Brigando com o comune italiano

Ciao amigos

Sei que não tenho escrito muito sobre meu processo mas estava tendo problemas e não queria deixa-los preocupados.

Agora que resolvi vou contar tudinho a vocês!

Vamos a cronologia:

13 / 06 – Cheguei na Italia;

20 / 06 – Fiz minha declaraçao de presença na questura;

14 / 07 – Chegada dos meus documentos (Tive que esperar meus documentos chegarem do Brasil, pois ficaram no consulado de SP para serem legalizados);

28 / 07 – Protocolei meus documentos (Pra minha tristeza, quando chegaram os documentos, os dois oficiais, do stato civile e anagrafe estavam de ferias e so retornariam dia 03 de agosto.

Massssssss pra ganhar tempo no dia 28 de julho eu fui ate o protocolo do comune e deixei meus documentos, assim quando a oficial retornasse no dia 03 eu teria prioridade)

03 / 08 – As 10 da manha eu ja estava no comune e a oficial disse que ja tinha recebido meus documentos e me chamaria assim que estivessem analisados.

Ok ate aqui todos acompanharam.

Agora preparem os coraçoes que daqui pra frente voces lerao noticias ineditas…

Atenção:

Cardiacos e pessoas com pressao alta nao leiam daqui pra baixo, pois contem fortes emoçoes!

Muito bem, depois de ter deixado os documentos no comune e retornado no dia 3 o oficial anagrafe nao quis fazer minha residencia, alegando que deveriamos esperar a carta Juris Sanguinis da oficial di Stato Civile.

Como ela tinha acabado de me dizer que ia me chamar logo, eu nem questionei o cara. Ia falar da circolar 32… mas tudo bem.

Uma semana a mais nao ia fazer diferença

Passaram-se 15 dias e nada.

Entao no dia 21 de agosto fui la pra saber…

Massss como era agosto, estava todo mundo de ferias DE NOVO….

Afinal era FERRAGOSTO…

Ok, voltei entao dia 28 de agosto, quando oficialmente acabava o Ferragosto e ela em disse que ainda nao havia analisado meus documentos.

Isso começou a me deixar preocupado, afinal de contas tinha ate o dia 13 de setembro para pedir o attesa…

No dia 4 de setembro eu voltei no comune e disse a ela que precisava da carta, pois ja havia passado quase 50 dias da data do protocolo e eu nao podia esperar mais…

Dai ela veio com uma bomba: eu nao analisei ainda por que voce entregou documentos sem estarem legalizados.

– O que?

E tinha mais, ela me disse que nao poderia fazer o processo por que faltava o matrimonio dos meus bisnonnos!

Ela entao me mostrou as fotocopias que eu havia deixado la e obviamente eu nao havia fotocopiado o verso, afinal eu estava PROTOCOLANDO os documentos e nao ENTREGANDO os originais – quem me recomendou isso foi a pessoa que estava me ajudando com o processo, entao è obvio que nao me preocupei!

Mostrei os originais e ela entao disse que estava tudo certo e pediu-me entao mais uma semana…

Como eu ja estava escaldado com ela, fui la na segunda-feira, dia 10 de setembro (3 dias antes de vencer minha declaraçao de presença) e ela me disse que nao estava pronto, que tinha escrito à prefettura de Ancona contando o meu caso e que ainda nao tinham respondido.

Nem esperei ela terminar de falar, peguei o onibus e fui direto para a cidade de Ancona, onde ficava o prédio da prefeitura (governo).

No onibus ia treinando os diàlogos – afinal eu iria atè là tentar convencer um funcionàrio de alto escalao a responder ao comune, coisa nao fàcil rsrsrs

Chegando na prefettura a bomba: nao havia nenhum pedido realizado pelo comune de Loreto a meu pedido – e naquele momento começaram a escorrer as làgrimas no meu rosto, nao sei se de raiva ou tristeza.

A senhora que me atendeu, percebendo o desespero e tentando me acalmar me perguntou o que estava acontecendo.

Expliquei a ela que nao havia uma das certidoes de matrimonio e que o comune de Loreto nao queria realizar o meu processo por causa disso.

Aproveitei entao pra dizer que nem residencia eu tinha, pois o oficial anagrafe disse que a circular que o ministero emitiu nao tem validade!

