A língua italiana

Ciao a tutti

Todas às vezes que eu me sento para escrever no blog, penso sempre em escrever algo que seja útil para aqueles que o leem.

No início, a grande maioria dos leitores vinhas das redes sociais, em especial do Orkut, onde eu frequentava diversas comunidades.

Por lá eu contava a minha história de luta contra os consulados italianos, assim como as ideias que eu tinha em relação à busca do meu reconhecimento.

Como a ideia que tive em ir até Buenos Aires, no consulado italiano tentar dar entrada no meu reconhecimento por lá.

Porém, com o passar do tempo, percebi que o perfil dos leitores mudou bastante.

Atualmente cerca de 70% dos novos leitores caem no blog através de pesquisas no Google.

E quase um terço destes paraquedistas vem procurando informações sobre a língua italiana, principalmente por cursos.

Já há algum tempo venho pensando em escrever a vocês sobre a língua de Dante, e recentemente essa vontade cresceu ainda mais, pois comecei a frequentar um curso de gramática italiana.

Tenho aprendido tantas coisas bacanas, que não consigo deixar de pensar em compartilhar isso com vocês!

Como acredito ser um assunto que interessa a todos que pensam em vir à Italia, seja a turismo, seja para o reconhecimento, neste artigo compartilharei com vocês algumas dicas, começando pela história desta que é considerada uma das línguas mais belas de todas.

A ORIGEM DA LÍNGUA ITALIANA QUE CONHECEMOS ATUALMENTE

Atualmente a lÍngua italiana é falada por aproximadamente 70 milhões de pessoas ao redor do mundo.

Além da Italia, países como Eslovênia, Croácia, Eritrea, Líbia, Suíça e San Marino tem o italiano como língua oficial.

Outros 120 milhões de pessoas em países como Argentina, Australia, Bélgica e Chile utilizam o italiano como segunda lingua.

A língua italiana tal qual conhecemos hoje nasceu em torno de 1300 com um sujeito nascido em Firenze, chamado Dante Alighieri.

Dante Alighieri – pintura de Sandro Boticcelli

Dante, considerado o maior escritor italiano de todos os tempos, resolveu utilizar a lingua vulgar fiorentina, uma derivação do latim vulgar em seus trabalhos.

Em decorrência disso, em 1861, quando nasceu oficialmente o Reino da Italia com a ajuda de Giuseppe Garibaldi, a língua fiorentina difundida por Dante Alighieri tornou-se a lingua oficial do novo Estado, transformando-se entao na língua italiana que conhecemos atualmente.

Giuseppe Garibaldi – um dos “pais” da Itàlia unificada

NO BRASIL

Embora não existam dados oficiais, estudos demonstram que mais de um milhão e meio de pessoas falam italiano como segunda língua no Brasil, principalmente dentro de casa, com a família.

Mas não o italiano considerado gramaticalmente correto. A grande maioria das famílias conservam o dialeto levado pelos seus antepassados.

Eu mesmo brigava com meu nonno, pois ele teimava em dizer que o italiano falado por ele era o correto, mesmo eu explicando que o que ele aprendeu é o dialeto vêneto.

Que feijão nao é “fasoi” e sim fagioli, que comer nao é “manià” e sim mangiare, que eu nao é “mi” e sim io, e principalmente que não é bonito chamar alguém de farabutto 🙂

A influência da língua italiana no Brasil é tão forte, que bastou uma rápida pesquisa na internet para encontrar diversas imagens que representam esta influência, vejamos alguns exemplos:



O ESTUDO DA LINGUA – DICAS ÚTEIS

a língua italiana

Quando começamos a estudar a língua italiana, é muito comum colocarmos “are” no final das palavras e com isso acharmos que estamos arrasando na língua.

Eu vejo isso quando os nossos clientes chegam por aqui e saem pelas ruas soltando pérolas como “falare”, “bebere”, “comere”. Este erro é muito comum pois realmente a lingua é cheia de ares no final das palavras.

Porém o exemplo correto das palavras acima é “parlare”, “bere” e “mangiare”.

Viram que todas terminam com are mas não necessariamente como falamos em português 🙂

Muitos me perguntam como eu aprendi a falar italiano. Eu respondo que sou uma pessoa de muita sorte, pois meu contato com a língua existe desde que eu me conheço por gente.

Na casa dos meus avós nunca faltaram dois tipos de música: italiana e “de raiz”.

Era muito comum encontrar discos do Tonico e Tinoco misturados com Pepino di Capri, Domenico Modugno, Luigi Tenco, Sergio Endrigo, Gigliola Cinquetti, Rita Pavone, Gianni Morandi, etc.

