Sexta-feira 13 na Itália

Na última semana, em muitos lugares do mundo várias pessoas torceram um pouco o nariz ou fizeram o sinal da cruz antes de sair de casa.

Outros prestaram mais atenção quando atravessavam a rua, beijaram o amuleto, roçaram no alho e sabe-se-lá quantas outras coisas mais fizeram, afinal de contas era a tão temida sexta-feira 13…

Sexta-feira 13 na Itália

Porém o que muitas pessoas não sabem é que aqui na Italia esta temível data não significa absolutamente niente!

Por aqui o bicho pega mesmo quando o calendário cai numa sexta-feira 17!

É isso mesmo que vocês leram e sei o quanto isso parece estranho – afinal de contas a gente no Brasil cresce com o número 13 e quando chegamos aqui e ouvimos o povo falando do dia 17 é difícil de imaginar o motivo.

Porém não se preocupe que neste artigo você descobrirá a história por trás deste número.

A HISTÓRIA POR TRÁS DESTES NÚMEROS

Bom, primeiro temos que dividir bem as coisas: existe o medo da sexta-feira e o medo do número 17

O primeiro tem praticamente a mesma história do resto do mundo e tem a ver com a bíblia, já que foi exatamente na sexta-feira que Jesus foi morto.

Assim como também foi numa sexta-feira que aconteceu o dilúvio universal.

Já o número 17 já era odiado na antiga Grécia, basta pensar que os alunos de Pitágoras o consideravam maldito por estar entre os números considerados perfeitos 16 e 18.

Ao pesquisar a origem da maldição do número 17 aqui na Italia descobri que várias guerras e desgraças acontecidas durante o Império Romano caíram exatamente neste dia.

ALGUMAS CURIOSIDADES ITALIANAS

Na língua italiana a palavra azar é “sfiga”, portanto azarado é “sfigato”.

Não preciso dizer que quando alguém quer falar mal de alguém basta chamá-lo de sfigato pra começar uma briga rs

Eptacaidecafobia – esta palavra que parece mais um palavrão, na verdade é o nome dado a quem tem medo do número 17.

Até o gesto para espantar o “mau olhado” na Itália é diferente, veja:

Este gesto em italiano se chama “dita a corna

Assim como no Brasil utilizamos a frase

não acredito, mas na dúvida…

aqui também existe a frase correspondente que é

non è vero, ma ci credo…

Que traduzindo seria algo como “não é verdade, mas eu acredito” 🙂

E tirando o Zagalo que adora um número 13, no fundo quase todo mundo também não acredita, mas na dúvida…