Ela entao ficou completamente revoltada – me disse que a falta da certidao de matrimonio nao è impeditivo para o reconhecimento da cidadania (assunto para o pròximo post) e no mesmo instante ligou ao comune de Loreto:

– Quero falar com a funcionària do stato civile

– Tà ocupada? Desocupa! Quem fala è a Oficial Maior Sensacional da Prefettura de Ancona

Dai nao sei o que aconteceu, sò sei que ela desligou o telefone, pegou um pedaço de papel e anotou o telefone dela, me dizendo:

– Và agora mesmo atè o comune de Loreto e peça – alias, mande aquela funcionària  aceitar hoje mesmo os seus documentos e também emitir a carta Jure Sanguinis para que voce possa solicitar o seu permesso di soggiorno.

O mesmo em relaçao ao incompetente do oficial anagrafe.

Qualquer problema que voce tiver com uma destas pessoas, me ligue a cobrar neste numero, que è o meu nùmero de celular pessoal – e passe o telefone para a pessoa, quero ver se nao vao resolver isso, to cansada de receber denuncias contra aquele comune!

Meus amigos, sai de là com uns QUATRO METROS de altura rsrsrsrs

Bastou chegar no comune, entrar na sala e a mesa da oficial estava TO-MA-DA pelos meus documentos (a oficial da prefeitura tinha conseguido falar com ela no meio tempo) e começamos entao a discutir.

Eu perguntei qual era o interesse dela em atrasar o meu processo (atè hoje tenho minhas suspeitas, mas deixemos isso pra là), o que ela ganhava com isso, porque teria mentido ao dizer que tinha entrado em contato com a prefettura, e por fim lhe disse que nao sairia dali sem a carta, que ela tinha demorado mais de 50 dias, etc e tal.

Dai chegou a oficial-mor que eu nunca tinha conhecido ate entao, que ouvindo os gritos resolver intervenir

Foi super simpatica, me disse que estavam analisando meu processo, que estavam fazendo tudo ao alcance pra me ajudar, pra que eu nao ficasse preocupado que o comune nao tinha nenhum interesse em me prejudicar.

Disse também que no dia seguinte minha carta estaria la, que ela tinha chegado de ferias naquele dia (a oficial-mor) e que eu nao me preocupasse.

Como Deus è MARAVILHOSO o que acontece naquele momento?

O outro oficial, que nao quis fazer o meu pedido de residencia entrou na sala pra perguntar-nao-sei-o-que para a outra oficial e deu de cara com a discussao.

A oficial-mor entao lhe pergunta:

– Fulano, posso saber por que este rapaz ainda nao è residente? Por que voce nao aceitou o pedido dele?

– E’, veja bem, nao, mas, è que… foi a oficial di stato civile que me disse para nao fazer!!! (humm, tem ou nao cheiro de coisa estranha?)

Resposta da oficial-mor: – E desde quando voce recebe ordens da oficial di stato civile?

Nao importa: daqui a pouco, o senhor Barbiero (vixee me senti) vai descer e voce vai efetuar a inscriçao anagràfica dele, ok?

– Sim, senhora. E saiu da sala da mesma forma que entrou kkkkkkk

Desci, fiz minha inscriçao, o cara nem o permesso di attesa pediu (quando fui a primeira vez me disse que era necessario – mesmo eu mostrando a circolare 32).

No dia seguinte – 12 de setembro – la estava eu novamente no comune as 10:30 da manha (abre as 10:00). Adivinham???

Minha carta estava pronta e a oficial-mor veio ate a sala da outra para verificar se estava tudo certo, simpàtica como sempre!

Me dsse tambem que ja ia pedir minha non renuncia e que o consulado de SP esta respondendo por fax entre 15 e 20 dias.

No mesmo dia fui na posta e com dor no coraçao gastei 14,62 com uma marca de bollo:

E mais 58,50 do kit do permesso di attesa = 30 do kit, 27,50 do cartao eletronico (que tenho certeza que quando chegar eu ja terei minha cidadania) e mais 1 euro de taxa…

Hoje, dia 16 de setembro estou aguardando minha residencia ser confirmada pelo vigile e, pelos calculos mais otimistas em 20 dias terei reconhecida minha cidadania…. claro, se a oficial nao querer “se vingar” rsrsrs

Por isso, como sempre disse a voces, temos que ser perseverantes, acreditarmos sempre que no final tudo dara certo e mais, bater o pé quando nossos direitos forem colocados a prova.

Baci a tutti