Comprovante de Residência

Ciao a tutti

Está chegando o grande dia, depois de meses tentando agendar a sua visita para legalizar os documentos no consulado, e finalmente chega o dia tão esperado.

Última checagem nos documentos (como se desta vez, algo seria diferente das outras 480 vezes que você os checou):

Comprovante de Residência

  • Certidão do italiano – confere!
  • Certidões de nascimento, casamento e óbito – todas em inteiro teor – confere!
  • Certidão Negativa de Naturalização – confere!
  • Carimbos do MRE em todas as certidões civis e também na CNN – confere!
  • Traduções bonitinhas, para cada um dos documentos brasileiros – confere!

Este momento é tão tenso, que se chega um parente oferecendo um copo de café, você não pensa duas vezes:

– SAI PRA LÁÁÁÁÁÁÁÁÁ COM ESSE COPO MALEDETTO! SE MOLHAR MEUS DOCUMENTOSSSS EU TE MATOOOOOOOOOOO!

Depois desta última verificação, colocamos tudo em uma pastinha, deixamos uma penca de fotocópias em casa, afinal de contas quem é que nunca pensou algo do tipo:

– Claro que vou tirar cópia de tudo, eu hein, vai que perdem meus preciosos documentos

NO CONSULADO

Você chega ao consulado, passa seus pertences no detector de metal, entrega seus documentos e a pastinha com os documentos está lá, abraçada e grudada no seu peito – não larga nem para entregar o documento de identificação para o guarda.

Pega a sua senha, fica lá quietinho esperando, imaginando a vida na Italia, ouvindo os funcionários falarem naquela língua linda, até que chega a sua vez.

Eita coração acelerado…

Vai correndo até o guichê, entrega os seus documentos para a mocinha (ou mocinho), ele começa a olhar e você ali torcendo para que ele não encontre nada errado.

Tipo aquele medo que a gente sente ao levar os exames para um médico: enquanto ele está lá olhando os exames, você não tira os olhos dele – qualquer reação estranha, você já sente o drama.

Se ele arregalar os olhos então, você desmaia…

O funcionário consular termina então de analisar os documentos, e faz uma pergunta que não estava no script:

 – Onde estão os seus comprovantes de residência?

– Oi? Desculpa, comprovante do que?

– De residência! Eu preciso que você demonstre que é residente em uma cidade pertencente a este consulado italiano, caso contrário não pode utilizar os serviços deste Consulado Geral da Italia.

Se você é um fiel leitor da Minha Saga, você vai abrir a sua pastinha e entregar os devidos comprovantes.

Se você não é, e não sabia disso, vai sentar, chorar, talvez espernear, e de nada vai adiantar: o funcionário vai devolver os seus documentos, explicando que nada pode ser feito e pior, você perdeu seu agendamento e para comparecer novamente, terá que começar novamente.

Do zero!

documentos rejeitados cidadania italiana

A IMPORTÂNCIA DO COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA

Pois é caros leitores, infelizmente é muito comum várias pessoas esquecerem da comprovação da residência.

A pessoa passa meses (ou anos) atrás dos documentos, preparando cada detalhe, efetuando cada etapa burocrática, que simplesmente se esquece que no momento da legalização deles, antes de mais nada você precisa se identificar e provar que pode utilizar os serviços daquele consulado.

Eu resolvi escrever este artigo a pedido de um funcionário consular que conheço, que pediu para advertir as pessoas sobre isso .

Segundo ele, que posso atestar que é um excelente funcionário (sim, existem muitos funcionários consulares exemplares, a despeito do que muita gente diz. A maioria dos funcionários são corretos e dedicados, como em qualquer outro lugar), ele confidenciou que quando isso acontece, é de cortar o coração, mas ele não pode fingir que não viu e deixar passar ou dar a possibilidade de voltar outro dia (embora já recebi casos de pessoas que isso foi possível, porém é raríssimo).

O conceito de residência para o órgão público italiano no Brasil tem a mesma importância que aqui na Italia – se você não é residente em determinado lugar, não pode usufruir dos serviços públicos dele.

MUITO BEM FABIO, ENTENDI! NESTE CASO, QUAL COMPROVANTE LEVAR?

Antes de mais nada, quero compartilhar com vocês algo que aprendi nesta década trabalhando com cidadania: lidando com órgãos públicos e burocracia de forma geral, tenha em mente que é sempre melhor pecar pelo excesso do que pela falta.

Logo, reúna o maior número possível de comprovantes de residência, tais como:

  • Contas de água / luz / gás em seu nome;
  • Recibos e comprovantes de Imposto de Renda;
  • Se você é estudante, comprovantes de pagamento / boletos da sua universidade ou escola;

E existe outro documento, que é um dos preferidos dos consulados, que é a Certidão de Quitação Eleitoral. Este documento comprova de forma inequívoca que um cidadão é residente em determinada cidade e estado.

Porém atenção: não adianta entrar no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e lá imprimir esta Certidão , pois o documento impresso diretamente pelo site não reporta os dados de residência.

Neste caso você deve ir pessoalmente a um cartório eleitoral, e lá solicitar a eles o certidão de quitação eleitoral contendo o endereço do eleitor.

CONCLUSÃO

Aproveitando que estamos falando da obrigatoriedade da apresentação de documentos relacionados à residência, também quero lembrar que você terá que apresentar um documento de identificação no consulado.

Eu sei que muitos de vocês se torceram na cadeira agora, imaginando que ninguém, em sã consciência andaria sem o RG ou qualquer outro documento de identificação com foto.

Mas acreditem: não foram poucos os relatos que eu já recebi nestes anos todos, de pessoas que simplesmente ficaram tão focados e obcecados com os próprios documentos, que esqueceram de todo o resto!

E mais: estas pessoas se esqueceram do princípio básico que eu sempre ensinei aqui: sempre verifique as informações diretamente dos órgãos oficiais italianos!

Por exemplo, se entrarmos no site do consulado agora, (vou utilizar o site do Consulado em SP como exemplo), encontraremos as seguintes instruções:

comprovante de residencia

Veja que o consulado explica que o comprovante deve ser em nome do requerente e que o documento de identificação válido para eles é apenas o RG, não aceitam a CNH como documento de identificação!

Como eu sempre ensinei, confiram sempre as informações no site dos órgãos públicos oficiais, checando cada item e informação ali contida.

E caso apareçam obstáculos e pessoas dizendo que você nunca vai conseguir, que é difícil ou coisa parecida, lembre-se deste vídeo:

Um grande abraço e nos falamos no próximo artigo 😉