Emprego na Italia – Depoimento de um leitor

Ciao a tutti!

Hoje eu estava pronto para publicar um artigo completamente diferente deste, porém no final de semana recebi um email sensacional que fazia referência ao artigo sobre emprego na Italia, e como o assunto ainda está fresquíssimo, não poderia deixar de publicá-lo hoje!

Quem escreveu foi a Dra. Patrícia que nos conta a sua experiência e a seguir farei algumas considerações a respeito do email dela, vejamos:

Não sou italiana, não tenho parente italiano, mas sempre fui apaixonada pela vida na Europa…

Como sou médica, fiz a minha especialização em Paris, onde permaneci por dois maravilhosos anos.

Muitos dizem que franceses são chatos, mas a vaidade nacionalista é colocada a seu favor quando os nativos vêem seu esforço em falar a língua deles.

Como aprendi isso na França, quando decidi vir a italia a primeira coisa que fiz foi exatamente estudar a língua.

Muitos dizem que pelo fato de ser médica, as coisas tendem a ser mais fáceis, porém não é bem assim.

Claro que a minha profissão é respeitada, porém como em qualquer lugar do mundo, mais do que saber fazer algo, é conhecer as pessoas certas, para que possam te indicar para os melhores lugares.

Sim, indicação é fundamental!

Diante disso, pensei em reproduzir aqui na Italia a experiência que tinha dado certo na França: quando cheguei lá, era recém formada e soube que no hospital que queria muito trabalhar havia trabalhado um pesquisador brasileiro.

O que fiz? Pedi ajuda ao compatriota…

Para minha decepção ele não só negou me ajudar mas ainda foi grosso dizendo que não ia fazer escadinha pra ninguém!!!

Aí o que eu fiz: preparei uma carta de apresentação em francês e traduzi meu curriculum…ótimo! Fui aceita no hospital e ganhei elogios pelo curriculum!!!

Sabendo disso fiz a mesma coisa aqui na Italia: peguei meu curriculum e enviei para um Bravissimo Dottore Italiano, e como ele é importante (presidente da sociedade internacional de tricologia, e maior sumidade em transplante capilar hoje no mundo), achei que só fosse me responder daqui há alguns anos, ao contrário, ele me respondeu no mesmo dia, elogiou minha escrita em italiano e meu interesse em tricologia e disse que me receberia com prazer, porém me alertando que o trabalho com ele era muito cansativo.

Respondi que trabalhar muito pra mim não era problema, pelo contrário, era exatamente o que eu estava buscando!

Vim a italia, e fui muito bem recebida pelos colegas italianos e pacientes, sempre buscando falar a língua italiana corretamente, sempre vivendo como se vive na Italia e evitando contaminações culturais – como eu descrevo aquele estrangeiro que adora falar mal do país onde está, querendo ter contato apenas com pessoas de sua origem.

Hoje, fui para a clinica e recebi de presente de dia do trabalho um convite para trabalhar, pra ficar e morar aqui em Milão.

Aiii parei para ler meus emails e achei o seu com o artigo sobre emprego aqui na Italia.

Sabe quando o Globo Repórter faz aquelas reportagens sobre os gringos que amam viver no Brasil?

Fiquei me sentindo exatamente daquela forma e entendi o que é amar uma terra que não é sua…

Parabéns pelo blog.

MINHAS CONSIDERAÇÕES

Emprego na Italia

Vejam que experiência maravilhosa e enriquecedora!

Poder compartilhar isso com vocês é sensacional, pois significa que tudo é possível, basta querer e ter persistência!

Antes de mais nada, agradeço a doutora Patrícia pela parte que me toca, ao comparar a Minha Saga com o Globo Repórter 🙂

No texto da Patricia podemos perceber algumas coisas que são importantíssimas para que possamos obter sucesso em qualquer lugar do mundo, algumas delas conferem em gênero, número e grau com aquilo que escrevi no último post, vejamos:

– Falar a língua não é opcional, é obrigação!

– Ter uma profissão ou ser conhecedor de algo também não é opcional – ninguém vai te contratar apenas porque você tem ‘vontade, garra e determinação’.

– Você precisa ter habilidades que agregarão valor a alguém – caso ainda não as tenha, profissionalize-se!

Não precisa necessariamente ter um curso superior, existem outras formas de adquirir conhecimento: cursos de formação profissional, de idiomas, informática e mais um bocado deles podem te ajudar a melhorar o seu curriculum.

Iniciativa!

Essa é a palavra mágica!

Ficar sentado esperando alguém bater na sua porta com um emprego na mão não vai acontecer.

Nem aqui, nem na China!

Corra atrás do que é seu, mova mares e montanhas, crie relacionamentos sustentáveis e verdadeiros e o principal: tenha algo para falar sobre si mesmo.

Experiências passadas, objetivos futuros, ideais e metas a serem batidas, enfim venda a sua imagem e o seu profissionalismo.

E por último, mas não menos importante, acredite sempre que quando queremos muito alguma coisa, o Universo sempre conspira a nosso favor!

Parabéns a Dra. Patricia pelo novo emprego e pela nova vida e a todos vocês, até breve!

  • Vinícius Gregianin

    Olá! Atualmente trabalho como Analista de TI, com formação superior em andamento. Gostaria de uma dica dos colegas aqui, para qual região ou cidade devo migrar para ir em busca de emprego na área.

    Obrigado.

