Meu processo – Reinício, meio e… rumo ao fim

Ciao amigos

Como “zeramos” o cronômetro da minha saga, vou começar a postar tudo que estiver acontecendo no meu processo, da mesma forma que eu fazia antigamente…

Como vocês leram no post anterior eu cheguei aqui na Toscana no dia 30 de outubro. Entrei na casa do italiano neste dia e comecei a “preparar o terreno”…

Expliquei a ele como funcionava o processo de cidadania, mostrei meus documentos, pedi a ele se poderia me apossar da caixa de correio dele, pois deveríamos ir no vigile e após fazer o pedido da residência deveria ter meu nome na caixa de correio. Ele disse que sem problemas, eu poderia sim…

No dia seguinte, 31 de outubro eu preenchi a Cessione di Fabbricato, que é o documento que toda pessoa que ira “hospedar” alguém por mais de 30 dias é obrigado a comunicar a entrada deste “hospede” em 48 horas.

Pedi os dados dele, fiz a carta segundo o modelo do comune – que descarreguei da internet – pedi a ele que assinasse e me desse uma fotocopia da sua carteira de identidade.

Fui no vigile no mesmo dia mas já estava fechado. Então no dia seguinte, fui novamente e entreguei a Cessione em duas vias. Ele carimbou e me deu uma delas!

Naquela semana não fiz mais nada referente ao meu processo pois tive que viajar a Padova pra buscar alguns documentos, e passar um pouco de raiva, porque um parroco não quis me dar uma Certidão porque estava assistindo Shrek e disse que estava muito ocupado….

Acho que cometi todos os pecados da igreja, pois xinguei ate a 4 geração da família dele rsrsrsrsrs Nada que uns 3500 “Pai-nosso” e umas 7000 “ave-Maria” não resolva rsrsrsrsrs

Na segunda-feira, dia 5 fui no comune pra fazer o pedido da minha residência. Cheguei la as 10 fui no setor anagrafe e disse que gostaria de fazer minha inscrição anagràfica. A oficial me pediu:

[checklist]

  • – Passaporte
  • – Permesso di Soggiorno
  • – Copia do contrato de aluguel ou Fabbricato

[/checklist]

Bom, como este meu amigo italiano tem a residência em outro comune, a oficial não sabia como proceder no meu caso, pois ele tinha um contrato de aluguel aqui na cidade, mas não é residente aqui, apenas habitante, no caso…

Foi um cassino, liga daqui, liga dali e de repente “baixa o Saga” em mim (como dizia uma amiga minha) e eu solto:

– não podemos fazer assim: se ele não tem residência, ele não existe anagraficamente aqui certo? Sendo assim me coloque como capofamiglia do imóvel e basta!

A oficial olhou pra ele que olhou pra ela que respondeu: é, assim resolvemos o problema – porém os impostos começarão a vir no seu nome, etc. Eu respondi: sem problemas, ele que vai pagar mesmo kkkkkkkkkkk

Dai continuamos o procedimento normalmente, começou a preencher um papel e disse que pra todos os efeitos eu estava vindo do exterior e não de Marche, por que (graças a Deus agora rsrsr) eu não tinha residência a ser transferida e então seria minha primeira residência na Italia.

Ate aqui sem problemas, apresentei o passaporte, ela me perguntou se eu tinha códice fiscale eu disse que sim, inclusive o modelo novo emitido recentemente pela Agenzia delle Entrate (depois posto a foto dele procês) e me pediu o permesso di soggiorno

Quando eu mostrei a ricevuta foi muito engraçado:

  • Ela: – Ahhh não serve a ricevuta, só o permesso!
  • Eu: Ahhh serve sim, sem problemas
  • Ela: não, eu só posso aceitar o permesso, o cartãozinho….
  • Eu: Dài, esta ricevuta é do permesso di attesa, que conforme a circular 32 pode ser feita a inscrição anagràfica somente com ele.
  • Ela: Bo, espere um instante que vou verificar.
  • Eu: Ta, mas pega aqui a copia da circolare
  • Ela: Ok, aspetta!!!!

