Ida ao consulado em SP – 3ª parte (da novela)

Olá amigos

Ufa, já estou em casa após a ida no Consolato em Sao Paolo. Na verdade já faz um tempinho que eu cheguei e resolvi postar só agora pra dar mais emoção…. rsrsrs. Bom vamos aos fatos:

Como sempre a fila já estava formada:

Cheguei às 09:00 da madrugada e encontrei a Ana Luísa já na fila.

Até que hoje a entrada foi rápida. Ao entrarmos o carabinieri pergunta o que iremos fazer: respondemos que queremos legalizar os documentos para cidadania e ele pergunta se é pra estudo ou trabalho. Ou respondo que é pra attesa e é muito engraçado a cara que ele faz.. rsrsrs

Entramos e eu me surpreendi de novo: meu número era 136 e já estava no 133. Será que estava sonhando?? Será que eu perdi a hora, não acordei ainda e estou babando na minha cama??

Tlin tlon. 136. Eu conferi novamente meu papelzinho, olhei pro mostrador e rumei ao sportello.

Fui atentido pela Raffaela que foi logo perguntando o que poderia fazer por mim. Disse que iria pra Itália no início do mês que vem e precisava dos meus documentos legalizados.

Ela repetiu a pergunta do carabinieri: – Vai a estudo ou a trabalho?

– Nenhum dos dois. Sou cidadão italiano nascido no Brasil (adoro falar isso) e estou indo para dar entrada direto no permesso de soggiorno di attesa em cittadinanza.

Ela disse que isso não era possível pois no momento estavam esperando a comunicação do Ministero e a conversão do decreto-lei.

Daí eu não resisti:

– Mas vocês ainda não receberam a comunicação da embaixada?

O Ministro Benedetti enviou as instruções para o embaixador Valensise na quarta-feira, dia 09 antes de viajar para Minsk e a embaixada ainda não informou vocês??

Com quem posso falar a respeito??

Então a mocinha chamou o então Cônsul Adjunto, sr Massimo Sassi que me recebeu.

Bom, antes de mais nada é imperativo dizer que o sr. Sassi foi extremamente gentil e me recebeu super bem.

Eu repeti a ele que estou indo pra Itália em junho e que eu preciso dos documentos legalizados. Ele me explicou que ainda não recebeu nenhuma confirmação da embaixada e que teríamos que aguardar.

Eu repeti o que eu disse pra mocinha do sportello e disse que já estava ciente da publicação da conversão do decreto-lei, que foram suprimidos os artigos que delineavam a eliminação do permesso de breve durata, que já estava sabendo do resultado da reunião do CGIE, etc, etc.

Daí confesso a vocês que foi engraçado a reação dele.

Mesmo sendo uma pessoa totalmente preparada, percebi que ele não esperava que alguém entraria naquele consulado com a quantidade de informação que eu tinha.

Bom, o rumo da prosa mudou: ele disse que as informações entre a embaixada e os consulados não são imediatas, que há a necessidade de um tempo, mas que no máximo em uma semana as coisas voltariam ao normal.

Nisso a Ana Luísa perguntou como ela poderia saber, pois tinha viajado muitas léguas e não dava pra ir ao consulado regularmente.

Ele prontamente anotou o telefone direto dele e entregou a ela, dizendo que poderia ligar a qualquer momento e falar direto com ele.

Como eu não estava acreditando na resposta, perguntei novamente se em uma semana as coisas voltariam ao normal, pois eu já tinha residência confirmada na Itália e… nisso ele me interrompeu perguntando como eu já tinha a residência?

Eu disse que já tinha alugado um imóvel e tal.

Ele disse que residência não é apenas “alugar um imóvel”.

Tinha que… foi minha vez de interrompê-lo dizendo que eu sabia da inscrição anagráfica, e que assim que eu chegar lá eu terei a Carta d’Ospitalita.

Outro choque rs

Então ele me disse que não haveria problemas: caso eu tivesse qualquer permesso de soggiorno válido e a residência confirmada eu poderia legalizar também os documentos por lá, pois é o que diz a circolare 28…

Hein??????????????????????????

Caso eu fosse amanhã pra Itália e, tendo já fixada minha residência eles voltariam a legalizar?

Ele me corrigiu: – Não é que “voltaremos” a legalizar.

Na verdade nunca deixamos de legalizar. Somente algumas regras fora mudadas mas que em breve tudo voltará com antes.

– Simples assim?

– Simples assim.

Eu sorri e gastei meu laaaaaaaaaaaaaargo italiano:

– Grazie sr Sassi. Sei molto gentile.

– Presto! Arrivederci!

ATENÇÃO: As informações contidas neste artigo não são mais válidas, pois tudo isso aconteceu em um momento em que os consulados italianos no Brasil tinham cancelado as legalizações. Atualmente, todos nós devemos traduzir e legalizar os documentos no consulado italiano, antes da vinda à Italia.