Como escolher um consultor na Italia

Com a criação da Área Vip e agora com a Escola Online da Cidadania italiana, eu pude descobrir vários casos de pessoas que estão perdidas aqui na Itália realizando seus processos de cidadania.

Até aí nenhuma novidade: é normal passarmos por problemas e/ou imprevistos durante o processo de reconhecimento.

Porém o que tem chamado a minha atenção é que muitas destas pessoas não estão aqui sozinhas, elas contrataram ‘um profissional’ para auxilia-los durante a estadia aqui na Itália.

E descobriram, da pior maneira possível, que estão enfrentando (ou tiveram que enfrentar) os mesmos problemas que enfrentariam se fizessem seus processos sozinhos.

Neste caso a pergunta é:

– Qual a vantagem em contratar um profissional, se no final das contas eu tenho que fazer tudo sozinho?

como escolher um bom consultor

QUEM CONTRATA UM CONSULTOR NA ITALIA?

Antes de mais nada é importante relembrar que ninguém deve ser obrigado a contratar um profissional para realizar o seu processo aqui na Italia!

Normalmente quem contrata um profissional é porque não tem tempo para se dedicar ao processo, sem ter como passar meses na Italia, correndo atrás de órgãos e funcionários públicos.

Porém a verdade seja dita: ser consultor de cidadania na Italia é um trabalho altamente lucrativo, se o profissional sabe muito bem como realiza-lo!

Eu mesmo tenho uma empresa desde 2008 e posso dizer com tranquilidade que durante todos estes anos nosso faturamento sempre cresceu e nunca faltou cliente!

Isso porque existem milhões de potenciais clientes no Brasil, o que automaticamente faz com que este tipo de negócio seja uma mina de ouro sem fim.

Por outro lado, da mesma forma que em outras atividades, existem três tipos de profissionais:

  • Os profissionais que trabalham corretamente, pagam seus impostos e contribui para o crescimento da comunidade e do país onde vive;
  • Os incompetentes, que por algum motivo descobriram uma torneira que pinga bastante e aproveitam para colocar os seus baldes embaixo, recolhendo o máximo possível de água;
  • Os picaretas, que não se importam com as pessoas, com a sociedade e o país onde vive, pois o que ele quer mesmo é ganhar dinheiro às custas dos outros, sem escrúpulos ou caráter.

Só que neste caso existe um problema maior: estamos na Italia enquanto os clientes estão no Brasil.

E isso por si só já é um grande problema, pois como consultar / acreditar / confiar / referenciar alguém que está do outro lado do oceano?

Exatamente por isso, vou ilustrar a todos vocês uma espécie de passo-a-passo sobre como escolher o profissional indicado para a prestação do serviço de reconhecimento da sua cidadania italiana, caso vocês decidam contratar um.

Além disso, no final do artigo, vou dar algumas orientações sobre como realizar o processo aqui, sozinho e sem gastar dinheiro pagando ninguém, portanto leia este artigo até o final!

PASSOS PARA ESCOLHER UM BOM CONSULTOR

consultor na Italia

Para ilustrar melhor estes passos, vou utilizar duas perguntas:

  • O que faz um profissional de cidadania italiana?
  • Como escolher um profissional destes?

O QUE FAZ UM “PROFISSIONAL DE CIDADANIA ITALIANA”?

O profissional de cidadania italiana é uma pessoa que coloca à disposição do seu cliente a experiência adquirida (também chamado know how) para a obtenção do reconhecimento da cidadania italiana deste cliente.

Ele é responsável por preparar e deixar tudo pronto para receber este novo cliente, fazendo com que todos os órgãos onde o cliente terá que passar, já saibam de antemão que ele (cliente) será trazido e apresentado para as devidas rotinas burocráticas.

Após receber o seu cliente aqui na Italia, este profissional deve ser claro e transparente em todas as fases do processo, explicando cada parte dele ao seu cliente, de forma simples e didática.

Ele deve sempre ter em mente, que este cliente não tem o mesmo tipo de conhecimento que ele tem, e que isso (conhecimento e experiência adquirida) não é um diferencial, mas sim é o mínimo que se espera de um profissional qualquer.

Além de ter profundo conhecimento das leis e regras italianas, o profissional de cidadania deve ter várias casas e/ou apartamentos em seu nome, seja como proprietário, seja como locador (de preferência em diversas cidades).

Todos estes imóveis devem ser dotados de todo material necessário para que uma família viva normalmente.

Erra quem acredita que os imóveis devem ser projetados como uma espécie de alojamento – um bom profissional sabe que qualidade é infinitamente melhor do que quantidade e que, quanto mais valor agregado ele entrega ao seu cliente, maior será o valor percebido da sua consultoria também.

COMO ESCOLHER UM BOM CONSULTOR NA ITALIA

Escolher um profissional, saber distingui-lo entre os bons e maus, equilibrar os interesses e perspectivas não é uma tarefa fácil e deve ser estudada com muito critério.

Antes de responder essa pergunta, faça uma reflexão:

Qual critério você adotaria para contratar um advogado para representá-lo, um médico para cuidar da sua saúde ou um engenheiro para construir sua casa, no Brasil.

Utilize este mesmo critério para escolher o profissional que cuidará da realização deste enorme projeto que é o reconhecimento da sua cidadania italiana.

Se continuarmos usando este exemplo, podemos dizer que a escolha errada de um médico, advogado ou engenheiro colocaria em risco a sua saúde e possivelmente teria reflexos negativos em sua vida, ocasionando muitas perdas – muitos delas talvez até irreparáveis.

Desta mesma forma, a escolha errada de um consultor / assessor pode te trazer muitos prejuízos, principalmente porque o projeto do reconhecimento da cidadania não é apenas uma questão financeira: trata-se também da realização de um sonho, frequentemente associado a grandes mudanças na vida daqueles que o almejam.

CRITÉRIOS IMPORTANTES

Acredito que existem um conjunto de critérios que são essenciais na escolha de um consultor, que são eles:

a) Confiança

Este è um dos principais critérios e talvez o mais difícil deles, pois como confiar em alguém que está do outro lado do oceano?

Para isso, podemos recorrer ao critério seguinte que é:

b) Referências

Todo profissional experiente pode contar com uma vasta lista de pessoas que usufruíram dos seus serviços.

É fundamental solicitar ao profissional contatos de pessoas que já usufruíram dos seus serviços, e com isso tentar aumentar o grau de confiança.

Ainda que isso não seja uma garantia 100% segura de que você não vai cair em mãos erradas, pode ser uma espécie de filtro.

c) Desconfie de supostos milagres e facilidades

Já escrevi aqui no blog o post “quando a esmola è muita o santo desconfia”.

