Italia – um lugar com milhares de anos de història para contar…

Tempo de leitura: 8 minutos

“Un luogo con migliaia di anni di storia alle spalle”.

Perdi as contas de quantas vezes eu li ou escutei esta frase aqui na Italia… Esta simples frase em bom portugues significa ‘um lugar com milhares de anos de història nas costas‘ representa muito mais do que uma frase: ela é a expressao do orgulho do povo italiano! Um povo que tem muita història pra contar, e que faz questao de preservar esta història, de mante-la viva. Toda vez que escuto um amigo italiano dizer esta frase, lembro-me automaticamente do meu nonno, minhas tias ‘raccontando' as històrias da Itàlia, de Pàdua, de Sant'antonio, e vejo que mesmo naquele periodo dificil, de abandono da pàtria, os italianos continuaram a empenhar-se em manter viva sua història, sua tradiçao, seu orgulho pelo seu bel paese… 

“O povo italiano é um povo imortal que encontra sempre uma primavera pela sua esperança, pela sua paixao, pela sua grandeza” 

Foto feita pelo Bruno Gaigher na fachada de uma casa em Roma…

Aqui na Toscana – regiao onde vivo e trabalho – também tem uma història antiquissima, ligada fundamentalmente ao povo etrusco, que habitou nestas terras hà pelo menos dois mil anos atràs. E é exatamente uma destas cidades que participei de uma das comemoraçoes mais lindas e emocionantes em todo este tempo que vivo aqui: Volterra!!!

A CIDADE DE VOLTERRA

Volterra, uma das principais cidades do periodo etrusco, fica na provincia de Pisa 531 metros acima do nivel do mar. Muito conhecida por ser a capital mundial em extraçao e trabalho em alabastro (mineral parecido com o màrmore), ultimamente esteve na midia com o lançamento do filme New Moon (Lua Nova) que teve algumas cenas filmadas na cidade.


VOLTERRA A.D. 1398

No ultimo mes de agosto, fiquei sabendo quase por acaso que a cidade de Volterra faria a 13ª festa intitulada VOLTERRA A.D. 1398. E nao era uma festa qualquer: Nesta festa, a cidade inteira de Volterra, seus habitantes, seus palàcios e suas casas – durante dois finais de semana seguidos – voltariam no tempo, mais precisamente num dia qualquer de 1398 Ano do Senhor, em plena Idade Média!!!

Fiquei quase um mes pra escrever este post, tamanha dificuldade em colocar no papel aquilo tudo que vivi e presenciei. De qualquer forma, vou tentar descrever a voces, através das fotos abaixo, como foi a festa, embora nao existem palavras pra demonstrar o quao maravilhoso foi viver esta experiencia de ‘volta ao passado'.

Chegando na cidade, nos deparamos com este cartaz, com a indicaçao da festa:


Seguimos alguns becos e ruelas e chegamos na via principal, com a indicaçao da bilheteria e também da entrada do castelo:

Volterra1398

Estàvamos esquentando, logo apòs comprarmos o ticket encontramos outra indicaçao do que nos esperava:


Finalmente entramos no centro històrico de Volterra, onde acontecia a manifestaçao. A primeira coisa a ser feita era trocar a moeda: sim, isso mesmo que voces pensaram: até a moeda utilizada na festa era da época medieval, apresento a voces…

O GROSSO VOLTERRANO


O grosso volterrano é a ùnica moeda em circulaçao na festa. Todos os produtos artesanais, comida, vinho e tudo mais sò poderiam ser adquiridas com o grosso, que tinha como cambio 1 euro = 1 grosso. Circulavam duas moedas do grosso volterrano: 1 e 5 grossos:


Pelas ruas haviam diversos artesaos medievais, como a vendedora de coroa, por apenas 4 grossi:


Muitos profissionais da antiga estiveram representados, como o ‘calzolaio' italiano, que nem sei se existe ainda no Brasil, o ‘sapateiro':


A foto abaixo é uma das minhas preferidas: o campones que vendia produtos da sua terra, podemos ver peixe, bacon, queijo e algumas hortaliças, exatamente como era vendido antigamente:


As crianças também se divertiam na Idade Média:



Algumas delas se divertem até hoje rsrsrsrsrsrsrs


E a comida e bebida também estavam muito bem representadas:




Eu louco pra gastar meus ‘grossi' nao pensei duas vezes e depois de ver aquelas bruschettas maravilhosas, nao tive dùvidas:


Mas ainda faltava alguma coisa para acompanhar este prato maravilhoso, o que era ???? Ecco, il vino!!!


