Perguntas com respostas impossíveis #Video

Ciao a tutti!

Finalmente consegui gravar este vídeo, pois há muito tempo venho querendo falar sobre duas das perguntas mais frequentes que eu recebo:

  1. É realmente necessário retificar os meus documentos?
  2. Será que eu terei problemas na imigração?

Ao assistir este vídeo, vocês perceberão que existe somente uma única pessoa que pode responder estas perguntas: no primeiro caso é o ufficiale di stato civile e na segunda é o agente de imigração!

Infelizmente muitas pessoas acabam, compreensivamente, entrando em fóruns, sites, blogs, redes sociais atrás de respostas para estas perguntas, e neste vídeo explico porque qualquer resposta que você receber nestes locais será completamente priva de qualquer fundamento, a menos que você tenha entre seus amigos um agente de imigração ou oficial de comune…

No final do vídeo, faço uma consideração sobre a diferença entre o que você acha que a Italia é com o que você realmente vai encontrar aqui (ou qualquer outro lugar), pois é importante saber que são coisas completamente distintas – antes de vir pra cá, criamos uma ideia do que é o país, suas culturas, sua gente, baseado nas informações e fatos que recebemos; porém somente ao por os pés aqui é que poderemos ver e entender como realmente as coisas funcionam, e a reação que tivermos ao passar pelo choque entre essa expectativa que tínhamos e a realidade que encontrarmos é que determinará o nosso futuro por aqui: no meu caso a realidade que encontrei foi infinitamente maior do que as minhas expectativas, porém tenho amigos que tiveram o sentimento inverso, pra eles a Italia seria muito melhor do que a ideia que tinham em relação ao país e hoje vivem infelizes aqui por causa disso.

Enfim, é um daqueles vídeos onde meu objetivo é fazer com que vocês pensem e reflitam sobre uma série de coisas e com isso minimizem os riscos de que as coisas dêem errado e que a estadia e principalmente o processo de reconhecimento de vocês por aqui seja o mais agradável e delicioso possível.

Bóra assistir e não deixem de compartilhá-lo em suas redes sociais 😉

  • Paulo A M Oliveira

    Olá Fabio,
    Eu acabo de terminar de ser Au Pair na Alemanha e pretend continuar aqui, por questões amorosas, e já que estou aqui quase do lado da Itália, ir pra lá seria menos complicado, além de que tenho uma prima que tirou esse ano o reconhecimento como italiana, ou seja, tenho acesso mais fácil aos documentos.
    EU vi que para legalizer os documentos no consulado em Sao Paulo é preciso comprovar endereço; no meu caso eu poderia simplesmente ignorer isso, ou tentar comprovar com dados do endereço do meu irmão em Guarulhos ou mostrar meu comprovante de endereço daqui da Alemanha mesmo?

    • Olá Paulo tudo bem?

      Entre em contato diretamente com o consulado e pergunte quais documentos eles exigiriam no seu caso, ok? Depois volte aqui para nos contar 😉

  • João Curzio

    Parabéns, Fábio! Ótimo vídeo, como sempre.
    Gostaria de aproveitar o assunto da retificação para esclarecer uma dúvida que está me atormentando:
    O nome do meu antenato está correto em 99% dos documentos, contudo, na certidão de casamento, houve algum equívoco, e Curzio virou Corzio. É o único documento onde essa ‘variante’ está presente.

    Ao tentar buscar informações oficiais sobre a necessidade de retificação, entrei num dilema: a VSF Global, serviço que o consulado do RJ usa para procedimentos de cidadania e legalização, me afirmou que só é necessário retificar documentos de pessoas vivas. Dessa forma, não seria necessário corrigir os documentos do meu antenato. Contudo, não consigo falar com o oficial do consulado diretamente para averiguar isso.

    E aí que vem minha dúvida: você já ouviu falar sobre essa questão de retificação apenas para pessoas vivas?

    Também gostaria de perguntar se é bom/costumeiro corrigir a idade presente nas certidões (a de óbito e a de casamento apresentam idades incorretas de acordo com a certidão de nascimento).

    Muito obrigado e continue com esse belo trabalho que você vem fazendo!

  • Alexsandra Ortolan

    Muito bom, Fábio! Obrigada pelas dicas! Abs!

  • Lucas Pozza

    gostaria de saber qual o preço médio de retificações no Brasil, se alguém já fez.
    vi na internet (perigo) que tem advogados que cobram 2 mil reais CADA CERTIDÃO. Aí complica, levando em conta que devo traduzir 10 certidões.

    Como proceder pra fazer de forma “extrajudicial”? Custos? Quanto tempo demora?
    GRAZIE

    • Olá Lucas

      Os valores devem ser verificados com o profissional que você pretende contratar, não há uma tabela fixa. Temos uma lista de profissionais cadastrados aqui, caso queira me mande um email que eu te mando a lista para que entre em contato com vários deles e escolha o que melhor te agradar: fabiosaga@minhasaga.org

      Abs

      • Lucas Pozza

        Grazie Fabio.

        Te enviarei um email.
        Tenho outra dúvida:
        Se a minha cidadania for reconhecida (processo na Italia), automaticamente meu pai/avô também seria reconhecido? Quero dizer, reconhecendo um mais abaixo na árvore, reconhece a linha reta até o italiano?

        • Neste caso não, pois somentes os residentes aqui na Italia é que podem solicitar o reconhecimento e somente o requerente é reconhecido. Nenhum ascendente obtém o reconhecimento a menos que faça o próprio pedido

          • Lucas Pozza

            Obrigado Fabio

            Saberia me dizer a validade dos documentos? Inteiro teor BR e certidão de nascimento do italiano?
            Abraço

  • Lucas Pozza

    oi

  • Fernanda Ricciardi

    Parabéns, Fábio, e muito obrigada! Mais um valiosíssimo vídeo pra galera!
    Um abraço!

  • Ana Paula Scallone

    Fábio,

    Mais uma vez nos ajudando com excelentes matérias!!!

    Grazie!

  • Alison

    Grande Fábio.
    Obrigado por nos presentear novamente com informações tão importantes que irão ajudar (e muito) na nossa “saga”.
    Abraços.