Universidade na Italia – A ‘dichiarazione di valore’

Ciao a tutti

No artigo anterior sobre como Estudar na Italia, entendemos como realizar a inscrição na universidade italiana, com apenas 4 passos.

Lá no final daquele artigo, eu citei a necessidade da apresentação de determinados documentos para a conclusão da matrícula, que reproduzo novamente aqui:

a) Diploma di maturità – que é o documento que um aluno italiano recebe ao completar os estudos por aqui;

b) Diploma conseguito all’estero traduzido e legalizado + Dichiarazione di Valore – neste caso, o aluno que efetuou seus estudos no exterior deve apresentar os documentos escolares, juntamente com um documento emitido pelo consulado italiano, comprovando que completou os estudos no Brasil e pode ingressar em uma universidade italiana.

Muita gente faz confusão sobre qual documento é necessário para entrar na universidade, pois não entende bem o que é esse tal diploma de maturità, Embora ele não seja o assunto deste artigo, vejamos rapidamente o que ele significa, utilizando a seguinte pergunta:

  • Ao terminar o segundo grau no Brasil, para poder efetuar a inscrição na universidade, temos que apresentar o  Diploma de Conclusão do 2º Grau, certo?

Pois bem, este mesmo diploma de conclusão de curso, aqui na Italia, é o tal Diploma di Maturità.

Fácil, não?

O problema é que nenhum estudante que venha do exterior tem o Diploma di Maturità, pois ele é emitido apenas aqueles que efetuaram todo o percurso escolar aqui na Italia.

Por outro lado, aqueles que estudaram no exterior, devem traduzir e legalizar o Diploma de Conclusão do 2º Grau, para que a universidade italiana possa verificar o que foi estudado e se o aluno está pronto para continuar os estudos aqui.

Só que isso não é tão simples como parece, pois não basta apenas traduzir e legalizar o diploma – é necessário obter um documento junto ao Consulado Italiano, atestando que o aluno brasileiro está apto para estudar na Italia, pois o consulado fará – através do seu setor de estudos – uma avaliação completa dos documentos escolares apresentados, e no final emitirá um documento, conhecimento pelo singelo nome de declaração de valor, ou no bom e velho italiano: dichiarazione di valore.

A DICHIARAZIONE DI VALORE

Para ilustrar este artigo, conteremos com a saga da Luciana (minha esposa), que efetuou todos os procedimentos necessários para conseguir este documento.

dichiarazione di valore

A primeira coisa que ela fez foi entrar na sessão estudos no site do consulado italiano em São Paulo.

Lá, ela encontrou o seguinte texto:

Os estrangeiros e os italianos residentes no exterior podem inscreverem-se em uma universidade italiana apresentando à este Consulado pedido anexado de prescrita documentação a qual deverá ser aprovada pela Autoridade italiana, com base na valutação dos títulos de estudos conseguidos no exterior.

O Consulado deve, ainda, confirmar e certificar-se de que os títulos de estudos de nível médio superior consentem a admissão aos cursos universitários do ordenamento do Pais onde estes títulos foram obtidos através da emissão da emissão de uma “Declaração de valor”.

Como expliquei acima, o consulado não fará apenas a legalização do diploma, mas também efetuará uma atenta análise de todo o caminho que o aluno estudou, para então certificar-se que ele tem condições de continuar a estudar aqui.

A primeira coisa que será avaliada é o número de anos estudados. Lembram o que eu expliquei em relação aos anos de estudos, lá no primeiro artigo da série Estudar na Italia?

Muito bem, lá eu explico que existe uma diferença entre os anos de estudo no Brasil (hoje 12 anos, antigamente 11) e os anos de estudo aqui na Italia (13 anos).

A primeira regra para entrar na universidade é ter pelo menos 12 anos de estudos, divididos entre o primeiro e segundo grau.

Aqui cabe uma tabelinha:

  • Se você estudou pelo antigo sistema de 11 anos, composto por 8 anos de 1º grau + 3 anos de 2º grau, você não está apto a entrar em uma universidade italiana!
  • Se por outro lado, você já concluiu a universidade no Brasil, ou pelo menos finalizou 1 ano de estudo superior, este ano estudado é aceito pelo consulado, que o somará aos outros 11 anos e por isso você poderá continuar os estudos, independente do ramo de estudos que estudou e que estudará aqui.

Se você leitor, apenas terminou o segundo grau e sequer entrou em uma universidade no Brasil, terá que estudar aí por pelo menos um ano (e finalizar este ano, o que significa passar em todas as matérias e ser aceito no 2º) para poder estudar aqui na Italia. Não adianta espernear ou tentar “dar jeitinho”: como diria Arnaldo César, a regra é clara!

No próximo artigo sobre este tema, vou explicar como obter o Diploma di Maturità, que é a única forma que um estudante que não estudou 12 anos no Brasil tem para poder estudar aqui. Porém já posso dizer, de antemão, que para obte-lo será necessário completar os 5 anos de escola por aqui.

Muito bem, voltando então ao assunto deste artigo, vejamos juntos, o que está escrito no site do consulado, pegue papel e caneta e prepare-se para fazer uma listinha dos documentos que vai precisar:

I. PEDIDO DO INTERESSADO, ENDEREÇADO AO CONSULADO GERAL DA ITÁLIA EM SÃO PAULO, PREENCHIDO COM TODOS OS DADOS PESSOAIS E A INDICAÇÃO DE TODA A DOCUMENTAÇÃO APRESENTADA, DATADO E ASSINADO PELO INTERESSADO OU SEU PROCURADOR. INDICAR SEMPRE TELEFONE (PELO MENOS UM) E E-MAIL.

II. DOCUMENTOS A SEREM LEGALIZADOS.

1. Títulos de Ensino Fundamental e Ensino Médio

1.1 Histórico escolar (onde consta o Certificado de Conclusão), autenticado pelo escritório da  ERESP em São Paulo, Capital. Os títulos emitidos nos Estados de MT, MS, AC, RO, que pertecem à Circonscrição Consular de São Paulo, dirigir-se telefônicamente ou via e-mail ao ERESP  para saber como a documentação e sua tradução terão que ser preparadas antes da envia-las ao ERESP  para a autenticação.

1.2 Tradução para o Italiano feita por tradutor público juramentado. Por tradutores públicos juramentados do Estado de São Paulo, a assinatura deverá também ser autenticada pelo escritório da ERESP em São Paulo, Capital. Por tradutores públicos juramentados dos Estados de MT, MS, AC, RO, ver item 1.1

1.3 Para títulos de estudo emitidos no Estado de São Paulo: cópia da página do Diário Oficial onde consta a “Lauda de Concluinte” (no Diário Oficial contêm as “Listas de Concluinte” a partir de 1980; para títulos obtidos antes de 1980 o Histórico Escolar precisa do “Visto Confere” da Delegacia de Ensino, com assinatura conforme ao item 1.1). Destacar com marca-texto o nome do interessado. A cópia da página deve ser solicitada junto à IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S.A.- IMESP, Rua da Moóca 1921, CEP 03103-902 São Paulo/SP, tel. (11) 6099.9800. A partir de 2003 a “Lauda de Concluinte” encontra-se disponível também no site GDAE SP .

Para títulos emitidos nos Estados de MT, MS, AC, RO: “Visto confere” aposto no título de Estudo pela Diretoria de Ensino habilitada e competente por território, tratada como no item 1.1

PAUSA PARA EXPLICAÇÃO DOS ITENS ACIMA

Vocês puderam perceber que o consulado, para poder avaliar os anos estudados, não pede apenas os documentos relativos ao segundo grau, mas também aqueles amarelados também do primeiro.

Isso significa, que você terá que apresentar literalmente todo o seu histórico escolar, para avaliação.

Todos os documentos deverão ser traduzidos por um tradutor juramentado e previamente legalizados pelo MRE (o texto acima é referente ao consulado italiano em SP, se você mora em outro estado, entre no site do consulado da sua jurisdição, e escolha o menu “Estudos”)

CONTINUANDO A LEITURA DO TEXTO

2. Títulos Universitários.

2.1 Todos os documentos listados no item 1.

2.2 Diploma universitário e Histórico escolar, tratados como no item 1.1, com a mesma distinção entre títulos emitidos no Estado de São Paulo e títulos emitidos nos Estados de MT, MS, AC, RO.

2.3 Tradução para o Italiano do Diploma e do Histórico Escolar, feita por tradutor público juramentado, cuja assinatura deverá ser autenticada conforme o item 1.2.

2.4 Confirmação de autenticidade do Diploma e do Histórico Escolar, feita pela Faculdade universitária em módulos fornecidos por este Consulado Geral, disponíveis neste site (Diploma Histórico Escolar). As confirmações não necessitam de tradução, mas a assinatura deverá ser legalizada junto ao ERESP como no item 1.1

2.5 Conteúdo programático de todas as disciplinas (sem tradução, exceto em caso de pedidos feitos pelas Faculdades italianas escolhidas), encadernado, com paginas numeradas, e acompanhado por declaração fornecida pela Faculdade, com indicação de:

a) nome completo do estudante; b) denominação do curso e número de páginas do conteúdo programático. A declaração, autenticada como no item 1.1,, deverá ser traduzida por tradutor juramentado, com firma autenticada como no item 1.2

III. CÓPIA SIMPLES DE TODA A DOCUMENTAÇÃO (menos do “conteúdo programático”), INCLUINDO AS TRADUÇÕES.

IV. CÓPIA SIMPLES DE UM DOCUMENTO DE IDENTIDADE VÁLIDO.

IMPORTANTE. Apresentar a documentação em ordem cronológica a partir do mais antigo e na seguinte ordem:

1. Original, com a tradução.
2. Cópia do original, com a cópia da tradução.

MAIS UMA PAUSA, PARA ENTENDER O IMBRÓGLIO TODO ACIMA

Além dos documentos referentes ao primeiro e segundo grau, o consulado exige que você apresente o seu Diploma universitário juntamente com todo o conteúdo programático das matérias que estudou.

