O Fim da Cidadania Italiana | Novo Capítulo

Se você me acompanha há algum tempo já sabe que de tempos em tempos aparecem as nuvens negras que propagam o fim da cidadania italiana.

Basicamente um armageddon da cidadania italiana jure sanguinis 🙂

Praticamente todos os anos temos os tais “boatos da cidadania italiana” e, se você não acredita, veja o que eu já publiquei aqui mesmo no nosso blog:

Teve até outro boato, mas que eu nem me dei ao trabalho de vir aqui escrever um artigo, só publiquei um vídeo lá no canal antigo do Youtube:

E sim, estou aqui para falar mais uma vez sobre isso #chepalle

OS NOVOS BOATOS DO FIM DA CIDADANIA ITALIANA

Agora foi a vez do jornal Zero Hora do Rio Grande do Sul dar espaço a uma matéria muito mal escrita sobre eventuais restrições da cidadania italiana jure sanguinis.

Nesta matéria, alguns especialistas em cidadania italiana fazem uma ligação esdrúxula entre o resultado do referendum recente que tivemos na Itália, que reduziu o número de parlamentares, com uma eventual limitação na transmissão da cidadania.

Segundo os tais especialistas, isso trará impactos negativos para o reconhecimento da cidadania italiana, e confesso que “mi vieni da ridere“, visto que não há relação alguma entre o processo de reconhecimento da cidadania italiana jure sanguinis com as atividades parlamentares na Itália

O Fim da Cidadania Italiana
imagem da matéria descabida do jornal Zero Hora

Sim caro leitor, a matéria confunde alhos com bugalhos.

Ao fazer a ligação de uma eventual limitação da cidadania ao resultado da redução do número de parlamentares na Itália, a jornalista inevitavelmente induz o leitor ao erro.

Já no primeiro parágrafo da sua matéria fica clara a confusão e o desconhecimento da autora sobre o assunto ao qual ela está abordando.

Acompanhe comigo o primeiro parágrafo:

“A redução do número de deputados e senadores italianos, aliada ao projeto em debate no país que limita a cidadania italiana só à primeira geração, cria dúvidas entre os descendentes. Aqueles que estão com o processo em andamento ou pretendem reunir os documentos para requerer o direito sentem apreensão diante do atual cenário político.”

É isso mesmo que você leu! Ela diz que os descendentes de italianos estão em dúvida e apreensivos diante do atual cenário político italiano 🙂

Além da criação de um sentimento que não existe, ela cria outra narrativa também fantasiosa neste trecho abaixo:

aliada ao projeto em debate no país que limita a cidadania italiana só à primeira geração

Que projeto é este que está em debate no país, cara pálida?

Cadê os telejornais falando sobre isso? E as matérias de jornais italianos? Onde está este debate no próprio parlamento italiano?

Me mostre, ó sábia guru, uma única intervenção no congresso nacional italiano, onde deputados e/ou senadores estão discutindo ou debatendo este tema.

Não existe nenhum debate, simplesmente porque este não é um assunto de relevância nacional, porca porpetta!

Assim como os outros boatos, confesso que eu não ia me pronunciar sobre este, mas o fato é: vocês não me deixam ficar quieto!

Basta sair algo deste péssimo nível pra que minha caixa de mensagens comece a pipocar com perguntas e pedidos de esclarecimentos.

Por isso resolvi gravar e publicar um vídeo em nosso novo canal no Youtube, explicando de forma mais detalhada os motivos pelos quais esta matéria está equivocada em tantos níveis.

Assista abaixo o vídeo e com isso você vai entender um pouco mais sobre essa tal máquina de produção de boatos relacionados ao mundo da cidadania italiana:

Depois que assistir o vídeo, volte aqui e deixe um comentário com suas considerações, vou adorar saber o que você pensa sobre isso 😉

2 Comentários


  1. Os fatos precisam ser analisados, sempre buscando mais informações. E isso temos por aqui com um profissional sério, competente, experimente e que se importa de fato com seus clientes.

    Responder

  2. Muito obrigado Fábio, por sempre munir sua tribo e a todos os italianos residentes no exterior com informações confiáveis e corretas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.