Depois de 5 minutos ela volta toda saltitante dizendo que não tinha problema nenhum mesmo não, que poderia fazer com a ricevuta….

Uma coisa ma-ra-vi-lho-sa é que aqui no comune o pedido é feito diretamente no computador, depois imprime-se uma folha que é gigante já com o pedido da residência.

Ela então me deu o recibo e disse que agora era só esperar o vigile fazer a confirmação da mesma. Eu perguntei a ela se demorava pois eu trabalho e não poderia ficar em casa.

Ela então ligou pro vigile mas infelizmente já havia fechado o oficio, mas disse pra que eu fosse la no dia seguinte e explicasse a situação.

No dia seguinte, 6 de novembro todo serelepe fui no vigile pra dizer oi, porque como diria o filósofo: “Quem não é visto, não é lembrado” rsrsrsrsrs

Falei pra ele que tinha estado no comune e já feito minha inscrição anagráfica, mas se havia alguma forma de deixar os horários que estou em casa porque eu trabalho e não é todo tempo que estou la. E como vivo num prédio, no 3º andar (muito chique por sinal rsrsrs) ele correria o risco de não me encontrar por la.

Ele disse que não dava pra “marcar um dia” pra fazer a residência.

Ok, entendo – respondi. Mas no meu caso como poderíamos fazer?

Ele perguntou se eu trabalhava aos finais de semana. Eu disse que no sábado sim, mas domingo não.

– Ok, então domingo eu passo lá!

Quase que perguntei: O que aconteceu com “não podemos marcar um dia”? kkkkkkkkkkkkkkk

No dia 10, sábado passado, fui no comune conversar com o Stato Civile pra saber como poderíamos proceder. Ele me pediu pra ver os documentos. Mostrei a ele os meus documentos a saber:

[checklist]

  1. Certificato di battesimo do meu trisnonno emitido pelo padre em Padova.
  2. Certidão de casamento dele – traduzida e legalizada
  3. Certidão de óbito dele – traduzida e legalizada
  4. Certidão de nascimento do meu bisnonno – traduzida e legalizada
  5. Declaração feita por mim declarando que na lista não consta o certificado de matrimonio do meu bisnonno porque ele não era casado mas na certidão do filho consta como declarante o pai (declaração me passada pelo meu anjo da guarda Martha)
  6. Certidão de nascimento do meu nonno – traduzida e legalizada
  7. Certidão de casamento do meu nonno – traduzida e legalizada
  8. Certidão de nascimento do meu pai – traduzida e legalizada
  9. Minha certidão de nascimento – traduzida e legalizada
  10. Minha certidão de casamento – traduzida e legalizada
  11. CNN – Certidão Negativa de Naturalização – traduzida e legalizada

[/checklist]

Ele pegou os documentos, pegou um papel e começou a anotar:

Hummmm, dante causa italiano -> bisnonno -> nonno -> pai -> requerente

Ok, Fabio, tá tudo certinho. Mas me fala uma coisa: como eu faço aquele tal pedido que o povo não renunciou a cidadania???

Sim amigos, ele nunca fez nenhum processo de cidadania e está empolgadissimo com o meu rsrsrsrsrs

Eu expliquei a ele como funciona os consulados no Brasil, que cada um tem suas características, e que o de SP – no caso o meu – recebia o pedido dele por fax ou por email, e passei os dados pra ele da Rita, responsável Stato Civile do consulado de SP.