Tudo traduzido e apresentado juntamente com fotocópias simples, fácil, não?

FAZENDO TUDO ISSO NA PRÁTICA

Muito bem, a partir de agora, vou compartilhar com vocês, tudo que a Luciana fez para conseguir a sua própria declaração de valor, assim vocês poderão seguir os passos e conseguir também os seus documentos.

Vale lembrar que no papel, parece muito mais complicado do que acaba sendo, basta paciência e organização, como tudo nesta vida, ok?

O primeiro passo, foi baixar o formulário do PEDIDO que consta no item I, conforme vocês podem ver abaixo:

[embeddoc url=”http://www.minhasaga.org/wp-content/uploads/2015/10/dichiarazione_di_valore1.pdf”]

Como no caso da Lu o objetivo foi legalização para estudos e não reconhecimento da profissão aqui na Italia, ela marcou no documento a opção:

( ) A FINI DI STUDIO COMPROVATO

E começou a reunir os documentos a partir do item 1 do roteiro do consulado, que são:

  • Histórico Escolar do 1º grau com o respectivo Certificado de conclusão;
  • Histórico escolar do 2º grau com o respectivo Certificado de conclusão;

Em seguida, ela entrou no site da Secretaria Estadual da educação para imprimir a Lauda de Concluintes (em SP é este o link!)

DICAVerifique no certificado de conclusão que está impresso no seu histórico escolar, pois lá consta a data que foi publicado no Diario Oficial a sua lauda!

No item 2 do roteiro, ela reuniu os seguintes documentos:

  • diploma da universidade com o respectivo histórico escolar;
  • confirmação da autenticidade do diploma e do histórico (link para os modelos jà fornecidos pelo consulado – diploma e histórico escolar;
  • conteúdo programático de todas as disciplinas, encadernado, com as páginas numeradas e acompanhado de uma declaração da universidade indicando:

a) nome completo do estudante; b) denominação do curso e número de páginas do conteúdo programático.

Todos os materiais acima foram traduzidos para a língua italiana por um tradutor juramentado (menos do conteúdo programático, que neste caso especifico deve ter a tradução somente da declaração acima com os dados do aluno).

Após a tradução, ela fez uma cópia simples de toda a documentação (de novo, menos do conteúdo programático) inclusive das respectivas traduções.

E por fim, organizou tudo conforme a exigência do consulado em ter que apresentar todo este calhamaço de papel em ordem cronológica, a partir do mais antigo até o mais recente, na seguinte ordem:

1 – originais com as respectivas traduções
2 – cópias do original juntamente com a respectiva cópia das traduções.

DICAS VALIOSAS QUE SÓ QUEM PASSOU POR ISSO PODE DAR

A Lu teve muito trabalho com determinados documentos, especialmente com o conteúdo programático. Isso aconteceu porque a secretaria da universidade onde ela estudou não entendia muito bem qual era a motivação do consulado em pedir as coisas numeradas, encadernadas, etc.

Além disso, a universidade de Sorocaba (UNISO) cobrou pelo conteúdo programático da Luciana, a bagatela de 320 reais.

Outra coisa que deu muito trabalho foram as autenticações de firma – pois o processo de legalização dos documentos pelo ERESP para fins de estudo, são diferentes daqueles que estamos acostumados para a prática de cidadania: por isso fiquem atentos nas dicas a seguir:

1 – No caso dos documentos escolares – o ERESP exige o reconhecimento da firma de pelo menos uma autoridade num cartório do Estado de São Paulo (diferentemente dos documentos para a prática da cidadania que uma coisa substitui a outra!)

3 – No caso do conteúdo programático, somente a declaração que o acompanha deve ser legalizada pelo ERESP, porém é necessário enviar todo o conteúdo já encadernado junto com a referida declaração – o ERESP não legaliza apenas a declaração.

A Lu perdeu várias semanas por causa disso, pois quando enviou todos os documentos para o ERESP não anexou o conteúdo. Eles legalizaram todos os outros documentos menos a declaração, por não estar em anexo com o conteúdo.

4 – Mande junto com os documentos, uma folha explicativa com a relação dos documentos que você está enviando juntamente com o seu endereço, dados pessoais (clique aqui para baixar o formulário original disponibilizado pelo ERESP.

5 – Também ao contrário dos documentos para cidadania – é necessário enviar ao ERESP também as respectivas traduções.

6 – Clique aqui para ir diretamente à página do ERESP com as devidas instruções sobre a legalização de documentos de estudos. Estas informações estão no item 4.10 do texto.

VALORES

Consulado

Se você já tiver em mãos um documento da universidade italiana onde pretende estudar, o serviço de legalização consular é gratuito!

Caso contrário, você terá que pagar as respectivas taxas consulares que infelizmente não tenho como dizer quais são, pois o consulado informa ao requerente pessoalmente, estudando cada caso.

Eresp

O Eresp também não cobra pelas respectivas legalizações.

Tradutor

Infelizmente a Luciana não conservou todos os valores pagos, porém se lembra que os valores ultrapassaram mil reais.

Documentos e autenticações de firmas

Entre o conteúdo programático e as respectivas firmas em cartórios, a Lu gastou cerca de 380 reais, sem contar as fotocópias.

CONCLUSÃO

Como a Luciana já vive aqui na Italia, foi sua mãe quem entregou os documentos no consulado (mediante procuração) e os retirou após exatos 30 dias.

Junto com todos os documentos legalizados, retirou também a Dichiarazione di Valore in Loco.

No caso dela, que é formada em Hotelaria, o consulado emitiu o respectivo documento, explicando então às devidas autoridades italianas como ele é formado (ali diz que o curso tem a duração de 4 anos) e que ele é o correspondente na Italia do Diploma di Laurea, que é o equivalente ao diploma universitário brasileiro, vejam a imagem do documento:

Com este documento em mãos, juntamente com todos os outros traduzidos e legalizados, ela deu entrada na Universidade de Pisa e já começou a estudar, sem nenhum tipo de problema ou necessidade de apresentar outros documentos.

Como vocês puderam perceber, basta paciência e organização para que no final tudo dê certo e vocês também consigam obter documentos necessários para poder estudar aqui na Italia.

Eu sei que já falei anteriormente, mas não custa repetir: caso pense em vir estudar aqui na Italia, não deixe de comprar o Guia Prático da Vida na Italia, que escrevi há alguns meses. Nele tem um capítulo inteiro dedicado aos estudos, incluindo a graduação e a pós.

Tudo ainda mais mastigado do que este artigo (como se isso fosse possível 🙂 )

Para saber mais sobre ele clique aqui.

Um abraço a todos e bons estudos

  • Dra Lilian Giannasi

    Olá Fabio!
    Estou adorando todas as suas dicas!
    Você é um compêndio Humano!!!!
    Gostaria de saber sobre quais os passos a seguir para validar meu diploma de Odontologia na Italia.
    Poderia me ajudar?
    Abraço

  • Fernanda Ancarani

    Buongiorno!
    Eu me chamo Fernanda. li o artigo e os comentarios(site de imensa ajuda para quem vive aqui) e alguns pontos nao ficaram claros. em meu caso, fiz o elementar e medio pelo sistema antigo( num total de 11 anos), estudei na Puc por 3 anos, mas nao conclui o curso. nao tenho o diploma universitario. quais documentos devo apresentar ao consulado para conseguir a declaraçao(basta o historico da universidade)? e tambem, sobre as tarifas consulares, como é possivel requerer a isençao(comprovar que preciso dos documentos para me matricular aqui)? é necessario fazer a inscriçao na universidade antes de pedir a ‘dichiarazione di valore’ no consulado?? Grazie mille! vi prego, aiutatemi! 😉

  • Flavio Silveira

    Olá Fabio,

    Procurei algum artigo seu sobre a habilitação de uma profissão aqui na Italia, porém não encontrei. Entrei no site do consulado de são paulo e na parte legalização só há uma nota dizendo que agora é tudo por apostilamento. Como devo proceder agora?

    Abraços

  • Giuliana Reginato Gallana

    Oi, Fábio! Eu pretendo estudar na Universidade de Pavia no próximo ano e já sei que terei de fazer a prova de ingresso, pois quero o curso de medicina. Minha dúvida é a seguinte: já tenho cidadania, cursei o ensino regular no Brasil, mas fiz 3 anos da faculdade de Design, sem me formar. Posso utilizar esses 3 anos estudados para completar os 13 anos necessários para poder cursar graduação na Italia? Se sim, os documentos que devo apresentar são os mesmos que os que você citou no artigo, histórico das disciplinas cursadas e conteúdo programático? Obrigada!

  • Guilherme Casagrandi

    Ciao Fabio, tudo bem?

    Pretendo cursar minha primeira faculdade na Itália. Entrei na escola com 3-4 anos e finalizei com 16-17 anos e nunca repeti. Portanto, tenho a quantidade de anos necessária para ingressar em uma faculdade italiana e não precisaria do ano em uma universidade aqui. Sendo assim, quando estiver preparando meus documentos, eu ignoro toda a parte de documentação universitária que eles pedem e preparo só a papelada do meu ensino fundamental e médio? Além disso, você diz no post que o serviço de legalização consular é gratuito no caso de já possuir um documento da faculdade italiana que quer ingressar em mãos. Qual seria esse documento e como posso conseguir?

    Obrigado e abraços.

  • Gustavo Valdameri

    Olá Fabio! Gostaria de saber se, para estudar medicina na Italia, preciso ter cursado 1 ano deste curso aqui, ou posso cursar qualquer outro… Att Gustavo.