Quando comecei a pensar em escrever este post, fiz uma viagem no tempo e lembrei-me que meus avós tinham aquelas coleções tipo Italia Mia, As mais lindas cançoes italianas, Bella Italia ,entre outros.

Eram coleções com músicas de diversos cantores e me lembro que ainda sem entender o significado, adorava a sonoridade das palavras.

Claro que somente isso não foi o suficiente pra chegar aqui e tagarelar com o povo.

ABUSE DE MATERIAIS DE ESTUDO DIFERENTES

Pouco antes de sair do Brasil, comecei a pesquisar sobre materiais de estudo e descobri que é bastante complicado e nem sempre acessível encontrar material de estudo italiano, na língua portuguesa.

A primeira coisa que fiz foi baixar um curso em áudio para ouvir diariamente a língua.

Lembro-me que comprei um livro no Mercado Livre chamado “Aprenda a falar ITALIANO do escritor Ciro Mioranza.

É um pequeno livro de bolso que contém algumas regras de pronuncia e gramática.

Confesso que ele foi um divisor de águas pra mim, pois veio comigo à Italia e eu o conservo aqui comigo até hoje com bastante carinho na minha pequena biblioteca de livros importantes.

Tudo isso me deu uma boa base e me deixou bastante seguro. Me lembro que quando cheguei, não tinha grandes dificuldades para entender o povo, o problema era falar, pois meu vocabulário ainda era pequeno e, portanto, me faltavam palavras.

Quem acompanha minhas trapalhadas desde o inicio se lembra a falta que o idioma fez numa fria madrugada em Padova, quando um trentino resolveu querer brincar comigo.

Outra coisa importante é que embora a lingua italiana seja a mesma, o “sotaque” muda completamente de norte a sul do pais.

Aqui chamado de accento, cada região tem a sua.

Veja que isso nao tem a ver com dialeto, quando digo accento, quero dizer, por exemplo que um italiano de Torino (norte) pronuncia a palavra casa diferente de um italiano de Firenze (centro) que também pronuncia esta palavra diferente de um italiano de Palermo (sul)

Exemplo:

Em Torino se fala Càsa
Em Firenze se pronuncia Rasa (na Toscana troca-se o “c” por “r” frequentemente)
Em Palermo fala-se Câsa

Já o dialeto é algo completamente diferente, pois as palavras assumem outros significados.

Se um italiano da Sardegna fala em dialeto sardo ao lado de um italiano da Lombardia, este último simplesmente não entenderá o que o primeiro fala.

A CASA DE DANTE ALIGHIERI

Quem passar pela cidade de Firenze, não pode deixar de visitar a Casa di Dante, local onde estima-se que o autor viveu e transformado em museu.

Lá podem ser encontrados os versos da famosíssima Divina Commedia, considerada a maior obra literária de todos os tempos.

Abaixo algumas fotos que fiz quando estive lá:

CONCLUSÃO

Aprender a língua italiana não é difícil, como qualquer outra basta dedicação e comprometimento.

Siga sempre a sessão Aprendendo Italiano, que de tempos em tempos eu acrescentarei novos artigos relacionados ao tema.

Já recebi centenas de pedidos para a criação de um canal de vídeos para que eu compartilhe o que eu aprendi ao longo destes anos, porém não sei até que ponto o pessoal realmente seguiria este tipo de lição.

Caso você tenha interesse neste tipo de conteúdo, deixe o seu comentário aqui em baixo, que me ajudará a pensar a respeito 😉

Deixe um comentário

36 Comentários em "A língua italiana"

avatar
  Subscribe  
Notify of
Vanessa Benedet

Oi, Fábio!

Tudo bem..
Primeiro gostaria de agradecer por todas as informações que disponibilizou.. Segundo, gostaria de fazer algumas perguntas.
*No caso do Fábio acima, não haveria a possibilidade de solicitar no consulado italiano na Suiça?

Aguardo seu retorno.
Obrigada

vanessa silva

adorei o site , ele é muito bom ficaria melhor ainda se tivesse um canal no youtube.
parabéns!!!!

Alessandro Mossoni

fala Fabio, tudo bem? a cada dia que passa o blog esta melhor. seria otimo esse canal com videos sobre o idioma.

sucesso.