Expliquei a ele o que tinha acontecido no outro comune onde eu estava, que já tinha ate chegado minha non renuncia mas que fui sacaneado. Ele ficou inconformado. Olhem só o que ele disse:

– O problema Fabio, é que as pessoas não entendem que vocês já são italianos, basta o reconhecimento (neste momento eu quase tive um orgasmo – desculpem as menininhas mas este foi o termo mais leve que encontrei rsrsrsrs) da cidadania propriamente dita. E continuou: – Eu conheço a historia da Grande emigração italiana e sei o quanto nossos conacionais sofreram pra deixar suas terras e chegar num novo mundo. Sò que infelizmente nem todos conhecem ou fazem finta que não conhecem…

Eu simplesmente não estava acreditando naquilo que eu estava ouvindo. Lembro só ter perguntado a ele: – Sobre minhas filhas, como devo proceder pois não trouxe a Certidão de nascimento delas

Ele soltou outra: – Qual o problema? Elas são filhas de cidadão italiano. você que escolhe o que quer fazer. Se quiser trazer as certidões eu transcrevo junto com as suas. Senão você pode pedir os documentos de identidade e passaporte delas direto no consulado. Afinal elas são FILHAS DE UM cidadão ITALIANO o que significa QUE ELAS TAMBEM SAO ITALIANAS

Dai não foi um orgasmo. Foi um ORGAAAAAAAASMO MÚLTIPLO!!!!!!!!!!!!

Ele deve ter percebido que eu estava em estado de choque (ou de graça) pois tomou a palavra e disse que ia tirar fotocopias apenas das traduções só pra já ir agilizando a Transcrição dos atos enquanto não chega a non renuncia, que ele ia pedir naquele mesmo dia.

Eu falei sobre a residência, que ainda ia esperar a confirmação do vigile e ele perguntou onde era meu endereço. Eu disse Via do Saga, numero 12 e ele me disse: no prédio X? Eu respondi que sim, no 3º andar. Ele disse que conhecia o dono da casa, que não precisava esperar a residência não, que já ia pedir pra anagrafe confirmar no sistema. Disse que se o consulado responde em ate 20 dias, neste meio tempo já ira fazer a confirmação no sistema e que assim que chegar a tal non renuncia ele me liga pra eu ir assinar os documentos e buscar a carta di identità italiana…

Dai ficamos conversando sobre a historia da emigração italiana, das guerras dentro da Italia, ele me explicou que muitas cidades são muradas (como Lucca por ex) não por causa da 2ª Guerra mas por causa das guerras internas, entre os próprios italianos, no século passado e tal.

Nos despedidos, ele pediu o numero do meu celular e disse que assim que chegar a mancata non renuncia ele me liga pra ir ASSINAR minha cidadania.

Eu sai de la meio abobalhado (mais do que o normal rsrsrs) e obviamente fui na igreja da cidade dar uma choradinha básica e agradecer ao papai do céu, pois a cada dia, a cada momento da minha vida Ele se mostra presente, fazendo com que eu jamais esqueça dEle

“in bocca al lupo”

58 Comentários


  1. Boa noite Fabio,

    Comecei a buscar as certidões e meu bisavô Giovanni (nome na certidão de nascimento e alguns outros documentos) nascido no Brasil e filho do italiano possui certidão de óbito em nome de João. Li que alguns nomes eram “abrasileirados”. Farei o processo na Itália, terei problemas com esses nomes diferentes que referem-se a mesma pessoa? Se puderes me auxiliar nessa parte, fico grata, pois se tiver que mudar o nome dele terei que pegar advogados aqui no Brasil!. abraço

    Responder

  2. Olá Fabio.
    Assisti ontem se o vídeo da setímana itálica com sua entrevista e achei muito legal.
    Não conhecia seu canal até agora. Por isso gostaria de ver se podes me ajudar.
    Sou descendente de italianos da região de Trento. Comecei meu processo de cidadania italiana sozinho em 2005, através do Circulo Trentino de Curitiba.
    Depois de todos os tramites, meu processo foi enviado a Roma em 2010, e desde então está parado lá.
    Gostaria de saber como posso fazer para dar andamento no processo. Há alguma forma de contratar um advogado para dar andamento a esse processo?
    Tentei de varias formas entrar em contato com o Ministero del’Interno de Roma, mas não obtive qualquer resposta.

