Residência na Italia – Parte I

Ciao a tutti

Hoje escrevo mais um capitulo extremamente importante para que possamos entender como funciona o processo de reconhecimento da cidadania na Itália.

Um dos passos mais importantes e talvez o mais difícil é a tal residência na Itália.

Mas o que significa realmente “fazer a residência“?

NO BRASIL

No Brasil quando alugamos um imóvel, depois que assinamos o contrato de locação (geralmente feito através de uma agencia imobiliária) nossa principal preocupação é saber qual empresa que vamos contratar.

Ou qual parente vamos chamar – para nos ajudar com a mudança 🙂

Uma vez que entramos no imóvel, devemos solicitar às empresas de fornecimento de água e luz os devidos serviços e caso estes já existam no imóvel, solicitamos a transferência para nosso nome.

Afinal somos os novos inquilinos!

E no Brasil praticamente toda a burocracia termina ai!

Eu alugo o imóvel e coloco quantas pessoas ou quiser dentro dele, prática normal, certo?

Não importa se o quarto é pequeno: se não couber duas camas eu compro uma beliche, quem sabe até uma triliche.

Se vem um familiar ou amigo passar um tempo conosco, basta “um colchão no chão”, como diz um dito popular brasileiro:

onde cabe um, cabem dois“…

NA ITALIA

Ainda utilizando um dito popular brasileiro, aqui na Itália “o buraco é mais embaixo

Quando alugamos um imóvel, depois que assinamos o contratto di affitto – também geralmente feito através de uma agenzia imobiliária – entramos efetivamente no imóvel.

Porém junto com o contrato de locação (affitto), é necessário que o proprietário do imóvel preencha, assine e nos forneça um documento chamado:

Cessione di Fabbricato

Este documento faz parte de um procedimento obrigatório aqui na Itália: a denúncia de locação junto aos órgãos de segurança pública.

A lei diz que “cada um que cede sua propriedade – ou parte dela, para outra pessoa por um período superior à um mês, deve obrigatoriamente comunicar às autoridades dentro de 48 horas da cessão do imóvel.

Constando os dados do imóvel, os dados do cedente, da pessoa que assume o mesmo, além do documento de identificação daquele que assume o imóvel, ou parte dele“.

Vejam a diferença entre os procedimentos entre o Brasil e Itália: aqui você é obrigado a dizer às autoridades que está alugando, vendendo ou até mesmo hospedando alguém.

Em caso de não cumprimento, o proprietário do imóvel pagará uma multa que vai de 160 a 1.100 euros!

Onde entregar a Cessione di Fabbricato

A Cessione di Fabbricato deve ser entregue na Questura referente ao imóvel ou na falta desta na Polizia Municipale (vigile urbano).

Devem ser entregue em duas vias – uma delas permanece na policia enquanto a outra com quem a apresentou.

REGISTRO ANAGRAFICO

Aqui na Itália todos os imóveis e seus respectivos habitantes são registrados no comune e este registro chama-se Registro Anagràfico.

Neste registro, constam o número de pessoas, seus dados pessoais e quantas pessoas efetivamente vivem naquele local.

O objetivo deste registro, além de manter o controle populacional, é utilizado pelas forças de ordem para localizar com extrema rapidez uma pessoa em caso de emergência.

E todos os demais imóveis pertencentes à cidade tem o seu registro anagrafico no comune.

Além deste registro, o comune também é responsável por outro conceito importante: a abitalibità.

ABITABILITA (habitabilidade)

Quando construímos uma casa ou apartamento na Itália, o primeiro passo é obter a autorização do comune.

Ao contrário do Brasil, aqui não é possível fazer nenhum tipo de construção ou quaisquer tipo de modificações na aparência externa do imóvel sem a autorização do comune de residência.

Uma vez que obtemos esta autorização e terminamos a construção do imóvel, o comune envia um profissional para inspecionar o mesmo.

Uma vez que ele verifica que tudo está de acordo com as regras pré-estabelecidas, emite um documento chamado Certificato di Abitabilità.

Este documento declara que o imóvel tem condições de segurança, higiene, salubridade e que trata-se de um imóvel destinado ao uso de habitação.

Ou seja, atesta que é possível utilizá-lo efetivamente para um cidadão viver e habitar.

Ou no jargão popular, é possível neste momento pedir a residência naquele imóvel.

Mas ainda não é tudo: cada região tem algumas regras no que diz respeito à abitabilità e descreve quantas pessoas podem viver num determinado imóvel.

Estas regras são chamadas de norme igienico-sanitarie (normas higienico-sanitàrias) e significa quais parâmetros devem ser seguidos em relação à capacidade de pessoas que podem viver num determinado imóvel.

Por exemplo:

– para cada habitante, deve ser assegurada uma superfície habitável não inferior a 14 metros quadrados para os primeiros quatro habitantes, e de 10 metros quadrados para cada habitante sucessivo.

Os quartos devem ter uma superfície mínima de 9 metros quadrados por pessoa, e de 14 metros quadrados para duas pessoas.

Este é apenas um exemplo das regras de abitalibità, existem outros fatores, como a quantidade de banheiros por pessoa, critérios de altura do teto, etc. que fazem parte e que constituem a capacidade de cada imóvel em relação à quantidade do número de habitantes.