Kelli Martello

Olá Fábio,

Sua página é ótima e muito útil!
Um canal de vídeos seria melhor ainda para ajudar a melhorar o idioma heheh

Sergio Polloni

Fabio, seus comentários do cotidiano são um achado para nós que queremos nos sentir mais italianos. Por favor continue a permear seus posts com frases e expressões italianas. Se vc decidir compartilhar o que vem aprendendo da lingua também vou achar ótimo. Abraços!

nancy

Fabio por favor preciso de uma ajudinha,chegou hoje a certidão de nascimento do meu avô em inteiro teor e nela contem erros de escrita,como “creança” ao invés de criança,”treis” ao invés de três,”annos” ao invés de “anos”,eu preciso mandar o cartório corrigir esses erros ou só precisaria mandar corrigir se os erros fossem nos nomes e sobrenomes das pessoas,por favor se puder me ajudar ficarei muito grata,abraços!

nancy

Olá Fabio,em primeiro lugar quero agradecer pois seu site e seus vídeos me ajudam muito,porém eu tenho uma pequena duvida que infelizmente não encontrei no site.
Caso eu abra mão da minha nacionalidade brasileira e fique somente com a Italiana,como ficarão meus documentos?
Por exemplo aquela parte que fala onde a pessoa nasceu,ainda constará que foi no brasil?
E na parte da minha nacionalidade ficara apenas Italiana?

Beatriz Feuser
Fabio!! Para nós, todo o contato da vida cotidiana na Itália, apresentado por você, é extremamente interessante! Desde o início deste ano estou buscando um curso de italiano que atenda minhas necessidade: flexibilidade de horários e investimento baixo.. porém, quando procuramos escolas tradicionais de idiomas, já viu né!? É alto custo de matrícula, material, aulas com horário fixo, que nem sempre coincidem com nossos compromissos… Já na internet não encontrei nenhum curso muito confiável… mas agora baixei este recomendado por você! Sei que seu tempo ja é limitado, em função dos diversos compromissos que você tem, mas seria muito interessante… Read more »
Claudette

Seu blog é excelente e você é muito atencioso. Os dito dialeto ainda me atrapalha um pouco pois foi desde sempre meu contato com a lingua italiana.Mesmo estando fazendo um curso em uma escola o hábito me faz dizer as palavras em dialeto algumas vezes,manha, varda e que tais.
Obrigada pelas dicas

Maru

Olá Fabio!
Ótimo post e dicas excelentes. Também deixo aqui a dica do curso de italiano para brasileiros ” Dire, Fare, Partire da USP. É super interessante a forma como eles ensinam, principalmente por esclarecer as principais duvidas e confusões que todo estudante brasileiro de italiano faz com o idioma. Melhor de tudo é gratis. Segue o link:
http://cursosextensao.usp.br/course/view.php?id=131
Abraço!

bepe scuria

Antes de tudo parábens pelo post, está pleno de recursos pra o aprendizado do Italiano.

Mas discordo que seu avô fale italiano incorreto, seu avô não fala
italiano, fala um dialeto da língua Vêneto. O italiano moderno tem por
base a fala vulgar fiorentina, e não a veneta. Teu avô, bem como uma
grande parte das pessoas aqui da serra gaúcha, falam um variante da
língua veneta.
Abrs.

Fabio Barbiero
Ola Karina Vou te responder sua pergunta com uma outra pergunta para reflexao: no Brasil, o governo ajuda os brasileiros com cursos de lingua portuguesa???? Assim como no Brasil, existem cursos supletivos, porém cursos de lingua italiana aqui sò sao oferecidos para cidadaos estrangeiros atè porque nao faria sentido ter cursos de italiano para… italianos!!! Sobre trabalho a mesma reflexao: voce tem facilidade de encontrar trabalho no Brasil sendo brasileira? Nao, pois TODO mundo no Brasil è brasileiro!!! O mesmo aqui na Itàlia: ser cidada italiana nao è nenhum tipo de beneficio – pelo contràrio – voce vai participar de… Read more »
Karina
Ciao Fabio Gostaria de esclarecer algumas dúvidas. Sou cidadã italiana desde de 2008 e só agora me interessei em fazer um curso de italiano na Itália, para aprender além da língua, um pouco da cultura. Sou formada em administração aqui no Brasil e tenho interesse também em fazer uma pós na tão maravilhosa “bota”.A minha dúvida é a seguinte: o governo italiano auxilia financeiramente ou dá alguma espécie de incentivo para a realização desses cursos que citei? Você poderia me indicar algumas escolas onde eu possa faze-los?Por ser cidadã italiana, tenho mais facilidade para encontrar algum trabalho para pagar meus… Read more »
Vítor

Obrigado pela força Fábio!!!!

