Como levar dinheiro para a Italia

Ciao a tutti

Depois de pesquisar exaustivamente não achei em nenhum lugar da internet algo que fale sobre como levar dinheiro para a Italia.

Não dá pra tirar o “naco” do colchão onde eu guardo o meu dinheiro e tampouco levar o meu cofrinho.

E a viagem  está chegando, porca miséria!

Depois de extensas pesquisas, vejamos o que descobri:

CARTÃO DE CRÉDITO

cartão de crédito

A primeira forma clássica de levar dinheiro é utilizar o cartão de crédito internacional. Você efetua suas compras no exterior normalmente e paga na data de vencimento da sua fatura.

A grande desvantagem é que você nunca sabe quanto pagará, pois pode haver variação de cotação entre o dia da sua compra e o dia do pagamento da fatura.

TRAVELLERS

Travellers-cheque

Outra forma é utilizar Travellers Cheks. Você pode comprar Travellers em diversos bancos no Brasil, embora alguns só vendem para correntistas. A vantagem é que você já compra na moeda escolhida (em nosso caso em Euro) e não fica refém das turbulências das moedas.

A desvantagem é achar locais no exterior em que você possa trocar seus travellers. Geralmente troca-se nas lojas da AMEX – American Express, que existem nas grandes capitais e cidades.

CARTÃO DE DÉBITO

cartão de debito

Também existe a opção de você pagar utilizando o cartão de débito do seu banco. Claro que este cartão deve ser international e deve estar desbloqueado para uso no exterior.

Converse com o gerente no seu banco e peça para ele desbloquear este cartão MESMO QUE ELE JÁ ESTEJA DESBLOQUEADO PARA USO NO BRASIL. A vantagem é que suas compras são debitadas automaticamente da sua conta corrente.

Já vi relatos de amigos que não conseguiram pagar suas contas no exterior com cartões de débito emitdos pelo Banco do Brasil.

Por isso todo cuidado é pouco.

O VENCEDOR – VISA TRAVEL MONEY

visa travel money

A forma que escolhi pra levar meu suado dinheirinho chama-se Visa Travel Money. Se trata de um cartão pré-pago que te permite carregá-lo com o valor escolhido antes de viajar e com ele pode fazer suas compras em qualquer estabelecimento onte tenha a bandeira Visa Electron ou Master Plus.

Eu pedi este cartão através do site www.turistar.com.br.

Ao solicita-lo, é necessário informar seus dados, RG e CPF e fazer uma primeira recarga no valor de 200 euros.

Uma grande vantagem é que ele pode ser utilizado em qualquer país, mesmo que a moeda não seja em euro. Por exemplo se você estiver aqui na Italia realizando o seu processo e no final de semana resolver dar uma passadinha em Londres, você poderá pagar as contas lá em pounds tranquilamente.

Sem contar que ele pode servir para momentos de perrengue: digamos que depois de 4 horas na fila dos museus vaticanos, você descobre que tem que pagar 16 euros para entrar.

Sem problemas: basta ir em qualquer bancomat (caixas automáticos) que na Europa tem em cada esquina (de tacabarias a postos de gasolina) e sacar o valor do seu cartão.

Ou melhor ainda: você poderá entrar no site do próprio museu e comprar o ticket que te permitirá a saltar a fila, pois na Italia o Visa Travel Money é considerado um cartão de crédito.

Em relação aos saques: para cada saque efetuado, você paga 2,50 euros, independente do valor sacado. Então programe-se e tente sacar o mínimo possível, utilizando-o principalmente para o pagamento de despesas. Se você realmente precisar sacar, tente faze-lo em uma quantia que valha a pena o pagamento da taxa.

DICA DE POBRE: PORTA DÓLAR

porta dolar

Estou levando cerca de 40% do meu dinheiro no Money Travel e o restante em espécie.

Para me resguardar de qualquer problema, utilizarei um troço chamado de “porta-dólar” que basicamente é um treco que fica por dentro da roupa com uma cinta que você passa em volta da cintura e tem um bolso feito de material sintético.

Ali você coloca o seu dinheiro, passaporte e tudo mais que for importante. Lembrando que na Italia a modalidade preferida de crime é o furto.

Portanto, se alguém quiser levar o seu rico dinheirinho, terá que te deixar literalmente pelado…

ATUALIZAÇÃO 2015: Escrevi este artigo em 2007, porém ainda hoje, mais do que nunca, vejo que a escolha do Visa Travel Money ainda é a melhor solução!