Mas o que significa especificamente pedir a residência e por que isso é tão importante no processo de cidadania italiana?

O PEDIDO DE RESIDÊNCIA

Agora que vocês entenderam como funciona a coisa toda na teoria é hora de saber como funciona na prática, certo?

Para isso, criei uma historinha – coisa que eu adoro, pois acredito que ilustra e fixa melhor os conceitos.

Nesta historinha, vocês vão conhecer um feliz casal de descendentes de italianos que pretendem vir à Itália para dar entrada na residência e com isso realizar a prática da cidadania italiana: apresento a vocês Joãozinho e Mariazinha:

Porém acredito que já escrevi demais por hoje, clique aqui para conhecer melhor os nossos personagens e também como eles fizeram para dar entrada no processo de residência;)

87 Comentários


  1. Fabio, boa tarde, parabens pelo trabalho.
    Gostaria de saber 2 coisas
    É possivel obter o reconhecimento da cidadania indo para italia atraves de intercambio?(pergunto por causa do registro de moradia)
    Vale a pena financeiramente na sua opnião?

    Responder

  2. Olá Fabio, tudo bem? Meu irmão está indo morar na Italia e aproveitar para fazer o processo por lá. Já está com todas as documentações. Neste caso, você acha que ele pode levar os meus documentos e realizar e eu ir só para assinar quando sair? Neste caso não é agencia ele fazer por mim mesmo.. tem whatsapp para falar?

    Responder

    1. Oi Jéssica, tudo bem? Não funciona assim, cada um deve realizar o próprio processo, pois na Itália cada requerente deve ser residente

      Responder

  3. Olá Fábio! Seu blog, livro, canal são show! Eu sempre quis tirar a cidadania europeia (tenho antepassados alemães, italianos, espanhóis e outros que não temos muita certeza), mas vi na cidadania italiana mais chances de preencher os quesitos. Ainda estou buscando os documentos de meus antepassados, portanto, não sabemos ainda se eles se naturalizaram brasileiros ou não.
    Bem, mas como isso sempre foi algo que eu sempre quis muito e só agora, adulta, consegui pesquisar por minha conta comecei a pensar muito na questão financeira.
    Já li que o processo feito aqui no Brasil demora muito tempo, a opção seria ir para a Itália. No entanto, pelo que li no blog não podemos trabalhar lá para nos manter. Mas no caso de pessoas como eu que não tenho condições financeiras para me manter na Itália sem ter uma renda, existe alguma alternativa ou apenas esperar a fila andar no consulado brasileiro?
    Eu pesquisei no blog se havia alguma matéria sobre isso, mas não sei se procurei o suficiente. Caso haja alguma matéria sobre este assunto seria possível me passar o link?
    Outra dúvida que tive foi: se eu contratasse uma consultoria sairia mais barato do que ficar na Itália sem trabalhar?

    Novamente, desculpe se são perguntas repetidas.

    Obrigada por criar o blog, o livro, os vídeos. Com vc vi uma esperança para o meu sonho da cidadania italiana, que parecia tão distante no ano passado.

    Grande abraço!

    Érica.

    Responder

  4. FABIO, QUALQUER ITALIANO QUE TENHA IMOVEL PRA ALUGAR SABERÁ FAZER UMA CARTA DE HOSPITALIDADE E A CESSIONE DI FABBRICATO, É UM DOCUMENTO PADRAO E CONHECIDO? COMO FUNCIONA A CESSÃO DI FABRICATO?

    Responder

  5. Boa noite !
    Muito show seu site, ja me esclareceu diversas duvidas.
    Queria apenas confirmar, visto que vi alguns casos semelhantes nos comentarios, que seria possivel me hospedar na casa de parentes la na Itália? Eles são todos nascidos na Itália e possuem lugar de sobra na casa para ceder. Isso traria algum problema para eles ou não? E que tipo de documento eles precisam ceder visto que nao tera contrato de aluguel?
    Seria apenas o “ospitalità gratuita” ?

    Desde ja agradeço pela sua disponibilidade de ajudar !

    Responder

  6. Olá, Ricardo. A Larissa te respondeu? Eu também andei procurando pelo Airbnb, mas até agora não encontrei ninguém que topasse. Um cara foi até super grosso, isso sim.

    Responder

  7. Oii Fabio, boa tarde!!!
    Eu e minha mae estamos aqui na Italia, em Pordenone, na casa de uma amiga nossa. Ela nos cedeu a casa dela sem custo algum. Chegamos aqui semana passada, dia 13/09 e fomos à Questura no dia 15/09. Eles carimbaram nossos formularios e logo depois que saimos da Questura fomos à Comune para tirar duvidas sobre a residencia. La descobrimos que essa nossa amiga que esta nos hospedando nao esta inscrita na comune, mas nos tinhamos preenchido todas as folhas da Cessione com os dados dela. Agora, vamos fazer a nossa inscriçao de residencia no nome do marido dela, que esta inscrito. Minha duvida é: o que fazer agora? Nao sei se podemos trocar nossa Cessione por outras com os dados dele, ou se nao tem problema, ja que o apartamento é dos dois, esta no nome dos dois. Pode nos ajudar, por favor?

