4 Passos para efetuar a matrícula em uma universidade italiana

Agora que vocês já sabem como funciona a universidade aqui na Italia (se não leu o artigo anterior sobre este tema, clique aqui), quero mostrar a vocês, passo a passo, como efetuar a sua matrícula em uma universidade italiana.

universidade na Italia

Para ajudá-los com os conceitos listados ao longo deste artigo, recolhi informações de três universidades diferentes, localizadas nas regiões norte e centro do país, e são elas:

  • Universidade de Padova;
  • Universidade de Pisa;
  • Universidade de Bologna.

Antes de partirmos para os passos propriamente ditos, também é importante que você saiba o termo correto utilizado aqui na Italia para definir a inscrição na universidade, que é chamado de Immatricolazione.

Por exemplo, se você quer procurar informações na internet sobre como fazer a sua matrícula na universidade de Perugia, deve digitar no google.it as palavras “immatricolazione università perugia”.

OS 4 PASSOS

Embora existam centenas de universidades no país, você precisa conhecer apenas 4 passos, que são idênticos em qualquer uma delas:

  1. Registro no site da universidade;
  2. Escolha do curso;
  3. Recolhimento da taxa;
  4. Comparecimento na secretaria para completar a inscrição.

PASSO 1 – O REGISTRO NO SITE DA UNIVERSIDADE

Antes de mais nada, você precisa descobrir o site da universidade que pretende frequentar.

Neste link é possível encontrar a lista das universidades, classificadas de acordo com a cidade sede.

Utilizando as três universidades citadas anteriormente, vejamos as respectivas telas:

università padova
Página inicial do site da Università di Padova
università pisa
Página inicial do site da Università di Pisa
universidade de bologna
Página inicial do site da Università di Bologna

Uma vez dentro do site, você deve procurar a sessão “Immatriclazione” ou “matricolandosi”.

pisa

A imagem acima é do site da UNIPI – Universidade de Pisa. Vejam que lá constam ambos os nomes: Matricolandosi e Immatricolazioni.

Ao clicar dentro do retângulo amarelo, na palavra Immatricolazioni, você será redirecionado a esta página:

pisa II

Nesta nova página, explica-se a forma de inscrição e no final basta clicar em “Inizia la registrazione“, clicando na frase em azul.

Depois de inserir todos os dados solicitados e clicar em concluir, você receberá um email solicitando a sua confirmação e em seguida, o seu registro estará efetuado e pronto para a próxima fase.

PASSO 2 – A ESCOLHA DO CURSO

Ao escolher o seu curso, você deve observar alguns pontos importantes.

Se o curso escolhido é ad accesso programmato, significa que existe uma prova classificatória para entrar.

Neste caso, na própria página referente ao curso, você encontrará a data do exame, a forma de inscrição e o pagamento da relativa taxa (normalmente custa entre 15 e 60 euros, dependendo do curso).

Se o curso é ad accesso libero, ou seja, sem nenhum tipo de exame inicial, basta verificar, sempre na página relativa ao curso, as informações relativas à modalidade de inscrição.

Porém atenção: existem cursos que são ad accesso libero porém exigem que o candidato tenha determinados conhecimentos prévios, que são verificados através de um teste chamado de prova di verifica.

Esta prova não é classificatória, porém funciona assim: se o aluno não atinge a nota suficiente, significa que ele não está preparado para seguir as matérias relacionadas aquele curso.

Neste caso, ele terá que frequentar uma matéria adicional (além das outras relativas a grade curricular) durante o ano letivo.

Escolhido o curso, passemos a fase seguinte:

PASSO 3 – O RECOLHIMENTO DA TAXA UNIVERSITÁRIA

Como expliquei no último artigo, a universidade aqui na Italia è gratuita, porém existe uma espécie de taxa anual, cujo valor é relativo a renda familiar. Quem ganha mais, paga mais e vice versa.

Como este não é objetivo do artigo, não vou entrar aqui nos detalhes deste sistema, conhecido como ISEE – que traduzindo ao português seria algo como Índice Social Econômico Europeu.

Os valores aqui listados serão aqueles máximos, sem nenhum tipo de redução, basta que você saiba que pouquíssimos alunos pagam o valor cheio, a grande maioria obtém reduções, muitas delas bastante significativas, de acordo com o índice ISEE.