O processo de reconhecimento è feito diretamente nos órgãos públicos, e isso significa que não existe fórmula mágica.

Descarte já de cara, profissionais que dão garantia de tempo: em um processo burocrático, realizado por funcionários e órgãos públicos, é impossível prever o tempo de duração dele!

Jamais um consultor pode dizer coisas do tipo:

  • O vigile passa em “x” dias (os vigiles entram em férias ou ficam doentes);

  • O consulado demora “x” dias para enviar a non rinuncia (lembrando que se consulado fosse bom, ninguém precisaria vir à Italia);

  • O comune demora “x” dias para terminar o processo (os oficiais também entram em férias, ficam doentes, e não trabalham somente com cidadania italiana, eles também cuidam dos nascimentos, casamentos e mortes de um comune).

Por outro lado, se ele for honesto e competente, dirá: – Dos meus últimos 10 processos, a média de espera do vigile foi de “N” dias, a média do consulado está sendo de “N” tempo, e assim por diante.

E por uma questão de ética e profissionalismo, ele deve deixar bem claro, que o cliente deve ter a disponibilidade de tempo que a legislação prevê, exatamente pelos motivos listados acima.

d) Solicite exemplos comprovados.

Se o profissional não tem informações de processos anteriores, significa que eles não existem, então fuja dele.

Ou então prepare-se para ser a “cobaia” dele, assumindo com isso todos os riscos que isso comporta.

e) Solicite informações sobre sua empresa e informações fiscais.

Pode parecer brincadeira, mas a grande maioria dos assessores / consultores aqui na Italia não tem empresa aberta e sequer pagam impostos ou taxas.

Claro que você não deve solicitar a declaração de Imposto de Renda do profissional, mas exigir um documento onde consta explicitamente a descrição do serviço a ser prestado, com a respectiva Partita Iva (CNPJ italiano).

Qualquer profissional honesto deve ter sua empresa aberta, recolhendo as respectivas taxas e impostos na Italia.

Desconfie de quem prefere “receber os honorários no Brasil” ou queiram emitir Nota Fiscal em português, utilizando empresas sediadas no Brasil.

Lembre-se: qualquer atividade realizada em solo italiano deve respeitar as regras italianas, não brasileiras.

Logo, qualquer documento, contrato ou fatura que não esteja na língua italiana é ineficiente para às autoridades daqui, e logo o “profissional” provavelmente está sonegando seus impostos e/ou querendo burlar o sistema do nosso país Italia.

Infelizmente aconteceram vários casos de pessoas que simplesmente ‘sumiram’ depois que o comune os controlou, deixando seus clientes à deriva.

f) Assessor ‘part-time’.

Ainda neste exemplo cabe a pergunta: você contrataria um médico que fizesse da medicina um bico aos finais de semana?

Pois também pode parecer brincadeira, mas existem pessoas que prestam assessoria ‘part-time’, fazendo disso um trabalho ocasional ou apenas nos finais de semana.

Este tipo de pessoa geralmente te apresenta no comune como sendo um amigo e que está apenas te ajudando com a residência – e isso é um grandíssimo problema, pois se está te ajudando como “amigo” é porque não é profissional.

Não sendo profissional, não poderá cobrar das autoridades caso seu processo apresente algum problema.

E façamos o seguinte questionamento: um profissional que não faz do seu trabalho de consultoria como seu trabalho principal é porque começou há pouco e não tem experiência para cuidar do seu processo ou não acredita no próprio trabalho para torná-lo como principal.

Logo, se a própria pessoa não acredita no próprio trabalho e/ou competência, porque raios você, cliente, deveria confiar?

QUAIS OS REQUISITOS PARA SER CONSULTOR

consultoria

Um consultor trabalha para a realização do reconhecimento da cidadania italiana dos seus clientes.

Para que isso aconteça é necessário que o profissional disponha de algumas ferramentas importantes, vejamos quais são elas:

a) Know how.

Um consultor / assessor deve ser especialista na matéria em que presta serviço.

E por especialista me refiro a saber praticamente tudo sobre seu trabalho e tudo aquilo que seja necessário para o desenvolvimento do mesmo.

Deve estudar diariamente sobre cidadania italiana, imigração e legislação, ser assinante de jornais e revistas especializadas.

Além de pertencer ao quadro de sócios de associações nacionais italianas que tem a ver com o reconhecimento da cidadania, tais como ANCI, DEA, ASGI, etc.

b) Disponibilidade de imóveis.

O profissional deve ser proprietário de imóvel ou ter um contrato de aluguel em seu nome registrado na Agenzia dell’Entrate (Receita Federal).

Isso é fundamental para que ele possa hospedar seus clientes com tranquilidade, e o registro do contrato é obrigatório – quem não faz isso é porque trabalha na ilegalidade.

c) Apoio do (s) comune (s) onde trabalha.

Um bom profissional que trabalha diariamente nos órgãos públicos deve ter o respaldo destes órgãos.

Como eu sempre digo: o comune não deve ser um inimigo mas sim um parceiro!

Quando o profissional trabalha corretamente, é visto pelo comune como um ‘facilitador’, sendo aquele que ajuda o comune na análise da documentação, contribui com o comune atualizando-os com as leis e circulares mais recentes, entre outras coisas.

É fundamental que o comune, a questura e os demais órgãos saibam que o profissional presta serviços a terceiros e que é remunerado por isso.

Este é um importante indicador que distingue um profissional sério de um ‘aventureiro’.

d) Falar a língua italiana.

Vocês não tem idéia da quantidade de pessoas que trabalham com cidadania e que não falam a língua italiana, balbuciando uma espécie de portuliano!

Recentemente ‘veio à tona’ o caso de uma pessoa que não sabia pronunciar a palavra “agenzia” na língua italiana – sendo que a sua empresa se chama Agenzia di Fulano de Tal.

Seria cômico se não fosse trágico.

e) Ser cidadão italiano, de preferência jure sanguinis.

Ok, vocês acham que eu estou de brincadeira citando estes exemplos?

Mas infelizmente não estou não.

Existem dezenas de pessoas que prestam consultoria na obtenção do reconhecimento da cidadania……………. que não são cidadãos italianos e muitos sequer são descendentes de italianos!

E tem ainda alguns que prestam serviço à terceiros enquanto ainda não conseguiram obter o próprio reconhecimento da cidadania italiana!

Claramente que apenas ser cidadão italiano não é garantia de idoneidade.

Mas se estivéssemos falando do reconhecimento da cidadania brasileira no Brasil, você entregaria seu processo nas mãos de um cidadão estrangeiro?