    Responder

    1. Oi Julia, você poderia verificar para mim se sua tia me alugaria a casa para o ano que vem, por gentileza?

      Responder

  8. Boa tarde Fábio!!!
    Pretendo ir em janeiro /18 fazer a minha cidadania, meu primo tem um imovel na comune e estará me cedendo sem custo algum, terei que fazer todo o processo de contrato??

    Responder

  9. Olá, Fábio!
    Adorei seu site, parabéns!
    Estou indo para Firenze estudar e pretendo pedir a cidadania lá. Vi em alguns comentários de anos atrás que a Comune de lá não é boa e que exige outros documentos. Sabe me dizer como está agora?
    Abraços, Natália

    Responder

    1. Olá Natália tudo bem?

      Continua igual, a mesma problemática, como sempre 😉

      Abraços

      Responder

  10. Fabio
    Vou pra Italia com minha mulher, pra ela pedir a eleição de cidadania dela.
    Minha sogra vai alugar uma casa pra moramos lá junto com ela e meus cunhados. Todo mundo junto eba! (sqn)

    Minha dúvida é sobre como fica minha situação. Minha sogra precisa fazer uma declaração de hospedagem pra eu ficar na casa dela enquanto aguardo minha esposa pegar a cidadania? Ela pode me dar uma declaração de hospedagem? Para eu pedir depois a carta de soggiorno preciso apresentar alguma coisa? Estou completamente perdido.

    Você pode me falar por favor o que preciso fazer?

    Valeu

    Responder

    1. Olá Anderson

      Sim, sua sogra pode te fazer tranquilamente para você uma dichiarazione di ospitalita, pois você poderá permanecer no país por 90 dias, como qualquer outro turista brasileiro. Abraços

      Responder

      1. Obrigado Fabio, só mais uma dúvida. minha mulher pegando a cidadania já pode ma dar uma carta de soggiorno sendo que estou hospedado na minha sogra? Ou precisaria que minha mulher aluga-se um imóvel pra me passar isso? ou sair do espaço de schengen e quando voltar pedir o permesso?

        Aqueles 8 dias me deixaram bem confuso

        Responder

        1. Olá Anderson

          Ressalva: cidadania não se pega, pois não é gripe! Cidadania italiana se reconhece.

          E o simples fato dela obter o reconhecimento não lhe dará automaticamente direito a solicitar nada, pois para que um cidadão italiano possa dar um permesso a alguém, ele deve cumprir alguns requisitos:

          1 – ser residente no país
          2 – viver legalmente com o cônjuge ou familiar
          3 – ter um emprego legal no país, para que possa comprovar que tem meios financeiros para manter a si mesmo e também o familiar

          Abraços

          Responder

  11. Fabio,
    Fiquei com dúvida entre o Contratto di Afttto e a Cessione di Fabbricato.
    Se tiver o contratto e apresentar na Anagrafe, preciso da Cessione? Ou é preciso os dois documentos?
    Obrigada.

    Responder

  12. Boa tarde, Fabio!

    É possível fazer a residência alugando somente um quarto? Tendo um contrato e tudo mais? Ou precisa ser um aparatamento “só meu”?

    Desde já agradeço!
    Att,
    Arsha

    Responder

    1. Olá Arsha e desculpem por estar invadindo o post… Mas sou um Zupo, ainda não tenho a cidadania italiana, mas estou verificando documentações para poder fazer, porque tenho muita vontade de ser um cidadão italiano também ! Então certamente somos parentes… Quem são seus pais ?

      Responder

  13. Boa tarde, Fábio!

    Eu e minha prima viemos para Turim fazer a nossa cidadania, chegamos faz uma semana.
    Já temos o codice fiscale, os documentos legalizados pelo consulado de Porto Alegre/Brasil e já estamos alugando um lugar. Porém aí que vem o problema..precisamos do documento do proprietário para conseguir “legalizar” a nossa estadia/residencia, certo? Só que o proprietário disse que esse problema não é dele e não quer assinar e nem nos mandar xerox de nada. E agora não sabemos o que fazer!
    Tem como nos dar uma dica?

    Desde já agradeço!

    Att,
    Arsha Zupo

    Responder

    1. Neste caso vocês terão que procurar outro lugar, o proprietário não é obrigado a deixar que vocês façam a residência na casa dele. Existe um contrato di affitto?

      Responder

      1. Sim, sim. Existe, mas ainda ta com ele.
        Ele não seria meio que obrigado a fazer o Cessione di Fabbricato?

        O meu pai já sendo registrado aqui na itália e ja tendo a cidadania e passaporte, fica mais fácil para mim, certo? Mas mesmo assim preciso da residência?

        Muito obrigada por responder!

        Att,
        Arsha Zupo

        Responder

        1. Aqui os processos são individuais e mesmo que seu pai tenha obtido o reconhecimento dele isso não te ajuda absolutamente em nada. Abs

          Responder

  14. Olá Fabio, vou ficar hospedado na casa de um amigo na italia, devo apresentar “Dichiarazione di Ospitalita” na questura para pedir minha residencia e aguardar a visita do vigile ?Abraço , obrigado.

