Dois Anos da Publicação do Livro da Minha Saga

Dizem que não podemos morrer sem antes:

  1. Plantar uma árvore;
  2. ter um filho;
  3. Escrever um livro.

Bom, eu fui escoteiro, então a primeira tarefa foi realizada há muitos anos atrás:

Depois foi a vez de cumprir a segunda tarefa, e acho que nesta eu caprichei:

Minhas filhas maravilhosas Isabella e Brunna junto com a minha mãe, dona Janete

Faltava apenas o terceiro item da lista – escrever um livro!

E eis que no dia 7 de abril de 2015 lá estava ele publicado no site da Amazon Brasil:

Neste livro, eu narro as peripécias da minha vinda à Itália, desde a concepção da ideia até a finalização do meu processo de reconhecimento, no fatídico dia 24 de dezembro de 2007 às vésperas do Natal daquele ano.

Confesso que foi muito difícil escrever este livro, pois tive que relembrar muitas situações complicadas que eu vivi por aqui, muita coisa ruim que o cérebro já tinha feito questão de esquecer.

Mas mesmo assim, consegui colocar no papel todas as dores de forma leve, pois não queria que a minha história pessoal fosse narrada como um drama.

Pelo contrário: o objetivo era mostrar que mesmo diante de todas as dificuldades, temos que ser fortes para superá-las e dar a volta por cima!

E acho que consegui, pois quando vejo os comentários que o pessoal deixa por lá após terminar a leitura, meu peito se enche de orgulho e felicidade:

E depois de algum tempo somente com o “livro virtual”, a Amazon começou a disponibilizá-lo também no formato físico, para quem gosta do cheirinho do papel.

E uma das mensagens mais bacanas do livro físico foi essa:

 

Sem falar a avaliação positiva do pessoal que leu:

Enfim, quero agradecer a todos que fizeram parte deste sonho que, depois de muito tempo e esforço, se tornou realidade.

E depois de receber comentários como estes:

Se você ainda não teve a oportunidade de conhecer esta minha história, é só entrar no site da Amazon clicando aqui.

A todos aqueles que compraram, leram, deixaram um comentário, enviaram uma mensagem de carinho, meu mais profundo “muito obrigado”.

Acho que tá na hora de começar a escrever a continuação desta história, afinal de contas, o primeiro livro retrata apenas 6 meses dos 10 anos que eu vivo por aqui – ainda tem muito mico e perrengue pra contar 🙂

  • Lúcia Sander Ribeiro

    Oi Fabio, to em meio do processo da cidadania e o q acontece é que meu bisnono quando veio para o Brasil adaptou o sobrenome dele de Dionigi para Dionisio. Agora consultei com advogados e eles estão recomendando de alterar o sobrenome nas certidões brasileiras para o sobrenome original italiano. só que isso implica em mudar o sobrenome da minha avó que ainda está viva. Isso me deixou um pouco apavorada. não to querendo fazer isso. Eu li no sagabook que você recomenda alterar os documentos no caso de variações, mas e nesse caso, você julga necessário? Obrigada desde já

    • Olá Lúcia a recomendação atual é corrigir qualquer discrepância em relação ao sobrenome – e fique tranquila que a correção do nome não traz nenhum problema a ninguém não 😉

      • Lúcia Sander Ribeiro

        Fabio, obrigada pela resposta rápida. Estou mais tranquila. Abraço

  • José Celso Boatto

    Olá, Fábio!! Começo pelo 2º item: Parabéns pelas filhas: são lindas – modéstia à parte, como as minhas… rsrsrs. Vou ao 1º item para dizer que o fato de não estar PARTICIPANDO de um grupo escoteiro, você não deixa de ser escoteiro, aliás, a Magda bem lembrou no seu comentário mais abaixo: “Uma vez escoteiro, sempre escoteiro!!”. Porque escotismo é aprendizado, é considerar o próximo como irmão e é formação de caráter. É fazer o melhor possível para cumprirmos o nosso dever para com Deus e a Pátria e ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião. Todo esse conjunto explica o 3º ítem: a sua vontade de ajudar o próximo com a sua experiência para evitar que outros passem pelos mesmos erros e perrengues que você passou. Isso é altruísmo, não é só ato de escoteiro, mas sim de ESCOTISTA!! Parabéns pelas suas atitudes e pela pessoa que você é.

  • Aline Galatti

    Fabio, estou lendo seu livro todos os dias a caminho do trabalho e realmente acho que as pessoas na rua me vêem como doida, porque eu realmente dou altas gargalhadas e falo sozinha hahaha. Parabéns pelo excelente livro e pela coragem que você teve! Espero em breve ser eu!

  • Edison

    Parabéns Fabio! Esta é uma conquista que deve ser compartilhada. Serve de exemplo. Este livro tem sido um dos incentivos que me impulsionam para conseguir minha cidadania Italiana. Abraços

  • David Benedetti

    Parabéns Fabio por um projeto tão valioso. Abbracci

  • Nereide A. Borin

    Parabéns Fábio! Valeu pelas missões cumpridas à risca! Saúde e sorte e muito sucessos sempre! Abraços

  • Priscila Tasso

    Fábio, o que você pode falar sobre as investigações que estão acontecendo nos comunes sobre as cidadanias feitas para brasileiros, algumas com documento falso, outras com suborno? Também ouvi dizer que todas as cidadanias feitas para quem passou menos de um ano na residência serão investigadas, confere isso? Acalma a gente aqui, depois de tanto esforço não é possível que vamos ter que fazer tudo de novo. Você sabe alguma coisa sobre so conceder a cidadania pra quem vai ficar de vez na italia? Obrigada.

  • Marli Fioravante

    Fabio parabéns, você e seu livro me ajudaram muitíssimo! Através dele comecei minha saga que nem ousava sonhar e a mesma já está praticamente concretizada depois de um ano. Li e segui todos os passos indicados por você e consegui fazer toda a parte do Brasil. Recomendo à todos essa leitura e suas dicas excelentes. Parabens!!!

  • Renato Carlos Pavanelli

    Parabéns Fábio.

  • Elaine Amaro

    Parabéns. Ah, Fabio, agora vou ficar ansiosa pela continuação, pois já ri, chorei e viajei com esse. Aguardando.

  • Thiago de Angele

    Foi uma leitura muito gostosa! Escreva sim a continuação!

  • Magda

    Nunca se esqueça Fábio: “Uma vez escoteiro sempre escoteiro”. Parabéns Fábio. Você é incrível e ma ajudou muuuuuuuuuuuuuito!!!

  • Uiara Araújo

    Adorei o livro! Parabéns Fábio, sua escrita é muito cativante.

  • Augusto Montico

    Parabéns Fábio, gostei muito do livro. Semana passada, comprei o Guia prático da vida na Itália, mas ainda não tive tempo de ler. Assim que o fizer deixo o comentário. Abraços, Auguri.