[Vídeo] Por que correr atrás da cidadania italiana

Eis que finalmente chegamos em 2016, que maravilha!

Antes de mais nada, quero desejar a todos vocês um excelente ano novo, com muita alegria, muito amor e principalmente muita saúde.

Que este ano seja repleto de realizações e que muitos planos saiam do papel para se tornar realidade em nossas vidas!

O PRIMEIRO VÍDEO DA SÉRIE DIÁRIA SOBRE CIDADANIA ITALIANA

série de vídeos sobre cidadania italiana

Como citei no último artigo de 2015, neste mês vou publicar 1 vídeo por dia sobre o nosso querido mundo da cidadania italiana, lá no nosso canal do Youtube.

Como tema do primeiro vídeo, escolhi o assunto “Por que correr atrás da cidadania italiana”, pois sei que muita gente ainda não tem ideia do potencial que o reconhecimento tem. Muita gente acha que ter a cidadania se resume a ter livre acesso à União Européia, sem saber que existem tantas outras vantagens que cito neste vídeo.

Para não poluir o nosso blog, não vou publicar um artigo para cada vídeo aqui, portanto se você não quer perder nenhum vídeo, clique aqui para se inscrever no canal e com isso receber as notificações a cada nova publicação, ok?

Isso é fundamental para que todos possam acompanhar diariamente a publicação destes vídeos, e assim conseguimos manter o nosso blog sempre “pulito” 🙂

Abaixo vocês podem conferir o primeiro vídeo desta nossa série:

Não esqueçam de clicar em gostei, deixar o seu comentário no vídeo e principalmente não esqueça de se inscrever no canal 🙂

 Ps. Talvez alguns de vocês perceberão que a qualidade deste primeiro vídeo ficou muito baixa, porém eu preferi publica-lo mesmo assim, ao invés de perder tempo gravando novamente com as respectivas melhorias.

Aliás, uma das coisas que aprendi em 2015 e que pretendo levar para o resto da minha vida – coisa bem difícil para quem é perfeccionista como eu – é que feito é melhor que perfeito.

Logo, preferi publicar o vídeo com a mensagem que eu queria transmitir, mesmo com uma baixa resolução, do que perder alguns dias (e o prazo estabelecido por mim mesmo!) para tentar deixa-lo melhor.

E só para não esquecer: feito é melhor que perfeito 😉