Por exemplo, um cidadão paraguaio, boliviano, haitiano, com um visto temporário no Brasil e que nunca tenha passado pelo processo de reconhecimento da cidadania do próprio país onde ele presta serviços?

Pois então, quando trazemos o cenário ao país onde nascemos, percebemos o quão absurdo algumas situações são, beirando ao surreal.

CUIDADO – FALAR A MESMA LÍNGUA NÃO É ATESTADO DE HONESTIDADE

Quando estamos fora do pais onde nascemos, acabamos tendo que nos adaptar aos costumes e situações locais.

Algumas pessoas tem maior facilidade em relação a isso, outras nem tanto.

Em todo caso, isso acarreta alguns perigos, os quais devemos estar atentos.

Em minhas andanças pelo exterior, cansei-me de cruzar com outros brasileiros, que só porque falávamos a mesma língua, me contaram segredos e desabafos duas suas vidas em poucos minutos.

Tenho certeza estas pessoas jamais me contariam o que me contaram, se nos encontrássemos em uma esquina qualquer do Brasil.

Isso é motivado muitas vezes pela dificuldade na língua italiana, porém um dos maiores erros que cometemos no exterior é encontrar um brasileiro e achar que só porque ele fala a mesma língua e nasceu no mesmo pais que a gente, automaticamente deve ser uma pessoa digna e/ou honesta!

O que estou querendo dizer claramente é que se uma pessoa é desonesta, apenas pelo fato de ter atravessado um oceano não a transforma em um cidadão de bem.

Eu mesmo pude ver isso com o meu próprio processo de reconhecimento aqui na Italia, quando cheguei.

Encontrei uma brasileira que fez de tudo para me prejudicar, tanto que meu processo demorou mais de 6 meses para ficar pronto, em grande parte causado pela incompetência, má fé e pura maldade por parte desta pessoa.

ATENÇÃO COM AS REDES SOCIAIS

Eu tenho grandes reservas com redes sociais, pois não foram poucas as vezes que me prejudiquei com informações retiradas delas, principalmente na época em que eu cheguei aqui na Italia, quando utilizávamos o finado Orkut.

Da mesma forma que falar a mesma língua não é sinal de honestidade, achar que inúmeras pessoas concentradas em um mesmo canal ou grupo estão ali apenas para ajudar, também é perigoso.

Existem inúmeras pessoas que dão informações pela metade, apenas para vender as soluções deste eventual problema.

Em 2008, quando publiquei aqui no blog o primeiro artigo com o passo a passo para realizar o processo sozinho (eu já trabalhava prestando consultoria), fui ameaçado nas redes sociais, dizendo que com isso eu prejudicaria o trabalho deles.

Vejam que situação absurda e patética, e que infelizmente perdura até hoje: existem inúmeros “profissionais” que realmente acreditam que reter informações é a melhor forma de se manter no mercado.

Sem contar aqueles que dão informações incorretas de propósito na internet.

A dinâmica da coisa em uma rede social é mais ou menos assim:

  • Você descobre um grupo ou página que trata de cidadania italiana, e automaticamente descobre que existem outras pessoas passando pelas mesmas coisas que você. Isso te motiva a compartilhar os seus sonhos e planos (primeiro problema: você desabafa com pessoas das quais você não tem a menor ideia de quem são, o que fazem e nem se são honestas ou não);
  • Em poucos dias, você já se sente à vontade em compartilhar os dados do seu antenato ou ainda pede ajuda sobre determinadas fases do seu processo, deixando claro que você acabou de descobrir sobre isso e que não entende nadica de nada.

Pronto: neste momento você passa a ser perseguido pelos urubus de plantão, que estavam à espreita, apenas esperando pessoas como você.

Em poucos minutos sua caixa do Facebook começa a ficar lotada de mensagens “inbox” com os mais variados assuntos, porém todos com uma mesma característica: te ajudar e de alguma forma a resolver o seu problema.

Até que você comece a perceber que está entrando em uma furada, já terá depositado dinheiro em contas, expedido valores para a Italia e tantos outros procedimentos, que tenho certeza que se tivesse lido este artigo antes, jamais teria feito.

Por isso, a minha recomendação é:

Tome cuidado com redes sociais.

Da mesma forma que ali estão pessoas genuinamente disposta a ajudar outras pessoas, também estão escondidos ali os piores profissionais, que por não ter nenhuma das características acima, precisam “garimpar” incautos e ingênuos em redes sociais.

Sem contar que estes profissionais, pagam comissão para outras pessoas falar bem e indica-los como bons profissionais nestas próprias redes.

Existe todo tipo de pechincha, sendo que 3 são mais comuns:

1 – A mais eficiente é pagar o dono de um grupo por cada indicação.

Os valores normalmente flutuam entre 200 e 300 euros;

2 – Não tão eficiente, mas também eficaz é pagar para determinados membros (não fakes) os mesmos valores acima.

Estes membros passam dia e noite navegando em diversos grupos, postando e contribuindo normalmente com eles (para ganhar confiança).

E subliminarmente, em posts específicos e mirados, indicam – de forma velada ou não – o profissional, em troca da remuneração por indicação;

3 – E a última forma que conheço, que é tão eficaz quanto a primeira: oferecer a um membro, ao invés de valores monetários, a realização do seu processo aqui na Italia, de forma totalmente gratuita.

Para isso, o “vendedor” precisa atingir um determinado número de vendas, que gravita entre 5 e 10 angariações de incautos.

Se ele bater a meta, basta comprar os bilhetes aéreos e vir à Italia ser feliz.

COMO VOCÊ SABE DISSO?

Acredito que neste momento, alguns de vocês devem estar se perguntando como eu sei destas artimanhas acima, correto?

Pois é, os 2 primeiros exemplos já me foram oferecidos por algumas pessoas, que em troca de $$$ ou da nossa consultoria, estavam dispostos a fazer qualquer coisa dentro das redes sociais para nos ajudar.

E o terceiro exemplo me foi passado por uma pessoa que recebeu esta oferta de uma consultoria, e sinceramente não sei se ela aceitou ou não.

SEM AS REDES SOCIAIS, COMO OS BONS PROFISSIONAIS FAZEM?

Eu conheço 2 excelentes profissionais aqui na Italia e pasmem: nenhum deles busca clientes em redes sociais!

Estão com tanto trabalho, tantos clientes e pedidos de consultoria, que sequer pensam em utilizar esta ou aquela rede para buscar novos clientes.

Já estão consolidados no mercado há algum tempo, e por isso a a maior parte dos clientes chegam através de indicação de outros clientes.

Por isso o pedido de uma lista de clientes satisfeitos que citei no começo do artigo é tão importante!