    Abraço.

    Responder

  3. Fabio essa parte nao entendi muito bem nao
    “Senão você pode pedir os documentos de identidade e passaporte delas direto no consulado. Afinal elas são FILHAS DE UM cidadão ITALIANO o que significa QUE ELAS TAMBEM SAO ITALIANAS”
    Qual consulado, tipo no meu caso eu tenho a cidadania fizeram pra mim e gostaria de fazer do meu filho e depois da minha neta ahhhh nao posso esquecer a nora ne heheeheheh. Pode me dar um help pq nao tenho dinheiro pra contratar alguem e esse teclado nao encontro os acentos desculpe…..

    Responder

  4. Olá Fábio.

    Parabéns pelo ótimo trabalho que você faz e agradeço pelas tantas informações úteis. Minha dúvida é a seguinte, Meu trisavô que é natural da Itália, porém tenho um primo que já conseguiu a cidadania e já tem os processos prontos até o meu bisavô. Gostaria de saber como continuo este processo, se sigo pelo meu avô, meu pai até chegar em mim ou se preciso iniciar do zero? Se eu puder continuar, como é feito o passo-a-passo para seguir com esse processo?

    Agradeço desde já.

    Julio Bona

    Responder

  5. Olá, Fábio

    Primeiro de tudo, quero te agradecer por todas as informações que você disponibiliza e toda a ajuda que você dá para quem quer ir atrás do sonho da cidadania italiana. Eu e minha esposa Daniela estamos devorando as informações no seu site!

    Estamos engatinhando no processo da cidadania, mas já empacamos em um problema: não encontramos a certidão de nascimento do meu bisavô, filho do meu antenato italiano. Meu bisavô nasceu no interior do Paraná e no processo de casamento foi encontrado apenas uma declaração escrita à mão pelos pais (antenato e esposa) que o filho não possuía registro de nascimento, possibilitando assim o casamento dele.

    Queria te perguntar: o que posso fazer com esta declaração? Ela vale de alguma coisa?

    Obrigado pela força

    Zeca e Dani

    Responder

    1. Não, nenhuma declaração ou qualquer outro documento substitui a necessidade da apresentação das certidões civis, você deve procurar exaustivamente até encontrar o documento

      Responder

  6. Olá, não consigo achar nenhuma informação sobre o casamento de meu bisavô, acho que ele não foi casado, mas na certidão do meu avô consta o nome dele(bisavô) e o da mãe. Faço parte da linhagem toda de homens, desde de meu antenato italiano até mim. Essa questão de meu bisavô não ter se casado geraria algum problema? Pois no caso não se teria a certidão de casamento dele.

    Responder

  7. Olá Fábio. Primeiramente, gostaria de agradecer-te pelo ótimo trabalho que você faz em manter este website com tantas informações úteis.
    Segunda, eu gostaria que você me ajudásse a responder a seguinte pergunta: ao concluir o processo de reconhecimento da cidadania italiana num consulado no Brasil, a certidão de nascimento brasileiro é transcrita no Comune aonde nasceu o antepassado italiano? Se sim, você tem idéia de quanto tempo demora essa transcrição?

    Agradeço desde já pela ajuda.

    Ronaldo

    Responder

  8. Olá Fabio,

    Tenho uma dúvida, como consigo adquirir a minha carteira de identidade? Tenho a cidadania, passaporte… No consulado em SP é possível dar entrada ou somente no cartório da cidade onde teoricamente possuo residência na Itália? Tenho uma filha, quero tirar a carteira dela também, o pai não estaria presente no cartório da Itália (se for preciso eu ir até lá), sabe me dizer que documentos eles pedem? Tem que ser traduzidos para o italiano? O comprovante de endereço italiano tem q estar no meu nome, parente não vale? Nossa….será que é tão burocrático assim? Não sei nem por onde começar…rs. Me ajude, obrigada!