  • fernanda

    ola fabio. tenho interesse em estudar medicina ai na italia e me estabelecer ai depois de formada. Não falo italiano, mas falo ingles e sei de duas universidades ai que ministram as aulas em ingles que é a Universita degli Studi di Milano e a Universita Cattolica del Sacro Cuore. Porém Não sei como funciona nada ai, como me inscrever na faculdade, documentos necessários etc. Você sabe me informar de alguém ou alguma empresa que possa me ajudar? ou até vc mesmo, pq sei que é bem burocrático, mas sei tbm que é possivel e muita gente consegue. obrigada

  • Thays Matulevicius Saia

    Olá a todos! agora que a convenção de haia entrou em vigor, como faremos para conseguir a declaração de valor?? já que o ERESP não legaliza mais… Alguém sabe como deveremos proceder daqui em diante? estou aqui na itália desesperando a minha mãe no Brasil porque preciso levar meus documentos na faculdade.
    obrigada!

  • João Marcelo Grasini

    Ciao Fabio,

    Pela sua experiência, quanto tempo de permanência na Itália seria necessário para não apenas falar corretamente italiano, mas também para escrever em nível acadêmico bem aceitável?

    Abraço.

  • Leila Isaac

    Olá Fabio! Para aqueles que concluíram os estudos no Brasil em 11 anos e querem ingressar em uma universidade italiana, é possível apresentar um documento de sua escola primaria, declarando que o aluno foi alfabetizado e teve iniciação a aritmética aos seus 6 anos de idade ou antes, constando também o ano de conclusão. Tudo assinado, faça igual aos outros documentos, leve para reconhecer firma, tradução juramentada e legalização no ERESP. Foi assim que consegui estudar na Italia, pois não tinha um ano de faculdade no Brasil.

    Abraço!

    • Sarah Urbanetz

      Oi Leila, voce poderia me passar teu email? Gostaria de te fazer umas perguntas sobre como voce conseguiu estudar na Italia.

    • Guilherme Casagrandi

      Olá Leila, tudo bom?
      Eu gostaria do seu email também, se possível, ou alguma outra forma de contato.
      Grato e abraços!

      • Leila Isaac

        Olá Guilherme! Pode me chamar pelo facebook, o nome e foto são iguais aos desse meu comentário, ou meu email leilaisaac96@gmail.com 🙂

        • letícia apratto

          Olá Leila! Gostaria de saber se também posso entrar em contato com você para tirar algumas dúvidas.
          Abraço.

  • Tainá Reiff Bertolace

    Olá, Fábio.
    Quando eu conseguir a cidadania, vou querer fazer universidade na Itália. Bom, minha prima disse que lá ela estudou um ano a mais antes de ir pra universidade. Então seria possível eu estudar esse um ano lá mesmo? Se sim, como funciona?
    Obrigada!

  • Felipe

    Boa noite Fábio, tudo bem ? Novamente quero agradecer o seu apoio. Procurei no seu site algo que fale sobre a procuração e como não encontrei estou te escrevendo. No caso do meu processo já entreguei todos documentos no comune (+ domanda + non renuncia) e o vígile já passou confirmando a residencia, ainda não sei se a não renúncia foi enviada para o consulado de SP, mas como conversamos passei o endereço que você tinha me dito. É desagradável ir ao comune e perguntar se a non renuncia já foi enviada ? Como o vígile já passou e tenho uma pessoa de confiança me ajudando em relação a barreira da língua, eu poderia deixar uma procuração para essa pessoa ? Essa procuração serve exatamente para que parte da finalização do processo ? pedido da certidão de nascimento ? exatamente o que ? Muito obrigado.

  • Tiago Pereira Pinto

    Olá Fabio!

    Tenho cidadania italiana e ensino médio completo e pretendo fazer universidade na Itália.
    Não conclui meu primeiro ano na faculdade.
    Como é possível eu, já em Itália, concluir os “5 anos de estudo”, ao qual você se refere acima ?
    não penso em nenhum jeitinho brasileiro. Teria eu de estudar ou fazer
    algo do tipo “supletivo”, por dois anos, para que eu possa, assim, me
    matricular de fato ?

  • Fernanda Carvalho

    oii fabio, tudo bom?
    to aqui com uma duvida.. sua mulher fez o processo de transferencia de faculdade? ou ja tinha terminado e fez algo tipo uma pós?
    porque eu to no teceiro ano de faculdade aqui no brasil (curso arquitetura, são 5 anos) e eu to querendo transferir a faculdade la pra italia.
    nao me lembro se fiz 11 ou 12 anos de colégio hahaha mas acho que foram 11
    nesse caso, para fazer a transferencia, um dos meus 3 anos de faculdade serviria para anular o 12o ano de colégio da italia e o resto valeria para fazer equivalência das matérias da faculdade mesmo, é isso?

    desde ja obrigada pela ajuda!

  • Juliano B.

    Oi Fábio!, essa Dichiarazione di Valore in Loco tem data de validade?
    Pergunto isso, pois gostaria de dar entrada no processo para depois correr atrás da universidade.
    Só unificando os assuntos, para diplomas de mestrado do Brasil (já tenho tb), Seria o mesmo processo?

    • Olá Juliano não tem não, até porque o que ele atesta não mudará. Abraços

      • Juliano B.

        Valeu Fábio! Uma outra pergunta, esses documentos da escola podem ser cópias autenticadas? Pergunto isso, pois uma das escolas não existe mais e mudou de rede de ensino, então não queria dispor de meu doc do 1o Grau.

        Aproveitando a pergunta, a pós graduação na Itália é a mesma coisa da graduação (paga-se uma taxa por ano da faculdade somente)? Ou é totalmente paga? Grato de novo!!!

        • Olá Juliano infelizmente neste caso não sei te responder, pois todos os meus registros e os da Luciana foram solicitados como 2ª via. Abraços

  • Amanda

    Olá Fabio, boa tarde! Li em outro lugar que no caso de reconhecimento da profissão, precisa solicitar uma declaração do conselho regional ou órgão competente, isso procede? No meu caso não fiz cadastro em nenhum conselho regional, teria que fazer para providenciar essa declaração? Obrigada.

    • Olá Amanda, neste caso verifique diretamente com o consulado italiano, eles poderão te informar melhor sobre isso, ok? Abraços

  • Paula Cunha

    Olá Fábio,

    Tenho uma complicação no meu histórico escolar, estudei meus primeiros três anos do ensino fundamental na Itália, voltei para cá e me colocaram para o 5° ano do fundamental (equivalente a 4ª série), concluí o fundamental sem nenhuma pendência (concluí a 8ª, atual 9° ano) , porém fiz o meu primeiro ano num Instituto Federal (IF/ antigo CEFET), integrado a um curso técnico, porém, desisti do curso no primeiro semestre do segundo ano, e fui para uma escola estadual, lá me colocaram para o primeiro ano novamente, pois algumas matérias obrigatórias na grade comum do primeiro ano eu ainda não havia cursado, fiz o primeiro ano com aprovação mais uma vez e fui para o segundo ano do ensino médio, a qual reprovei por desistência, estava com problemas de saúde e precisei me ausentar, estudo agora pela segunda vez o segundo ano do ensino médio, completando os exatos 12 anos de escolaridade, pretendo concluir o ensino médio através do ENEM,sabe informar se é aceito o certificado do enem para a declaração de valor? os 12 anos de escolaridade que tenho contam como os 12 anos? ou terei de fazer um curso superior aqui?
    Se souber as repostas, fico grata.

    • Olá Paula tudo bem?

      Somente o consulado poderá responder sua dúvida, reúna todos os seus materiais de estudo e leve ao setor di studio para que eles possam analisa-los e então de dar a dichiarazione di valore, ok? Abraços

      • Paula Cunha

        Grazie

  • Leila Isaac

    Ciao Fábio,

    Tenho cidadania italiana e ensino médio completo e pretendo fazer universidade na Itália.
    Não conclui meu primeiro ano na faculdade.
    Como é possível eu, já em Itália, concluir os “5 anos de estudo”, ao qual você se refere acima ?
    Certamente não penso em nenhum jeitinho brasileiro. Teria eu de estudar ou fazer algo do tipo “supletivo”, por dois anos, para que eu possa, assim, me matricular de fato ?

    Abbracci
    Leila

  • Marco Aurélio Zulian

    Não entendi uma coisa, se eu estudei aqui no Brasil no sistema antigo de 11 anos eu preciso necessariamente CONCLUIR o nível superior para poder obter a dichiarazione di valore ou somente ter estudado pelo menos um ano do curso superior para fechar os 12 anos?

    • Oi Marco

      Basta pelo menos 1 ano completo do ensino superior para que o consulado te dê a declaração de valor com o número mínimo de anos necessários. Abraços

      • Marco Aurélio Zulian

        Ahhh agora entendi. Valeu Fabio, abraços.

  • Vanessa Amadi Barros Rauen

    Oi, Fábio! Tudo bem?! Por favor, veja se consegue me ajudar com a seguinte dúvida: pretendo fazer doutorado na Itália, porém fiz o Ensino fundamental em São Paulo, ensino médio no Paraná, fiz a graduação em Santa Catarina e o mestrado em São Paulo, não sei em qual Consulado devo legalizar os documentos, pois cada um pede documentos diferentes. Preciso dar entrada em dois processos? Um no Consulado do Paraná e outro em São Paulo? Desde já agradeço, Vanessa Amadi.

  • Taísa Scavone Buono

    Oi, Fábio. Quando vc escreve ‘Se você já tiver em mãos um documento da universidade italiana onde pretende estudar…’ a que ‘documento’ vc se refere? Não posso me matricular na Itália sem os documentos do consulado e não consigo os documentos do consulado sem a matrícula. Não entendi.

  • Vanelle

    Olá Fábio, por favor, como calcular o “voto di laurea”? Por exemplo, se a minha média final na faculdade ou pós é 9 (pois aqui o máximo é 10), como seria essa média na Itália? Obrigada!