Eu mesmo fiz uma pesquisa recente com meus clientes e percebi que apenas 2 (em um universo de 150 entrevistados) fazem parte de grupos ou páginas sobre cidadania italiana no Facebook ou qualquer outra rede social.

DEPOIS DE TUDO ISSO, EXISTEM PROFISSIONAIS SÉRIOS NA ITALIA?

Mas é claro que sim!

Este artigo serve para te ajudar a não cair nas mãos dos picaretas e desonestos.

Mas existem várias pessoas que eu conheço, algumas delas pessoalmente, outras por indicação de leitores, que sei que são confiáveis e cujo feedback são 100% positivos.

Por exemplo posso citar dois profissionais que só tenho ouvido coisas boas:

– Cirlei (Tia Lei) – Eu conheci a Cirlei pessoalmente em 2008 e pude comprovar que ela faz um trabalho sério e honesto, nunca ouvi uma reclamação sequer dos serviços dela;

– Tiago Prati – Um dos “novos” profissionais no mercado, porém que chegou fazendo tudo mais do que correto: estudou sobre o processo, se preparou e depois de adquirir experiência, abriu a sua empresa e começou a trabalhar prestando consultoria.

Conversei com ele há alguns dias pelo telefone, aproveitando para parabenizá-lo pelo sucesso e pela competência, e fiquei admirado com a quantidade de pessoas falando bem dele.

Estas são as únicas pessoas que eu poderia indicar (e indico por exemplo neste momento, que não temos vagas) – lembrando que nenhum deles jamais me contatou para fazer qualquer tipo de propaganda.

A citação destes profissionais aqui está sendo feita sem que eles sequer saibam, apenas achei correto, em um artigo onde falo para tomar cuidado com os picaretas, compartilhar os nomes de quem eu sei que não fazem parte desta categoria.

Porém atenção: isso não significa que não existam outros profissionais sérios ou competentes realizando o trabalho de consultoria aqui na Itália!

Porém eu não poderia aqui citar nomes de quem eu não conheço ou daqueles que eu já ouvi falar.

Seria anti-ético da minha parte falar de alguém apenas porque recebi críticas ou reclamações, sem ter acompanhado o caso pessoalmente.

Nem queiram que eu faça uma lista destas, pois meu papel aqui é esclarecer e falar de quem é bom; não falar mal do trabalho de outros profissionais!

PS. Para entrar em com estes profissionais acima citados basta digitar o nome deles no Google.

E SE EU QUISER FAZER O MEU PROCESSO SOZINHO, COMO EU FAÇO?

Como citei no começo deste artigo, existe também outra opção: realizar o processo sozinho, sem ajuda profissional ou sem contratar ninguém.

Para que isso seja possível, você deve ter 3 requisitos:

  • Falar o mínimo aceitável da língua italiana;
  • Alugar um imóvel que te permita fixar sua residência ou ter alguém que possa te receber no próprio imóvel;
  • Entender como o processo funciona, levando contigo debaixo do braço as leis e circulares.

O primeiro motivo é óbvio: sem falar a língua do país onde você pretende reconhecer a sua cidadania, é impossível realizar qualquer processo burocrático (sem contar que é uma vergonha você não falar a língua do seu país 😉 ).

Porém eu aprendi o que eu precisava da língua em apenas 3 meses.

E se não fossem pelas péssimas pessoas que eu encontrei pelo caminho, meu processo teria fluido sem maiores problemas.

Portanto não é difícil, basta ter um método de aprendizado.

O segundo motivo é necessário, porque para dar entrada no seu processo de reconhecimento aqui na Itália, você precisa ser residente.

Para entender melhor sobre isso clique aqui para ler o artigo onde ensino os passos aqui na Italia.

E por fim, o terceiro ponto é ter as leis e circulares, que eu tanto cito aqui no nosso blog e que já estão disponíveis nos respectivos artigos, no repositório da Escola Online da Cidadania Italiana ou ainda como bônus no Guia da Vida na Italia, logo você já tem o que precisa nestes canais.

CONCLUSÃO

Muito bem, querido leitor, espero ter contribuído para te ajudar em suas escolhas e assim evitar arrependimentos.

Com este artigo, você tem agora todas as bases e informações necessárias para – caso queira contratar um profissional – fazer isso da melhor forma possível.

Espero de coração que dentro de pouco tempo, você possa sentir o mesmo orgulho que eu senti, quando finalmente peguei minha carta d’identità italiana nas mãos, não conseguindo conter as lágrimas de tanta emoção e felicidade!

Um enorme abraço e até o próximo post

ATUALIZAÇÃO EM JANEIRO DE 2017: Recebi um email da Cirlei explicando que depois que eu citei o escritório dela aqui no blog, os pedidos aumentaram e ela está sem nenhuma disponibilidade para receber novos clientes – portanto desconsidere a indicação dela neste ano de 2017

  • Jacqueline Favaro

    oi, como posso obter as informaçoes necessarias para saber sobre qto vc nos cobraria para ser nosso consultor na Italia…local…hospedagem …etc…a partir dos nosssos documentos….estamos com eles quase prontos, fazendo o apostilamento! obrigada

  • Guilherme Nobre

    Boa tarde Fábio,

    Eu estava pensando em realizar o processo sem consultor. Já possuo todos os documentos em inteiro teor, traduzidos e apostilados. Validei os documentos com algumas agências e um primo usou os mesmos documentos para conseguir a cidadania em 2012.

    Vou tirar a cidadania na Itália e poderei ficar apenas 37 dias na Itália, o que é tempo suficiente para o pedido de residência e a protocolação dos documentos. Porém, se o consulado (todos meus documentos são de São Paulo) de São Paulo demorar para responder terei que voltar para o Brasil no final dos 37 dias sem a documentação pronta. Tenho uma prima na cidade de Lucca que também é onde eu planejo fazer o processo de cidadania, é possível que eu deixe ela como contato e quando os documentos ficarem prontos eles ligarem para ela e ela me avisar e eu pego um voo na hora para a Italia apenas para retirada? Ou melhor, ela pode retirar os documentos para mim sendo da minha família com algum tipo de procuração?

    Muito obrigado Fábio,

    Guilherme

    • Olá Guilherme recomendo que você entre na Escola Online da Cidadania Italiana por alguns motivos:

      1 – Aprender como realizar o processo sozinho
      2 – Verificar quais são os comunes não indicados para dar entrada no processo ( Lucca está entre elas)
      3 – Entender porque não é possível dar entrada e abandonar o processo no meio

      E tantas outras coisas, ok?