    Responder

  9. Olá Fábio, tudo bem?
    Estou com as certidões todas em mãos, e vou fazer toda a burocracia pelo Consulado de Curitiba/PR. Só estou com algumas dúvidas ainda sobre o procedimento aqui no Brasil.
    Já com as certidões em mãos (não traduzidas ainda) oq terei que fazer aqui no Brasil pra depois levar pra dar entrada na Itália?
    Primeiro passo será traduzir ne?! e no próprio consulado eles indicam um tradutor juramentado?
    Qual será o passo-a-passo que terei que fzer aqui pra levar prontinho pra Itália?

    Estou muito ansiosa e nao vejo a hora… heheh…. pretendo ir pra Itália em junho ou julho…

    Obrigada desde já.

    Tatiane.

    Responder

  10. Olá Fabio! A minha dúvida é a seguinte, meu bisavô era Italiano,dai então preciso de certidão de nascimento,casamento e óbito de todos até chegar em mim, certo? Depois tenho que mandar traduzir e reconhecer, onde faço o reconhecimento? Preciso dos pais do meu bisavô também? Pois estes só ai na Itália. Pretendo ir embora em dezembro,com minha família para Milão,onde minha amiga vai mandar a carta convite e ficarei uns tempos na casa dela. Tem uma dica valiosa pra mim kkk….

    Responder

    1. Olá Camilla entre na página de materiais educativos e baixe o manual Sagabook Brasil e o Sagabook Italia, lá você vai encontrar tudo que precisa, ok? Abraços

      Responder

      1. OK,já estou acompanhando tudo. Meu bisavô morreu no Rio grande do sul, só que essa é a única informação que tenho. Não tem data e nem cidade. Como faço pra descobrir em qual cidade ele morreu?
        Fábio desde já, eu agradeço por todo o seu trabalho, e dizer que ta me ajudando muito.
        Um forte abraço.

        Responder

  11. Olá Fábio! Eu tenho uma grande dúvida que talvez você possa ajudar! É o seguinte, fiquei uns 10 anos na lista de espera no Rio de janeiro, de 2005 até 2014! Fui chamado para a entrevista em dezembro de 2014 e consegui quase todos os documentos, mas teve um do meu avô que meu pai não conseguiu! Ele foi no cartório aonde ele foi registrado aqui no Brasil e o cartório falou que não havia o documento, que provavelmente teriam perdido o livro em que constava! Está tudo certo, só está faltando esse documento, o que eu posso fazer?

    Responder

      1. Falou que precisava desse documento, o cartório não chegou a dizer que tinha perdido, só falou que não estava lá, mas meu pai tem conhecido de lá que foi pesquisar e viu que eles tinham perdido. O consulado disse que serviria uma certidão de batismo também, mas eu vou nas igrejas que existiam na época e não consigo nem falar com as pessoas pra ver se consigo isso!

        Responder

  12. Olá Alexandre

    Provavelmente o que você precisa é o seu RG e não do seu antenato, é o comune onde ele nasceu que está te pedindo, correto?

    Responder

    1. Fábio, fiz confusão, na verdade eu sou o requerente… Estava preenchendo errado, Obrigado

      Responder

  13. Boa tarde. Parabens pela conquista! Eu estou procurando uma certidão do ano de 1874, nem sei como localizar, só sei a cidade, mais nessa época não registravam em cartorios!!!! Se voce tiver algo pra me ajudar agradeço

    Responder

    1. Olá Aline tudo bem?

      Dá uma olhadinha no Sagabook Brasil, lá eu ensino como procurar, com detalhes 😉

      Responder

      1. Boa noite Fabio,
        gostaria de uma ajuda sua no caso da minha esposa, ela esta tentando tirar a cidadania italiana mas apareceu uma barreira aqui, na certidão de nascimento dela o declarante foi a mãe brasileira e não o pai italiano e o pai dela ja é falecido…….tem alguma chance dela conseguir tirar a cidadania ainda ou ja perdeu???
        E se tiver qual o caminho que temos que tomar agora?????
        Desde ja agradeço a ajuda!
        Boa noite!

