do Consorzio Chianti Senese:

Conversei com as produtoras desta região e recebi outra lição sobre os vinhos produzidos por lá e principalmente a diferença entre eles:

Destes que experimentei, gostei mais do último, e a explicação das minhas professoras foi parecida com aquela que eu havia recebido anteriormente: um vinho mais novo tende a ser um pouco mais “agressivo” – além do fato da uva sangiovese (que é a uva predominante da toscana) por si só já é agressiva, e por este motivo muitos produtores suavizam o vinho adicionando outras uvas.

É muito comum encontrarmos vinhos por exemplo com 80% Sangiovese e 20% Merlot, ou 90% Sangiovese e 10% Canaiolo e assim por diante. Quando o vinho é composto de 100% Sangiovese eles o chamam de Sangiovese Puro!

Vejam minhas professoras de Chianti Senese – Alessia e Armelle:

 

CANTINAS FAMOSAS

Não poderia deixar de falar sobre alguns produtores famosos que estavam na festa e que foram extremamente gentis comigo, demonstrando um interesse genuíno com o povo brasileiro, vejam abaixo algumas fotos:

Vini Etici – responsabilidade social na produção
Corte dei Venti
Fattoria dei Barbi – um dos mais famosos
L’Erta di Radda – Produtor independente com um dos MELHORES vinhos que eu experimentei, vale a pena!!!

CONCLUSÃO E SUGESTÃO: DICAS DA TOSCANA

Foram muitos produtores, muitas histórias, muitos cartões de visita e principalmente muito material bacana que eu consegui reunir, pois a quase totalidade destes produtores também fazem visitas guiadas nas suas cantinas!!!

Imagine vir a Toscana, seja para o reconhecimento da sua cidadania, seja para passear e ainda ter a oportunidade de degustar um belo vinho toscano diretamente no local onde ele é produzido, seria o máximo, não é mesmo?

Porém isso é assunto lá pro Dicas do Mundo, onde eu colaboro escrevendo o Dicas da Toscana – não deixem de acessar que lá eu dou minhas dicas de viagem sob o sol aqui da Toscana e aos poucos irei contando por lá com mais detalhes sobre as cantinas e seus roteiros enogastronômicos.

SITE DOS PRODUTORES

Abaixo seguem alguns sites dos produtores citados no artigo:

Não deixem também de conferir todas as fotos do Winetown 2013 no meu álbum do Flickr.