  • Cassia Furlan

    Oi Fabio! Quando eu vim morar na Italia em 2012, trouxe comigo minha “Dichiarazione di Valore”. Se passaram alguns anos, e eu decidi estudar. Eles aceitam mesmo sendo de quase 4 anos atras ou terei que refaze-la? Se sim, como devo proceder?
    Obrigada!!!

    • Olá Cassia, aceitam sim pois os dados contidos naquele documento sempre serão os mesmos. Abraços

  • Olá Flávia infelizmente somente o consulado pode responder esta dúvida, entre em contato com o setor di studio e verifique com eles, ok? Se puder depois volte aqui para compartilhar conosco 😉

  • Felipe Gianei

    Olá Fábio, tudo bem? Obrigado pelas informações. Quero estudar música na Itália, em um Conservatório, que conta como ensino superior(o que no Brasil não acontece). Tenho apenas 11 anos de estudo, ensino fundamental e médio, mas completei um ano de estudo na EMESP(Escola de musica do Estado de São Paulo), antiga ULM, pelo que sei não é aprovada pelo MEC, mas é um Conservatório do Governo do Estado de São Paulo. Será que esse um ano lá pode me salvar?

  • Arthur

    Ola Fabio!
    Conclui o ensino medio e fundamental no Brasil, mas a faculdade me graduei nos EUA e atualmente moro aqui.
    Voce saberia me dizer qual seria o processo para traducao e autenticacao juramentada neste caso.
    Devo traduzir e juramentar as partes no Brasil (Ensino fundamental e medio) e o da faculdade traduzir e juramentar nos EUA?

    • Olá Arthur

      Infelizmente não conheço os procedimentos para estudos nos EUA, recomendo que entre no site do consulado americano, ok? Abraços e bons estudos

  • Olá Fábio!
    Seria possível você fazer um artigo falando sobre o reconhecimento do diploma e/ou curso superior concluído no Brasil, como seria o procedimento para validá-lo na Itália.
    É um assunto de meu interesse, mas imagino que muitos que estão em busca da cidadania tenha o mesmo interesse, pela possibilidade de atuar em outro país na área em que se graduou.
    Obrigado pelo ótimo material que você disponibiliza à todos!!!
    =D

  • André Stabile Beletato

    Olá Fábio, tudo bem? Em determinado momento do texto você diz que precisa ter completado ao menos mais um ano escolar (no caso de quem fez os 11 anos). Eu não me formei na universidade (e pelo jeito nem vou rsrs), porém já estou no último semestre (tendo completado todos os outros 9 semestres, portanto 4 anos e meio). Isso me daria direito a cursar uma universidade na Itália?
    Grazie.

    • Fabio Barbiero

      Olá André tudo bem?

      Sim, ao completar mais de 1 ano de ensino superior você já consegue comprovar o tempo mínimo necessário! Abraços e bons estudos 🙂

  • Fabio

    Fabio, com esse post você iluminou a minha vida…rs
    Ainda sim tenho algumas dúvidas. Eu passei em uma Universidade em Milao, já estou
    com a carta da Universidade aqui em casa.
    Estou separando os documentos, gostaria de saber se preciso de mais algum documento além da declaração de valor para entrar na Italia?
    Sei que ao chegar no país, eu tenho 8 dias para legalizar algumas coisas.
    Muito obrigada pela ajuda…se tudo der certo. Inicio em Fev2016.

    • Fabio Barbiero

      Olá Fábio tudo bem?

      Que maravilha rs

      VocÊ já solicitou o seu visto de studio? Imagino que não é cidadão italiano, correto? Não sendo, será necessário solicitar ao consulado o visto de ingresso de studio e dentro de 8 dias da sua chegada aqui você terá que “transforma-lo” em um permesso di soggiorno per studio, ok? Grande abraço e boa viagem 🙂

  • Aline

    Olá Fabio,preciso muito da sua ajuda com 2 dúvidas!

    Tenho um dúvida em relação a CNN.
    Em relação ao nome do italiano é possível colocar as alterações que
    esse nome possa ter tido,porém nos documentos do meu bisavô o nome do
    pai dele também foi alterado,de Francesco foi para Francisco e no
    site não da pra por as alteração dos nomes de outras pessoas.
    Minha dúvida é,eu coloco o nome original do pai dele ou coloco o nome de alterado?

    E eu também queria saber se tem algum post no seu site sobre a questão de
    pedir o envio dos documentos da Itália para o Brasil,pois vou precisar pedir
    pro comune me enviar a certidão de nascimento do meu bisavô e não
    sei como proceder,de que forma é feita o pagamento dos documentos e tal.

    É isso,se puder me ajudar ficarei grata,abraço!

    • Fabio Barbiero

      Olá Aline tudo bem?

      Na CNN as únicas variações que devem ser inseridas se referem ao nome o italiano. O nome dos pais deve constar exatamente como constam na certidão italiana, mesmo que existam variações deles nos documentos brasileiros, ok?

      Sobre o pedido do documento, baixe a última versão do manual Sagabook, versão Brasil – lá eu ensino com detalhes como fazer o pedido do documento aqui na Italia

      Abraços

      • Aline

        Muito Obrigada 😀

  • mauricio

    Prezado Fábio
    Tenho uma pequena grande dúvida
    Em algum post você esclareceu que os pedidos/requerimentos de cidadania são sempre individuais, ou seja, os cidadãos maiores de 18 anos (solteiros,casados -com filhos ou não) podem pleitear a cidadania para si (se solteiro) e também, se casado, para sua esposa(se casada antes de 1983, caso contrário faculta pedido de naturalização) e para seus filhos menores caso existam, entretanto no site dos consulados fazem menção a pedidos de grupos de familiares (se não estiver entendendo equivocadamente creio que seja um requerimento de cidadania feito por um sujeito que apresentará um pedido de cidadania coletivo junto ao consulado, por exemplo: o pai requereu a cidadania mas também apresentará no dia agendado além de sua documentação o de sua mulher (casada antes de 1983), dos dois filhos maiores de idade e já casados e dos seus três netos menores de idade e também na mesma ocasião o de seu irmão e de sua família – composta por filhos e netos também ). Assim minha dúvida é: como funciona esse pedido coletivo de cidadania (não encontrei nenhuma informação nos sites dos consulados a respeito). Grato mais uma vez por sua atenção e pelo esclarecimento.

  • Julia

    Olá Fabio,eu queria te pedir uma ajuda em um dúvida.
    Na certidão de óbito do meu bisavô,consta que ele é natural da Itália porém
    esta escrito que ele não era eleitor e não possuía registro de estrangeiro,
    eu não entendi muito bem,queria saber se isso pode me atrapalhar no processo de cidadania?

    Abraço!

  • Tiago

    Olá Fabio,

    Estou com dúvidas sobre como iniciar mestrado ou pós-graduação na Itália. Você vai fazer artigos sobre isso?
    Outra pergunta, é preciso ter conhecimento avançado do idioma italiano ou existem cursos em inglês por exemplo?

    Obrigado e abraços!

  • Hélio Card

    Olá Fábio
    Primeiramente agradeço imensamente pela montanha de informações que achei neste blog. Se puder, responda minha dúvida: é possível ir a Itália a turismo e aproveitar e pedir o reconhecimento da cidadania (uma vez estando com todos os documentos em mãos – é obvio)?
    Ou seja, gostaria de ter a cidadania italiana mas não pretendo morar lá por enquanto. Isso é possível.
    E com relação ao reconhecimento da cidadania diretamente no Consulado brasileiro, após a finalização do processo, é necessário ir a Italia para algum procedimento. Posso ter a cidadania reconhecida e continuar morando no Brasil?
    Antecipadamente, grato.

    • Fabio Barbiero

      Olá Hélio tudo bem?

      É sim possível, porém existe um tempo mínimo necessário de permanência, procure aqui mesmo no blog o artigo com os 5 passos para obter a cidadania aqui, ok?

      Abraços

      • Hélio Card

        Fabio, desculpe pela “encheção” mas qual seria esse tempo mínimo de permanência? O meu plano era permanecer hospedado em algum hotel, mesmo assim preciso fazer algum procedimento no comune com relação a residência? Mais uma vez grato pelas informações.

        • Hélio Card

          Desculpa, Fábio já entendi o prazo necessário (o comune tem de solicitar documento ao Consulado no Brasil e pode demorar até 90 dias)

  • Hadra sioux

    Bom dia,
    Tenho interesse em estudar na Itália, minha mãe mora em Roma, tenho uma dúvida, eu conclui ensino médio junto com o técnico, por isso fiz 12 anos, depois fiz mais um ano e meio de outro técnico, e fiz um ano aqui de faculdade porém sou da primeira turma, isso quer dizer que o curso ainda não foi reconhecido pelo MEC, tem apenas a autorização. Você sabe se só com os anos do técnico eu consigo a declaração de valor ? Obrigada

    • Fabio Barbiero

      Olá Hadra

      Infelizmente só o consulado poderá analisar e te responder se estes cursos são suficientes para a complementação do ano necessário. Abraços

      • Ola Fabio,
        Obrigada pelo retorno. Sobre o CELI certificado da língua italiana, para ser aceita em uma universidade você sabe qual é o nível mínimo?
        Procurei mas encontrei 3 informações uma diferente da outra.
        Obrigada

        • Fabio Barbiero

          Você deve verificar a informação diretamente com a universidade que pretende cursar

  • Caroline

    Bom dia Fabio.

    Terça passada fui no consulado entregar meus históricos pra declaração de valor. Estou esperando ficar pronto agora, mas li no seu blog que, além de levar a declaração na universidade, precisa levar os históricos legalizados.

    Minha dúvida é. O consulado já me entrega a declaração com os históricos legalizados ou depois que pegar a declaração vou ter que legalizar os históricos?