        Responder

  14. Ciao Fabio!!

    Cerca de 10 anos atrás juntei as certidões para meu processo e não continuei, tenho todos os documentos desde meu trisnonno que veio da Itália menos a certidão de óbito dele.
    Acompanho você desde o comeco de teu processo e lembro que teu caso teve algo pareciso q faltava uma certidão de óbito e na época para reconhecimentos direto na Itália não era necessárias as certidões de óbitos, isso ainda vigora?
    Estou voltando a refazer meu processo pois pretendo sair do Brasil e ir morar na Itália então vou precisar de tua consultoria.

    Distinti Saluti

    Responder

    1. Olá Marlon

      De lá para cá muitas coisas mudaram: atualmente são exigidos todos os documentos em inteiro teor e muitos comunes também exigem as certidões de óbito.

      Abraços

      Responder

      1. Então,tens alguém aqui que tu me sujere que posso estar solicitando pra ajudar a encontrar essa certidão?

        Responder

    1. Olá Thomas

      Desculpe, mas prometi ao oficial do comune onde eu realizei o meu processo jamais divulgá-lo. Abraços

      Responder

  15. …..orgasmo multiplo…?? kkkkkkkkkkkk interesante essa parte, quer dizer que tipow o meu filho (depois de eu ter o documento italiano eu posso fazer pra ele ) massa, mas no meu caso o meu filho é español, sera que muda algo?? acho que nao muda nada né? uma vez ouvi falar que nao se podia ter mais que uma cidadania européia, MAS ACHO QUE DEVE SER MENTIRA NE FABIO?’vou pesquisar

    Responder

  16. Poxa, sempre acompanho seu blog…Que sacanagem tudo que fizeram ,mas que bom que está dando tudo certo agora.Não desista não, e não faça como alguns brasileiros que depois de passarem por tudo isso acham que o Brasil é lindo maravilhoso e a Itália ogrolândia como já ouvi dizerem.Aqui é igual ou pior a Itália

    Responder

  17. Fábio,Cheguei até a chorar aqui. Finalmente está tudo realmente andando e em breve, será só comemoração. Seria tão bom se todos fossem como esse signorino que te atendeu! Que fofo! Abbraccio e Buona Fortuna! Marcela

    Responder

  18. FABIO boa sorte ai !!! abraço!!"Cada um tem de mim exatamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos".Charles Chaplin

    Responder

  19. Fabio, passando pra deixar um abraço e falar que estamos esperando vc ser chamado pra assinar os documentos ! Qdo eu falo "estamos" é porque tenho certeza de que, assim como eu, há uma galera aguardando com ansiedade por esse dia. Fico muito feliz com seu relato nesse útimo post, em ver como há italianos nascidos lá que reconhecem nosso direito. Como ele há muitos outros, temos que acreditar nisso. Vc tem espírito, é um empreendedor, vai se dar muito bem vivendo aí com tua família, eu tenho certeza disso.

    Responder

  20. Fabão…..Como eu sempre disse… Nada disso me supreende.. Estás na toscana, que mais poderias querer??Quem viu brasileiro dar de comer ao povo na guerra, jamais irá dar as costas. Se lembre que Pisa foi uma base dos pracinhas na segunda guerra!!!

    Responder

  21. Oi Fábio, parabéns! Tenho acompanhado a tua 'saga'- e que saga – e já estava ficando agoniada, imaginei que a minha podia ser assim, mas agora tô mais aliviada.Tenho duas perguntinhas:1 – Qual é o Comune em que vc está com o processo agora, parece ser bem tranquilo;2 – Esta cidade em que vc está, é muito cara pra viver?É que pretendo ir pra Itália ano q vem pra fazer o processo e ainda não decidi pra onde ir, e como pretendo ir na cara e na coragem, ou seja, sozinha, gostaria da indicação de um lugar legal.Valeu!!!

