A vida é feita de escolhas: mudando meu processo para a Toscana

Ciao amigos

Muitos amigos estão me perguntando sobre meu processo e creio que chegou a hora de contar a vocês…

Antes de mais nada quero dizer que nossa vida é feita de escolhas.

Elas podem ser boas ou ruins mas sempre temos que faze-las.

E, se perceberem a todo instante em nossas vidas estamos fazendo algum tipo de escolha.

Escolhemos a cor da roupa que usaremos para ir a uma festa, escolhemos o corte de cabelo dentre tantos que vimos em uma revista, escolhemos até se iremos sorrir de volta ao gatinho ou gatinha que está logo ali, na balada.

E dependendo da escolha, pode ser que nada aconteça e cada um viverá a sua vida, ou quem sabe pode começar um romance que durará o resto da vida.

Como dizemos em italiano magari…

Escrevo isso para que todos saibam que, mais hora menos hora vocês também terão que fazer suas escolhas.

Se serão boas ou ruins deixem que o tempo decida.

E saibam que todas elas terão 50% de chance de darem certo… ou errado.

O risco existe, mas o que seria da vida sem correr riscos?

Quem não se lembra da época da adolescência quando namorávamos escondidos dos pais (geralmente dos pais da garota).

Aquela sensação de “estar fazendo as coisas às escondidas” é que fazia valer a pena!

Depois geralmente o namoro tornava-se mais sério e começávamos a frequentar a casa, abrir a geladeira e fazer pipi sem levantar a tampa do vaso – daí sentíamos nostalgia dos tempos das “escondidas”…

Quando estava escrevendo este post começou a tocar em meu note a musica do Charlie Brown Jr. – Senhor do Tempo…

Eu realmente não acredito em coincidências rsrsrs.

Leiam alguns trechos da musica:

Eu não sou senhor do tempo, mas eu sei que vai chover
Me sinto muito bem quando fico com você
Eu tenho habilidade de fazer histórias tristes virarem melodia
E vou vivendo o dia-a-dia
Na paz, na moral, na humilde, busco só sabedoria
Aprendendo todo dia, me espelho em você
O tempo passa e um dia a gente aprende
Hoje eu sei realmente o que faz a minha mente
Eu vi o tempo passar e pouca coisa mudar
Então tomei um caminho diferente
Tanta gente equivocada faz mau uso da palavra
Falam, falam o tempo todo, mas não tem nada a dizer
Mas eu tenho um santo forte, é incrível a minha sorte
Agradeço todo tempo ter encontrado você

O tempo é rei, a vida é uma lição
E um dia a gente cresce, e conhece nossa essência e ganha experiência
E aprende o que é raiz, então cria consciência
Tem gente que reclama da vida o tempo todo
Mas a lei da vida é quem dita o fim do jogo
E a gente se pergunta por que a vida é assim
É difícil pra você e é difícil pra mim

Vem que o bom astral vai dominar o mundo
Eu já briguei com a vida,
Hoje eu vivo bem com tudo no mundo…
Vivendo nesse mundo louco hoje só na brisa
Viver pra ser melhor, também é um jeito de levar a vida
 mudando meu processo para a Toscana

Bom depois deste prólogo vamos aos fatos do meu processo de cidadania porque já tenho amigos a beira de um ataque de nervos…

Como vocês sabem, eu cheguei aqui na Italia no dia 13 de junho.

Diferente da maioria dos amigos que já chegam aqui pensando nas libras de Londres eu “vim para ficar” ou seja, desde que cheguei meu pensamento era fazer minha vida na Italia.

Esta foi a minha primeira escolha: tinha sido convidado para vir a pelo menos 3 lugares aqui na Italia.

Resolvi escolher a região de Marche, especificamente Ancona porque dentre as opções me pareceu ser a melhor naquele momento, além de conhecer “virtualmente” uma pessoa que trabalhava ali e que havia prometido me ajudar com o meu próprio processo, então à primeira vista – esta escolha não poderia ser melhor!

Infelizmente nem tudo é como queremos e tive diversos problemas no comune onde dei entrada na minha pratica, começando pela oficial do comune em questão: ela ficou nada menos do que 40 dias para analisar meus documentos.