Vejamos então os valores destas taxas, relativas ao ano de 2015/2016:

Universidade de Padova: € 2408,38 (existem valores diferentes de acordo com o tipo de curso, escolhi o menor valor).

Este pagamento pode ser feito em 3 parcelas:

  • 1ª parcela no valor de € 566,38 – realizado entre setembro e outubro do ano corrente;
  • 1ª metade do saldo restante, pago em fevereiro do ano seguinte à inscrição;
  • 2ª metade do saldo restante, pago em maio do ano seguinte à inscrição;

Università di Pisa: € 2354,00

Este pagamento pode ser feito em 4 parcelas:

  • 1ª parcela no valor de € 407,00 – realizado entre setembro e outubro do ano corrente;
  • 2ª parcela no valor de € 649,00, pago em março do ano seguinte à inscrição;
  • 3ª parcela no valor de € 649,00,  pago em maio do ano seguinte à inscrição;
  • 4ª parcela no valor de € 649,00, pago em julho do ano seguinte à inscrição.

Università di Bologna: € 2041,00

Este pagamento pode ser feito em 3 parcelas:

  • 1ª parcela no valor de € 910,00 – realizado entre setembro e outubro do ano corrente;
  • 2ª parcela no valor de € 805,00, pago em dezembro do mesmo ano;
  • 3ª parcela no valor de € 326,00,  pago em maio do ano seguinte à inscrição.

Após identificar o valor a ser pago, basta entrar na área reservada no site da universidade (no local onde você efetuou o cadastro no passo 1) e lá encontrará as instruções para o pagamento da 1a parcela.

Normalmente este pagamento é feito através de um bonifico (transferência bancária), como no exemplo abaixo:

pagamento taxa universitária italia

PASSO 4 – A FINALIZAÇÃO DA INSCRIÇÃO NA SECRETARIA

Para completar a sua matrícula, você deverá comparecer à segreteria didatica da universidade com os seguintes documentos em mãos:

  • Uma foto sua, em formato tessera;
  • Uma fotocópia do seu documento de identidade válido (carta d’identità italiana ou passaporte brasileiro + permesso di soggiorno);
  • Recibo do pagamento da 1ª rata (primeira parcela) da taxa universitária (item anterior);
  • uma marca da bollo no valor de 16 euros.

No ato da entrega dos documentos, o funcionário também te pedirá um dos seguintes documentos escolares, comprovando que está apto para ingressar na universidade italiana:

a) Diploma di maturità – que é o documento que um aluno italiano recebe ao completar os estudos por aqui;

b) Diploma conseguito all’estero traduzido e legalizado + Dichiarazione di Valore – neste caso, o aluno que efetuou seus estudos no exterior deve apresentar os documentos escolares, juntamente com um documento emitido pelo consulado italiano, comprovando que completou os estudos no Brasil e pode ingressar em uma universidade italiana.

NO PRÓXIMO ARTIGO…

No próximo artigo desta série Estudar na Italia, explicarei a vocês como obter junto ao consulado italiano a Dichiarazione di Valore.

Utilizarei como exemplo o documento obtido pela Luciana, que passou por essa saga no Brasil e anotou para vocês todos os detalhes relativos ao processo 😉

  • Gianluca Pignanelli

    Boa tarde Fabio, sou brasileiro e tenho cidadania italiana e gostaria de saber como proceder para fazer faculdade na Itália como um cidadão italiano. Grato

  • Carina Vieira

    E eu na de engenharia ambiental. Poderia responder pra gente Fábio?

  • Thiago Ortolan

    Boa noite Fabio, tenho cidadania italiana e estou no Setimo periodo de Engenharia civil na Faculdade Estacio de Sa, na qual esta não tem acordo com nenhuma universidade italiana, sabe como procedo para fazer a transferência, grato..