    Responder

  22. Fabio, PARABENS Pelo seu blog com certeza este é o melhor lugar para se pesquisar sobre a cidadania, venho acompanhando sua saga deste da primeira vês que foi pra Itália.Você e mesmo uma pessoa especial que sabe se comunicar muito bem e nos passa energia para nós não desistir nunca.Estou fazendo o processo de retificação parece uma coisa tão simples que muita vezes se torna uma dor de cabeça, por falta de endereces das pessoas que trabalham no fórum sempre colocam obstáculos para poder tirar algumas vantagens (propinas).Assim como você meu bisavô não se casou, e na certidão de nasc. De meu avô consta que o pai é o declarante. Como não tenho a certidão de casamento de meu bisavô o italiano me informaram que na retificação da certidão de nasc. De meu avô eu teria que pedir para que se conste FILHO NATURAL em vês de filho como consta na certidão, sendo assim seria mais fácil os comune aceitar meu processo sem a certidão de casamento. Pois bem o advogado que pegou o processo me garantiu que isto seria fácil que faria o processo todo em 60 dias, pois tinha uma amiga no fórum seria rápido e eu acreditei já se passaram mais de 14 meses e nada, até o possesso sumiu do fórum e levaram meses para achar fizeram mandatos errados concertaram o sobrenomes paternos, trocaram os materno. Pois bem agora me falaram que não pode constar FILHO NATURAL por que a legislação não permite, conclusão voltei à estaca zero. FABIO se for possível você me mandar esta o modelo da DECLARAÇÃO que você que fez ref, o casamento do bisavô.Meu e-mail [email protected] de bom fica com DEUS e boa sorte

    Responder

  23. Poxa Fábio, vc tá de parabéns mesmo, de fato Deus está te ajudando muito, mas lembre-se que tudo teve seu esforço como mérito.Mas você está legalmente na Itália por conta do permesso por attesa né?Abraços e agora é só passar na linha de chegada…finalmente rss…Parabéns novamente…Abraço.

    Responder

  24. Caro Fábio:Deus é BOM! Acessei o seu blog por acaso e creio que este instrumento de comunicação serve como um incentivo e apoio pra você manter-se por aí. A persistência gera esperança e a esperança é vizinha da fé. A minha pergunta é: quando você levará sua família para Itália? E como é morar em Toscana?Paz,Marcos.

    Responder

  25. Caro Fábio:Deus é BOM! Acessei o seu blog por acaso e creio que este instrumento de comunicação serve como um incentivo e apoio pra você manter-se por aí. A persistência gera esperança e a esperança é vizinha da fé. A minha pergunta é: quando você levará sua família para Itália? E como é morar em Toscana?Paz,Marcos.

    Responder

  26. Ola Fabio,Deus sempre estara com vc,sempre!!!Estava lendo sob as certidoes de suas filhas que nao levou,eu tambem tenho filho e nao estou levando a certidao, entao depois de reconhecida nossa cidadania podemos pedir ao consulado de Sao Paulo a identidade normalmente…no caso de levar a certidao p/ Italia,a mesma tem que estar legalizada???abracos!

    Responder

  27. “crepi il lupo” FábioAgora vai hein, adorei vc falando não tem problema "vc que vai pagar os impostos", kkkkk.Continue os post's até mais

    Responder

  28. Fabio, meus parabéns! A saga parece estar chegando ao fim e fica a duvida: Você vai nos abandonar com se tornar um legítimo italiano?

    Responder

  29. Crepi al lupo!Parabens veio…vc merece!Fiquei mt contente em saber que as coisas estao se encaminhando pelo melhor pra vc..Lendo o teu ultimo post me incorreu uma pergunta: Agora vc pode OFERECER residencia?!Tou indo pra Italia agora começinho de dezembro e nao estou mt certo em qual comune fixar residencia…se tiver um lugarzinho por ai, seria um prazer!qualquer coisa entre em contato cmg: [email protected]ço!

