brasil

Diferenças Culturais Entre Brasil e Itália – Limpeza, Sinceridade e Relações

Diferenças Culturais Entre Brasil e Itália – Limpeza, Sinceridade e Relações

Lendo o artigo do Franco sobre as diferenças culturais entre Brasil e Itália, e também a pergunta de uma leitora, convidando-me a escrever sobre as diferenças culturais, percebi que era já hora de falar sobre isso novamente. Antes de mais nada já quero deixar claro que tudo aquilo que escrevo deriva das minhas experiências pessoais, e falar de diferenças culturais è bastante complicado, pois o que pode parecer estranho para uma pessoa è completamente normal para outra e vice-versa! Procurarei aqui mostrar algumas diferenças que Continue lendo

Diferenças Culturais Brasil X Italia

Diferenças Culturais Brasil X Italia

Há algum tempo, lendo o o blog da Bárbara, o maravilhoso Brasil na Italia, encontrei o artigo “As diferenças entre cultura brasileira e italiana“. Eu simplesmente achei o máximo, pois retrata muitos dos pensamentos que eu também tenho. Lá ela descreve algumas ‘sutilezas’ entre as duas culturas. Particularmente, dois pensamentos que eu compartilho: “O brasileiro está acostumado a ter um milhão de amigos. Você senta em um bar, conhece uma pessoa nova, na próxima vez que o encontrar já o apresentará como “esse aqui é meu amigo fulano Continue lendo

Volta ao Brasil – Explicações Gerais

Volta ao Brasil – Explicações Gerais

Ciao a tutti Como jà havia anunciado aqui em nosso blog, tomei a decisao de retornar ao Brasil. Vou expor abaixo os motivos: (com acentos) No segundo dia na Itália percebi que não conseguiria concluir minha prática de cidadania neste momento por uma razão muito simples: as coisas estão tão bagunçadas que a primeira orientação que recebi DO OFICIAL DO ANAGRAFE foi esperar a bagunça passar. Vejam bem: não estou aqui dizendo que eu tinha que voltar. Poderia acontecer que após alguns dias as coisas Continue lendo

Início da minha saga no Brasil

Início da minha saga no Brasil

A minha saga começou no dia 30 de Janeiro de 2006. Naquele fatídico dia eu reuni as poucas coisas que ainda restavam da minha antiga empresa, entreguei a chave do prédio ao proprietário e encarei o que já se anunciava há algum temo: eu tinha falhado. Ou no jargão empresarial, eu estava falido. Eu havia passado os últimos dez anos trabalhando na maior empresa de cursos profissionalizantes do Brasil. Fui contratado como professor de informática, depois que um dos gerentes comerciais assistiu uma das minhas aulas, Continue lendo