Diferenças Culturais Brasil X Italia

Há algum tempo, lendo o o blog da Bárbara, o maravilhoso Brasil na Italia, encontrei o artigo “As diferenças entre cultura brasileira e italiana“.

Eu simplesmente achei o máximo, pois retrata muitos dos pensamentos que eu também tenho.

Lá ela descreve algumas ‘sutilezas’ entre as duas culturas.

Particularmente, dois pensamentos que eu compartilho:

“O brasileiro está acostumado a ter um milhão de amigos. Você senta em um bar, conhece uma pessoa nova, na próxima vez que o encontrar já o apresentará como “esse aqui é meu amigo fulano de tal”. Na Italia receber o título de “amigo” é quase tão difícil como conquistar uma medalha de ouro nas Olimpíadas.”

“O italiano se sente intimidado com tanto sorriso. Pensa: ou essa pessoa é pouco inteligente ou está tirando com a minha cara. O sorriso gera desconfiança: “essa pessoa é uma falsa, está tentando me convencer de que é feliz o tempo todo.”

Bom, o que me fez escrever este post, utilizando como referência o da Barbara?

Estava em casa lendo o post dela e meu telefone tocou.

Era o Ettore, um dos meus CAB’s – Cliente Amigo do Blog me chamando para jantar com um novo amigo dele, o Cesare que havia conhecido numa reunião do Rotary Club.

Como eu estava com o artigo da Barbara ainda fresco na cabeça, mal conheci o Cesare, já aproveitei para perguntar a ele o que ele achava do Brasil e do povo brasileiro.

Ele nos contou que viveu no Brasil na década de 60, trabalhando em São Paulo. Pouco depois, foi transferido para outras filiais da empresa em que trabalhava, e com isso teve a oportunidade de conhecer vários lugares, como Manaus, Porto Alegre, Foz do Iguaçu e Minas Gerais.

Disse também que todos os lugares onde esteve eram fantásticos, que dentre tudo que viu e viveu o que mais o chamou a atenção foi exatamente o povo brasileiro.

Disse também que a hospitalidade, o calor e o sorriso do brasileiro era algo que ele não estava acostumado aqui na Italia.

Neste momento eu disse a ele sobre nossa percepção das diferenças culturais entre o brasileiro e o italiano, e perguntei especificamente sobre a questão do sorriso.

– Olha, realmente isso é verdade, pois temos por concepção que o sorriso deve ser dado nos momentos de alegria.

Eu acho que as dificuldades que o povo brasileiro vive (lembrando que ele esteve na década de 60…) faz com que sejam mais humanos, mais sensíveis aos problemas dos outros, e talvez isso faça com que o sorriso saia fácil.

Outra coisa que penso é que o brasileiro, exatamente por conta das vicissitudes, permite facilmente que as pessoas façam parte da sua vida, dos seus problemas e das suas convicções e – mesmo que num breve período de tempo – deixa que as pessoas entrem no seu coração…

Sábio Cesare

Ettore, Cesare, Caio, Andre, Saga e Gerson