Tudo que aconteceu no 2º Sagakontro em SP em 2010

Ola queridos leitores

Cheguei no Prainha Paulista as 18:15 depois de passar mais de uma hora no caotico transito de SP.

Começamos o encontro com apenas uma mesa e quatro pessoas: eu, Maria Rita, Joao Henrique (que viajou centenas de quilometros desde Sao Manoel pra nos prestigiar) e o grande Fabio Cesar.

De repende começou a chegar mais gente, um vuco-vuco, pega outra mesa, e outra, e outra, quando nos demos conta, estàvamos com 8 mesas divididos em dois grupos, pois jà nao cabiamos mais no lugar!!!!

Pelas minhas contas (sim, como sou lesado esqueci de fazer uma lista de presença) passaram pelo encontro 42 pessoas, muitos destes nao puderam ficar conosco e mesmo assim marcaram presença .

Grandes figuras como o Kleber, o Carlos e o Felipe que passaram rapidamente sò pra dar um abraço e demonstrar o carinho pelo nosso blog!!!

Um evento que teve apenas 3 dias de divulgaçao, sem um planejamento prévio e ainda assim conseguiu a proeza de juntar numa mesma mesa pessoas tao diferentes entre si, mas que tinham em comum um mesmo desejo, um mesmo sonho: de ser reconhecido cidadao italiano!!!

Num determinado momento do encontro, quando passava entre as mesas e escutava as diversas històrias do povo, pude perceber de uma forma que nunca tinha percebido antes a amplitude que este pequeno blog tem dentro do universo da cidadania italiana!

Fui tomado de um orgulho indescritivel, de uma imensa alegria quando percebi que através das minhas històrias, dos meus relatos, dos meus micos, tinha conseguido reunir um ‘paio di persone’ que muito provavelmente jamais teriam a oportunidade de se conhecer, todos conversando animadamente, tentando entender um pouco mais sobre o fascinante mundo da cidadania italiana.

Também foi bacana perceber que ali presente estavam pessoas em diferentes estàgios do processo de italianizaçao:

  • O grupo de cidadaos italianos jà reconhecidos – como por exemplo a Maria Rita, a Renata Pestana, o Roberto Sant Anna;
  • O grupo de cidadaos que estao no meio do processo – caso da Rosa Gilli e do sobrinho Deyna, meus CAB’s (Clientes Amigos do Blog) que estao no meio do processo aqui conosco na Italia e que estao apenas esperando a non rinuncia chegar para assinar o processo e serem oficialmente reconhecidos;
  • O grupo que està esperando apenas a legalizaçao no consulado de SP para ‘picar a mula’ de SP e vir à Italia: estao incluidos neste grupo a Meg, o Rogerio, a Fernanda;
  • E por fim, tem a galera que ainda està no inicio do processo, ainda na fase da reuniao dos documentos no Brasil, pesquisando o documento do italiano aqui na Itàlia, como a Marcia Bifulco, que nos contratou para “caçar” o documento dela em Napoli.
Um dos momentos que me emocionaram foi quando Joao Henrique nos contou que tinha vindo de onibus da cidade de Sao Manuel (cerca de 250 quilometros de SP) sò para nos conhecer e buscar maiores informaçoes sobre o processo de cidadania!


E ainda trouxe presentes: uma garrafa de pinga artesanal de Lençois Paulista e um pote de doce caseiro de laranja, delicia…


Vejam algumas fotos daquele dia tao especial:

Primeira foto do evento, ainda estava claro…

 

Todos ‘apertados’ pois nao haviam mesas disponiveis pra todos

 

Uma parte da mesa

 

Outra parte da mesma mesa…

 

Maria Rita mandando beijos…

 

Outras mesas do encontro: Familia Gilli reunida

 

Eu e Marcos Magri com o livro da professora Susana Termignoni, que ganharà um post especial em breve no blog

 

Dedicatoria especial do Marcos pra mim no livro da professora Susana

Este Sagakontro me mostrou muitas coisas boas, lembrei-me do primeiro encontro que tive no consulado de SP (17 de maio de 2007) onde estavam presentes a Bia, o Marcelo Davanzo, o Marcelo Yorke, o Nivaldo, o Silas e a Koka…

Eramos apenas um grupo de pessoas reunidas brigando pelo nosso direito de sermos reconhecidos cidadaos italianos.

Naquele momento a Bia escrevia que “ninguem conhece ninguém por acaso”, o tio Silas comentava da nossa garra, da vontade de vencer, e neste Sagakontro de 2010 puder perceber exatamente isso: a mesma vontade dos meninos de transpor obstàculos, de ultrapassar barreiras, enfim de vencer!

E o orgulho nasce em saber que de alguma forma – mesmo que pequena – eu possa contribuir para que este sonho de vitòria que as pessoas tem possa tornar-se realidade!!!

Este è o sentimento que todos que buscam o direito ao reconhecimento da cidadania italiana quer: poder bater no peito, encher os pulmoes de ar e gritar bem alto para que todos possam ouvir:

– Sou cidadão italiano. Ponto!

Parabéns e obrigado a todos que contribuiram para que este dia tenha sido tao espetacular e abençoado!

Obrigado, obrigado, muito obrigado!