      O link é http://www.escoladacidadaniaitaliana.com

  • Paty Scivoletto

    Oi Fábio,
    Você já falou em outros artigos que não tem mais vaga disponível para o ano de 2017.
    Nesse artigo você indica 2 consultores, porém 1 deles disponibiliza acomodação por apenas 90 dias (sendo que o processo pode demorar 180 dias) e o outro não está respondendo o contato.
    Você teria algum outro consultor para indicar, por favor?
    Parabéns por mais um excelente artigo! Tudo de bom pra você!

    • Alexandra Ribeiro

      Também tenho interesse. Já escrevi para esse post mas não sei porque não permitiram o meu comentário. Perguntei se a assessoria Dupla Cidadania Italiana era boa e se você (Fábio) já escutou falar deles. De acordo com o site deles o processo no seu comune vai de 30 a 90 dias. A Tia Lei não me respondeu desde que enviei um pedido de orçamento.

      • Olá Alexandra qualquer profissional sério jamais pode dar estimativa de tempo em relação a um processo burocrático, realizado por funcionários e órgãos públicos.

    • Olá Paty infelizmente não conheço nenhum outro profissional para indicar. Abraços

  • anonimo

    Bom dia, Fabio. Gostaria de saber como funciona a sua assessoria para análise dos documentos. Estou para dar entrada em ação de retificação dos registros e estou com dúvida se há necessidade de alterar as diferenças dos nomes dos cônjuges nas certidões, pois eu iria retificar somente os nomes dos descendentes masculinos em linha reta desde o antenato italiano até chegar em mim, mas agora vi que também tem um erro no nome de uma cônjuge que foi se repetindo nos registros seguintes. Obrigada. Abraço.

  • Ana Beatriz Leal

    Fábio, li seu libro e ele está me ajudando a entender o processo. Tenho todos os documentos que preciso, só falta a a certidão de nascimento de meu bisavó italiano atualizada.
    Gostaria de entrar em contato para orçamento de sua consultoria para tirar a cidadania na Itália, poderia entrar em contato comigo? anabialeal@gmail.com
    Obrigada!

  • Lucas Ferrari Benetti

    Fábio, tudo bem? já acompanho a um tempo se blog. Tenho praticamente todos os documentos que preciso encaminhados, já possuo até a certidão de nascimento de meu bisavó italiano.
    Gostaria de entrar em contato para orçamento de sua consultoria para tirar a cidadania na itália, poderia entrar em contato comigo? lucas_ferrari_2004@hotmail.com

    Abraços!

  • Gianni Rossi

    Fábio, seria interessante falar um pouco desse referendo que acontecerá em Dezembro.

  • Hellenn Trevisan

    Oi Fabio, td bem? Depois de 2 anos de espera, fui ao consulado italiano no RJ entregar meus documentos para a cidadania, estava tudo correto, mas caí em uma pendência: Meu antepassado nasceu em San Vito di Arsiè em 1839 e eles pediram uma certidão de cidadania italiana dele, para terem certeza de que ele não é austro-hungaro. Ja enviei e-mail para o comune, mas tenho medo de não responderem ou falarem que nao tem como fornecer esse documento. Você pode ou tem alguem para indicar para me assessorar com esse problema? Só estou pendente desse documento para conseguir a minha cidadania. Obrigada

  • Vitor Mateus

    Olá @Fabio Barbiero:disqus , td bem? Primeiramente gostaria de te parabenizar pela qualidade do conteúdo que você posta e por sua postura e ética. Sou sócio de uma empresa de educação a distancia chamada eduK, onde prezamos muito o conteúdo de qualidade.

    Bom, minha dúvida é se você também presta essa consultoria. Li acima algo como “Não temos vagas” mas não entendi se se tratava de você ou de suas indicações.

    Abs

  • Valeria BM

    Fábio, como faço para atualizar meu Guia prático de vida na Itália? A minha edição ainda é a 2, eu vi que já está disponível a 3.

    • Olá Valeria, basta enviar um email para o endereço que consta no final do seu guia, ok? Abraços

      • Valeria BM

        Obrigada! Abraços

  • Victor Martinelli

    Fábio, você fala em aprender um mínimo da língua italiana e cita sua experiência, dizendo que, em 3 meses, foi possível aprender esse básico. Você pode indicar um bom profissional (professor de língua italiana) para esse aprendizado em São Paulo/SP?

    • Olá Victor infelizmente não conheço nenhum professor para indicar. Porém estou juntando tudo que eu aprendi em relação à lingua, e em breve vou postar aqui todas as dicas sobre este aprendizado, ok? Abraços

  • Alan Campos de Souza

    Fábio, você indica algum consultor no Brasil (no meu caso, estou em Brasília)?

    • Marta Ferreira

      Quero acompanhar, também estou em Brasília.

    • Olá Alan, consultor no Brasil para qual serviço?

      • Alan Campos de Souza

        Ajuda na preparação da documentação. Tenho parentes em SP que foram para a Itália e já tiraram a cidadania. Outros parentes que em SP darão entrada no processo em SP mesmo – mas estão tendo que corrigir algumas certidões pela via judicial.

  • Luiza Wiest Vegini

    Olá Fabio, tudo bem?

    Tenho interesse em saber como funcionam os serviços de assessoria que você presta, você faz também a parte de documentação, traduções e etc?

    Fico no aguardo!

    • Fabio Barbiero

      Olá Luiza tudo bem?

      No momento estamos realizando apenas a busca dos documentos e oferecendo os serviços de consultoria virtual, orientação e análise de documentos através da nossa área vip (www.minhasaga.org/areavip)

      Grande abraço!

  • Fernanda Luiza

    Fabio, você tem alguém pra indicar que faz procura de certidões? Preciso da de nascimento do meu bisavô. Só seu a província e o ano (Treviso – 1876). Obrigada

    • Olá Fernanda entra em contato com o Marco do site http://www.emigrazioneveneta.com, ele entende português e poderá te ajudar a encontrar o documento, ok? Abraços

      • Fernanda Luiza

        Muito obrigada, Fabio! Ja falei com ele! 😀 Mega rápido, ele sabe onde ele nasceu, muita emoção haha
        To num dilema terrível aqui.. Li seu post hj sobre a convenção de Haia e por isso to desesperada pra fazer tudo logo hahaha o nome do meu bisavô, pra variar, foi alterado.. a melhor maneira é fazer todas as retificações antes de pedir as certidões em inteiro teor, né? Porque se eu peço agora pra agilizar, vou cair da égua e depois ter que tirar tudo de novo depois de retificar, não!?

        O nome de registro dele é Angelo Federico Bottaro e nas certidões aqui está como Angelo Botaro. O que vc acha? :S

        OBRIGADA!

        • Ciao Fernanda

          É impossível retificar documentos sem antes emiti-los no formato inteiro teor, pois somente neste formato é possível verificar todos os dados contidos no documento.

