Ministro da Defesa italiano diz que caso Battisti “coloca em risco” amizade entre Brasil e Itália

O ministro da Defesa da Itália, Ignazio La Russa, afirmou nesta quinta-feira que a decisão brasileira de conceder status de refugiado político ao ex-ativista Cesare Battisti “coloca em risco a amizade entre Itália e o Brasil“. Na terça-feira, o ministro Tarso Genro (Justiça) concedeu refúgio político ao italiano, condenado por quatro assassinatos à prisão perpétua.

Em entrevista à televisão italiana, o ministro La Russa qualificou como “incrível” a medida, que impede a extradição de Battisti, solicitada pela Justiça italiana.

“Muito grave”

O subsecretário das Relações Exteriores italiano, responsável para a América Latina, Vincenzo Scotti, considerou nesta quinta-feira “muito grave” a decisão do Brasil de conceder o status de refugiado político a Battisti.

“Não se compreende as razões da decisão, não se entende como se pode levar para a política os crimes previstos no código penal italiano”, disse Scotti.

Segundo ele, o governo do Brasil devia ter deixado essa decisão para “a Suprema Corte” –numa crítica à determinação do ministro da Justiça, Tarso Genro. Esperamos que a Suprema Corte possa estabelecer o equilíbrio jurídico e que o Brasil possa compreender a gravidade dessa decisão.”

Recurso

A Procuradoria Geral da Itália informou que pretende apresentar um recurso à Justiça brasileira para anular a sentença que concedeu refúgio ao ex-militante de extrema-esquerda italiano Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua no país.

“Neste momento, estamos estudando, em estreita coordenação com a embaixada italiana no Brasil, todas as estratégias técnicas e políticas para conseguir que a decisão seja reconsiderada”, disse o assessor da chancelaria italiana, Pasquale Ferrara.

Na última terça-feira, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu o status de refugiado político ao ativista, negando assim um pedido de extradição feito pela Itália, por considerar que o acusado corria riscos de perseguição política em seu país.

Fonte: Ansa Roma

Comentàrio do Saga

Em todos os telejornais aqui na Italia a noticia é a mesma: ‘ O absurdo ato do governo brasileiro ao conceder asilo politico ao assassino Battistini’.

Como se nao bastasse o ato do ministro Tarso Genro, agora o proprio presidente Lula resolveu bravejar conta a Italia, declarando “que a Italia deve respeitar a decisao soberana do Brasil”…

Confesso que nao entendi porque o ministro Tarso Genro resolveu conceder asilo politico a um assassino, que comprovadamente nao tem nada de ‘politico’. O proprio CONARE (Conselho Nacional para Refugiados) rejeitou o pedido em 2008. Talvez tenha sido pelo mesmo critério que recentemente o congresso brasileiro adotou ao absolver seres como Renan Calheiros e recentemente Paulinho da Força, tao comprovadamente culpados quanto Cesare Battistini.

E da pròxima vez que um amigo me perguntar porque nao quero voltar ao Brasil, terei mais um exemplo a dar… infelizmente!