    Responder

  30. Oi Fábio Parabéns!!! Viu? Fecha-se uma porta mas abrem-se portões…o jeito é não deixar se abater!!!Eu estou insegura qto a uma coisa: meu avô se naturalizou 6 meses antes de eu nascer para se aposentar aqui no Brasil..,mas então minha mãe tem direito e passa para mim, não é? E eu nasci depois de 1948 rsrsrsMas será que eu posso esbarrar com um chato que pode implicar com isso?Beijos para vc e FELICIDADES!

    Responder

  31. Hà!!! Eu sabia que tudo estaria andando muito bem. Com certeza, esse reconhecimento de cidadania esta muito proximo e como voce mesmo disse em alguns posts atras, e sera feliz para sempre, rsrs.Falei com o Consulado de Ctba, eles aceitam o pedido de non-renuncia atraves de fax, email, ou carta, e respondem por malote diplomatico que de acordo a menina (simpatica, por sinal, tambem fiquei surpreso, rs), demora de 30 a 60 dias para chegar. Po ouvi dizer que amanha vai fazer menos 6 graus aqui em Firenze. Ferrou! hahahaAté mais! Abraço! Fernando Inacio (Govinda Sundar das)

    Responder

  32. Fala Fabio!Que beleza… estou muito feliz que as coisas estão melhorando! Tenho certeza que logo logo vc vai assinar tua cidadania e mal vejo a hora de ver no seu flickr fotinhos das suas princesas (esposa e filhas) nos maravilhosos lugares da Toscana!BjãoAnna

    Responder

  33. Fabio…. cara, eu fiquei em estado de choque… como eu já disse lá na comunidade, não tenho dúvidas q Deus está abençoando a sua "saga"… nada acontece ao acaso… e como disse a nostra nonna Martha… o tempo é de Deus… baciiiiiiii e buona fortunaEva

    Responder

  34. Fabio,Faltam poucas paginas para vc acabar o ultimo capitulo deste maravilhoso livro em q se transformou sua saga e, como em todo bom livro, o final sempre é feliz.Parabens, sorte e paciência pois logo, logo sua familia estara com vc.Abraccios

    Responder

  35. Fala sério… tu é o cara!Além de tudo escreve muito bem.Parabéns pela iniciativa de transferir sua luta e experiência com todos nós.

    Responder

  36. Fábio, sou o Domingos de Goiania, estou tirando minha cidadania italiana e tenho os seguintes documentos: casamento e obito do bisa (italiano), nasc, casamento e obito do avô, nasc do pai e nsc minha, mas ainda não estão traduzidos, retificados e legalizados, como e onde posso resolver esse problema? lembrando que pretendo abrir o processo de cidadania na italia.abraço.Domingos Filemon [email protected]

    Responder

  37. Nossa Fabio..PARABENSSS….to ate eu toda boba aqui…nossa espero que quando eu for entregar meus docs aqui na comune de Trento tenha tanta sorte e a ajuda de Deus quanto voce teve…Otima a sua escolha de ir para Toscana nao…hehehe..Tdo d bom..sorte aii no final do seu processo…Abraços…

    Responder

  38. Acredite Fábio, Tudo a seu tempo….Tenha certeza que tem muita vibração boa pra voce…Que Deus te abençoe e continue iluminando teu caminho.Boa sorte!!!!!!!!

    Responder

  39. Poxa Fabio, show de bola!Que bom que as coisas estão dando certo!!!Estou na torcida!!!beijão e boa sorte!

    Responder

  40. Migo nipoteÉ por esta e por outras que eu digo que: "precisamos aceitar as demoras de DEUS". Nós temos as perguntas mas só ELE tem as respostas e o tempo para elas.Buona fortuna,nonna

    Responder

  41. Fábio, já dizia meu pai: "vitória sem luta, triunfo sem glória!".Você está quase lá!Em dezembro estarei indo para aí e vamos tomar umas breja juntos se Deus quiser! eheheheheheabbraccio amico.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.