Nao podia deixar de mostrar a voces uma das fotos mais fofas, vejam que coisa mais linda, a mae dando comida pro seu filho:


A tranquilidade medieval:


Outra coisa muito bacana, é que alèm dos profissionais antigos estarem representados na festa, eles nos explicavam como era feito o trabalho, nos mostrava os equipamentos e ferramentas utilizadas e a forma de preparaçao e elaboraçao. Abaixo o marceneiro nos explicava quais ferramentas eram utilizadas naquela época, como por exemplo esta que servia para fazer furos na madeira:



Abaixo um astronomo explicava a arte de olhar as estrelas:


E como era o médico? Haviam hospitais? Opa, mas é claro:




Espero que eu esteja conseguindo fazer voces ‘viajarem' comigo no tempo!!!

Voces conseguiram visualizar a roupa do povo? Como eles se vestiam? Abaixo pedi solenemente aos herdeiros da familia real que nos concedesse a honra de fazer uma foto, e o principe sò se deixou fotografar por ser muito vaidoso e saber que apareceria no blog do Saga 🙂


E, de repente ouvimos o som das trombetas e corremos à praça principal, onde os nobres ‘sbandieratori' saudariam a chegada da Familia Real:



Neste caso nao poderia deixar de fazer um video para mostrar a todos voces o show que os ‘sbandieratori' fizeram. Quem assistiu o filme Sob o Sol de Toscana, com certeza vai se lembrar da cena do rapaz que participa do show para impressionar a amada. Abaixo coloco dois videos pra voces se deliciarem: o primeiro com o grupo de profissionais, e o segundo com algumas crianças que desde cedo aprenderam a arte do manejo com as bandeiras:

Depois de tanta emoçao, quando achàvamos que jà tinhamos visto tudo, eis que descobrimos que havia muito mais festa ainda, nao apenas no centro històrico mas também no parque, pròximo ao castelo de Volterra. E claro là fomos nòs conhecer a vida medieval no campo:




E também no campo podemos encontrar diversos trabalhadores, como este senhor, trabalhando em vime:


Encontrariamos ainda um ‘trovador, com seu banquinho debaixo do braço recitando seus textos e poesias no meio do povo:


Mais avante o artista que trabalhava com alabastro:


E foi entao que encontrei aquele que pra mim representa a mais tradicional profissao da Idade Média: o ferreiro:


Ainda embasbacado com tudo aquilo que estava em minha frente, comecei a escutar uma cantoria, e guiado pelo som fui chegando, chegando e quando me dei conta, me senti na Casa das Sete Mulheres kkkkkkkkkkkk

Era uma surpresa atràs da outra, eu jà tinha participado de muitas festas medievais aqui na Itàlia, mas nada parecido com esta festa. Os detalhes, as pequenas coisas, tudo estava muito bem feito, muito bem preparado para fazer com que todos realmente pudessem viver num dia qualquer do ano de 1398.

Nos divertimos muito, fiz o papel de campones:


Ajudei na guerra:


Parei um ‘tiquinho' pra beber meu vinho, enquanto ajudava na colheita:


Mas acho que o meu patrao feudal nao gostou muito, pois mandou me prender:


E como se nao bastasse a prisao, fui também torturado:


Uma camera escondida mostrou minha tortura, recomendo aqueles que tem problemas de coraçao que nao assistam o video abaixo, pois contém cenas fortes de violencia e tortura. Sò nao fui executado em praça pùblica porque pedi perdao pelos meus pecados e prometi que nao trocaria mais minha enxada pelo copo de vinho…

Para conferir todos os videos e também as mais de 200 fotos que fiz na festa, cliquem aqui pra acessar o meu album no Flickr. E quem puder nao deixe de visitar esta festa que é realizada todos os anos em agosto!

Além das festas medievais, muitas cidades organizam suas ‘sagras' que sao festas – geralmente medievais – e que tem como tema principal um determinado tipo de comida, bebida ou ainda um elemento caracteristico da propria cidade. Um site excelente para saber onde vai ter as famosas sagras aqui na Toscana é o Saimicadove, que pode ser acessado clicando aqui. Neste mes de setembro – por exemplo – acontecerà a Sagra da Polenta em Arezzo, a Sagra della patata frita em Serra Pistoiese, Sagra da Zuppa (sopa) em Sassetta, a Sagra da Pizza em Lazzeretto e muitas outras sagras. Particularmente com a chegada do outono, setembro é o mes da colheita da uva e consequentemente existem muitas festas com este tema. Jà outubro – mais frio – tem muitas sagras de sopa, polenta e castanha, portanto fiquem sempre ligados no que acontece e quem pretende visitar a Itàlia nao deixe de participar de uma destas festas, pois com certeza voces vao adorar!!!