  • Simone

    Fabio, vamos deixar discriminações a parte. Eu moro no sul da Itália e por aqui conheço 3 Universidades muito importantes e extremamente bem colocadas no ranking de universidades. Universidade de Bari, colocada em 7° lugar para 2017, Universidade de Brindsi muito conhecida pela área de aeroespacial e Universidade de Salento em Lecce. Lecce inclusive reconhecida como a capital cultural europeia em 2015 e a grande candidata ao mesmo título na próxima eleição em 2019. Falo isto pois morei em Firenze e as pessoas discriminam o povo do sul… e são pessoas extremamente bem informadas, cultas e muito acolhedoras. Se tiver oportunidade venha ao sul e faça uma pesquisa sobre as Universidades… Mas tirando esta questão da informação sobre o sul, um artigo bem esclarecedor.

    • Olá Simone tudo bem?

      Não há nenhum tipo de discriminação não, pelo contrário: tenho inúmeros amigos do sul da Itália, uma das cidades mais lindas que já visitei é Bari e não tenho absolutamente nenhum problema com o sul.

      Porém, em meu humilde julgamento, não vejo sentido em um aluno brasileiro – que pode escolher QUALQUER universidade italiana, ir ao sul.

      Vejamos o ranking das melhores universidades em 2016, e as 5 primeiras foram – na ordem:

      1 – Bologna
      2 – Padova
      3 – Firenze
      4 – Pisa
      5 – Roma Sapienza

      Ou seja, o aluno pode escolher morar e estudar em uma destas cinco cidades, por que escolheria estudar e morar na Catania ou Palermo?

      Palermo está em 6º e Catania em 11º, porém não estou levando em conta apenas a universidade, mas a qualidade de vida, oportunidade de trabalho, entre outros fatores.

      Não há como negar que as regiões do norte da Itália oferecem uma melhor qualidade de vida e melhores oportunidades de emprego em relação ao sul, e foi neste sentido que quis passar aos leitores, ok?

      Abraços

      • Carina Vieira

        Eu pelo menos entendi perfeitamente assim Fábio. E acho que todos nós te agradecemos muito!

  • Juliana Lazzaris

    Olá Fabio, ouvi alguns comentários que se eu passar no vestibular aqui no Brasil e levar ”Histórico acadêmico, em que devem constar todas as disciplinas previstas para os primeiros dois semestres do curso e as relativas menções”, não seria necessário fazer o exame para o acesso programmato. Essa informação é válida?

  • Clara Brunetti

    Oi Fabio! Gostaria de saber se existe algum forma de transferência para a universidade italiana, eu já curso Arquitetura e gostaria de terminar o curso lá. Já possuo cidadania italiana, o processo seria diferente? Obrigada!

    • Olá Clara que eu saiba não, porém verifique com a sua universidade se ela tem algum tipo de acordo com uma universidade italiana neste sentido, ok? Abraços

    • Bruna Pirfo

      Oi fabio tudo bem?
      Achei seu site otimo, ainda mais esses 4 passos de como se matricular, porém eu estou com muita dificuldade em escolher uma universidade, que seja boa e que tenha bolsa! Tenho interesse de cursar medicina, temho cidadania italiana e falo italiano fluentemente! Voce tem algumas dicas especificas para esse meu caso?

  • Samya Camurça

    Olá Fabio, como posso fazer o calc do ISEE, pq é necessário para solicitar bolsa de estudo!

  • Fabrício Prandini

    Ciao Fábio!

    Tchê, se tudo der certo, e irá dar! até meio do ano que vem eu encaro esta empreitada, uma mochila, cidadania e labuta.
    antes de pensar em estudar quero aperfeiçoar meu Italiano, que ainda é básico, para tanto creio que um bom convívio e ensino “forçado” no dia a dia me farão chegar lá.
    e ai sim depois penso no estudo, mas tenho uma dúvida, sendo necessário 12 anos de estudo para ingressar em uma faculdade, eu consigo entrar apenas tendo feito os 8 anos de ensino fundamental e 3 de ensino médio?
    eu cursei um ensino técnico, mais 1 ano e 6 meses, será que soma nos meus 11 anos de ensino passado?

    Sou leitor assíduo do teu blog, ele é perfeito para sonhadores como eu que desejam muito mudar de vida!
    Grande Abraço.
    Fabrício Prandini

  • Gabriella Alcantara

    Ciao Fabio,
    Parabéns pelo site e muito obrigada pelas informações.
    Você saberia como fazer para pedir transferência de universidade?
    Estou no meu terceiro ano aqui no Brasil e gostaria de mudar para a Itália e terminar lá.