          Abraços

  • aa deve ser por isso que nao chega resposta nem uma, vou ate o comune e digo para eles enviarem a domanda para o consulado de sao paulo… obrigado fabio descupa ai tar te encomodando amigo. abraço

  • Ola jpbressani

    Nao existe consulado em Ribeirao Preto – o comune deve enviar o pedido ao consulado geral da Italia em SP – que è o unico consulado de 1º grau do estado!!!

    Abraços

  • boa tarde fabio.
    venho novamente te incomodar.
    hoje fui chamado pelo comune, e eles me diceram que era nescessario 2 respostas dos consulados a do consulado de belo horizonte e de reibeirao preto o consulado de belo horizonte ja respondeu falta somente o de ribeirao preto. Eles enviaram um i-amil fazendo a domanda a este endereço (vcitalia@netsite.com.br) me mostraram e tudo la os papeis, so que eles enviaram ja mais de 3 e-mail e nem uma respostas. Em fim eles me chamaram la para perguntar para mim se eu sabia se o i-mail tava certo, eu achei meio estranho, mais pronto. Vc sabe me dizer se è esse i-mail? se eles estao fazendo certo, ou se a culpa e do consulado de ribeirao preto que demora mesmo a responder??

    descupa todas essas perguntas fabio, se vc poder me dar uma forçA, te agradeço. abraço

  • aa entendi, ta certo, so resta esperar mesmo nao tem mais nada que eu poça fazer entao, espero que nao demore muito mais tempo.

    Um grande abraço Fabio, obrigado pela explicaçao.

    Seu blog e muito bacana,vc è um cara muito profissional com as suas respostas e dando atençao a todos. abraço

  • O pedido de non rinuncia deve ser feito a todos os consulados envolvidos na emissao dos seus documentos + aquele que legalizou os documentos. Por exemplo, se voce nasceu em SP, seu pai nasceu em Curitiba e seus nonnos se casaram no RJ, a non rinuncia deve ser solicitada a estes 3 consulados.

    Sobre o tempo: processos realizados atualmente nao tem correspondencia com processos realizados antigamente, pois hoje em dia existe muito mais atençao na analise da documentaçao, seja por parte dos comunes, seja por parte dos consulados do que havia antigamente, e cada processo è unico – mesmo que a documentaçao seja utilizada em conjunto, o que significa que è impossivel prever o tempo de duraçao de um processo de cidadania. E nao, voces nao estao fazendo o “mesmo processo”, estao apenas “utilizando a mesma documentaçao”…

    Abraços

  • boa noite fabio..
    voce dis o consulado onde foi carimbada a minha carta de nascimento ??? ou onde esta registrado o meu antepasado ? ela tem que fazer o pedido da NR apenas do meu antepasado que imigou para o brasil ou de todos ate chegar em mim ?? eu estou fazendo sozinho sim com a ajuda de alguns familiares que sao italianos, mais sabe qual è a minha pulga atras da orelha… a minha a da minha irma ja foi reconhecida em 2007 e eu estou aproveitando a pasta dela para reconhecer a minha ela fez o reconhecimento no comunde de Mira, Venezia, eu estou fazendo no comune de sciacca, Sicilia e o dela demorou 2 messes para ficar pronto o meu ja passam de 2 messes, nao devia demoram mais o memos o mesmo tempo, visto que estamos fazendo o mesmo “processo”

  • Ola Bressani

    Qual o consulado em questao?? Dependendo do consulado a NR pode demorar meses sim, infelizmente. Em relaçao ao comune, voce està fazendo o seu processo sozinho? Se sim, và atè o comune e pergunte a ela qual foi a data do envio do pedido e qual foi a modalidade – pergunte de forma tranquila, sem parecer que està duvidando do trabalho dela, diga que è apenas para poder pressionar o consulado italiano no Brasil. Abraços e boa sorte!!!

  • ola fabio.
    tudo tranquilo??
    quanto tempo perde para chegar a resposta da Attestazione di Mancata Non Rinuncia, penso que a senhora que tabalha no comune esta me enganando porque ja la se vao 2 meses e sempre que eu vou la perguntar ela me dis que ta esperando a resposta, demora asim tanto ??? quando mas tempo pode demorar?? e tem como ela me provar que fes mesmo essa solicitaçao ??
    abraço granda fabio..
    se puder me ajudar espero a tua resposta. abraço

  • Ola Adriana

    Infelizmente no Brasil o tempo médio è de muitos anos, por isso muitas pessoas vem à Italia realizar o processo aqui – que ao invés do Brasil dura apenas poucos meses.

    Abraços

  • ADRIANA FERRARI

    GOSTO MUITO DE LER SEU SITE FABIO OBRIGADA PELAS INFORMAÇOES.
    TENHO UMA DUVIDA,MEU MARIDO E TEM A CIDADANIA RECONHECIDA JA ,E EU VOU DAR ENTRADA NA MINHA MAIS ESTOU NO BRASIL E GOSTARIA DE SABER O QUE E MELHOR DAR ENTRADA AQUI OU NO ESTERIOR?TENHO MEDO DE DAR ENTRADA AQUI POR QUE JA OUVI MUITAS COISAS QUE DEMORA 10 ANOS OU MAIS.
    OBRIGADA POR ENQUANTO……..

  • Ola Junior

    Mande um email para fabiosaga@minhasaga.org que te mandamos nossa proposta de trabalho, ok??

    Abraços!!!

  • Fabio tenho toda documentacao necessaria,pois meu pai ja recebeu a cidadania dele em CARONNO PERTUZELLA,
    Mas nao estou encontrando o locau da residencia,pois a unica casa que encontrei me falaram que ela ja fez tanta residencia que o comuni derora 1 ano para dar a cidadania a quem fica na casadela,posso contar com seu servico. voce pode me dar seu telefone para contato.

  • Ola Felipe

    Nao existe como iniciar o processo aqui na Itàlia e terminar no Brasil – sao procedimentos burocràticos totalmente diferentes!

    E 12 dias è pouco tempo – sequer dà pra confirmar a residencia neste tempo – pois legalmente o vigile a partir de agora tem 45 dias para confirmar a residencia.

    Abraços

  • Fábio, tudo bem?

    Estarei na Itália durante 12 dias. Seria possível iniciar o processo aí e terminar aqui no Brasil?

    Abs,

    Felipe Zamarioli

  • Ola Vanessa bom dia, tudo bem?

    Escreva para o email fabiosaga@minhasaga.org que te mandamos nossa proposta!!!