    Responder

    1. Olá Daniel, dependerá da questura e do comune onde você pretende dar entrada, via de regra os documentos são estes citados no artigo. Abs

      Responder

  15. Boa noite Fábio! Estou indo para Itália fazer meu reconhecimento de cidadania em junho próximo. Vou fazer em Varese região da Lombardia, irei ficar hospedada sem custo algum na casa de uma amiga Italiana que possui casa própria pelo tempo que for preciso( na verdade esta amiga tb teve sua cidadania reconhecida mas já faz mais de 20 anos…).Estou bem confusa, pois leio e leio sobre este assunto e nunca tem nada objetivo neste caso, tipo, quais documentos preciso providenciar para comprovar minha residencia na casa desta minha amiga no comune para dar inicio em meu processo de reconhecimento de minha cidadania no caso de hospedagem sem pagamento na casa de um amigo pelo tempo que for necessário?Pode por favor me ajudar entender este processo? Seria o “Cessione di fabbricato” e o “Dichiarazione di Ospitalita” o suficiente para ter reconhecida minha residencia ?Já te agradeço antemão pela atenção, Abçs Adriana

    Responder

    1. Olá Adriana

      Neste caso será suficiente a cessione di fabbricato constando que se trata de “ospitalità gratuita”, além da declaração da pŕoprietária, que eu expliquei como fazer no artigo sobre o decreto casa, ok? Abs

      Responder

      1. Valeu Fábio! Agora ficou bem objetivo e já imprimi o que você disse que é preciso…Obrigadão mesmo!

        Responder

    2. Olá Adriana, tudo bem? Gostaria de saber como foi o seu processo de reconhecimento em Varese.. você poderia compartilhar?

      Responder

  16. Olá, Fabio!
    Estou indo para Roma, para o Doutorado Sanduíche, no dia 28/01/2015, daqui a 8 dias. Devido a uns contratempos, não estou levando a minha documentação, mas deixei que minha filha encaminhasse tudo aqui, juntamente com a pessoa que está encaminhando a solicitação de cidadania para a família toda, já há uns 5 anos. Buenas… aqui, pelo visto, irá demorar muito ainda.
    Por isso vou aproveitar e encaminhar diretamente na Itália. Meus documentos deverão chegar lá dentro de 45 a 60 dias.
    Li em algumas respostas que deste que Roma é péssimo. 🙁
    Será onde irei morar. Já tenho um apartamento locado, etc.
    Morando em Roma, só posso encaminhar nesta comune? Não existe nenhuma cidadezinha ao redor que faça parte da “Grande Roma”? 🙂
    Aguardo tua resposta e, desde já, muito obrigada pela tua disponibilidade!
    Há braços fortes 😉
    Rute

    Responder

    1. Olá Rute

      Somente é possível dar entrada na cidadania no comune onde você é residente, portanto se o imóvel for situado em Roma, é naquele comune que você obrigatoriamente deverá dar entrada sim. Abs

      Responder

  17. Bom dia Fabio,

    Muito obrigado pelos posts, sempre nos ajudao muito.

    Eu fiz minha cidadania em Genova em 2012, e agora meu irmao esta querendo ir tambem.

    Estou procurando moradia para ele, e encontrei um quarto que a Dona e tia do rapaz que mora na casa que estaria nos cedendo o quarto. Somente com um contrato de affito e Cessione di Fabricato emitido por ela (tia) poderia seguir em frente? Ou se o afilhado tiver uma autorizacao de sublocar seria tambem possivel? Se sim como proceder?

    Parabenizo mais uma vez voce, que na minha epoca me ajudou com duvidas no processo.

    Muito obrigado!

    Responder

    1. Olá Guilherme

      Sub-locação aqui na Italia é crime, portanto a cessione de parte do imóvel deve sempre ser feita através de um contrato. Abs

      Responder

  18. Boa Noite Fábio, eu estou na Itália para o reconhecimento de cidadania, meus documentos estão devidamente legalizados pelo consulado da itália no Brasil, jà fiz a declaração de presença na questura de Milão, já fiz a declaração de ospitalita na polícia, e fui ao comune de Casarile fazer a inscrição anagrafica e me disseram que eu preciso de um contrato de affito q a declaração de ospitalita nao serve! E fizeram uma fotocopia de todos os meus documentos e enviaram a embaixada brasileira em roma alegando que precisam verificar se são originais e eles precisam saber se são originais antes de fazer o procedimento. Eu vim preparada com as circolares, as leis, mas estou perdida não sei o que fazer! Me ajuda o que devo falar para a mulher do ufficio anagrafe, fazer minha inscrição sem o contrato de affito , só a cessione di fabricato! E enviar os documentos a roma antes de tudo é normal? Obrigada pela atenção!

    Responder

    1. Olá Mariana

      Qual é a sua condição de moradia especificada na cessione di fabbricato? Efetivamente o comune está correto: dichiarazione di ospitalita não é documento válido para pedir residência. Quando a enviar documentos a Roma, já se vê que infelizmente você caiu num péssimo comune

      Responder

      1. Oi Fabio,

        No formulário tinha duas opções a serem escolhida: Comunicazione di Cessione di Fabricato ou Dichiarazione di Ospitalita per Cittadini Extracomunitari, essa segunda opção foi a a que foi ticada no formulário. Depois no ha ceduto in: foi posto Ospitalita e no per uso: foi posto Riconoscimento Cittadinanzza. Isto está correto no seu entender? Qto ao comune, o q vc sugere? Alguma coisa a se fazer, para conseguir que o processo dê sequencia?