    Abs.

    • Fabio Barbiero

      Olá Gabriella tudo bem?

      A primeira coisa é entrar em contato com a universidade que você pretende cursar aqui e procura o departamento de alunos estrangeiros. Lá vão te orientar como funciona este processo e se é possível.

      Abraços

  • Nic

    Olá Fabio,

    Eu acompanho o blog desde 2008 e gosto bastante do que vc escreve. É o melhor portal que eu conheço com informações sobre cidadania 🙂

    Não acredito porém que as universidades do sul da Itália são ruins, e muito menos que não vale a pena sair do Brasil para estudar no sul da Itália. Pra muita gente que vem do Brasil, as universidades do sul da Itália são muito melhores do que as do Brasil. Algumas universidades do sul são melhores até que algumas universidades do norte, não dá para generalizar.

    Pelo ranking Times Higher Education (http://bit.ly/1QLAB5A) desse ano, a La Sapienza, de Roma, esta à frente de todas as universidades brasileiras. A Federico II, de Napoli, só perde pra USP. As universidades de Bari, de Cagliari, de Palermo, e de Salento ficam atrás só da USP e da Unicamp.

    Espero que a crítica seja produtiva, só resolvi escrever porque essas informações são importantes para quem está querendo vir estudar na Itália e não sabe qual universidade escolher.

    Um abraço,
    Nic

  • Keila cristina

    BOMDIA FABIO TUDO BEM ?
    GOSTARIA SE VC PODERIA MI INFORMA SE VC CONHECE ALGUM TRADUTOR JURAMENTADO OFICAL ? POIS MORA AQUI NA ITALIA VI GOSTARIA DE DE ME ESCREVER NA UNIVERSIDADE DI PADOVA , MAS PRA ISSO TENHO QUE FAZER A TRADUCAO DO MEU DIPLOMA . MUITO OBRIGADO

  • DIOGO MAIA

    Olá Fabio, você poderia fazer um post sobre pós-graduação na Itália (mestrado ou doutorado). O que acha??
    Obrigado pelas informações e parabéns pelo sucesso!
    Abraços

  • Viviane Lino

    Olá Fabio, tudo bem?

    Você menciona as reduções previstas nas taxas anuais das universidades. Como funciona isso? Não localizei o post que vc disse que iria fazer somente sobre os descontos. E este valor de € 2204,00 na universidade de PISA é o valor de toda a faculdade ou isso deve ser pago todos os anos?

    Obrigada!
    Viviane

    • Olá Viviane

      Cada universidade tem seus valores, você deve entrar no site daquela onde pretende estudar e verificar os valores correntes, ok? Abs

  • Olá Tamara

    Todas estas informações devem ser obtidas diretamente com o setor di studio do consulado italiano, ok?

    Abraços

    • Tamara Iacopini

      Ok, vou verificar.

      Se obtiver informaçoes concisas venho aqui compartilhar com o pessoal.

      Abs

  • Anonymous

    fabio eu fiz segundo graus no brasil…que documentos sao precisos para estudar aqui na itallia..sou casada com italiano ha 5 meses…

  • Uau.. muito interessante, morei por um ano em Verona, quando consegui minha cidadania em 2007, sempre tive curiosidade de saber como funcionavam as universidades, mas nunca tive tempo, sabem né.. Muito legal! adorei, vou acompanhar os próximos posts!

  • Oi Alice, obrigada pela informação!!! Agora estou mais animada…rs

  • Olá Nathaly. Essa parte eu já fiz, é caro mas pelo menos não tem filas como legalizar as certidões. Pelo menos em SP, eu fui em julho, tem q traduzir, mandar pro ERESP e ir direto no consulado, não precisa agendar. A validação ficou pronta em 2 semanas.

    Abraços,
    Alice

  • Olá Nathaly. Essa parte eu já fiz, é caro mas pelo menos não tem filas como legalizar as certidões. Pelo menos em SP, eu fui em julho, tem q traduzir, mandar pro ERESP e ir direto no consulado, não precisa agendar. A validação ficou pronta em 2 semanas.

    Abraços,
    Alice

  • Ciao Fabio,
    Já vi que precisarei traduzir e legalizar os certificados/diplomas…O assunto tá ficando bom…rs