    Abraços

  • Vanessaorsi@yahoo.com.br

    Olá FAbio! Parabéns pelo blog!! Muito bom!!! O que eu gostaria de saber, me perdoe se vc já escreveu sobre isso pois eu não encontrei, como faço para contratar os seus serviço e em quanto ficaria ? Tendo em vista que o processo pelo Brasil demora muito…

  • 😉

  • Fabio obrigada pela força que você está me dando, não tenho palavras, assim que tiver sua resposta da certidão de nascimento vou correr atrás do restante da documentação! Tomara que de tudo certo!
    Abraços!!!!

  • Ola Do Baù

    Sim, no proprio site da Agenzia dell’Entrate voce pode consultar se a partita iva è valida, basta clicar no link a seguir e inserir os dados:

    http://www1.agenziaentrate.gov.it/servizi/vies/vies.htm?p=&s=IT

    Porém recentemente o site està dando problemas, voce pode consultar o link a seguir para ver onde foi feito o registro da P.IVA porém sem os dados completos:

    http://www.blia.it/utili/verpiva/index.php

    Abraços

  • Fábio, existe algum site onde podemos colocar o número dessa partita IVA, pra confirmar a veracidade?

  • Oi, Fabio, tudo bem?
    tô precisando de um super HELP.
    vc saberia me dizer quanto tempo os Consulados de Minas e Rio tem demorado para enviar a non rinuncia? Tem uma média de tempo dos seus clientes nos últimos tempos? Vc acha q é válido enviar um e-mail a estes dois Consulados perguntando sobre um possível prazo? Ou essa possível ‘cobrança’ pode atrapalhar ou difilcultar mais as coisas?
    uma última pergunta:
    vc sabe quando os Consulados fecham em dezembro? e quando voltam?
    desde já obrigada

  • Olá Fábio,

    Eu li acima (sua ultima resposta), quando vc afirma que “não é possível trabalhar, enquanto se aguarda a cidadania”, em que situações isto é válido? E para empregos informais(sem carteira/part-time,etc) também não pode?

    Isto se deve único e exclusivamente ao permesso ser do tipo “in atessa di citadinza” e se fosse outro tipo de permesso (exemplo, di studio), também a pessoa não poderia trabalhar?

    Sempre achei que pudesse!

    Abraço
    Att.
    Mauricio

  • Porca miséria…

    Depois de tanta conta e euros a perder de vista, eu fico na Irlanda mesmo.

    Ciao!!!

  • Este comentário foi removido pelo autor.

  • E as despesas? Quando alugamos um imovel, devemos fazer a variaçao do contrato de agua, luz e gas. Cada uma destas variaçoes custam em média 90 euros (que è o valor da mudança + deposito inicial + marca da bollo) – entao calculemos mais 270 euros de taxa de mudança.

    Consideremos que gastaremos de agua no primeiro mes apenas 30 euros – de gas 70 e de luz outros 30, totalizando 130 euros (SOMENTE NO PRIMEIRO MES).

    Atè aqui, gastamos:

    2074,62 para entrar no imovel
    270 de mudança nos contratos
    130 euros de despesas
    2474,62 euros NO PRIMEIRO MES

    Em 3 meses teriamos um acrescimo de:
    1000 euros (dois meses de aluguel)
    260 euros (dois meses de despesas)
    Totalizando:
    3734,62 euros NOS TRES PRIMEIROS MESES

    Lembrando que nao estamos contando aqui os custos com alimentaçao, transporte e vestuàrio – apenas as despesas com o imòvel.

    Como se nao bastasse, temos um outro problema: um contrato que permite fixamos a residencia chama-se 4 x 4, que significa que tem a duraçao de 4 anos renovàveis por outros 4. Se quisermos reincindir o contrato antes da sua finalizaçao temos que comunicar o proprietàrio com 3 meses de antecendencia (ou 6 meses dependendo do contrato). Oras bolas, como podemos reincindir com 3 meses se nao sabemos quando tempo vai durar o processo? Entao imaginemos que depois o processo de cidadania tenha durado 3 meses, e voce faça a comunicaçao que quer reincindir o contrato, deverà entao pagar outros 3 meses de aluguel = 1500 euros que somando ao valor anterior chegamos a:

    5234,62 euros

    Ou seja: este valor voce pagou sem poder trabalhar, pois mesmo com o permesso in attesa de cidadania o requerente nao pode trabalhar enquanto espera o seu processo.

    CONCLUSAO

    Fazendo estas contas, que claro a maioria de voces nao sabiam da maioria destas taxas que devem ser pagas, o melhor custo-beneficio è:

    a) ter alguém que tenha um imovel (com contrato de aluguel 4 x 4) e te hospede gratuitamente aqui na Itàlia, te poupando dos custos de aluguar um imovel (que sequer considerei as dificuldades para alugar como brasileiro, me atentei somente aos valores)

    b) contratar um consultor que cobre menos do que isso (também nao considerei acima os custos envolvidos no processo de cidadania e nem as dificuldades, pois se voce aluga um imovel em Firenze, Treviso, Verona, Milano ou outra cidade, o tempo ultrapassarà 9 meses) e que de preferencia nao cobre pelo valor da hospedagem, pois tambèm è um problema nao saber quando o processo vai terminar e quantos alugueis ainda terà que disponibilizar.

    Enfim queridos, nao se esqueçam de colocar na ponta do làpis TODOS os custos envolvidos, pois por menor que sejam aqui, sao em euros e voces suaram para transformar seus reais, nao è mesmo???? rsrs

    Ainda tem outras taxas, como lixo, TV, quem precisar de ajuda com a planificaçao dos custos aqui na Itàlia (atè mesmo para aqueles que jà tem cidadania e querem se mudar definitivamente) me escrevam que na medida no possivel passo a voces!!!

    Abraços

  • Ciao Carol tudo bem?

    Bom, como todos voces sabem eu fiz meu processo sozinho – com muito sofrimento, mas também contei com a ajuda de bastante gente para conseguir – e venci!!!

    Porém os tempos eram outros, em 2009 foi instituida uma reforma nas leis de imigraçao que complicou bastante as chances de uma pessoa fazer o processo sozinha, pois esta reforma nao trata-se do processo de cidadania ou da burocracia envolvida mas pegou num ponto crucial do processo: a residencia.

    Com esta reforma, o governo italiano determinou que uma pessoa que hospede uma pessoa irregular pode ter sua casa confiscada pelo governo, e também preve a prisao do seu proprietàrio.

    Claramente isso nao deveria ter nada a ver com a cidadania italiana, nao è mesmo? Porém, com isso as pessoas que alugam casas, ou tem um imòvel ficaram com muito medo e praticamente ninguém mais quer alugar casas para “estrangeiros” que nao tenham um contrato de trabalho e o permesso di soggiorno!!!