    Obrigada. Carol

    • Fabio Barbiero

      Olá Carol

      Eles te entregam tudo prontinho 😉

  • Maria

    Ciao Fábio, vai aqui uma dica que penso ser útil. Eu obti a minha declaração de valor já faz 1 ano e não tinha ainda concluído ao menos um ano de faculdade no Brasil. O que eu fiz foi junto aos 11 anos de estudo normais apresentar ao consulado também o meu ano de pré-escola, que hoje seria o primeiro ano do ensino fundamental, totalizando assim 12 anos. Como documento comprobatório, fui até a escola onde estudei e pedi para eles emitirem um certificado atestando que eu cursei aquele ano ali, com a assinatura do diretor (que foi autenticada). É uma alternativa boa para aqueles que não querem perder 1 ano com faculdade para nada, e também economizar tempo e dinheiro na hora de juntar os documentos.
    Boa sorte a todos!

  • Fábio, uma dúvida que não encontrei, queria saber se você pode colocar a grade de horário da Luciana ? para termos uma ideia de como funciona, pois acho que não é igual aqui no Brasil onde a pessoa consegue trabalhar e estudar ao mesmo tempo.
    Abraços.

    • Fabio Barbiero

      Olá Bruno

      A universidade aqui na Italia não é presencial (menos para alguns cursos, como medicina, por exemplo) ou seja, a frequência não é obrigatória.

      De qualquer forma, o horário para cursar é entre 9:00 às 13:00 e algumas matérias também podem ser das 14:00 às 18:00. Ao contrário do Brasil, aqui não dá pra estudar e trabalhar. Abraços

  • Brenda

    Olá Fabio, boa noite!
    Primeiramente tenho que te dizer que esta tirando muitas dúvidas minhas, porém tenho uma que não foi esclarecida.
    Faço faculdade, estou no quarto semestre de biomedicina e pretendo ir para a Itália em agosto/2016.
    Porém não sei se inicio o ano letivo no Brasil e concluo mais um semestre ou se já tranco pois não terá utilidade. Obrigada desde já.

    • Fabio Barbiero

      Olá Brenda tudo bem?

      Se pretende começar uma nova universidade aqui, realmente não precisa continuar estudando não, basta seguir os passos descritos neste artigo, ok?

      Abraços

  • Mariana Santos

    Oii Fabio!
    Tenho uma dúvida, a confirmação de autenticidade do diploma e histórico escolar também devem ser traduzidos?
    Obrigada

  • Matheus Pasquali

    Olá, Fábio!
    Onde você encontrou a informação de que é preciso enviar também as traduções ao ERESP?
    Segundo a tradutora juramentada que estou em contato, é preciso traduzir os documentos APÓS o ERESP, para que contenha nas traduções o carimbo do ERESP.
    Agradeço se puder me indicar o link das informações oficiais, pois não encontrei onde diz que é preciso enviar as traduções ao ERESP…
    Obrigado!

  • Matheus Pasquali

    Fábio, outra coisa: você diz nesse post que são necessários os Títulos de Ensino Fundamental e Ensino Médio. Porém, o próprio formulário do Consulado (Domanda per la Legalizzazione dei Titoli) menciona apenas o “Histórico escolar 2º grau con certificazione di conclusione”, ou seja, não fala nada de Ensino Fundamental (1º grau).

    Gostaria de saber para não gastar dinheiro traduzindo documentos desnecessários…

    Valeu!

    • Olá Matheus as informações que eu passei foram fruto da minha experiência prática, caso tenha dúvidas sugiro que escreva diretamente ao consulado. Abs

  • Matheus Pasquali

    Fábio, a Dichiarazione Di Valore A FINI DI RICONOSCIMENTO DELLA PROFESSIONE IN ITALIA também permite que eu continue meus estudos na Itália? Ou só serve para trabalhar mesmo?

    Se eu quiser estudar e trabalhar terei que fazer duas Dichiarazioni di Valore diferentes?

    Ademais, o procedimento burocrático para a Dichiarazione para fins profissionais é muito diferente? Seria mais caro?

    Não encontro essas informações no site do Consulado…

    Obrigado!

  • Dani AFirenze

    Acabem de mandar uma pergunta que nao apareceu aqui…. 🙁

  • Rafael Italiano

    Mais uma contribuição formidável à comunidade ítalo-brasileira. Congratulações por mais este trabalho excepcional Fabio!

  • Matheus Pasquali

    Olá, Fábio!

    Sobre VALORES, vc diz: “Uma coisa importante: se você já tiver um documento da universidade italiana o serviço de legalização consular è gratuito!”

    Porém, que documento pode ser esse?

    Valeu!
    Abraços

    Matheus

    • Olá Matheus

      O comprovante de inscrição da universidade, por exemplo. Abs

      • Dani AFirenze

        Olá Fabio e Matheus,

        Neste caso, é gratuita também a dichiarazione di valore? Como exigir esta gratuidade ao consulado? Basta anexar o comprovante de inscrição? Eles nem nos informam sobre este direito.

        Obrigada.

  • Thalles Lanfredi

    Olá Fabio, tudo bem? Eu irei enviar os documentos ao consulado para a legalização, para poder efetuar o reconhecimento da cidadania na Itália. Eu posso enviar os documentos para a dichiarazione di valore junto com os documentos para a legalização?

    Obrigado desde já!!

    • Olá Thalles, não pois são serviços e setores completamente diferentes. Abs

  • Nathália Giani

    Oi Fábio, boa tarde!
    lendo aqui seu artigo sobre o elenco de documentos necessários para a Dichirazione di Valores, me veio a seguinte dúvida: eu cursei o Ensino Fundamental e a Faculdade, além de outros cursos, todos no Estado de São Paulo PORÉM apenas o ensino médio cursei em Minas Gerais. Como funciona a questão da legalização do ERESP neste caso? O ERESP legalizará este documento, sem problemas? Para o Consulado emitir a Dichiarazione di Valores, haverá algum problema? Obrigada desde já!!! Seu site é show! =)

    • Olá Nathália tudo bem?

      Entre em contato diretamente com o ERESP, pois somente eles poderão responder esta sua dúvida, ok? Abs

      • Nathália Giani

        Oi Fábio, bom dia!
        Obrigada pela ajuda! Mandei um e-mail ao Consulado de SP e eles foram rápidos em me responder que legalizam documentos emitidos apenas no Estado de São Paulo. Ou seja, para meu Histórico Escolar emitido em Varginha (MG), deverei legaizar no EREMINAS e depois no Consulado Italiano de BH… que trabalhão!!! Porém, acho que vou optar por ir para Brasília legalizar todos em menor espaço de tempo. Obrigada novamente!

  • Gabriel Ribeiro Cavalca

    Boa noite
    Eu consegui a minha cidadania Italiana em Dezembro, grande parte pela ajuda do seu blog! Parabens pelo trabalho!
    Eu ja estou pegando os meus documentos de estudo para fazer a Dichiarazione di valore, mas tenho muitas duvidas….

    1. Eu vou viver na italia, quero estudar e trabalhar…..vi que alguns trabalhos nao pedem a graduacao, para esses, apenas a declaracao para fins de estudo vale? Penso em fazer algum curso de pizzaiolo…

    2. Eu estudei ate o Ensino Medio em Sao Paulo e a graduacao fiz em Minas….
    Saberia me dizer se teria que fazer parte no Consulado de Sao Paulo e a outra parte no consulado de Belo Horizonte?

    3. Eu quero poder ter pelo menos os estudos basicos reconhecidos para buscar trabalho.
    Os documentos da faculdade vao demorar um tempo ainda …. Teria como fazer primeira a documentacao ate o ensino medio…. e depois a da graduacao? Ou me recomendaria esperar e fazer tudo junto ?

    4. Nos meus documentos para cidadania, tinha papeis de diferentes estados e legalizei todos em Brasilia e usei no consulado de Sao Paulo….O mesmo pode ser feito com os documentos de Estudo ?

    5. Poderia ja ir fazendo os documentos em Sao Paulo e deixar o da Graduacao para depois?

    Mais uma vez parabens pelo Blog!!!

    Um forte abra;o

    • Olá Gabriel todas as informações que eu tenho sobre os estudos aqui na Italia já estão no blog, qualquer informação adicional você deve se dirigir aos órgãos competentes. Abs

  • Lilian

    Olá Fabio, acabei de receber a minha declaração de valor, mas, talvez por ter sido solicitada junto ao Consulado de Porto Alegre, não existe nenhum comparativo com o estudo italiano, como no da Luciana por exemplo que tem “Il titolo è un diploma di laurea.”

    • Olá Lilian

      Como assim? Sem a indicação de qual curso é equivalente, o documento não serve pra nada. Se puder verifique com o consulado isso, ok? Abs

      • Lilian

        Oi Fabio. Entrei em contato por email e a resposta que recebi foi:

        A Declaração de Valor atesta o valor do seu título
        aqui no Brasil.

        Será a instituição na Itália que vai receber a sua
        declaração de valor que vai avaliar a equivalência do seu título brasileiro com
        um título de estudo italiano.

  • Fabrizio Petrucci

    Olá Fabio
    Tenho uma dúvida. Tenho diploma universitário e necessitarei apresentar todos os históricos escolares (1 e 2 grau) para validar minha laurea? Ou apenas os itens pertinentes ao diploma do curso superior? E essa dichiarazione tem prazo de validade?

  • Ana Paula Scallone

    Fabio

    Você pode me dizer o que significa esse “Visto confere” aposto no título de Estudo pela Diretoria de Ensino habilitada e competente por território, tratada como no item 1.1.

    O que é esse visto confere?