        Responder

      2. Fábio, para contratar seus serviços, como devo proceder?? Porque não sei o que fazer perante a atitude da mulher do Comune o fato de enviar meus documentos a Roma! Eu tenho a impressão que ela nao tem noção do que esta fazendo!

        Responder

  19. Boa noite,

    vim para Italia fazer um mestrado e aproveitar para fazer o reconhecimento da cidadania, como não tenho recursos para uma consultoria farei todo o processo sozinho.

    Cheguei em Milão em Fevereiro e todo mundo sempre me diz que aqui o processo demora 1 ano, então esperei 3 meses para poder me familiarizar com a lingua e agora procuro um apartamento em uma comune proxima e menor para poder fazer o processo.

    No apartamento que eu moro tenho um contrato de locação que paguei uma taxa de 150 euros + 3 euros para que meu landlord registrasse meu contrato na Comune e avisasse que eu estava mudando da casa da minha amiga (onde meu Permesso foi registrado).

    Eu ainda não vi esse contrato registrado, queria saber se eu tenho esse contrato mas nunca entreguei a Cessione di fabbricato, isso quer dizer que eu não tenho residencia em Milão certo? (tambem nunca recebi nenhum Vigile em meu apartamento).

    Primeiramente gostaria de saber se é possível que esse contrato não foi devidamente registrado (e se for o caso eu vou cobrar de volta a taxa paga)… e se sim foi registrado mesmo que eu não enviei a Cessione di fabbricato ao mudar para a nova comune…

    deverei fazer um Declaração de que eu venho de outra comune (Milão) no caso ou como se eu tivesse vindo do Brasil, mesmo que eu já tenha codice fiscale e permesso de sogiorno feitos em Milão?

    E queria saber se acham realmente que a melhor coisa é eu me mudar para uma comune menor próxima de Milão ou como eu já tenho permesso, codice o tempo de fazer o processo em uma cidade grande dá na mesma que numa cidade menor?

    Muito obrigado por investir tempo em responder duvidas de perdidos como eu.

    Responder

    1. Olá Vitor

      Qualquer contrato devidamente registrado tem o carimbo da agenzia dell’entrate, basta observar no inicio dele ou na última página.

      Porém o fato de ter feito um contrato de affitto não significa que você é residente, pois é necessário se apresentar no ufficio anagrafe do comune e solicitar a sua inscrição. Geralmente o proprietário já faz a cessione di fabbricato juntamente com o registro do contrato, converse com ele sobre este procedimento.

      Na região de Milano, independente de ser um comune grande, médio ou pequeno, é sempre um problema realizar o processo por lá.

      Abs e boa sorte

      Responder

  20. Ola Fabio meu nome é Patrícia e sou brasileira vou pra Itália Milão pra fazer um curso de férias por 1 més, Só que volto para o brasil, vou esperar um tempo e pretendo voltar para Milão para comprar um apartamento e fazer minha pós graduação em moda… Minha duvida é qual é o procedimento em comprar um apartamento, o financiamento, e qual é o procedimento si eu quiser obter a cidadania por que pretendo ficar 1 ano em Milão estagiar.. e depois que passar esse período pretendo trabalhar como estilista.

    Responder

    1. Olá Patrícia tudo bem?

      Não sei responder nenhuma das suas dúvidas, pois jamais morei em Milano e não sei como as coisas funcionam por lá. Recomendo procurar uma agenzia immobiliaria pra que te ajudem com o imóvel e com suas dúvidas, ok? Abs

      Responder

  21. Fabio, se já sou “italiana” tenho o passaporte italiano e com ele entrei no país, no entanto não estou escrita no comune, meu tempo de permissão para estar aqui é limitado?

    Responder

    1. Olá Maria tudo bem?

      Antes de mais nada vamos tirar a palavra “italiana” das aspas, pois ou somos italianos ou não 😉

      Em relação a pergunta, você está no seu pais e portanto não deve pedir permissão a ninguém. Porém ser ser residente aqui com a devida inscrição no comune, você fica descoberta socialmente: não pode usufruir do sistema de saúde, educação, trabalho, etc e portanto este tipo de situação deve ser evitada, entendeu?

      Abs e feliz 2014!!!

      Responder

  22. Olá Fábio,
    Aproveitando a sua maneira voluntária de ajudar gostaria de perguntar sobre a mudança em si. Gostaria de viver aí por um ano para me assegurar que quero mesmo morar aí e então comprar uma casa talvéz em Piemonte. Então gostaria de saber se posso encher um container com meus móveis antigos de família, maquinas de hobby entre outras coisas e enviar para a Itália sem pagar imposto de importação por estes bens móveis pessoais. Também se tenho um prazo limite para fazer isto.
    Obrigado, Fábio.

    Responder

    1. Olá Fabio tudo bem?

      Infelizmente não tenho a menor idéia sobre isso, você já verificou com as empresas de exportação e importação?

      Abraços

      Responder

  23. Fábio, eu já fiz todo o processo de cidadania, já tenho inclusive a cidadania e a certidão de nascimento italianos, porém, ainda me faltam la carta d’identità e il passaporto. Não gostaria de me hospedar de novo no mesmo lugar qual fui na primeira vez, e uma amiga minha me ofereceu mudar o endereço para a casa dela no centro da Itália.