Fabio "Saga" Barbiero
Ola Vitor, tudo jòia? Falar de empregabilidade é complicado em qualquer pais. Eu por exemplo nunca fiquei desempregado no Brasil, embora tenha conhecido muitas pessoas que reclamavam que nao existia emprego, que a crise era enorme, etc, etc, etc Eu acredito que a força de vontade é que determina se voce vai ter sucesso ou nao. Porém a Itàlia é um pais que “funciona” diferente de outros, como Inglaterra, Estados Unidos. Aqui “viver melhor” é mais importante que “times is money”, o que acaba criando muita confusao nas pessoas que nao conseguem entender este estilo de vida. No norte, que… Read more »
Fabio "Saga" Barbiero

Ciao Erica

Grazie pela sugestao, realmente o Tell me More é òtimo, utilizei quando estava ainda no Brasil!!! Bjs

Vítor
Que boa esa notícia Fábio!!! Agora, pelo que falam que o negócio não ta lá essas coisas aí né? Minha professora de italiano me disse que arranja emprego na hora que quiser, pois os italianos se recusam a fazer determinadas tarefas… fui atrás pra ver se era isso mesmo e nessa semana saiu uma pesquisa mostrando que mais de 2 milhões de jovens italianos não trabalham nem estudam, vivem na casa da mãe esperando vir alguma coisa melhor… é isso mesmo? Tipo, eu no caso, tendo um bom nível de italiano, inglês e francês arrumaria um emprego desses de 20… Read more »
Erica Moreira

Também recomendo o curso Tell ME MORE. É òtimo! Aprendi muito lá, tem bastante gramática, ditados, exercícios de pronuncia e cultura. Quando cheguei aqui e não falava nada, passava horas estudando. Menos de um ano depois durantes as entrevistas de emprego sempre me diziam que não acreditavam que estavamos aqui há tão pouco tempo. Eu recomendo! Ah…ler muitos livros ou jornais tb ajudam

Maru

Oi Erika! Gostei da sua dica. Onde posso encontrar o Tell me more? Você tem o link? Abraço

Fabio "Saga" Barbiero

Ola Elisa tudo bem???

Estou fazendo o curso preparatòrio CILS – Certificazione di Italiano come Lingua Straniera dell’Università per Stranieri di Siena – que é a graduaçao màxima da lingua italiana aqui na Itàlia. No mòdulo que estou agora è sò gramatica rs

Abs

Elisa Maria Campos

Boa noite, Fábio. Gostaria de saber qual é o curso de gramática italiana que você está cursando. Estive na Toscana ano passado, fiz um curso de italiano avançado em Siena. Foi muito bom, mas vimos pouca gramática. Estou pensando em voltar ano que vem para não perder a forma. Alguma dica?

Obrigada! 🙂 Elisa Maria Campos

Fabio "Saga" Barbiero
@Fal Brunao!!! E’ isso ai, estude, estude e estde rsrsrs @Querida Fe, sempre contribuindo, por isso que te adoramos 🙂 @Boa lembrança Lucas, e além dos circulos tem também os patronatos, acho importante a galera estar sempre em contato com a lingua italiana ainda no Brasil, infelizmente eu nao tive este pensamento antes de vir, senao as coisas teriam sido mais fàceis rsrs @Vitor, é possivel sim trabalhar com o permesso di studio, porém apenas 20 horas semanais sim. Obviamente no verao onde bomba de emprego, o povo nao quer saber qual seu tipo de permesso e voce vai trabalhar… Read more »
Vítor

Olá Fábio, nada a ver com o post em questão. Gostaria de saber se o visto de estudos permite que a pessoa trabalhe. Na internet tem pessoas que dizem que sim, que é permitido o que chamam no exterior, o part-time, 20 horas semanais, ganhando algo em torno de 600 euros. Outras pessoas que não, e não encontrei resposta alguma nos sites oficiais. Sei que não é sua especialidade, mas como você tenta ajudar todo mundo como pode, se souber ou saber de algum link com a resposta agradeço muito. Até!!!

Lucas

vale também lembrar que grande parte dos municípios no Brasil possuem o Círculo Italiano, que ministram cursos de Italiano, grande parte deles gratuitamente, bastando comprar os livros…

Fernanda Manoel
Adorei o post, e como sigo o blog há algum tempo já faço uso da maioria das suas dicas. Segue minha contribuição:O curso Assimil – Italiano Senza Sforzo disponibilizado pelo Fábio é ótimo. A parte de áudio é toda em italiano, e junto ele disponibilizou o livro p/ acompanhar e a minha dificuldade foi aí, pq tem a parte em italiano igual ao áudio, e a parte traduzida com explicações está em francês. Procurei a versão brasileira do livro e só encontrei p/ comprar no site da editora, segue o link: http://www.epu.com.br/detalhe.php?id=310 Uso muito outras duas ferramentas ao estudar, uma… Read more »
bruno rondeli

Perfeito, Fábio! Eu por exemplo resolvi entrar num curso, são 2 anos, mas a gente sabe que isso não é o suficiente, tem que pesquisar, ler e escutar bastante. Vou baixar o material que você deixou disponível;)

Grande abraço e obrigado pelas dicas no blog!