  • Daniela Zotelli Monteiro

    Olá, estou na Italia no momento, e me apaixonei por este país. Estou prestes a vir pra cá definitivamente.
    Não concluí meu ensino superior em radio e televisão, mas também não tenho intenção de concluir. Quero estudar arquitetura, meu verdadeiro sonho.
    No meu caso eu preciso apenas ir atrás dos histórico do ensino fundamental e médio, ou só o médio? (e todo o processo do consulado, eresp, tradução juramentada)
    Quanto ao 1ano e meio de curso superior que fiz aqui posso deixar em off certo? porque não tem nada haver com o que quero hoje (e para sempre!!!)
    grata, Daniela.

  • Maragno Ruth

    Olá Fábio, tudo bem? Desculpa a insistência mas como eu não obtive uma resposta não sei se a minha pergunta foi clara. Então vou perguntar novamente. Estou fazendo o processo de Legalização para Estudo, o mesmo que a Luciana fez. A dúvida é a seguinte: depois que eu estiver com os documentos e a Dichiarazione de Valore in Loco em mãos eu devo levar isso direto na Universidade em que vou querer estudar na Itália ou é preciso levar antes em algum outro local? E esses documentos tem alguma validade? Fico no aguardo e agradeço pela informação.

    • Olá Ruth

      Se você está solicitando a validação dos documentos, o objetivo é apresentá-los na universidade, correto? Portanto, ao tê-los em mãos o passo seguinte é exatamente apresenta-los na universidade que pretende estudar. Abs

      • Maragno Ruth

        Oi Fábio…obrigado pela resposta. Agora só uma coisa: eu vou pegar os documentos em dezembro agora, vou passar pela Itália e vou estudar por um tempo o inglês na Irlanda. A Dichiarazione di Valore tem validade? Ou posso apresentá-lo somente quando for estudar, nem que se passe alguns anos. É que eu não tenho intenção de voltar para o Brasil e já quero levar tudo pronto para não ter que ficar pedindo favor para familiares aqui. Outra coisa sabe me dizer se esse documento é aceito também na Irlanda sendo traduzido para o inglês?

        • Estes documentos não tem validade porque não há como haver alterações em seu conteúdo. Por exemplo: consta que você concluiu o ensino superior e está apto para cursar uma pós-graduação na Italia, esta condição não muda e por isso o documento não tem validade, entendeu? E obviamente sendo emitido pelo consulado italiano tem validade apenas na Italia, se pretende utilizá-lo em outros países recomendo que verifique com o consulado ou embaixada destes outros. Abs

  • Roseliane Saleme

    Mama mia, perche tanta documentazione?

  • Maragno Ruth

    Olá Fabio, td bem? Estou fazendo o mesmo procedimento que a Luciana fez. Aliás parabéns pelo site ajudou bastante. Mas surgiu uma dúvida: onde devo levar os documentos na Itália para tirar o diploma? Grata!

  • Cinthia

    Olá Fábio,

    Estava a procura de informações para ingressar na faculdade na Itália e encontrei seu blog, que tem todas as explicações.

    Porém no meu caso é um pouco diferente, gostaria de saber como faz para ingressar na faculdade italiana, somente com o ensino médio brasileiro. Sabe me informar sobre esta questão?

    Abs, Cinthia

    • Olá Cinthia

      Isso não é possível, procure aqui mesmo no blog sobre isso – existe (na verdade existia) uma defasagem entre o sistema educacional brasileiro e o italiano, o que faz com que tenhamos que cursar um ano a mais para poder entrar na universidade aqui. Este ano pode ser complementado com um ano de universidade no Brasil, ou aqui na Italia fazendo o esame di maturita. Abs

  • Lia

    Olá Fábio,
    Desculpe a pergunta mal formulada. Com tanta informação sobre os estudos fiquei confusa até pra perguntar! Na verdade não sei por onde começar. Acredito que meu filho precisaria de um intercâmbio em primeiro lugar para depois seguir com os estudos, seja a conclusão do segundo grau ou ingresso na faculdade. Então, minha dúvida é , como fazer intercâmbio? Agência, consulado, rotary…
    Ah, não recebi a notificação da sua resposta por email, pensei até eu vc tinha se esquecido de mim… Agora que vi sua resposta

  • Lia

    Olá Fabio, feliz Ano Novo!
    Tenho duas perguntas. Entreguei os documentos no Consulado Italiano de Sao Paulo há 1 ano para o reconhecimento da cidadania. Me lembro de você ter me falado que eles costumam demorar entre 1 a 2 anos. Penso em mandar um email para o Consulado mas acho que eles podem nao gostar. Será que devo?
    A outra pergunta é sobre meu filho de 14 anos que pensa em fazer a universidade na Italia. Acho que ele deveria fazer intercambio (para dominar a lingua) durante o colegial e depois se inscrever na faculdade de arquitetura (em Roma de acordo com ele),vamos ver se mantem essa escolha. Fiquei confusa ao ler sobre o Liceo e o Istituto tecnico. Me desculpe se estou perguntando coisa que vc já escreveu. Bom, gostaria de saber como devemos proceder.
    Obrigada
    Lia

    • Olá Lia

      Escreva sim ao consulado para saber a situação do seu processo, porém não tenha muitas expectativas, pois geralmente não respondem este tipo de pergunta (sim, sei que é absurdo…)

      Sobre os estudos não entendi qual é a pergunta.

      Abs e feliz 2014!!!

  • Querido Fábio,
    Será possível fazer as duas coisas de uma `paulada´só? Anexar a declaração e fazer a domanda para reconhecimento da profissão e fazer mais uma domanda para estudo?
    obrigada! beijos!

    • Boh, infelizmente não sei te responder, só o consulado 😉

      • Ana Paula Scallone

        magjb e Fábio,

        Fiz a seguinte pergunta ao consulado: se após legalizar a documentação para reconhecimento de profissão na Itália, poderia me inscrever em algum curso de pós graduação em Universidade Italiana. E o consulado paulista me respondeu que após essa legalização eu poderia sim fazer a inscrição em algum curso na Itália.

        Espero que ajude com essa informação.

        att.

  • Cris

    Olá boa tarde, esse conteúdo programático seria a grade da faculdade?
    Ps: Muito bom o seu post …;)

  • Fábio, me orientei primeiro pelo seu post (muito obrigada!) e depois pelo site do consulado de SP. DICA para não enlouquecer a secretária da sua faculdade: caso sua faculdade disponibilize o conteúdo programático no site (Mackenzie faz!), imprima e numere vc mesmo (como os arquivos estavam em pdf, primeiro numerei páginas no word, imprimi apenas com o número de página e depois coloquei as mesmas folhas na impressora pra imprimir o pdf) de acordo com seu histórico! Envie o modelo da declaração e da conferma di autenticità por email, explicando como devem ser preenchidos e pronto! No dia de retirar esses doc, leve o conteúdo impresso para que eles façam a conferência e carimbem todas as páginas. Foi tranquilo no Mack pra mim, aqui na UFMT custou um pouquinho pra concordarem em assinar, federal… sabem como é… mas acho q pode ajudar! Mesmo q sua faculdade não aceite usar o q vc levar, ao menos eles entenderão como deve ser feito!

  • Ana Paula

    Fábio, irei participar de um bando para vaga de Mestrado, para fazer a Dichiarazione di Valore o Consulado de Curitiba segue esse mesmo passo-a-passo descrito no seu post? Porque pelo que li no site eles pedem isso:

    INSTRUÇÕES SOBRE COMO APERFEIÇOAR UM DOCUMENTO DE ESTUDO BRASILEIRO ANTES DE SOLICITAR SUA LEGALIZAÇÃO

    – – Diploma e/ou Historico Escolar de 2o Grau com assinatura do Diretor do Colegio reconhecida em Cartorio ou Tabelião e carimbo da Secretaria de Educação ou Nucleo, atestando a regularidade do documento, traduzido por tradutor juramentado (+ 1 fotocopia simples de tudo)

    – – Historico Escolar da Faculdade com assinatura reconhecida em Cartorio ou Tabelião e traduzido por tradutor juramentado (+ 1 fotocopia simples de tudo)

    – – Diploma de 3o Grau com assinatura do Reitor reconhecida em Cartorio ou Tabelião e traduzido por tradutor juramentado (+ 1 fotocopia simples de tudo)

    – – Declaração da duração legal do curso universitario ( opcional)

    Para reconhecimento de titulo acadêmico ( Diploma Universitario) de estudo na Italia:
    • Conteúdo programático de todas as disciplinas, encadernado e acompanhado por declaração emitida pela Faculdade onde conste: nome e sobrenome do estudante; a denominação do curso e o número de páginas do conteúdo programático. A declaração deverá ser traduzida para o italiano com firma reconhecida.
    • Quanto à tradução integral do conteudo programático, cada Universidade deve ser consultada.

    Obrigada pela ajuda e parabéns pelo site

    • Olá Ana Paula

      A declaração de valor que eu me refiro é para poder entrar num curso de graduação, claro que neste seu caso, existem outros documentos referentes a sua laurea, pois trata-se da declaração de valor para o mestrado, entendeu?

      Grande abraço e obrigado por compartilhar conosco as informações, quando estiver com a declaração em mãos se possível (e quiser, claro rs) nos conte como foi 😉

  • ALANA S.

    Fabio, este ano a Embaixada Italiana em Brasilia inventou um novo sistema de assistencia chamado UNI – ITALIA para ajudar quem tem interesse a estudar na Italia com o processo. Você sabe dizer se é obrigatório? Pois eles cobram R$351 por este serviço que se torna desnecessário quando sabemos através do seu maravilhoso site como proceder para fazer a pré-inscrição na Universidade Italiana. Eu estou fazendo a Legalização dos meus documentos no MRE. Só falta fazer uma última tradução que é a do 1 ano na faculdade pela defasagem. Espero que eu não tenha que pagar por este serviço. Afinal, todo o trabalho de correr atrás de reconhecer firma, legalizar e fazer a tradução quem faz somos nós. Ainda não entendi, no que esta assistência será últil.