    Eu poderia após mudar o endereço fazer os processos dos documentos faltantes em qualquer lugar da Itália, certo?

    Muito obrigado pela atenção de sempre, abraços!

    Responder

    1. Os documentos são emitidos a qualquer cidadão residente aqui na Italia, portanto vovcê pode sim solicitar a transferência da residência do local onde você está inscrito atualmente para qualquer comune italiano e uma vez concluída esta transferência, pode solicitar estes documentos – obviamente sempre comprovando que é em possesso da cidadania italiana através do seu estratto di nascita ou outro documento equivalente

      Abraços

      Responder

  24. Caro Fabio….eu nao tenho descendencia italiana. Venho sempre pra Italia passo 3 meses com meu namorado e volto p Brasil….me hospedo sempre na casa dele( casa propria) existe algo q ele possa fazer em relação a hospitalidade na casa dele q me permita ficar mais tempo? Tipo essa Cessione di Fabbricato?? Grazie mille Lucia

    Responder

    1. Olá Lucia

      Infelizmente como turista você não pode permanecer mais do que 90 dias, independente do que seu namorado faça. Somente se casando com um cidadão italiano poderá viver aqui tranquilamente.

      Abraços

      Responder

      1. Ixi…então lascou- se rsrsrsrsrsrsr…vou fazer muita ponte aérea! Super obrigada por ter respondido Fabio..sucesso!

        Responder

  25. Olá Fábio,
    Primeiro queria agradecer por esse espaço que tem sido muito esclarecedor para mim!
    A minha pergunta: O Cessione di Fabbricato deve seguir o modelo que é aquele que vc disponibiliza no site? Vou ficar hospedada na casa de uma família Italiana em Rovereto que tem domícilio próprio.
    Outra questão: Estou em dúvida agora entre o Cessione di Fabbricato e a Dichiarazione di Ospitalità, correspondem a mesma coisa, ou devo fazer ambos?
    Obrigada!!

    Responder

    1. Fabiola

      Cada documento serve pra uma coisa, e o modelo que tem aqui é aquele oficial, qualquer comune deve aceitá-lo!

      Abraços

      Responder

  26. Olá! Fabio, tudo bem?
    Me tira um duvida, se eu comprar um imovel no valor de 500 mil Euros, eu consigo um visto residêncial ???
    Obrigado
    Abraços

    Responder

    1. Olá Marco

      Pra comprar um imóvel você precisa já estar aqui em situação regular, pois precisará de eventuais documentos italianos (como o codice fiscale por exemplo) para efetuar a transação, portanto não é a “compra de um imòvel” que te dá automaticamente o direito de ser residente. Abs

      Responder

  27. Ola, Fábio.
    Tenho uma perguntinha. Se voce puder me ajudar, agradeceria muito.
    Se eu quiser trocar a residência (na mesma cidade que estou) durante o meu processo de cidadania, será necessário que o vigile passe outra vez?
    Abraços

    Responder

  28. Olá Fábio, ótimo post, parabéns pelo blog.

    Tenho algumas dúvidas… Eu estava pensando em fazer intercâmbio de 6 meses na França, e durante esse período entrar com o processo de cidadania italiana.
    Tenho um amigo que mora em Bologna (pode me dizer se é uma boa escolha fazer o processo lá?), e pensava em ficar alguns dias lá na casa dele, ao término do meu intercâmbio.
    Quanto tempo depois que o vigile confirmar minha residência, eu poderia retornar ao Brasil?

    Agradeço desde já.

    Responder

    1. Olá Lucas, tudo bem?

      Não, Bologna atualmente não é um bom lugar, por causa da quantidade de brasileiros que fazem o processo naquele comune. E não entendi sua pergunta sobre retornar ao Brasil depois que o vigile passar. O processo não termina quando isso acontece, pelo contrário, depois da residência confirmada, é que inicia o pedido ao reconhecimento, entendeu?

      Abraços

      Responder

  29. olá fábio,
    estou já estou a quase 3 meses em Bergamo na casa de uma amiga e recebi propostas de 2 serviços. Um é free lance em um café e outro em um escritório. Estou tendo facilidade para aprender a língua ,mas meu visto está vencendo e não aceitei nenhum dos 2 serviços por essa dúvida. Si eu aceitar os serviços eles liberam algum tipo de documentação em que eu possa permanecer mais tempo aqui? Caso eu fique só no café que ganha mais, mas não é registrado ,existe algum tipo de documentação que eles podem liberar pra aumentar esse tempo de visto? caso eu não consiga ,me torno ilegal? Muito cheia de duvidas ,porém com muita vontade de ficar ..adorei tudoo ! espero resposta

    Responder

    1. Ola Monica

      Infelizmente não é possivel conseguir um visto já em território italiano, você está aqui realizando sua prática de cidadania? Se sim, poderá trabalhar após a conclusão do seu processo, caso contrário não existe nenhuma possibilidade, pois como turista você só pode permanecer aqui durante 90 dias.