Depois disso, a cada semana era uma desculpa diferente: férias do anagrafe, férias da stato civile, férias do vigile, residência não confirmada, entre outras coisas.

A oficial chegou ao ponto de alegar que havia demorado para fazer a analise dos meus documentos porque quando eu os protocolei (as fotocópias obviamente) eu não havia feito a fotocopia da parte de trás dos documentos, onde contiam o carimbo das legalizações.

Essa foi uma das desculpas para ter demorado mais de 40 dias… (isso só foi feito, porque a pessoa que tecnicamente conhecia o comune me disse para fazer).

Ora bolas, eu iria imaginar que uma oficial de stato civile iria fazer toda a pratica da cidadania apenas com “fotocopias”?

Alias, curiosidade interessante: dos 46 amigos que eu perguntei (repito: 46 ate ontem, 7 de novembro) que estão fazendo ou fizeram a pratica de cidadania aqui na Italia, nenhum deles deixou fotocópias dos documentos, mas sempre os originais, como manda a lei e o bom-senso…

Afinal, como pode uma oficial fazer a analise de xerox de documentos?

Mas enfim, essa foi uma das inúmeras desculpas do comune…

Depois de 4 meses aqui – sem a confirmação de minha residência (alias, o vigile alegou jamais ter recebido meu pedido de residência, estranho, não?) e com a oficial de stato civile sem a menor vontade (?) de agilizar meu processo, com a pessoa que teria prometido me ajudar simplesmente não estando nem ai – estava conversando com outra amiga pela internet, me disse que conhece um italiano que vive na Toscana e que a procurou com um pedido de ajuda para investimento no Brasil (segundo ela o cara tem muuuuito dinheiro rs).

Entrei em contato com ele e combinamos de nos encontrar na cidade de Lucca.

Conversa vai, conversa vem, ele me perguntou se eu não queria trabalhar com ele.

Eu fiz então uma proposta: poderia trabalhar com ele alguns dias da semana, e não precisaria ganhar muito, mas teria algumas condições (olha a folga rsrsrs)

1 – Trabalhar apenas sexta e sábado, e se acumular serviço ate no domingo, pois não poderia deixar meu trabalho de busca de documentos, que geralmente é feito de segunda a quinta.

2 – Precisava de um lugar pra morar e contei minha experiência, que estou aqui fazendo meu processo de cidadania, que preciso de um lugar que ofereça a possibilidade de fixar residência e realizar o meu processo.

Surpreendentemente ele aceitou e mais: disse que tinha ótimos contatos no comune e que me levaria lá para fazermos a minha prática caso eu necessitasse! Vejam como as coisas acontecem exatamente na hora certa.

Certa vez, uma grande amiga minha escreveu:

“Fabio, as vezes não entendemos muito bem as voltas que a vida da. Mas saiba que tudo acontece no momento certo e pra tudo Deus dá um jeito…”

Então, exatamente há uma semana eu mudei-me para Toscana com meu processo debaixo do braço!

Por isso peço a todos os amigos que zerem seus cronômetros que “Minha Saga” começara novamente do zero…

Alias, devo dizer-lhes que não esta no zero.

Já dei entrada no meu pedido de residência e pasmem: a mesma já foi confirmada!

Em uma semana o que não fizeram em 4 meses onde eu estava…

Muitos me perguntam se é inteligente começar tudo novamente, até porque – pasmem – minha non renuncia já havia chegado no comune de Loreto, bastava apenas a confirmação da minha residência – que como vocês sabem, nunca aconteceu…

Eu respondo que a vida é feita de oportunidades e que geralmente nós só nos arrependemos daquilo que não fazemos.

Se eu não tentasse, jamais saberia como seria.

Por isso não pensei duas vezes: coloquei minha pasta debaixo do braço, peguei minhas coisas e fui…

Fiz a escolha certa? Não sei.

Só o tempo dirá…

Só sei que existe sempre dois caminhos e, uma vez diante deles não podemos voltar para trás.

Temos que fazer uma escolha – eu fiz a minha!

Começamos uma nova etapa: agora è a “Minha Saga na Toscana” rsrsrs

Baci a abbracci a tutti e espero que vocês continuem torcendo por mim 😉