  • Anônimo

    Fabio e Carlos, não tenho certeza, mas creio que não há diferença entre o certificado de cursos EAD e presencial. A Unopar Virtual, cuja sede é em Londrina, pode dizer isso para você, Carlos. Abraços!

  • Carlos N.

    Olá Fábio! Olha eu de novo, rs, cara tu se lembra que eu te falei que na minha cidade não tem facul? Pois é tem uma tal de Unopar Virtual que é o seguinte só tem aulas 1x por semana. No entanto, será que eles aceitam esse “déficit de ano” com esse tipo de curso Ead? =(

    Att,

    Carlos Nascimento

    • Ciao Carlos

      Entre em contato com o consulado italiano e pergunte diretamente a eles, realmente se eu te desse qualquer tipo de resposta, seria sem nenhum conhecimento de causa rsrs

      Abraços e boa sorte!

  • Alana Santana

    Boa noite Fabio, primeiramente gostaria de desejar parabéns pelo site, venho seguindo há algum tempo.
    Estou fazendo este processo para ingressar na Universidade de Palermo, ainda falta eu completar o segundo semestre por causa da defasagem entre o ensino do Brasil e a Italia. Terminarei em Julho de 2013, mas quando entrei em contato com a embaixada, disseram que eu podia fazer a pré inscrição em Maio com os documentos do 1 semestre. Moro em Goiânia, e gostaria de saber se eu preciso enviar meu histórico da faculdade daqui de Goiânia para o ERESP ou isso é algo que só quem mora em São Paulo, e tem documentação de lá precisa fazer? Eles não me informaram nada sobre o Eresp. Outra coisa, o Seguro de Saúde que eles provávelmente vão exigir, pode ser feito pelo INSS né, que é mais barato?! Qual a documentação da Universidade dai que eu posso pedir para comprovar no Consulado que vou para estudar, para que eles não cobrem as taxas de legalização e etc?

    Obrigada pela sua atenção,

    Alana

    • Ola Alana

      O ERESP è apenas para os residentes no estado de SP, no seu caso voce deve legalizar os documentos brasileiros no MRE em Brasilia. O seguro do INSS è gratuito pra quem jà contribui, chama-se CDAM, aqui mesmo na Saga tem um post explicando como faze-lo também.

      Quanto a resposta sobre o comprovante, entre em contato diretamente com o consulado italiano e pergunte a eles qual comprovante especifico eles exigem, ok?

      Abraços e bons estudos!

  • Carlos Nascimento

    Olá Fábio Saga! Moço que trabalhão hein? Mas, conquistou teu objetivo. Cara tenho objetivos de estudar na Itália, especificamente no Politecnico di Bari, onde minha mãe é casada com um italiano,no entanto minha mãe conseguiu algumas informações de como conseguir ingressar na faculdade, onde informaram que eu teria que fazer um prova – CISIA, constituida de Matematica, Fisica e quimica,raciocinio logico (obs. pretendo cursar engenharia), e era necessário um conhecimento muito basico do idioma italiano. Opaa, fácil não, só o básico e um pouco de estudo na área de exatas e sou um engenheiro, ehuheahue… Mas, acho que não é bem assim, ou minha mãe não se informou corretamente ou é fácil mesmo. Ah, além disso não tem cotas para estrangeiros, pelo que eu vi no edital, o que poderia dificultar mais ainda. Ou seja, teria que aprender o idioma e estudar pra caracas e superar a “educação italiana”. Fábio me auxilia aí cara, me diga qual o procedimento que seguirei, além disso não disseram nada a respeito destes “anos pendentes” que tenho em relação ao ensino italiano e só informaram que teria que equivaler o historico escolar do Brasil com o italiano. A little help, please.

    • Ola Carlos tudo bem?

      Se voce pretende cursar engenharia deverà realizar o teste de admissao, pois è um curso “a numero chiuso” ou seja, farà uma espécie de vestibulinho para entrar. E nao, nao è nada fàcil este teste, voce nao tem idéia do que è realizar provas numa lingua que nao è a sua, independente da fluencia e do conhecimento, muitas coisas que aprendemos na escola desde pequeno, veem automaticamente na nossa cabeça em portugues, e é muito comum confundir as coisas, principalmente nas provas orais rsrsrs

      Lembre-se que para ingressar no ensino superior na Italia, nao basta ter concluido o ensino médio no Brasil, è necessààrio que voce tenha CONCLUIDO pelo menos um ano de universidade no Brasil, por causa da defasagem que existe entre os dois estudos.

      Abraços e boa sorte 😉

      • Carlos N.

        Oi Fábio, justamente é necessário o estudo de um ano universitário no Brasil, mas este ano pode ser compensado por qualquer curso? Por exemplo, onde moro não tem curso na área de exatas, somente em humanas e tals, poderei cursar humanas para compensar esse déficit e estudar na Itália engenharia?

        • Sim, basta que seja superior, nao importa a àrea nao.

          Abraços

  • David

    Fábio, boa tarde!!

    Tenho uma duvida em relação a faculdade na Italia. É o seguinte, vi que antes de fazer a Laurea Magistrale os italianos fazem a Laurea di primo livello, que a grosso modo dizer seria “estudar um pouco de tudo” me corrija caso eu esteja errado. A duvida é a seguinte: é obrigátorio fazer essa laurea di primo livello antes de fazer a laurea magistrale?? No caso me interesso por relações internacionais, e vi que na Univ. de Milano é 2 anos a laurea magistrale. Vi tbm que tem algo sobre créditos, mas não entendi muito bem.
    Se puder tirar essa duvida desde já agradeço!! Abraço.

    • Ola David

      A magistrale é uma espécie de equivalente da pós-graduacao no Brasil: para que voce possa faze-la é obrigatório haver o titulo da triennale sim, ou o titulo correspondente no exterior (por exemplo se voce já tem a universidade no Brasil, dependendo do curso pode ingressar diretamente na magistrale.

      Abracos

  • Aline

    Ahh Fabio um esclarecimento, se eu vou para Italia com a declaração de valor do ensino médio preciso estudar e fazer uma prova (exame de Idoneità) antes de começar a estudar para o exame de maturita, é isso? E só depois de ter em mão o exame de maturita que faço a inscrição na faculdade?

  • Aline

    Olá Fabio,
    O valor da taxa para a declaração de valor do ensino médio no consulado de recife custa €55,00 (R$147,00). Dia 18/01/13 estarei indo ao consulado pela segunda vez, já que a tradutora JURAMENTADA traduziu ensino medio como scuola media e não scuola media superiore kkk Antes meu noivo traduzisse tsc. Me pareceu muito fácil, com certeza com o ensino superior deve ser bem mais chato pela quantidade de documentação.
    Tabela de preços: http://www.consrecife.esteri.it/NR/rdonlyres/4E6625FC-5273-4F39-9B02-8D4837E36BFA/15644/doc20130102115717.pdf

  • Luiz Gustavo

    Fabio após um tempo esperando o consulado me responder. Aqui está a resposta o que não me explicou muito bem:

    “O décimo segundo ano de estudo pode ser de qualquer faculdade. Mas tem que ser totalmente cursado e concluído com os exames finais.
    Atenciosamente.
    Setor estudo”

    Pelo que entendi é que então tanto faz ser uma graduação tecnológica ou bacharel, sendo necessários apenas passar em todas as matérias…

    O que vc me diz da resposta deles???

    Obrigado!! 🙂

    • Ola Luiz

      Entendi o mesmo que voce: independent do curso, basta que tenha sido realizado todos os exames e o aluno tenha sido promovido para o ano seguinte.

      Abracos

  • Luiz Gustavo

    Olá Fábio gostaria de saber o seguinte se é valido fazer um ano de Graduação Tecnológica ou deve ser necessariamente Bacharel. Enviei um email ao consulado de SP e até agora não me responderam…

    Grazie Mille!!!

    • Ola Luiz

      Infelizmente nao tenho a menor idèia – espere a resposta do consulado e depois volte aqui pra nos contar 😉

  • Ola Eduardo

    Todo o roteiro està correto, menos o ultimo passo: somente os documentos brasileiros devem ser enviados ao ERESP (que voce cita na primera vez), depois quando chegarem do tradutor (com a firma dele autenticada) é sò levar no consulado.

    Abraços!!!

  • Anonymous

    Olá!

    Por exemplo sobre aonde diz que a tradução também tem de ser entregue no ERESP.

    Se eu tenho de traduzir um diploma de ensino fundamental e médio, devo:

    – enviar original ao ERESP (MRE)
    – traduzir
    – reconhecer firma do tradutor
    – enviar tradução ao ERESP (MRE)

    Teria que reconhecer a firma e enviar ao MRE para legalizar a tradução? Os documentos devem ir juntos? Só do original já estar legalizado não basta para a tradução ser válida?

    Eduardo.

  • Giliardy Menecucci

    Olá Fabio,

    Isso significa que essa prova é tipo um super vestibular pra saber se estou apto a fazer faculdade, mas se eu fizer um ano de faculdade no Brasil não precisarei fazer o teste do diploma de maturità?

    Gostaria de fazer faculdade de design de jogos, design automotivo ou design digital vc me recomenda alguma universidade?

    Quanto a cidadania vc tem algum post que explique como fazer a alteração do nome?

    Muitissimo obrigado!!!

  • Ola Giliardy

    Depende muito da universidade que voce pretende cursar, por exemplo aqui em Pisa nao teve conversa: nao basta apenas ‘completar um ano de estudo’, eu tenho que apresentar um dos seguintes documentos:

    1 – Dichiarazione di valore emitido pelo consulado atestando que estou apto para cursar a universidade

    2 – o diploma di maturità

    E este è o problema: para fazer o esame di maturità voce precisa se preparar muito, pois o exame compreende os ultimos 5 anos de estudo italiano – por isso eu escolhi refazer todos os cinco anos, antes de realizar a maturità.