      Abraços

      Responder

  30. Caro Fábio,

    Tenho todos os documentos devidamente traduzidos e legalizados pelo Consulado da Italia em Recife. Meu avô nasceu na Comune de San Benedetto Po, na Proincia de Mantova. A cidadezinha tem 7 mil habitantes, parece abandonada. O problema é arrumar um lugar para alugar lá. Alguma sugestão? Seria uma boa Comune para fazer o processo? Tenho um amigo italiano que mora em Ancona. Haveria dificuldades para a Comune de Ancona enviar os documentos para a Comune de San Benedetto Po?
    O seu Blog é fantástico, PARABENS!!!!
    Agradecidos,
    Pericles e Ruth Puleghini

    Responder

    1. Ola Pericles

      Voce nao precisa dar entrada no seu processo no mesmo comune que nasceu seu antenato italiano, pode dar entrada em qualquer cidade na Italia, basta ter um imovel idoneo pra isso.

      Infelizmente nao tenho como dar sugestoes sobre qual o melhor comune, pois isso è muito relativo, posso apenas dizer que a regiao de Ancona è pessima, vivi là por diversos meses e conheço bem aquela regiao.

      Abraços

      Responder

  31. Ola Renata tudo bem?

    Nao è necessàrio que voce jà chegue e peça sua residencia nao – porém lembre-se que voce terà apenas 90 dias da data da sua chegada para solicitar o visto (permesso di soggiorno) e para isso, jà terà que ter um comune que tenha aceitado seus documentos (o que significa que jà deverà ser residente pra apresentar os docs), e cada dia que se passa è um dia a menos rsrs

    Abraços!!!

    Responder

  32. olá Fábio,
    parabéns pelo blog, está super completo!

    eu estou estudando italiano já faz quase um ano para poder ir pedir minha cidadania mas ainda não me sinto segura.
    Já consegui todas as documentações necessárias, inclusive dos meus avós italianos.
    Então pensei em ir para a italia e fazer um curso intensivo por um mês e depois começar os tramites, com certeza ficarei mais segura mas não sei se posso fazer isso.
    tenho que pedir a residencia imediatamente?

    obrigada
    Renata

    Responder

  33. Ola Milena

    Nao, ao contràrio das crenças populares, as coisas continuam funcionando na Itàlia em agosto, todos os òrgaos publicos continuam trabalhando, o que acontece è que como è mes de férias, a força de trabalho è reduzida, exemplo: se num comune existe 2 funcionàrios no anagrafe, o primeiro sai de férias nos primeiros 15 dias do mes, e quando retorna o outro sai – com isso a força de trabalho è reduzida em 50%.

    Quanto ao contrato de aluguel, para fins de cidadania nao pode ser contrato turistico – pois este tipo de contrato nao dà direito ao titular em solicitar a inscriçao anagràfica (òbvio, turista è turista e nao residente!). E’ necessàrio um contrato per uso abitativo com duraçao 4 x 4 (quatro anos renovaveis por outros quatro).

    E como nunca è demais citar: se puder fuja de Firenze…

    Abraços

    Responder

  34. Fabio, gostaria de saber se um contrato de 3 meses e suficiente para solicitar a inscricao anagrafica… achei alguns apartamentos em firenze porem eles usam um contrato para turista, e valido??
    Obrigada desde ja!

    Responder

  35. Ola Fabio, mais uma pergunta… sera complicado a policia vir atestar minha residencia em agosto??

    Responder

  36. Ciao Izabela

    Depende: se sua amiga è proprietària do imòvel, basta que ela assine a cessione di fabbricato e voce pode levar sozinha. Jà em relaçao à inscriçao anagràfica o comune de Siena è complicadissimo – a Lucia tem justificado a demora nos processo em relaçao ao “caso Battisti” portanto nao sei te dizer quais os documentos eles estao exigindo para a inscriçao anagràfica – sei apenas que o comune de Siena exige que todos os documentos estejam em inteiro teor, e o vigile tem passado 2 ou 3 vezes.

    De qualquer forma, và atè o comune com sua amiga – proprietària do imòvel – e solicite a eles a lista dos documentos.

    Abraços e boa sorte!

    Responder

  37. Fabio, assim como Leo, vou ficar na casa de uma amiga em Siena, sem pagar nada. Precisamos fazer juntas na Questura a Cessione di Fabbricato e também a Inscrizione Anagrafica? Não entendi a diferença entre estes dois documentos, pra mim a residência era uma coisa só!

    Responder

  38. Ola Leo

    A comunicaçao da cessione di fabbricato è OBRIGATORIA para todos aqueles que hospedam dentro do seu imovel um cidadao estrangeiro. E esta comunicaçao deve ser feita dentro de 48 horas da entrada na casa deste estrangeiro.

    Nao existindo contrato, na cessione di fabbricato deve constar como ‘ospitalita gratuita’ e com isso è possivel solicitar a inscriçao anagràfica (nome correto do pedido de residencia) no comune.

    Em relaçao aos documentos necessàrios, cada comune exige uma lista diferente – verifique com o comune onde voce pretende dar entrada: via de regra è necessàrio apresentar:

    – Codice fiscale
    – Contratto di affitto ou Cessione di Fabbricato (neste ultimo caso o proprietàrio deve estar presente)
    – Permesso di soggiorno (no nosso caso nao precisamos apresenta-lo, basta mostrar o carimbo no passaporte, caso tenha entrado direto na Itàlia ou a Declaraçao de Presença feita na questura dentro de 8 dias da entrada)
    – Passaporte brasileiro

    Abraços

    Responder

  39. Olá, Fábio!

    Sobre a residência em casa de amigo (imóvel próprio), como não há contrato de locação dele, nem entre nós e ele, basta apresentar uma carta de hospitalidade ou também é necessária cessione di fabbricato?

