Italia em luto pelas vítimas de Lampedusa

Ciao a tutti!

O relógio diz que são três horas da manhã quando alguém enxerga no meio da escuridão a terra firme. Um pequeno grupo decide colocar fogo em uma coberta para que a Guarda Costeira Italiana possa vê-los e então resgatá-los, afinal de contas estão há muito tempo no mar, sem comida e sem água potável.

Porém o que não imaginaram é que num pequeno barco com mais de 500 pessoas amontoadas, o fogo se alastraria muito rapidamente e infelizmente não se tem para onde correr. Alguns tentam apagar o fogo em vão enquanto outros gritam com as últimas forças que restam por socorro quando o barco vira em meio ao mar frio e escuro…

Quem me dera estar escrevendo um roteiro de um filme de terror, mas infelizmente isso aconteceu ontem, próximo a ilha de Lampedusa, no sul da Italia. Milhares de pessoas fugindo da miséria, da guerra, da fome em busca de um lugar melhor, de um futuro digno a si e aos seus filhos.

E infelizmente morreram de forma trágica: as crianças e mulheres grávidas praticamente não tiveram nenhuma chance e provavelmente foram os primeiros a perderem a vida. Até o momento em que escrevo estas linhas, pouco mais de 150 pessoas foram salvas – não precisa ser um gênio da matemática para entender quantos corpos provavelmente ainda serão encontrados naquela que se configura como uma tragédia sem precedentes.

Eu não poderia deixar de vir aqui compartilhar a vocês o sentimento de raiva e tristeza que estou sentindo neste momento. Raiva pela forma estúpida como as pessoas perderam suas vidas e tristeza porque não tive como deixar de pensar que estas mesmas pessoas compartilhavam da mesma esperança que nossos antenatos italianos, ao deixar tudo pra trás em busca de um futuro melhor.

Ver as imagens dos corpos em Lampedusa me fez lembrar tudo aquilo que eu vi quando fui a l'Aquila dias depois do terremoto, a tristeza e o mesmo vazio no peito, sem ter como explicar a sensação e o sentimento.

Talvez a diferença é que, neste último caso de Lampedusa, aquelas pessoas que morreram estavam buscando exatamente a mesma coisa que eu buscava quando cheguei aqui: uma vida melhor, com tranquilidade e dignidade.

Termino pedindo a cada um de vocês que durante alguns segundos, em silêncio, peça a Deus ou a quem quer que você acredite, que conforte o coração e a alma de cada uma destas pessoas. Em seguida, utilize mais alguns segundos preciosos para agradecer por tudo que você conseguiu e ainda pode (e vai) conquistar…

 

  • Fabio que triste!!

    Rezo pela alma dessas pessoas e não posso deixar de sentir um pouco de revolta pois o sistema ecônomico mundial é algumas vezes culpado por tragédias como essa. Algumas pessoas com tantooooooo enquanto outras sem NADA.

    O mundo poderia ser mais justo e equilibrado 🙁

    Dani Bispo

  • Anônimo

    Querido Fabio! Imaginamos a angústia e tamanha tristeza pelo ocorrido. Dedicarei sim, o silencio de reflexão de fatos q necessariamente nos calam pela dor.E farei também minha oração. Obrigada e continue com seu virtuoso trabalho.
    Alessandra Ferraz

  • Fabio, digo amém pelas suas palavras, fiquei muito triste por esta notícia. Abraço 🙁