    Quanto aos documentos e a mudança de sobrenome, eu tenho orientado todos a retificar, para que todos os documentos estejam exatamente iguais.

    Abraços

  • Ola Giliardy

    Se voce è menor nao pode fazer nada, è necessàrio ter 18 anos, seja para poder realizar o proprio reconhecimento, seja para estudar e/ou viver aqui de forma legal.

    Porem se seu pai fizer o proprio reconhecimento ANTES de voce completar a maioridade, automaticamente apresentando sua certidao de nascimento voce também terà o seu reconhecimento automaticamente.

    Abraços

    • Giliardy Menecucci

      Fabio mas e em relação a faculdade posso juntar os documentos e ir fazer um ano de liceu na Itália sem ter cidadania e dai quando eu completar os 18 anos que será em outubro tirar e de lá já ir direto para a faculdade?

      Outra dúvida é a seguinte meu nome de familia foi mudado, isso atrapalha no processo da cidadania?

      Muito obrigado!!! Grazie mille!

  • Giliardy Menecucci

    Ciao Fabio, tutto bene?

    Fabio tenho as seguintes dúvidas:

    Sou descendente de italiano tenho parentes que já tiraram a cidadania, mas não consegui tirar pois sou menor de idade tenho 17 anos e me disseram que tenho que tirar com 18 ou meu pai terá que fazer o processo no nome dele e depois pedir para passar para os filhos é exatamente isso?

    Quero estudar na Itália fazer universidade lá, estou terminando o ensino médio neste ano mas não gostaria de estudar um ano de faculdade no Brasil e sim fazer mais um ano na Itália, posso fazer mais um ano na Itália sendo menor de idade e sem cidadania ainda? O ano letivo começa em setembro, posso ir ano que vem e tirar minha cidadania em outubro que é quando faço 18 anos?

    Grazie mille!

  • Gi

    Olááá! Adorei o seu post!
    Estou neste processo tooooodo!Uma loucura! Dio Santo! kkk

  • Brigadùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùùù

  • brigada!!! speriamo bene!!!
    ah e sem puxr saco mas ja puxando rs parabens pelo blog e pela transparencia!! eu fui uma que contratei uma consultoria pro meu processo de reconhecimento de cidadania e que nao foi nada transparente.. mas enfim! tenho inclusive uma amiga que conseguiu terminar o processo gracas às suas dicas!
    sucesso pra nòs!

  • Ola Catarina tudo bem?

    Muuuuuito obrigado por compartilhar conosco sua història!!!

    Abraços e sucesso, sempre!!!!!!!!!!!!

  • Oi Fabio! Muito bom esse post.. eu fiz todo esse processo antes de vir pra italia ano passado, e no fim deu tudo certo, fiz um master etc… mas quando fui me inscrever para uma magistrale esse ano que me deparei com a pior parte da burocracia.. E me formei no colégio quando ainda eram 11 anos obviamente, e me formei na faculdade ano passado mas cursei somente o bacharelado do curso de Filosofia então fiz em 3 anos.. e ai que mora o problema.. eu ja sabia que para estudar na italia existia aquele problema dos 11 anos.. (aqui são 12 anos de colégio portanto temos que fazer um ano mais, ou seja fazer um ano de facudlade no brasil ou mais um ano aqui de colégio) mas na minha ignorancia eu pensava que uma vez tendo um diploma não existiria mais esse problema, até pq eu fiz mais horas na minha graduacção no brasil do que eles fazem aqui.. depois passei no processo seletivo do Master na Universidade de Bolonha, cursei.. e agora quando fui me inscrever na Laurea Magistrale nçao posso… acontece que como eu fiz 11 anos de colégio dos meus 3 anos de faculdade é como se um fosse para suprir o ano que falta.. e portanto seria como se eu tivesse feito a faculdade em 2 anos e aqui o mínimo para se graduar são 3.. enfim estejam atentos.. se eu tivesse tido mais atencao teria feito um ano mais no Brasi, pois eu ja sabia que viria para cá quando me formasse.. agora a minha única solução é me inscrever para uma laurea triennale, ou para a abreviação de diploma ou tomar vergonha na cara e ir trabalhar ao invés de colecionar diplomas rsrs..
    mas à parte a burocracia vale a pena 🙂

  • Ola Guilherme

    Sem um visto vàlido – seja na Italia, seja em qualquer pais do mundo – nao hà como ter uma vida normal, e com visto de estudante existe uma limitaçao de horas de trabalho semanal.

    O que voce pode tentar fazer è durante o seu periodo do visto de estudo encontrar um emrpegador que queira te contratar por tempo indeterminado – neste caso voce, ao termino do seu visto, poderà trocà-lo para o visto di lavoro, porém pense com muito cuidado, pois nao è tao fàcil quanto parece, ok? Pesquise muito antes de tomar qualquer decisao.

    Abraços

  • Olá Fábio,

    preciso de sua ajuda!

    Estou indo a Itália no próximo ano, fazer um curso inicialmente, um curso de design em Milão sei que eles vão me disponibilizar um documento para eu, aqui no brasil, levar no consulado e dar entrada no visto de studio, mas eu não pretendo só estudar, quero trabalhar ai e se possível nunca mais voltar ao Brasil.

    Como fica minha situação?

    Eu, como o visto de estudante posso trabalhar e ter uma vida normal ai?

    ou preciso dar entrada em outro tipo de permissão para ficar permanente?

  • Ola Ionara tudo bem?

    Entregar os documentos no consulado = legaliza-los 🙂

    Abraços e obrigado pelo carinho e pelos elogios!!!!!!!!!!!!!!!

  • Anonymous

    Oi, Fábio

    Estou com todas as certidões (ufa!) e pelo que li no site do consulado (POA) ainda falta:

    1. reconhecer firma
    2. traduzir (somente a certidão do requerente)
    3. agendar entrega de documentos no consulado em Porto Alegre.

    É necessário legalizar? se sim, onde fazer?

    Muito Obrigada!!!

    Ionara

    P.S. Seu blog é excelente. Didático e com bom humor. Parabéns!

  • Esse processo não funciona para reconhecimento de profissoes regulamentadas como advogados e medicos. Alem de tudo isso, precisa de fazer o esame profissional igual ao de um italiano. Tentei reconhecer minha profissao de advogada e morri na Praia!! Acabei mudando de profissão mesmo…

  • Mauricio D.

    Olá, Fábio,

    Eu que escrevi a msg sobre Municipio/Comune…..hahahah…
    Será que você não está me confundindo com outro “Maurício”?? Acho que passarei a colocar meu sobrenome nas msg para não haver “dupla identidade” de Mauricio’s…heheheh
    Não, não estou fazendo mestrado… Acho interessante compreender/entender (nos mínimos detalhes) como funciona o processo de cidadania italina, visto que no “google da vida” há muita disparidade de informações, e por isso, nada melhor que pedir para quem sabe e convive diariamente com este assunto, você, no caso.

    Att.
    Mauricio D.

  • Ola Camila

    Para correçao de nomes e/ou sobrenomes nos registros civis, voce deve contratar um advogado para que entre com uma açao judicial solicitando esta correçao.

    Abraços!!!

  • Ola Mauricio

    E’ a mesmissima coisa ambos (a propòsito: de onde voce tira este tipo de dùvida que manda regularmente? Tà fazendo alguma tese de mestrado sobre as rotinas administrativas ou sobre a burocracia italiana? rs)

    Abraços

  • Ola Simone

    Eu também achei muito burocràtico e pra mim minha escolha foi perfeita – pois estou ‘relembrando’ uma sèrie de coisas que jà tinha esquecido, além de aprender outras tantas 😉

    Bjs

  • Ola Monica

    Este argumento serà tema de um post futuro 😉

    Abraços

  • Olá li alguns dos seus posts e achei de grande utilidade. Estou querendo tirar a cidadania italiana e o maior problema, eu acho, é que o meu sobrenome foi registrado errado, o do meu avô e do meu pai também! Precisamos abolir um T do Cattucci. Você saberia dizer como faço?Obrigada!

  • Mauricio

    Olá Fábio,

    Não é o assunto principal deste post, mas se puderes me ajudar agradeço,
    Falando-se em orgãos públicos, qual a diferença entre Municipio e Comune? Seria correto afirmar que na ausência de um destes orgãos, o outro poderá executar o mesmo trabalho?

    Ao meu entender o municipio está presente em pequenos vilarejos e o Comune abrange cidades maiores, estou certo ou errado?

    Abraços

  • Oi Fabio,
    Qta burocracia heim!!!! Acho que é mais fácil o processo que vc fez… Estou enganada???
    Tenho muita vontade de ir para a italia morar, estudar e trabalhar… Adoro ler seus posts…
    Bj

  • Olá Fábio, tudo bem? Eu tenho uma pergunta… No caso de reconhecimento de profissão o processo é identico, mesmo quando a profissão seja regulamentada? No caso, medicina?
    Obrigada. Abraço.

  • Olá Fábio, tudo bem? Então, eu fiz esse processo no Consulado de São Paulo mas para reconhecer a profissão na Itália. Não me lembro exatamente os valores pagos, de traduções foi em torno de 1000,00, o conteúdo programático foi gratuito pois me formei na USP, universidades públicas não cobram pela emissão de histórico escolar, conteúdo programático etc. Pro ERESP resolver mais rápido eu dividi os documentos em duas encomendas com menos de 10 documentos em cada e após 5 dias já estava na minha casa. As taxas consulares são caríssimas, não sei se para estudo muda o preço, mas me lembro que paguei uns 800 reais. No fim das contas foi quase 3000,00 incluindo que tive que ir pra São Paulo reconhecer firma da tradutora, pois segundo as instruções do ERESP a firma deveria ser reconhecida em um cartório da capital. Se você quiser, fiz um check-list para mim que me ajudou muito a me organizar, posso te enviar e você compartilha com o pessoal do blog!

    Abraços!

    Alice