  • Adriana Sampaio

    Olá. Teria como me enviar um contato ou e-mail da Dra. Patricia. Estou de mudança para Milão neste ano e gostaria de orientação e informações. Muito obrigada ?? (adrianasampaios@hotmail.com)

    • Olá Adriana infelizmente não, por questões de privacidade, me desculpe. Abraços

  • Uilma

    Sou formada em Nutrição recentemente, adoraria trabalhar e viver nesse pais , mas nao sei para onde enviar meu curriculum, alguém poderia me ajudar por favor gracias

  • Fernanda Corrêa

    Nossa que história maravilhosa ! Sou estudante de odontologia e me formo ano que vem , sou apaixonada e adoraria tentar iniciar uma vida lá . Porém há um problema , o meu diploma lá não é válido , médicos na Europa são formados em medicina , então eu necessariamente teria que dar entrada a equivalência de diploma , um processo longo e burocrático tendo em vista que teria que pagar matéria na universidade . Enquanto isso eu precisaria de um trabalho para me manter . Tenho ingles razoável , estou estudando italiano e não possuo experiência de trabalho comprovável , apenas estágios na minha área . Se alguém poder me dar uma luz eu ficaria imensamente agradecida. Minha situação é realmente um pouco mais difícil .

    • Fernanda Corrêa

      dentistas na Itália São formados em Medicina *

      • Lily

        nao sei aonde voce pegou essa informaçao, dentistas sao formados em odontoiatria e nao em medicina, se tem duvidas do que estou falando vai no site da universidade de Pisa e veja que sao cursos completamente diferentes, voce pode fazer tudo que voce quiser, bastar ter força de vontade e fazer a diferença!

  • Rafael Italiano

    Belo post Fabio! Certamente, uma valiosa informação de grande utilidade pública.

  • Lais Bitencourt

    Oi Fabio! Eu de novo rss
    Aqui na Italia eles são muito rigorosos em contratar uma pessoa com carteira de trabalho e que posso legalmente trabalhar? Eu por exemplo so tenho o visto de estudante, que acho que não me deixa trabalhar, voce achar que eu consigo arranja um emprego desses de tipo vendedora de loja ou sei la?

    Obrigada!

  • Sergio Fusaro

    Ciao.

    Excelente historia da Dra. Patrícia, a minha e parecida, sou
    argentino morando há 30 anos no Brasil e comecei a ter sucesso a partir que
    aprendi a falar o português (o língua difícil ate hoje), assim como ela nunca
    teve ajuda de meus conterrâneos.

    Minha diferença que quando cheguei era um João ninguém, não tinha
    profissão formada, menos algum tipo de especialização, mais com muita pero
    muita iniciativa triunfei, o sucesso não demorou a chegar.

    Vou deixar minha pequena colaboração para aqueles que
    desejem morar na Vecchia Signora, em primer lugar conhecer a língua italiana, sim
    já estão morando na Itália aprender o dialeto da região que estejam morando.

    Eu me lembro da surpresa e felicidade do Brasileiro, quando chegava
    à casa de alguém e falava que “ia filar a boia” arrancava risadas do todo
    mundo, e escutava “o gringo não fala bem Português, mais já sabe pedir comida”.

    Morar em harmonia noutro pais e questão de bons relacionamentos,
    e para finalizar vou contar um pequeno secreto, sempre que me preguntam para
    que vou torcer no mundial, respondo pelo Brasil que me acolho, mais dentro de
    meu coração continuo torcendo pela Argentina. Eu continuo a ser feliz sem
    deixar infeliz a maioria que me rodeia.

  • Leonardo de Novellis

    Muito legal este depoimento da Dra. Patrícia, gostei muito !!!! Gostaria se possível de receber mais informações sobre os tramites para a equivalência dos títulos para poder exercer a profissão. Seria de grande valor para mim. Obrigado excelente post Fábio como sempre !!!

  • Ciao Dani

    Grazie mille, sayonara 🙂

  • Dani

    Como tudo nesse Blog do Saga é interessante e motivante não poderia deixar de colocar meu depoimento. As últimas postagens foram sobre trabalho e nesse mundo globalizado temos acesso à muitas informações para nosso crescimento profissional e pessoal . Na semana passada estava pesquisando sobre gastronomia, pois meu trabalho é esse, sou uma sushiwoman que rala muito aqui no Brasil pra ter seu lugar ao sol. Enfim,descobri em uma página de notícias da Itália,a divulgação de um projeto da Entidade Nacional do Turismo da nação asiática, tal projeto que visava divulgar a culinária japonesa pelo mundo e isso aconteceria agora na Itália. Fiquei surpresa com essa informação! Como o Saga bem disse, com dedicação e acreditando nos nossos objetivos as coisas acontecerão. Por estar sempre estudando, descobri dados familiares que me fazem acreditar que posso me tornar uma cidadã italiana , trabalhar no que gosto e ainda aprender muito com O “Velho Mundo” . Seu blog é encorajador… e a coragem e determinação pra iniciarmos esse jornada é fundamental. Grazie, Arigato, Obrigada ! Esse é o nosso Mundo,ou deveria ser !

  • Celia Medeiros

    Obrigada por compartilhar essa história. Estou indo para a Itália em junho, de férias apenas, mas é muito bom saber que há chances para quem realmente quer algo. Também não tenho descendência italiana, por isso não posso pedir cidadania, mas já sei que caminhos trilhar, caso eu volte aí com intenção de ficar. Essa ideia é muito verdadeira: “quando queremos muito alguma coisa, o Universo sempre conspira a nosso favor!”. Obrigada!