Pra terminar com chave de ouro este post, assistam a seguir o video oficial feito pelo Ufficio Turistico de Volterra sobre a festa Volterra AD 1398 com a narraçao em italiano e divididos em tres partes:

Uma òtima semana a todos e até o pròximo post!!!

16 Comentários


  1. olá fábio sim por aqui tudo bem:

    obrigada pelo conselho vou estudar o aluguer do carro acredito sim que para visitar todos esses lugares é muito mais fácil, só não pensei nisso pois estava com medo que não fosse fácil, pelo menos para ir para outros lugares.muito obrigada mais uma vez

    já agora essa festa de volterra fazem todos os anos?em que mês e dias mais ou menos?

    obrigada cris

    Responder

  2. Ola Cris tudo bem???

    Acredito que a melhor forma seria alugar um carro, tem promoçoes que custam veramente pouco, a partir de 19 euros por dia. Porém de onibus e trem também é possivel, principalmente este trecho que vc citou entre Siena e Firenze, passando por Montepulciano, Volterra, San Giminiano!!!

    Abs e boa viagem!!!

    Responder

  3. olá fábio:

    bom devo dizer-lhe que estou contente por haver alguém que mostre um pouco dessa terra maravilhosa Toscana, bom eu gostava de perguntar se vive ai a mto tempo?eu vivo em portugal nunca fui a itália mas este ano gostava mto de ir uma semana,gostava de lhe perguntar se para os turistas é fácil visitar todo o território da toscana em onibus, eu estou a pensar ir para siena, mas gostava mto de poder fazer um passeio desde siena a passar por montepulciano, volterra, pisa, florença entre outros lugares, gostava de lhe perguntar se estes lugares ficam mto longe uns dos outros, ou se numa semana dá para ver tudo?tenho lido mto sobre essa linda cidade.será que me pode ajudar?

    obrigada cristiana costa
    se poder responda por mail mto obrigada

    e-mail: [email protected]

    Responder

  4. Nunca estive em Volterra, mas conheço muitas cidades medievais da Itália e posso dizer: são um sonho. O que eu mais queria na vida era morar em um lugar desse. Infelizmente não é e não será possível, mas é o que eu mais queria. Fábio, parabéns, belas fotos! E parabéns pelo seu trabalho também!

    Responder

  5. Olá Fábio!

    Tenho acompanhado o seu blog há um tempinho, meu marido inclusive já tirou muitas dúvidas com você e estamos de partida para Ponte de Piave no começo de novembro.
    Aproveito para agradecer por toda atenção dedicada e felicitar pelas matérias super interessantes.

    Tudo de bom, de coração…

    Tatiana e Felipe

    Responder

  6. Ola Douglas tudo bem???

    Tudo vai depender do comune onde pretende dar entrada. Se aceitarem certidoes simples voce pode trazer sim neste formato, pois o consulado de SP legaliza neste formato. Eles apenas “aconselham” que sejam em inteiro teor, mas é tranquilo. Forte abraço!!!

    Responder

  7. SOCORRO!
    Te mandei um email, Fabio, mas vc deve ter 500 mil pra responder, então por aqui deve ser mais fácil.
    Pedi as certidões de nascimento minha e casamento dos meus pais no cartório e, em inteiro teor, o cartório disse q tem q abrir um processo, mandar pro fórum e esperar autorização judicial.
    Tem que ser em inteiro teor as certidões ou pode ser de breve relatório?
    Vou legalizar pelo consulado de SP, e no comune q vc indicar aí na Itália
    Abraço

    Responder

  8. Fabio…meu camarada!Muito bonito isso e mais ainda seu empenho em promover a Italia e tdo que ela proporciona em termos de história…Que bom que a Italia ainda encontra pessoas como vc pois se dependesse de ALGUNS,digo ALGUNS Italianos,nao seria assim…
    Pena para mim e muitos outros brasileiros que na Italia nao encontraram suas raizes por serem tratados como cachorros…Tivemos que nos identificar com outros países para nao ser uma tortura viver onde nossos antepassados nasceram e viveram…Triste isso,onde o descendente legitimo Italiano nao tem valor e os imigrantes (qualquer raca)tem mais valor…
    Fabio meu amigo…
    Parabens seu blog e seus posts estao cada vez melhores…merece oscar…um pouco menos digo…
    Parabens amigo!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.