“All’italiana” – A Moka

Reza a lenda que o café surgiu na Itália em meados do século XV e a primeira cidade italiana que conheceu o seu aroma foi Venezia.

Isso porque o grão foi trazido do Egito pelo cônsul da cidade das gôndolas naquele pais, o vêneto Prospero Alpini.

Este renomado senhor escreveu no ano de 1592 uma obra sobre botânica e falava sobre uma bebida muito consumida no Egito, em particular pelo seu uso curativo e descrevendo a planta que se preparava tostando os seus grãos.

Ele não imaginava que dentro de poucos anos aquela bebida seria conhecida em todo o planeta e a sua origem se perderia entre mitos e lendas.

O Caffè na Itália

A Moka

O objetivo deste post não é contar a vocês a história do café, muito menos sua origem ou cultivo.

Ainda que todos nós que somos descendentes de italianos tenhamos uma profunda ligação com o café, já que graças a ele que a imensa maioria dos italianos emigraram ao Brasil – e quase todos eles foram para trabalhar nas lavouras.

Fonte: http://vastesiworld.org
Pintura de emigrantes italianos partindo para a América
Fonte: http://semanadeartemoderna-14j.blogspot.co.uk
Italianos trabalhando diretamente na lavoura do café
Fonte: clicrbs.com.br

Jornal “O colono” que mantinha a tradição e a língua italiana viva na comunidade

 

A ideia è mostrar a você como se prepara o café aqui na Itália, que é um tanto quanto diferente do que estamos acostumados no Brasil.

Se você está pensando que as “nonnas” italianas passam um cafezinho com bolo de fubá quando recebem alguma visita – está completamente enganado!

NO BRASIL

Eita coisa boa chegar na casa da vó ou da tia e ouvir: “

– Peraí que vou passar um café fresquinho”

O método de preparação do café da vó é o mesmo há muito tempo: coador de pano ou papel, e depois disso bóra guardar o líquido na garrafa térmica, correto?

A Moka

Afinal ela aprendeu com a sua mãe, que por sua vez aprendeu com a sua avó e assim por diante.

NA ITALIA

Se existe uma coisa que você não vai precisar ocupar lugar na sua mala, é filtro Melitta:

Simplesmente porque aqui existe uma engenhoca que eu considero uma das maravilhas do mundo moderno (e nem é tão moderna assim): a moka italiana:

A moka foi criada por Renato Bialetti em 1933 e em pouquíssimo tempo invadiu a casa dos italianos assim como a forma de preparar o café.

Pra mim ela é revolucionária porque nos permite tomar café sempre fresco, pois com ela tomamos café feito na hora!

Veja no vídeo abaixo, como funciona esta belezura:

Como explicado no vídeo, existem vários tamanhos de moka.

Por exemplo, eu pela manha eu utilizo a moka que prepara 3 xícaras (3 tazze) enquanto a Lu utiliza a que faz apenas 1 xícara (1 tazza).

Abaixo podemos verificar 3 tamanhos diferentes – 1, 3 e 6 xícaras:

 

Existem diversas empresas que produzem cafeteiras tipo ‘moka’ aqui na Itália, sendo a mais conhecida (e uma das mais caras também) a Bialetti.

Claro que como outros milhares de produtos, existem as noka’s “made in China”, que podem ser encontradas em lojas como o Maury’s ou Risparmio Casa a partir de 1,99 euros.

Também é possível encontrar diversos modelos diferentes de moka – e aqui cabe uma dica bastante útil: a moka é uma excelente escolha para presente aos amigos e família no Brasil!

Eu geralmente levo o modelo abaixo, que faz um tremendo sucesso por lá:

 

 

Este modelo tem duas vantagens: não custa tanto quanto a Bialetti e na parte superior é de vidro – podemos visualizar o café ficando pronto!

O custo médio deste modelo para 3 xícaras è de 10 euros.

Abaixo deixo você sonhar com outros modelos, que custam entre 10 e 30 euros:

 

Existem outras centenas de cafeteiras ‘tipo italiana’ e muitas variações também, como a tete a tete:

ou ainda a napoletana:

 

CONCLUSÃO

Quando você estiver aqui na Itália, aproveite para escolher a sua moka.

Se você gosta de café e ainda não conhece a moka, vai se encantar com ela, sem contar que tomar o seu café na moka é uma verdadeira experiência “all’italiana” 🙂