    Como eu sempre preguei aqui, para que uma pessoa venha à Italia para realizar o processo sozinha ela precisa de 2 coisas:

    1 – Falar italiano
    2 – Ter alguém que seja proprietàrio de um imòvel que a hospede aqui

    Voce citou uma coisa bastante interessante: que tem pessoas que vem à Italia e permanecem apenas por 30 dias e nao ‘usufruiriam’ a estadia aqui e o custo do aluguel seria em torno de 1000 euros.

    Porém o que devemos considerar sao os custos para alugar um imovel – por ex. um ap. pequeno que custe 500 euros/mes, os custos seriam:

    – Comissao da agenzia immobiliaria = 500 euros
    – 3 meses adiantados que consistem em 2 meses de caparra (cauçao) e 1 aluguel do mes corrente = 1500
    – registro do contrato, que è 2% do valor anual = 60 euros (seria 120, mas è dividido entre o proprietàrio e o locador)
    – uma marca da bollo para registro do contrato = 14,62

    Total: 2074,62

  • Ola Tati

    Meu email è fabiosaga@minhasaga.org

    Abraços!!!

  • Grande Daniel

    E’ isso ai: O Pedro jè è cittadino italiano e nas pròximas semanas serà a vez do Caio – a non rinuncia dele jà chegou!!!

    Abraços!!!

  • Oi, Fabio, tudo bem?
    tô precisando de um super HELP.
    vc saberia me dizer quanto tempo os Consulados de Minas e Rio tem demorado para enviar a non rinuncia? Tem uma média de tempo dos seus clientes nos últimos tempos? Vc acha q é válido enviar um e-mail a estes dois Consulados perguntando sobre um possível prazo? Ou essa possível ‘cobrança’ pode atrapalhar ou difilcultar mais as coisas?
    uma última pergunta:
    vc sabe quando os Consulados fecham em dezembro? e quando voltam?
    desde já obrigada

  • Oi Fabio!

    Concordo com vc sobre a escolha de um bom profissional, mas infelizmente para algumas pessoas o valor da assessoria é muito alto, ainda mais contando que muitas pessoas nao tem a disponibilidade de ficar 4, 5 6 meses para esperar a cidadania.

    Por exemplo, vejo muitos casos de pessoas que tiram ferias do trabalho, vao pra Italia e so tem um mes para pelo menos esperar o vigile e dar entrada na cidadania, mas precisam voltar pras atividades no Brasil. Depois, voltam pra pegar os documentos italianos se der tudo certo.

    Num caso assim, por exemplo, quase tudo foi feito com a pessoa ai, ela vai estar presente em tudo pra fazer os seus processos, e nao vai usufriir da estadia na Italia. Sei que a vaga fica reservada pra ela por causa das leis italianas e tal…mas digo que talvez nao fique muito claro o custo que um assessor tem para fazer o processo quando em 90% das ocasioes de contato com anagrafes, comunes, agenzias etc, o cliente tem que ir junto e imaginamos um custo de aluguel e contas por 3 meses em torno de 1000 euros…

    Reconheco a conveniencia da ajuda de um assessor, sem duvida, mas apenas manifesto minha opiniao quanto ao “custo beneficio”e ao valor atribuido, que talvez nao esteja sendo bem comunicado.

    Sera que vc poderia falar um pouquinho sobre isso para ajudar aos amigos que tabm estao no desespero e gostariam de uma ajuda mas hesitam em algumas vezes por causa de custo?

    Um grande abraco!

  • Olá Fábio, estou na busca para conseguir minha cidadania italiana,voce tem algum e-mail que possamos conversar a respeito do seu trabalho? Como ele é feito, quanto é gasto mais ou menos nesse processo, o que é preciso, entre outras coisas.
    Obrigada!

    Tatiana

  • Eu indiquei meus dois irmaos (Pedro e Caio) para fazer com o Saga. Acho que eu merecia até uma comissao, nao é verdade, Fabio? 🙂

  • LSDeZotti

    Opa, brigadùùùùù

    Bom, sobre o maluco curitibano, este entra no item “quando a esmola è muita…” – sem comentàrios!!!

    Abraços

  • Olha o Cesar ai rsrsrsrs

    E’ exatamente essa a dica: armar-se do maior numero de informaçoes para nao cair em maos erradas!!!

    Outro grande abraço!!!

  • DREAMER

    Infelizmente voce foi sò um dos muitos que me procuraram sobre esse assunto…

    Mas ok, o pior jà passou nao è mesmo?

    Forte abraço!!!

  • Ciao Gabriel

    Grazie mille!!! 😉

  • Grande Jonathan

    Pois è, fui ràpido mesmo e coloquei na sessao: “Chegou aqora? veja as explicaçoes do Saga” pois è importante alertar o povo!!!

    Abraços

  • Obrigado Fabio.

    a cada dia fico mais convencido que você é o profissional certo. Ainda não chegou minha hora de embarcar, mas até lá vou seguindo seu blog e me mantendo informado.

    Tem um maluco aqui em Curitiba oferecendo cidadania sem ir a Italia…por 23 mil. o que acha ??? picaretagem braba. Vou ver e depois de falo como é.

    abraços.

  • Fiz o reconhecimento da cidadania com o Fábio.
    Eu tenho certeza que fui um cliente chato ou melhor exigente.
    Mas o legal do fábio é que ele não fica P#$#% se vc ficar pedindo referências, o “cnpj” da empresa e investigando tudo.
    Acho que todos devem procurar se “armar” do máximo de informações possível, pois picareta tem um monte.
    Não estou dizendo que o Fábio é o melhor ou o único, mas o meu objetivo (reconhecimento da cidadania), foi alcançado com a consultoria do Fábio. Inicie o processo em Maio e finalizei em Setembro de 2011. Acho que isto é o suficiente para definirem a escolha.
    Grande Abraço!!!!

  • Amigo Fabio!
    Muito bom o post, como sempre.
    Faco um alerta aos amigos do blog: cuidado com um cidadao chamado Lauro Laterza, que “trabalhava” na regiao de Novara, Piemonte.
    Escrevo por ter passado pessoalmente por pessimas experiencias!
    Um abraco!

  • ótimo post fabio (Y)

  • O post é totalmente pertinente, existem pessoas que se deixam levar pelo bom papo de pseudoassessores e caem em armadilhas.

    A dica da documentação profissional do assessor em dia e o registro da atividade também é interessante, muita gente não sabe o que é patente IVA por exemplo, eu mesmo só soube por um problema com meu celular na loja que comprei.

    ia dar a dica para deixar o post nos mais importantes, mas pelo visto você já até se adiantou, realmente muito bacana o texto.

    Abs!