    Nesse caso, é preciso que o requerente do reconhecimento da cidadania já tenha o codice fiscale ou basta o passaporte?

    Abbraccio!

    Responder

  40. Rafa do céu!

    Milano é um dos piores lugares, tive uma cliente uma vez que nao conseguiu fazer o processo là porque o pai tinha um acento no nome e numa das certidoes nao continha o ACENTO, imagine!!!

    Além disso, ultrapassa um ano de espera em Milano, por isso nao é recomendada!!!

    Abs

    Responder

  41. Muito Obrigada pela atencao Fabio. Tenho mais uma pergunta se vc nao se importar. Eu pretendo me ‘hospedar’ na casa de uma amiga em Milao, mas vc ja disse que essas cidades mais populares nao sao as melhores opcoes pra aplicar pra cidadania. Vc diz isso pq o processo nessas cidades sao mais demorados? Voce tem ideia de como eh a sitacao em Milao?

    Mais uma vez, mutio Obrigada.
    Rafaella

    Responder

  42. Ola Rafa, tudo bem???

    Sim, é permitido desde que o imòvel onde o familiar resida tenha condiçoes de “abitabilità”

    Vou explicar utilizando o meu exemplo: se meu irmao quiser vir à Itàlia, eu posso recebe-lo na minha casa, pois ela é grande, tem dois quartos e permite que eu tenha 4 residencias (atualmente sò tem eu e a Luciana).

    Neste caso, os passos seriam:

    1 – Comunicar às autoridades entre 48 horas da entrada dele na minha casa, atravès da Cessione di Fabbricato

    2 – Comparecer com ele no comune, solicitar a residencia dele declarando que ele està morando comigo. O comune pedirà o contrato de aluguel em meu nome e/ou uma declaraçao minha onde consta que eu autorizo o meu irmao a fixar a residencia no mesmo imòvel que eu.

    A grande preocupaçao no caso de voce solicitar a residencia num imòvel jà ocupado por outra pessoa é certificar-se que naquele imòvel nao exista nenhum impedimento e que tenha condiçoes higienico-sanitàrias para ter mais um residente – no caso voce, ok???

    Bjs

    Responder

  43. Fabio, eh permitido ficar em casa de amigo, parente etc, ao inves de alugar uma residencia.. isso seria valido para o processo da cidadania? ou alugar um lugar no meu nome eh importante? como funcionaria o processo se eu ja me hospedasse com amigos?
    Obrigada
    Rafaella

    Responder

  44. Grande Marcio

    Nao acredito que voce esteja errado em ajudar nao, e como citei anteriormente nao estou “personificando” de forma alguma, era sò pra dar uma dica geral da coisa mesmo. Muito sucesso pra vc também!!!!

    Responder

  45. Fabio, agradeço a sua ajuda com os pontos da sua opinião. Posso não conhecer a Ivy, mas comprovei os serviços prestados por ela. Posso estar errado em querer ajudar, mas ainda sou do tipo de pessoa que acredita primeiro no bem… e depois no mau…rs. Abraços e sucesso no blog.

    Responder

  46. Grande Marcio tudo jòia?

    Seguinte, vou dar um “pitaco” baseado unica e exclusivamente na minha propria experiencia, ok??

    Nunca, jamais, em hipòtese alguma vincule seu blog, seu nome ou seu trabalho com qualquer pessoa que voce nao conheça PESSOALMENTE e tenha confirmado a veracidade dos fatos.

    Por exemplo (e pelo amor de Deus, nao estou entrando no mérito nem fazendo julgamente de valor) mas como voce pediu explicitamente para fazer publicidade no blog, acredito que eu tenha direito de fazer as seguintes consideraçoes:

    – Voce visitou as instalaçoes e conhece pessoalmente as pessoas em que voce està se baseando toda a publicidade da sua promoçao?

    – Voce jà pensou o que o leitor do seu blog caso ganhe o premio proposto – chegue até o local e por qualquer motivo nao seja aquele descrito por voce vai pensar? E pior: o quanto negativa serà a publicidade neste caso pra vc??

    – Voce confirmou se o local em questao tem licença de uso para fins de “alloggio” e caso nao tenha – sabe que o seu leitor que ganhar pode correr sérios riscos?

    Claro que estou exagerando nas colocaçoes – e é de proposito – pra fazer voce e toda a galera que segue o blog – realmente pensar nisso e tomar muito cuidado, ok???

    Forte abraço e se quiser me xingar fica a vontade, a idéia é ajudar kkk

    Responder

  47. Olá Fábio… escrevo para pedir um favor e ajudar quem está indo para a itália com pouco dinheiro ou “mochilando”: meu blog está sorteando duas diárias em um flat em Milão, pertinho da estação central… Como Milão é uma cidade cara, creio que poderá auxiliar… Poderia contar com alguma publicidade em seu blog, como um texto ou uma nota? Agradeço antecipadamente… Abs. Veja aqui sobre o sorteio: http://toindoparaaitalia.blogspot.com/2011/02/sorteio-de-2-diarias-em-um-flat-em-mlao.html

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.